30/05/2014

Tá reclamando da vida?

Estava e ainda estou doente. Hoje é o quinto dia que me sinto mal. Apesar de agora estar melhor que em todos os outros, ainda tenho dor de garganta e me sinto levemente fraca. Mas os dois primeiros dias foram terríveis. Peguei uma inflamacao na garganta chamada Angina, que me deixou de cama por três dias inteiros. Fazia tempo que nao me sentia tao acabada. Estava aqui reclamando, me achando a mais pobre das criaturas (odeio ficar doente!), mas juntei forcas pra ir a médica na quarta feira. Eu tinha telefonado com esperanca de que ela me medicasse por telefone, mas  foi categórica comigo: "Peca ajuda a alguém e venha, preciso ver sua garganta!" Lá fui eu. Toda coitadinha, fazendo cara de donte, me segurando pelos cantos. Tava mal. Mas ao entrar no bonde, passadas duas estacoes, entrou um senhor que ficou sentado bem na minha frente. Tinha cerca de sessenta anos e o rosto completamente deformado por queimaduras. Nao tinha nariz nem orelha nem cabelos e sua pele estava toda esticada, repuxando seus olhos. Fiquei bastante penalizada, sabe? Tinha umas pessoas olhando pra ele, tao assustadas que pareciam estar vendo um ET. Fiquei pensando em como deve ser difícil ter uma aparência tao incomum e como as pessoas podem ser tao indelicadas. Desci do bonde, e ao atravessar a rua, vi uma moca meio atarantada, andava com o corpo arqueado e chorava, falava sozinha. Tao linda ela era! Me preocupei com a moca e perguntei se podia ajudar. Ela disse somente em prantos: roubaram minha bicicleta. Oh, tadinha. Essa cidade é fogo mesmo. A meninada rouba bicicleta direto. Minha filha teve uma roubada há um ano também. A cidade é universitária, tem jovem pra todo lado, e roubos de bike tem acontecido já há alguns anos. Nao, como eu estava, nao podia ajudá-la. Mas ela agradeceu o interesse. Entrei no consultório médico, uma senhora esperava comigo. Ela tinha o rosto coberto de manchas que parecia vitiligo e seus pés eram tao inchados, que mal podia andar. - Mas o que tá acontecendo hoje? pensei. - Parece que todo mundo que tem problemas resolveu sair na mesma hora que eu...

A médica, uma super querida, me atendeu bem rápido. Tive que tomar penicilina, primeira vez na vida que lembro de tomar isso. 

Voltei pra casa e resolvi que seria bom ver um filme. Assisti Doze Anos de Escravidao. Pronto. Completou meu dia. Depois desse forte, ótimo e comovente filme e daqueles encontros na rua, que parecia ser Deus me mostrando o quao grata eu devo ser pela misericórdia que Ele me concede nesta vida, estou me recuperando bem e nem reclamei de nada mais...

Você certamente já vou o filme, né?
Senao, veja. É muito bom!

10 comentários:

  1. Por vezes precisamos desses exemplos de fora pra valorizar a vida que temos! Que melhores e fiques logo bem! bjs,chica

    ResponderExcluir
  2. Andrea - Rio de Janeiro30 de mai de 2014 14:30:00

    Nina, por várias vezes isso aconteceu comigo e eu me senti tão infinitamente insignificante e egoísta que imediatamente pedi perdão a Deus pela criatura mesquinha que estava sendo! Depois entendi que somos seres humanos e temos nossas falhas. O importante é reconhecer, pedir perdão e agradecer. SEMPRE. Beijos e melhoras pra sua garganta. Andrea- Rio

    ResponderExcluir
  3. Oi Nina,
    Que bom que já se sente melhor. Deus tem ferramentas poderosas para nos mostrar que em qualquer situação, há sempre pelo que se agradecer.
    Eu passo por esta experiencia sempre vou ao Hospital onde faço tratamento da artrite. É daqueles locais que voce vê pessoas com problemas tao serios, que acha que nao vai ver nunca mais na vida...e lá tem aos montes. E eu agradeço, nao por me sentir melhor porque o outro está em situação mais difícil, mas por sentir que eu nao tenho assim tantos motivos para reclamar.
    Um beijo e lindo fim de semana para voce.

