03/02/2009

Orando

Não sou religiosa, mas creio em Deus. Há muitos anos não coloco os pés numa igreja, mas oro todos os dias e falo com Deus todo o tempo. Acho importante manter a fé, independente de qual ela seja. Mas sem fé, fica difícil levar a vida numa boa. Parece que existem momentos que só a fé nos mantém de pé. Eu acredito que Deus nos sustenta com suas mãos, nos dá ânimo na caminhada, nos surpreende com sua presença...

...

Meu filho está com 3 anos e meio. É um pequenino alegre e engraçado. Falante e dançante. Eu tinha acabado de voltar a estudar em Manaus, morando em Itacoatiara, há quase 300 Km de Manaus. Ia toda semana para as aulas, às vezes, ia 1 hora da madrugada e voltava no mesmo dia, meia noite.

No último fim de semana, tinha ido com Laura e João a Manaus, passar o fim de semana com minha mãe. A pedido das minhas irmãs, permiti que Laura ficasse na casa da minha mãe, até quarta feira, quando a buscaria num dia de aula na faculdade.
Voltamos pra casa, em Ita, João, eu e tia Lila, a tia avó dos meninos.
Na terça feira, como de costume, eu e João oramos antes de dormir. Ele estava me irritando durante todo o dia, pedindo insistentemente que o levasse quando fosse a Manaus no outro dia, pra buscar a irmazinha. Mas eu não queria levá-lo porque daria muito trabalho, a universidade é bem longe da casa da minha mãe, teria que andar com ele por todos os lugares, carregando menino pra cima e pra baixo por ônibus lotados, calor infernal, e tinha as aulas, enfim... não ia levá-lo, e não me deixei levar por suas lágrimas ao fazer o pedido.

Tia Lila assistia a tudo de longe, não queria se meter. Já havia pedido uma vez que o levasse: "- Leva o Joãozinho Nina". Mas a minha resposta sempre era não.

À noite, na oração, ele pediu pra começar e falou algo assim: - "Querido Papai do Céu, minha mamãe não quer me levar a Manaus. Mas eu quero tanto ir buscar a Laurinha... eu não vou atrapalhar. Faz Deus, com que ela me leve, por favor. Amém."
Eu, terminando a oração, já na minha parte, falei: - Querido Papai do Céu, não dá pra levar o Joāo, já expliquei várias vezes o porquê. Faça-o entender isso. Amém.

Terminamos a oração, ele meio tristinho me deu um beijo de boa noite. Caminhei até a porta do quartinho dele, e de repente, sem mais nem menos, antes de virar a maçaneta, me virei pra ele e disse: Ok João, amanhã eu te levo junto.

Ele levantou rapidamente, num pulo, da sua caminha e totalmente maravilhado, juntou as mãozinhas e disse: "Mamãe, Papai do Céu me ouviu. Ele me ouviu!". Saiu correndo do quarto pra contar maravilhado a tia Lila, que Papai do Céu o havia ouvido e ela se encantou com a história, pois Deus havia amolecido o coração duro e irredutível de sua mãe. Meu filhinho tinha lágrimas nos olhos, tia Lila e eu também. Aquele foi um momento mágico pra nós naquela casa.

Meu filho foi dormir totalmente encantado, extasiado e eu impressionada, por ter sido tocada por Deus tão rapidamente. Tão certa que eu estava em não levar o pequeno comigo...

* * *
Esta é uma das muitas lembranças que vivemos com tia Lila. E uma das que eu mais gosto. Vou lembrar pra sempre desse dia, eu e João, com alegria, por ter dividido isso com ela. Tia Lila nos deixou no último dia 30, e levou consigo nosso amor e agradecimento por ter sido tão companheira nossa. Tão querida. Tão querida. Tia Lila.

23 comentários:

  1. Hi,your blog is very nice.I like it very much. welcome to my blog !my blog is about Cheap Air Jordan Nike Dunk and Silver Tiffany. could you give me some suggestion? i shold thank you very much.

