12/01/2015

Nao gosto mais disso

Exatos cinco dias após minha conversao a Cristo em maio de 2013, fui a um show do Rammstein, uma banda de rock alemao que até entao eu gostava muito. Era um dia de muita chuva e o concerto seria num lugar aberto, um anfiteatro em Berlim. Meu marido e um amigo que estava com a gente estavam bastante animados e eu até tentava acompanhá-los na empolgacao, mas a chuva nao tao fininha que caia sobre aquela multidao de capas de chuva a minha frente nao era muito animadora. A chuva estava realmente me incomodando. Os dois bebiam seus copos de cerveja um atrás do outro e eu, que sempre gostei de cerveja, estranhamente, nao quis tomar nada aquela tarde. Era como se eu tivesse que estar muito atenta, mas isso eu nao sabia ainda. A banda entrou com seus fogos de artifício de sempre e eu nao consegui me alegrar. Meu marido olhava pra mim, esperando ver a reacao que tive num outro show deles, mas nao conseguia ver em mim mais do que um falso sorriso amarelo. Eu realmente nao queria estar ali. Mas fiquei. Entao aconteceu uma coisa realmente incrível. 

Eu já gostava do Rammstein antes de vir morar na Alemanha. Gostava de suas músicas, porque sempre achei que eles nao eram somente uma banda de rock pauleira (tipo musical que nunca gostei), eles cantam coisas inteligentes e melodiosas, bonitas até. Mas aquele dia, entendi qual a razao dos pais, fas da banda, quando estao com seus filhos por perto, nao ouvirem Rammstein. Eles dizem que as letras nao sao boas para criancas ouvirem (falam demais de sangue, p. ex.). Mas no show, lá no alto da arquibancada de onde eu estava, pela primeira vez, eu entendia perfeitamente as letras e era mais do que de sangue que elas falavam. Lembro da minha cara assustada principalmente com duas cancoes. Eu tinha os olhos arregalados e a boca aberta de tanto susto. Nao acreditava no que estava ouvindo. Sentia como se a letra me invadisse os poros, as minhas entranhas, vindo devagar até mim, como em câmara lenta na intencao de que eu entendesse tudo. Sentia que meus olhos e ouvidos se abriam. 
Eu tinha ouvido aquelas duas mesmas músicas várias vezes e nunca as tinha percebido daquela maneira. Foi assustador. Uma das cancoes faz um convite a escuridao. Willkommen in der Dunkelheit. Seja bem vindo a escuridao. A letra fala de forma obscura, daquele caso do austríaco que manteve sua filha presa no galpao de sua casa, por anos, abusando dela. Mas eu entendi a letra de uma outra forma. E nesse mesmo jeito, fui ouvindo uma outra, igualmente horrível. Nao sei realmente explicar o que houve comigo. Era como se enormes tampoes tivessem sido tirados dos meus ouvidos pela primeira vez e eu pudesse ouvir tudo. Era como se a letra tivesse um sentido pra todas aquelas pessoas ali, e pra mim um outro, terrivelmente diferente e assustador. 
Meu marido e nosso amigo, depois do show, quando estávamos jantando num restaurante qualquer numa Berlim fria e úmida, ficaram tentando me convencer, me dando mil explicacoes sobre as letras das cancoes, mas já era tarde demais pra me fazer mudar de ideia: "querido, você pode continuar indo, mas eu nao quero mais ir ao show do Rammstein!". Nao tentei explicar o que eu entendi do que é cantado ali, porque sei que seria em vao, e nada do que eu dissesse a eles, os faria compreender... porque quem convence nao sou eu, mas o Senhor. E acho que mesmo eles nao sendo uma banda do mal, nem terem pacto com o diabo, como nosso amigo ficou tentando me explicar (e eu em nenhum momento pensei nisso!!) acredito que sim, que tanto pode haver inspiracao dos céus como do inferno, se é que você me entende.. e isso mais ou menos independe se você é mesmo alguém do mal ou vive numa igreja.

