17/12/2010

Uma amiga brasileira na Alemanha, finalmente...ufa!

Depois que conheci pessoalmente a minha querida Márcia, vi como de fato, ter uma pessoa que você pode falar tudo o que quer e pode entender tudo o que ela fala, é importante num país longe do seu. Digo isso porque, apesar de ter minhas amigas alemaes e até entender muito bem o idioma e me virar "mais ou menos bem" ao falar, sinto falta de entender tudo, tintin por tintin (coisa mais velha, curzes...) o que se fala. Tenho meus filhos pra conversar, mas tem coisas que nao se fala com filho, certo?
Entao Marcinha me abriu esse caminho. Pena, grande pena que Marcinha more longe de mim, mas a gente tá sempre em contato e marcamos encontros quando podemos. Ela já veio aqui duas vezes, e numa das vezes, trouxe seu noivinho lindo pra eu conhecer.

Aí, um dia, uma amiga aqui me falou que conhecia uma brasileira que  era muito simpática e me perguntou se podia dar meu telefone pra ela, a fim de vermos se fazíamos contato entre conterrâneas. Eu que já tinha receio de quem poderia ser, disse que sim, mas pedindo a Deus que fosse alguém bacana e nao um certo alguém que já comentei aqui

Meu marido faz um curso de português uma vez por semana porque quer entender minha mae e irmas quando formos de novo de férias -    :) eba, estamos contando o dias!!!! E ele disse que há um aluno que mora com uma brasileira aqui na cidade que vivemos e que existem umas 6 ou 7 na cidade (e eu nem sabia e pra ser sincera, nunca fiz muita quesao de saber). Passou...

Um dia, uma outra amiga me convidou pra fazermos Babymassage, num complexo onde há vários cursos e encontros entre maes e bebês. No mesmo dia recebo o telefonema da brasileira. A gente conversa, ela é agradável, já gosto dela assim, de primeira, porque a mentalidade e seu modo de pensar, noto, já parece um pouco comigo... aí o que ela diz? Que é ela quem é a instrutora do curso de massagem para os bebês. Imagine alguém orgulhosa, gente. Eu! 

Fiquei orgulhosa dessa brasileira! Pedi pra ela me inscrever, que faria sim o curso com Pedrinho.
No outro dia, estávamos  lá e Maria já aguardava as mamaes e seus babies. 
A impressao nao podia ser melhor.

Um rosto bonito e sereno, um sorriso simpático, olhos bons, uma fala mansinha,diferente de mim, que pareco uma louca falando,  um português bonitinho lá do Rio Grande do Sul e um alemao corretíssimo, suave e doce, como só uma pequena e simpática  e doce pessoa consegue ter. Bom, nao preciso dizer que amei a Maria facinho, facinho, né?
A cada dia gosto mais dela. Um dia ela veio aqui em casa, e anteontem fui a casa dela. Tem dois filhos lindíssimos, dois gatos!! Um de 18 e um de 14 que nasceram aqui, porque Maria está há vinte anos na Alemanha. É casada, imagina com quem? Com o colega de curso do meu marido.
A casinha dela, que ela vive reclamando que é muito pequena, é um amor, cheia de coisinhas que Maria faz, ela mesma fez o calendário de natal pros filhos e marido, é toda prendada, a minha mais nova amiga, essa linda "prenda", como diz lá no Rio Grande.
Estar com a Maria me faz voltar ao país de forma agradável, assim como é com Marcinha, porque elas nao sao brasileiras afetadas, esnobes, que é um tipo de gente que nao tolero. Sabe porque? Porque das duas vezes que fiquei infeliz aqui neste país, foi por ter sido maltratada por duas, adivinha: brasileiras!.. isso nao é estranho?

Uma amizade nova, com gente que pensa mais ou menos como a gente nao é algo bacana? E ainda  com a vantagem de ser tua conterrânea, gostar de tomar um cafezinho gostoso, me convencer a convencer meu marido a fazermos juntos um curso de salsa (que tento com ele há tempos e ele nunca tem coragem de ir), que faz cursos de pintura, que pode me levar de carona até a Franca pra gente ficar olhando as lojinhas queridas e ainda como diz ela, ser paquerada pelos homens, porque na Alemanha homem nao paquera, e que  vai saber me ajudar quando Pedrinho comecar a chorar e ela vai dizer assim, alegre e suavemente: Nina, pergunta pra ele se ele quer ser massageado??? como ela sempre faz, rir junto e lembrar das coisas boas do Brasil, comer juntos umas comidinhas brasileiras, jogar conversa fora, enfim... nao é ótimo???
Uma foto que me lembrou o trabalho da Maria :)
Aliás, você aí que é mae de um bebezinho, se puder, faca um curso de massagem com ele, seu bebê vai adorar, é muito bom, acalma o bebê, diminui as dores da cólica, vai fazê-lo dormir melhor e o mais importante, vai aumentar o contato entre vocês.  
Vai por mim!