    ResponderExcluir
  2. Que delicia o Joao, que coisinha mais preciosa! Quer coisa mais forte que um pedido de menino? realmente ele estava certissimo, Deus o ouviu e ele interpretou de uma forma tao linda, que nem passou por sua cabeca na hora ne? So depois...rsrs que lindo!!
    Eu acho que Deus e simples, da valor as coisas simples, ate mesmo uma oracao como essa. Eu tbm tenho Deus no meu coracao, de uma forma bem subjetiva, e fe demais, pq acho que e a base de tudo! Ter fe e fazer por onde!
    Beijao no coracao seu e do Joao que e um fofo!

    ResponderExcluir
  3. Nina,

    Seus textos são orações, sabia? Pelo menos é assim que eu me sinto diante deles, orando. E olha que eu sou sim, uma pessoa religiosa, daquele tipo que faz até novena. Mas não entendo oração que não é feita com o coração.
    E quando te leio, meu coração sente o seu sentimento, suas palavras. Isso é oração, para mim, porque quando nos emocionamos, chegamos mais perto de Deus.
    Que a Tia Lila seja sempre essa lembrança linda!
    Um beijo muito, muito grande,

    Rê.

    ResponderExcluir
  4. Acredito que devemos mesmo ter fé, pq é a única coisa que pode nos fazer querer viver e ter esperanças nesse mundo tão doido. Hehehe.

    Acho importante, desde cedo vc ensinar os seus filhos que independente da religião, é necessário ter fé. E achei uma graça e tb me emocionei com a situação vivida... Posso dizer que "vi" essa cena aqui, na minha cabeça. :)

    Tia Lila está em um lugar bom, agora orando e olhando por todos. ;)

    Um abração pra vc, Nina! :D

    ResponderExcluir
  5. Que lindo!
    Eu li e fiquei toda arrepiada!
    Creio que Deus está a honrar a tua fé.
    Deus diz-nos que todo aquele que O busca, O encontra! :))

    Que Ele vos abençoe muito!

    Nota: Também não sou religiosa, mas sigo o Caminho que Jesus nos deu para encontrar o Pai!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Estes são momentos são aqueles que se guardam nas caixinhas com fitas de cetim.

    bom dia Nina

    ResponderExcluir
  7. chorei; Deus é maravilhoso, inexplicável. João deve ser tão querido.
    Que tia Lila descance em paz.
    beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Agora a tia Lila está com Deus, aquele que ouve tudo, que acalma tudo, que entende tudo.
    Às vezes é mais importante ouvir Deus do que falar com Ele.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Nina, obrigada pela visita.Estou, e acho que na verdade sou de São Joaquim da Barra, interior de São Paulo.
    Eu sou muito religiosa, se bem que não gosto muito deste termo e concordo com você: a oração que vem do coração é irrestível à Deus.
    Imagina então a de um pequeno!
    Fica com Deus, Nina.

    ResponderExcluir
  10. Meus sentimentos pela sua tia, e quanto as lembrancas sao coisas que sempre farao parte de nossas vidas. Bjocas e boa semana.

    ResponderExcluir
  11. Ah! Que a sua querida titia esteja em lugar de paz, Nina.
    Beijos muitos.

    ResponderExcluir
  12. Nina, sei bem o q é ter tia "Lila" minhas filhas tiveram, não uma, mas 4 tias maravilhosas q eram quase avós e faziam as vontades sempre q podiam, infelizmente, as 4 já se foram e, tenha certeza, qdo perdemos alguém assim especial ficamos verdadeiramente órfãs. Até hoje nossos natais são de momentos de tristeza, pois sempre passávamos juntas. Porém, é a lei natural da vida e não podemos modificá-la, seria mto bom!!! Qto a oração sei q ela faz milagres. Procuro sempre agradecer mto mais do q pedir.Estava pensando em vc hoje pela manhã, pq vc não tinha comentado sobre a Carmen Miranda, sei q vc sempre vê meus posts, estava preocupada q não tivesse melhorado da gripe. Essa tristeza vai passar, reze por ela é o mais importante, ela estará sempre c vcs , tenha certeza.
    Bjks no coração
    PS: estou inaugurando um blog novo sobre contar historias e colocar tb contos p vcs lerem p os filhotes.

