Murmuração

Semana passada meu filho mais velho saiu do quarto bufando comigo: 
- Mae, você estressa demais, só reclama!  
Isso depois de ele me ouvir brigando com o irmao mais novo só porque ele tinha batido na tomada do telefone e desligado o aparelho e a secretária. Eu, obviamente, no alto dos meus quarenta e sete anos, com quatro filhos no bolso, gritei: 
- Ooooh menino, esse é meu dever. Tenho que ser chata mesmo e para já de querer botar banca pra cima de mim, moleque!

Mas, o dia foi passando e eu, que sou laboratório de mim mesma, fiquei me analisando:
- Cara, será que Joao tem razao? 
 Que é isso? Claro que nao! Afinal, eu sou aquela que sempre está se gabando de como meu marido tem sorte de ter uma mulher pouco reclamona...
Sério, ele tem! Eu sempre me senti muito orgulhosa disso, porque tenho algumas amigas que pelamooooorr, eu até pena dos maridos e filhos delas tenho. Mas, eu?!?? Eu nao!
Será? 

Bem, conforme o tempo foi passando naquele dia, fui me observando atentamente, e qual nao foi minha surpresa quando me vi, DIVERSAS vezes, murmurando, com absolutamente tudo o que acontecia, de pequeniníssimas coisas a muito pequenas!

Não contei as vezes que reclamei naquele resto de dia, mas posso garantir que foram muitas. Nao sao realmente coisas pelas quais eu teria razao em reclamar, nem mesmo sei porque faco isso, mas notei que já virou hábito. É quase automático. É como um automóvel sem freio, sei lá. As palavras saem espontaneamente, já nem penso, simplesmente, abro a boca e resmungo qualquer coisa.

Não preciso dizer que fiquei muito envergonhada, né? E fiquei matutando bastante sobre isso. 
- Meu Deus! O Senhor me ouve o dia todo resmungando! O dia todo!!! Que chata que sou... me desculpe, por favor!
Fiquei imaginando Deus, no Seu trono, com a cabeça pendente sobre uma das mãos, com cara de tédio, me olhando... "minha filha, muda o disco, acorda, olha em volta, seja grata, cala a boca!" (eu gosto de imaginar coisas meio malucas, liga não).

Então parei. 
Parei tudo! Parei para pensar nas coisas a minha volta. Não nas palpáveis, as que são muito óbvias, mas aquelas que esquecemos normalmente por serem tao elementares, como: ora, se algo caiu das mãos, que legal, é porque as tenho! Se dói a perna, que bom, tenho perna; se está frio, que bom, estava quente demais outro dia; se menino voltou imundo do futebol, que bom que ele tem alguém pra brincar, que tem saúde pra isso; e assim fui eu, agradecendo pelas coisas. Daí virou um exercício gostoso daquele dia: ficar agradecendo por tudo, ficar olhando o lado bom das coisas. Porque no fundo, tudo é bencao!
Chegou a noite daquele dia, e eu fui acordada mais de quatro vezes de madrugada pela bebezinha. Ela tem feito isso todas as noites, há mais de três meses! Acorda de quatro a seis vezes, todo dia, mama e dorme. E isso tem me deixado além de muito cansada, cheia de dores nas costas, nas pernas, nos quadris, nos ombros, enfim, um zumbi dolorido... Mas naquela noite eu nem mesmo mentalmente resmunguei: levantei a primeira vez, dei de mamar agradecendo: obrigada Senhor, porque ela é saudável. Na segunda vez, agradeci: obrigada por eu ter leite suficiente pra ela. Na outra, obrigada porque posso me levantar sem ajuda. E por aí fui, pela madrugada a dentro, até acordar seis horas da manhã pra cuidar do outro filho.
E assim tem sido os meus dias e madrugadas desde então. 
Toda vez que quero murmurar, paro a tempo e agradeço. De vez em quando, ainda caio em tentacao e uma palavrinha ruim sai da boca, mas tenho estado muito alerta pra isso. Então hoje, o Senhor me lembrou de algo: fazem três dias que minha bebê tem dormido melhor. Ela acordou anteontem duas vezes, e ontem uma única vez de madrugada! 
E eu de cabelo em pé: Oh! É mesmo! E veio a minha mente: escreva sobre isso!

Sabe?! Alguma coisa muito bonita acontece quando a gente agradece de coracao, ao Senhor! E nao é essa tolice que virou modinha falar pra tudo: #gratidao#   Nao, é mais que isso,, entende?! A Bíblia fala que devemos suportar felizes as tribulacoes, porque elas sempre tem um porquê, então, mesmo que tudo pareca muito difícil, agradeça! Você não sabe o que há  por trás disso! Olhe a sua volta, você tem tanto!!! Agradeça! Pare de olhar só para o que você não tem e passe a valorizar o que tem, pelo que você é, pelo que aprendeu até aqui, pelo ar que respira, pelas coisas que deram certo e até mesmo pelas que não deram. Pra tudo tem uma razão. Pare de se comparar com as suas amigas, você é tão bonita! O Criador te fez desse jeitinho interessante aí, porque acha que você combina com ele. Não reclame do seu marido, ele assim como você, não é perfeito. Não sinta inveja de ninguém, cada um é um ser diferente, todos tem sua individualidade e é isso que nos faz tao bonitos!  Não fique tao abatida porque parece que todos a sua volta estão tendo vidas maravilhosas e você, continua na mesma, é só impressao sua. Repense seus sonhos, de repente, a realizacao deles não vai te fazer bem! Passe a entregá-los a Deus, deixe que Ele cuide de tudo! Ele cuida,  conhece todas as suas necessidades, creia nisso, porque é verdade!

E cale a boca! 
Desse lugar obscuro que temos debaixo do nariz podem sair muitas coisas desagradáveis. Decida usá-la para o bem!



*** 
"Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo"... Filipenses 2
Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo;

Filipenses 2:1


 

Comentários

  1. Incrível como esse "cala a boca" de Deus valeu para mim. Incrível como tenho aprendido por tabela (embora ainda na teoria) com as suas experiências! Reclamona é meu sobrenome do meio, infelizmente.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada querida irmã, por tão preciosas palavras!! Realmente nossa boca r um lugar obscuro que muitas vezes nos castiga por nossa própria ingratidão!!

    ResponderExcluir
  3. Que Lindo prima, sou sempre muito grata à Deus principalmente por conhece-lo e saber que Ele se preocupa comigo e quer meu bem

    ResponderExcluir

Postar um comentário