Hoje eu entendo esse momento naquele show como a primeira vez que senti a presenca do Espírito Santo agindo em mim. Se eu tinha alguma dúvida da veracidade da minha conversao, aquela era a prova. Porque é essa uma das coisas que acontecem quando Deus age em nós. Fazendo-nos gostar de coisas que antes detestávamos e detestar certas coisas que antes amávamos. É por isso, por exemplo,  que hoje já nao saio mais pra dancar. Nao é que eu nao goste, ou que me determinei a nao mais frequentar certos lugares porque agora sou "crente", é que meu espírito fica incomodado, entende? Nao sou eu quem nao gosta, é Deus que nao me quer mais ali. Simples assim. E o melhor de tudo é ver como Ele me completa tao absolutamente em tudo e nao me deixa sentir falta de nada do que agora me abstenho.
É assim que me sinto quando por exemplo, ouco ou leio palavroes. Fale o que quiser falar, mas palavrao nao é somente um alívio de tensao, é uma coisa desagradável de se ouvir e hoje dói profundamente, quando ouco um. Nao consigo mais ver o que se passa na internet. p. ex. meninas novas, fazendo videos sexy, mulheres com roupas escandalosamente decotadas, bundas em micro biquinis em poses exageradas, vídeos extremamente sensuais, mulheres ou meninas dancando essas coisas feias, como o funk ou algo no mesmo estilo. Essas coisas nao descem mais, elas doem, nao na minha visao, nao na minha mente e nem na minha alma, essas coisas doem no espírito, que é a parte da gente que está em contato com Deus. 

E sabe de uma coisa? Deus nao se agrada das coisas sensuais. 

Outro dia tinha uma menina super novinha, cantando uma música totalmente imoral, sobre entre outras coisas, dormir com todo mundo na favela. Aquilo era tao chocante e escandaloso, que nao consegui ver nem até o primeiro minuto! Desliguei enojada assim como várias vezes, desligo outros quando percebo o que tem no video. E entao, vejo as pessoas rindo e comentando, curtindo a sensualidade escancarada, tirando sarro da cara das pessoas, ou achando que tudo é expressao de arte. E existem outras, que ficam chocadas como eu, mas que compartilham os vídeos. Como assim? Será que nao dá pra notar que elas também estao ajudando esse tipo de porcaria e indescência a se propagar ainda mais? 
Mundo perdido mesmo...


Só Deus para abrir-lhes os olhos e ouvidos do espírito...

10 comentários:

  1. É incrível quando paramos para pensar o poder do Espírito Santo em nossas vidas.Só Deus pode nos transformar e nos mudar por completo. Gostei muito desse artigo

    ResponderExcluir
  2. Nina, vou te contar, entendo bem o que está contando, sabe porquê? Também gosto de algumas músicas da Rihana, por exemplo, mas não dá pra compartilhar os vídeos, pois em quase todos ela faz alusão à drogas e a sexo. Coisa que eu acho tão desnecessário, pois a voz dela é bastante sui generis. Uma pena tudo isso quando descobrimos, ficamos desapontados mesmo.
    Experimentar ver o vídeo Diamonds, a música é tão gostosa, mas ela apronta!
    E eu não falo nem em termos religiosos, porque não o sou, mas em termos de atitude politicamente correta, de valores que considero por toda minha vida.
    um beijinho carioca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mundo tá perdido Beth. Td de perna pro ar...

      Excluir
  3. Foi tao bom ler sua experiencia, seu relato de estar consciente ali. Tem toda razao quando voce fala que a inspiracao pode vir do bem ou mal. Algumas coisas nao fazem mesmo bem ao espirito, e como um alimento podre ou pobre em valor nutricional. :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chris, minha maninha!!! to com saudade.
      Boa comparacao com alimento ;-)

      Excluir
  4. Tem a ver conosco, Nina. Com cada um. Aquilo de vc falar que a gente planta, parece que não cresceu, mas pelo menos criou uma raíz, e um dia nascem os galhos, as folhas, as flores...Isso é acreditar, mas Ele nos deu o livre arbítrio e talvez não seja errado ser "do mundo', basta saber aonde ir. Paulo disse que "tudo é permitido, mas nem tudo nos convém".
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. O "mundo" que os cristaos se referem, é tudo aquilo que está longe de Deus. Nao posso Lu, minha fé me impede de acreditar, que algo que está fora da luz do Senhor, seja algo bom :-(
    E nós temos, ao que me parece, opinioes distintas sobre o tal do livre arbítrio.
    Mas como vc mencionou antes, vc respeita minha opiniao, eu respeito a sua ;-)

    ResponderExcluir
  6. Com relacao ao mundo, veja só o que o próprio Jesus diz antes de subir ao céu:

    "Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus... Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou... Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo... E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste... Pai justo, o mundo não te conheceu; mas eu te conheci, e estes conheceram que tu me enviaste a mim. E eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja." (Jo 17:9-26).

    Eu acho isso bastante forte e mt esclarecedor.

    ResponderExcluir
  7. Nina, querida!

    Eu também deixei de gostar de muitas bandas, e passei a analisar todas as letras das músicas. Algumas eu já conhecia a letra e passei a desprezar. Outras músicas as mensagens não são tão óbvias assim, mas basta avaliar a história dos músicos.

    Essas coisas contaminam, não é uma regra, uma proibição, apenas um desinteresse por coisas que são inconvenientes e que não edificam.

    ResponderExcluir