    ResponderExcluir
  13. É absolutamente mágico perceber como pequenos atos nossos podem modificar os dias das nossas crias.

    Parabéns por essa linda conexão.

    ResponderExcluir
  14. Ei gente, obrigada pelas palavras lindas, vcs tbm me emocionam sabia?
    Cada coisa bonita :)

    O filhote cresceu, hj tem 12 aninhos, continua um docinho, mas às vezes esquece que é doce e resolve ficar meio azedo... mas ambos, tanto ele como a irmazinha, continuam com fé em Deus e oram toda a noite. Outro dia ele me falou: "sabe o que eu notei mamae? Qd eu falo com Deus em alemao e peco alguma coisa, Ele nao me dá, mas qd falo em português sim"...
    rsrsrs..
    eu falei que é pra ele nao esquecer do seu idioma, rsrsrs, no que ele concordou.

    Um beijo em cada uma de vocês que fazem o meu dia ficar ainda mais bonito e cheinho de fé no ser humano :)

    ResponderExcluir
  15. É Deus sabe nos tocar das formas mais inusitadas e nos ensina sempre que nos momentos mais simples ele está lá.
    Lindo post.
    bjks
    Cristiane

    ResponderExcluir
  16. Nina querida andei ausente..mas acho que vim num dia certo num dia em que mais uma vez Deus nosso Senhor me mostra do que é capaz de fazer em nossas vidas,nos pequenos detalhes me emocionei ao ler seu relato...e agora chorei ao saber que uma pessoa tão especial qto sua tia os deixou...mas sem sombra de duvidas ela foi p os Braços do nosso pai de milagres.
    Que Ele os conforte nesse momento difícil.
    um beijo grande e carinhoso.

    ResponderExcluir
  17. Oi Nina, obrigada pelo carinho! Desculpa pelo sumiço. Sinto muito pela Tia Lila, sinto mesmo, sei como dói a perda de quem amamos. Mas tenho certeza que ela está ao lado do Papai do Céu, lembrando com ele desse dia que você nos contou, lembrando de como ele sempre está muito presente em nossas vidas!
    Li tudinho que perdi nesses meus dias de hibernação, olha adorei o post "Em briga de marido e mulher", olha eu não gosto de me meter muito nas brigas dos meus pais, que graças a Deus, não passam de ofensas pra todo lado, uma cara feia e depois todo mundo ta como se nada tivesse acontecido. Não me meto porque eles sempre querem que eu tome partido, e não da pra escolher, sempre dou razão a quem tem, mais não intervenho. Agora eu concordo que quando um faz muito mal ao outro, não importa se sendo violento, fisicamente ou psicologicamente, se trai,etc, deve sim haver uma intervenção. Ai ja não é mais uma briga boba, uma discussão sem maiores problemas, ai já é um caso grave e acho que a "colher" deve ser colocada na roda.
    E como você está, espero que ja tenha melhorado da gripe!!!
    Ah, e manda um beijo pro João, de aniversário atrasado!rs!!

    Bjãoo

    ResponderExcluir
  18. Olá Nina!!!

    Hoje lá no Crônicas você falou sobre as Melissinhas....hhhummmm Que saudade!!!
    Também consigo sentir o cheirinho que elas tinham...que alegria!!!

    Beijinhos!!
    Thaís M M

    ResponderExcluir
  19. Nina, meninos são tortinhas de limão, doce e azedo ao mesmo tempo, tenho dois, as vezes três...

    Estou aqui brindando a linda passagem que a tia Lila teve por aqui, com ouvidos delicados que entendem o Ney e o Blue Eyes.
    Eu sempre rezo o Santo Anjo com os meninos, é o nosso momento do dia, eles esperam por isso, juntam as mãozinhas e fecham os olhos(Pedro sem vergonha fica com um aberto), fazem pedidos de saúde, amor e felicidade sempre, nunca pedem bens materiais, porque esse eu ensinei que tem é que lutar mesmo...

    Nossos meninos são tão lindos né?