14 comentários:

  1. Nina, tô muito feliz por você!!! Amigos fazem um bem tao grande, e sao mesmo um enorme tesouro! Que legal que você encontrou a Maria :-) E ela é gaúcha!!! :-) Já tomaram chimarrao juntas? Adoooooooro! :-)
    Beijo grande, Angie

    ResponderExcluir
  2. Nina, esses encontros fazem muito bem. Eu tb quando cheguei queria entender tudo tim tim por tim tim. Precisei de tempo e dedicacao. E embora esteja aqui há tanto tempo qdo assisto um filme policial meio enrolado eu nao entendo nada, rs.

    Em que cidade vc mora?

    Escreve para o meu email...

    Bjao

    ResponderExcluir
  3. Ah que bom, fico feliz por ti Nina.Que esse amizade se fortaleça a cada dia.Beijos

    ResponderExcluir
  4. Nina, que delicia é fazer novas amizades. Ontem mesmo uma leitora do meu blog me ligou e conversamos 1 hora e meia. A gente já se comunicava por email e vimos que temos muito mais afinidade do que pensavamos. Uma pena ela morar a 400 km daqui. hahahahaha Mas já marcamos de nos desvirtualizar logo, logo. Fico doida pra conhecer uma brasileira por aqui onde moro, mas moro em cidade pequena, ai já viu, né? Tbm fiquei curiosa em saber que regiao voce mora. Quem sabe descubro que sou sua vizinha. hahahahahahaha
    Beijos e obrigada pela dica da massagem, vou me matricular assim que meu pequeno chegar.

    ResponderExcluir
  5. Que bom que vc encontrou alguém aí para ter aqueles papos intermináveis e gostosos que só nós...rs!
    Visita rápida para agradecer e desejar Feliz Natal e Ótimo Ano Novo
    bjos
    RO
    www.simplesdecoracao.com.br

    ResponderExcluir
  6. oi, Nina muito legal vc ter encontrado brasileiras legais, sem esnobismo, bem pé no chao; isso é tao difícil qdo estamos fora. Já passei por isso nos países que vivi e é muito duro nao poder falar o nosso idioma, dar risadas, tomar um cafezinho, jogar conversa fora. Aqui nos States só tenho uma vizinha de andar, mas que está em Sampa até fevereiro e outras duas amigas por telefone ou por email.
    Tem dias que é bem difícil, mas sou como vc ou a pessoa se identifica comigo ou nao dá.
    Feliz por vc!
    BFS.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Nina, minha amiga querida!
    Fiquei tão mega feliz com seu post, que bom você ter conhecido a Maria, uma pessoa que está se revelando suavemente como uma importante amiga pra tí! É tão gostoso descobrir novos afetos durante a vida... Pra mim as boas amigas (os) são presentes divinos!
    Obrigada pelo que dissestes sobre mim, a recíproca é muito verdadeira, Michi te adorou e minha mãe Maria escuta muito a seu respeito!
    Felicidades Nina!!!
    Bjim
    Márcia

    ResponderExcluir
  8. Oi Nina!

    Gostei muito desse post, e também dos anteriores... ! Desde já, me coloco no seu lugar, é difícil se sentir um estranho no ninho, né? É difícil e complexo. Inúmeras sensações... emoções, diferenças, desencontros...

    Espero que fique bem, aí na Alemanha. Espero que encontre outras pessoas também bacanas!

    Torço por você, querida! De coração.

    Um beijo e o meu carinho...

    Carla

    ResponderExcluir
  9. Entendo-lhe perfeitamente, principalmente a frase em que diz que gostaria de conversar e entender "tudo" o que está sendo dito... Que bom que encontrou alguém para fazer isso!
    Bj
    Adri

    ResponderExcluir
  10. Ai Nina! Te ver assim feliz é tudo de bom. Você é daquelas brasileiras que dão certo em qualquer lugar do mundo, minha querida! Sorte desse pessoal bom te ter como amiga!

    ResponderExcluir
  11. Nina, querida!
    Que bom ter uma amiga brasileira e que possa curtir a vida juntas aí perto!
    Imagino a falta que isso tem sido para você, pois acho a coisa mais difícil de estar num país de língua diferente da nossa, a canseira que é pensar 24 horas na tal língua e fazer entender-se ou tentar entender o tempo todo.
    Aproveita, vá passear com sua nova amiga e depois nos conte o que viu por estas lindas bandas.
    beijos, muitos, cariocas.

    ResponderExcluir
  12. Nina
    Fico feliz por poder ter encontrado uma amiga de verdade neste pais e ser brasileira.

    Minha irmã Marilia também dizia que quem a deixou infeliz nos EUA foi os brsileiros.
    Mas tudo vale a pena de ensinamentos.

    O Natal além do Nascimento de Jesus é a renovação de nossos sonhos.
    Uberlandia estava quente mas com o acrescimo da palabra amor e ternura e da esperança de uma nova vida que vai chegar em fevereiro na casa de minha prima.
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  13. ahh, que bom que tem mais amigas pintando na área... amizade faz falta mesmo! ainda mais quando precisamos desabafar ou dar muitas risadas (em português), bjo

    ResponderExcluir
  14. Nina, que bom..Pega esses momentos e os guarde numa caixa..:Eles sao raros, menina.
    Eu já encontrei muitas brasileiras...E, as melhores, sao as que , nos vêm de surpresa..bjs e dias felizes
    Grace Olsson

    ResponderExcluir