    ResponderExcluir
  4. Poxa Nina, teve que tomar penicilina, nem lembrava que ainda existia isso?!
    Tomara que fique boa logo, eu sou que nem você, odeio ficar doente e inativa.
    E o que acontece é que você olha pros lados, ninguém lhe é invisível, e você se interessa pelas pessoas, por isso às vê claramente.
    Melhoras, minha queridinha!
    Beijins cariocas

    ResponderExcluir
  5. Nina, primeiro, desejo que já esteja bem. Garganta inflamada é problema mesmo, fora a dor, é porta de entrada para muita bactéria. Cuide-se bem.
    Sempre que me sinto pra baixo,Nina, penso em quantas bênçãos tenho e mesmo que meu sofrimento seja muito, valorizo cada coisa e o meu problema acaba ficando pequeno...
    Deus nos mostra tudo, nem sempre vemos. As maiores lições podem estar em detalhes.
    Beijo, descanse mais, sinta-se completamente curada antes de se aventurar a trabalhar com água, gelo, etc. Mesmo em tempo de calor, não abuse.

    ResponderExcluir
  6. Melhoras Nina, um pouquinho mais de repouso e a medicação e você logo estará bem.
    Sua sensibilidade, o coração bondoso faz você olhar com amor ao seu redor.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Oi Ninoca lindeza!
    Não vi o filme ainda, mas está na minha listinha...
    Realmente a gente se questiona quão grandes são nossos problemas quando vemos pessoas com problemas maiores, mais graves, ou mesmo diferentes.
    Essa sensação de gratidão pelo peso leve que Deus te deu é sinal que você olhou para si mesma, e reconheceu que seu problema é pequeno, ou contornável e curável. Que benção.
    Tô sumidinha, fase chata por aqui. Mas em breve volto a escrever.
    Beijãaãããão!
    Márcia

    ResponderExcluir
  8. Antes de ler "Mas o que tá acontecendo hoje?" Eu ja tinha pensado, mas que dia hein! A gente acorda com a gente e dorme com a gente, estamos no controle, tomamos as decisoes, cabe sempre a nos decidir o que fazer com as coisas que nos sao mostradas, a forma de interpretar tudo isso é o que nos faz dormir com a consciencia mais leve ou nao. Sabe, eu procuro agradecer sempre, ser grata a Deus por tudo, as pessoas, a tudo o que faz meu dia ser mais facil, ou prazeroso a minha volta. Nao gosto muito de comparar e agradecer, ao ver alguem em "sofrimento" ou em uma situacao que seria chocante para a sociedade eu so peco ao sujeito, nao consigo pensar em mim. Olha nao estou falando que voce esta errada, mas e so uma oferta para o pensar. Pois muitas pessoas pensam assim "oh, coitado do sujeito sem a perna, obrigada senhor por minhas pernas"... Sabe e como um barco que afunda e so um se salva e este fala que foi Deus que salvou sua vida. Mas e a dos outros? Mais uma vez o homem se volta a si mesmo. É o centro. É o ego. Deus e sim misericordioso, mas sabio tambem. Acho que Ele faz as coisas aqui na terra com propositos bem maiores, ou, tao pequenos que nao enxergamos. Um beijo com muito carinho!

    ResponderExcluir
  9. Chris, mesmo se vc estivesse discordando de mim, esse espaco de comentário é pra isso mesmo, fique à vontade maninha.

    Concordo contigo, nao é pra gente ficar se comparando, nem sentindo pena das pessoas. Mas na hora, eu notei o qt minhas dores sao bem menores que a de muitos, entende?

    por isso parei de fazer tanto muxoxo das minhas dorzinhas de nada ;-)

    ResponderExcluir
  10. Verdade maninha, a gente fica pequena ao se deparar com essas situacoes e meio que nos envergonhamos por reclamar do peso da nossa cruz. Tens razao.Se bem que as vezes nao tem problema reclamar um pouco, vai! D'outras e melhor colocar a dor no bolso... Dor e dor, sai do limiar de desconforto, por isso ficamos descontroladas, eu mesma fico louca com minhas enxaquecas =X Enfim! Mas que bom que voce esta melhor! Fico feliz :D

    ResponderExcluir