    Beijins:*

    ResponderExcluir
  20. Nina, vou contar um segredo, eu ainda tenho o cheiro das melissinhas no meu nariz, assim como tenho o cheiro da 'chuquinha'(bonequinha da estrela), mas os segredo mais segredável do mundo todo, é que Bem Te Vi e minha canção da alegria, aquela que me leva para um lugar sagrado de boas recordações!

    Nina você é FADA!

    Beijins:*

    ResponderExcluir
  21. Ô Nina, que post mais lindo!
    Sinto muito pela perda de sua tia Lila. Com certeza vc ficará com várias histórias lindas que lembrem ela, pra sempre em sua memória.
    Um beijo e um abraço bem apertadinho pra vc.

    ResponderExcluir
  22. Nina querida, que historia linda, eu lembro da Tua Lila, e do cuidado que ela tinha com as crianças.

    Bjus

    Keury

    ResponderExcluir
  23. A mulher como medida


    Nunca confie num homem que não respeita a mulher.

    Esta frase, com a qual há de se concordar inteiramente, é do jornalista Caco Barcellos. Foi dita durante uma entrevista a Marília Gabriela no final do ano passado e é absolutamente coerente com o caráter do rapaz, talvez o repórter mais sério, dedicado e correto da TV brasileira, um batalhador incansável pela justiça, tendo o jornalismo como arma, o que lhe valeu inúmeras perseguições e desafetos, sobretudo dentre quem usa outros tipos de armas, muito mais efetivas.

    Caco não se referia ao homem que respeita apenas a sua própria mulher, embora tivesse ele mesmo motivo de sobra para isso, posto que é casado com a maravilhosa estilista Bibi Barcellos, uma fada das tesouras especialista em noivas. Não, quis dizer que não se deve confiar no homem que não respeita mulheres, o gênero como um todo, com o que se deve concordar mais ainda.

    O desrespeito, muitas vezes derivado do despeito, com que tantos homens (des) tratam mulheres, seja por meio do simples desprezo, de ofensas sexistas ou, infelizmente também frequentemente, por meio da violência, é revelador de fraqueza de caráter e pequenez da alma.

    Daí ser entristecedor observar uma realidade em que seja tão usual esse tipo de comportamento, só não mais hediondo do que a ofensa a crianças e idosos, também trivial e repetitivo nos dias de hoje.

    Já estava para escrever sobre a frase do Caco, linda e das que devem ser registradas, mas faltava oportunidade ou o chamado "gancho" --ou seja, a motivação jornalística que leva alguém a escrever alguma coisa.

    E o gancho veio no dia da posse de Barack Obama. Já havia observado o clima de total cumplicidade e intimidade que permeia o relacionamento público dele e Michele. Olho no olho, atenção permanente, sorriso franco. Ambos sempre lado a lado, nunca o homem na frente da mulher. Isso eu já havia percebido em inúmeras outras aparições públicas do casal, mas ficou muito mais evidente nas diversas oportunidades em que os dois foram flagrados, tão elegantes, cordiais e cordatos, durante as longas cerimônias da posse, das quais participaram também merecendo atenção e carinho, as duas mocinhas filhas de ambos.

    É encantador o olhar que Obama sempre dedica à sua mulher, seus gestos delicados e sua deferência. A se fiar no paradigma do Caco Barcellos, este comportamento revela alguém em que se pode confiar.

    Um querido amigo, a quem fiz essa observação outro dia, preferiu o ceticismo e lembrou a música de David Bowie na qual ele afirma "I' m afraid of americans" ("Eu tenho medo de americanos").

    Ok, motivos há, basta ter lido o noticiário relativo a eles nos últimos 20 anos.

    Nunca, porém, tinha visto naquele posto tão poderoso, não apenas um negro, um jovem multicultural, um político com idéias tão atraentes, mas sobretudo alguém tão respeitoso e delicado com mulheres.

    Prefiro, até segunda ordem, portanto, fazer um voto de confiança.

    Luiz Caversan, 52, é jornalista, produtor cultural e consultor na área de comunicação corporativa. Foi repórter especial, diretor da sucursal do Rio da Folha, UGAUGA

    ResponderExcluir