26/08/2013

O Brasil é um estresse!

Há uma semana estou tranquila, feliz, de papo pro ar, respirando compassadamente, sem dor de barriga...
Sei que há brasileiros que se ofendem com isso, sabe? Mas repito: nao sinto falta do Brasil!
Fiquei seis semanas no país. Três delas na minha terra natal, com minha família. 
Foram meus melhores dias. Dias cheios da alegria amorosa de estar com minha mae, irmaos e sobrinhos. Mas as semanas se passaram de forma estressada, me causando constantes dores de barriga, enjoos e mal estar. Pensei estar gravemente doente, "meu Deus, o que tenho no estômago?" Até exame pra saber se estava grávida eu fiz. Nao estava grávida, estava simplesmente, estressada, cansada, quase estafando. 

Estar no Brasil e ver e ouvir aquilo tudo, foi demais pra mim. Os brasileiros em sua grande maioria, nao entendem o estresse sobre o qual falo. Já notei isso e já desisti de tentar explicar a eles que sei exatamente do que estou falando: o Brasil é um país complicado demais! Capaz de pirar qualquer um considerado normal! 

Todos ficam tentando me fazer mudar de ideia, todos querem me fazer pensar que estou enganada... mas eu nao estou nao. Você que tá aí me lendo sem entender nada, vamos lá, pensa comigo:

- Como alguém pode achar normal  andar olhando pra todos os lados, se apoiando nos teus saltos altíssimos de sola vermelha e segurando firme a tua bolsa falsa Louis Vuitton, balancando teus cabelos alisados, enquanto teme aquele fedorento com cara de bandido logo ali na tua frente, sem desconfiar que o bonitao do teu lado, bem vestido, cheiroso e limpinho acabou de fazer um assalto à mao armada há poucos minutos?

- Como alguém pode aceitar como "normal" furar sinais de trânsito porque se parar é um trouxa, que quer ser assaltado??
- Como alguém pode achar normal e tranquilo, nunca, eu disse NUNCA (!!!!!!)  receber troco correto? 

- Como achar normal carregar dinheiro nos peitos ou na calcinha por medo de assalto, ou comprar as mais belas pecas numa fina boutique mas ter que sair quase aos trapos pra nao chamar a  atencao de possíveis assaltantes?

- Como achar normal que o povo ainda encha a boca pra falar mal de seus políticos quando ele próprio age de forma incorreta, corrupta e interesseira?

- Como alguém pode achar normal ter quinhentos saloes de beleza numa ruela e um hospital ou posto de saúde 20 km de onde se está?

- Como alguém pode achar normal o motorista de ônibus nao olhar pelo retrovisor pra ver se tem gente entrando com bebê ou velhinhos de bengala, meter o pé no acelerador e se você reclamar, fazer você se sentir errado?

- Como alguém pode achar normal ver um povo altamente mal educado todos os dias e o dia todo, que nao respeita seu semelhante, que grita, que xinga, que cospe, que interpela, que nao espera as pessoas descerem do trem/onibus/metro/elevador para depois subir/entrar, que joga lixo na rua na maior cara de pau, gente que nao pede licenca, que nao agradece, que empurra, que encosta, que vai passando, que vai encarando, gente pronta pra dar uma resposta enviesada, grosseira, gente sem afeto, sem amor, sem cuidado com o outro?

- Como alguém pode achar normal esperar tanto tempo numa fila de supermercado e no fim ainda pensar que a moca do caixa tem o dever de colocar todas as tuas compras, uma por uma, naqueles miseráveis saquinhos plásticos furrecas, enquanto você fica só olhando a "escrava" fazer a sua obrigacao, que é a  de te servir?

- Como achar normal pensar que TODO aquele povo sempre com celular de última geracao que anda nas ruas, nunca vai precisar de um telefone público decente e que funcione?

 - Como aceitar que ao perguntar onde fica uma rua, aquela pessoa que você escolheu a dedo, porque tem certeza que ela mora no bairro há um século, diga que nao sabe?

- Como achar normal que toda uma nacao esteja endividada, devendo até os dentes, só pelo prazer de encher os olhos de cobica os outros?

- Como achar normal dar pum em aviao?

- Ter medo mortal e evitar ir ao banco de manha cedo sacar, ir ao banco ao meio dia sacar, ir ao banco no fim da tarde sacar, ir ao banco à noite sacar... 

- Como achar normal as ruas serem planejadas (?) para automóveis e nao para pedestres?

- Como achar normal que cachaca seja mais barato que farinha? Que te cobrem 500 reais numa bolsa e 350 num par de sapatos?

- Como alguém pode achar normal nao haver calcadas e quando essas existem serem quebradas e totalmente desniveladas? 

- Como achar nomal que os cintos de seguranca estejam sempre presos à parte de trás dos bancos nos táxis e quando você reclama, o motorista dá sempre uma desculpa esfarrapada e ainda completa dizendo que  "cinto faz é matar mais rápido..."

- Pessoas que nao conversam mais em lugares públicos, mas sim,  mandam mensagens em celulares;

- Como aceitar pessoas fofocando, falando mal de todo o mundo, o tempo todo e o dia todo, sem cansar, sem parar, sem refletir;

- Vendedores bajuladores que basta o cliente dar as costas pra falar mal dele;

- Vendedores negligenciando pessoas "comuns" mas se transformando em verdadeiros "baba ovos" ao notarem que o "cliente normal" tem um gringo por perto;

- Todo mundo se fazendo de espertinho o tempo todo pra ver quem engana mais bobos, mais rápido e melhor; 

- Como achar normal os restaurantes serem na beira das ruas, com o trânsito barulhento, buzinador, desenfreado, poluído?

e principalmente, o motivo de todo meu estresse que se refletiu em dor de barriga na viagem:
- Como achar normal, comer em restaurantes terrivelmente barulhentos, com mais gente que sua capacidade permite, cheios de um povo que nao fala, mas grita, com televisores por todos os lados, ligados no último volume, passando novela e/ou futebol??? Como, me diga, por favor, se pode comer bem assim?

* * *
Olha, nao dá! Eu acho que o brasileiro vive em tempos de louco, vive num país de doido. O que eu vejo ali nao é normal. Nao é possível que as pessoas já se adaptaram tanto a essa anormalidade que nem notam mais a loucura em que vivem. Que aceitem como normal  tudo isso e muito mais do que nao falei aqui. Nao é normal fazer de conta que se vive num país maravilhoso. Nao me entenda mal, pelo amor de Deus, eu sou brasileira e amo meu país, mas nao dá mais... nao dá mais  pra dizer isso com orgulho...

31 comentários:

  1. Vou concordar em muitos aspectos com você Nina,mas acredito que brasileiro não acha isso tudo normal não, acho que nós não vemos saída para tantos absurdos.
    No meu caso, quando estava na Europa, andava nas ruas e as pessoas percebiam que eu era brasileira pelo simples fato de carregar a bolsa de lado, com medo que alguém a roubasse de mim. Já virou cultural e está intrínseco na alma brasileira. Infelizmente.

    ResponderExcluir
  2. Vc entao quer dizer, Carla,que nem todo brasileiro acha isso normal, certo? É claro que nao...

    Bom, o que vi e ouvi e olha, conversei com MUITA gente, mt mesmo, é todos aceitando como natural sim... tem mt gente que nem percebe mais, mt coisa no brasil ja virou banalidade, coisa que se vê todo dia, é normal se acostumar, isso nao quer dizer que nao tenha quem reclame, tem, é óbvio que tem, mas ha coisas que ninguém dá mais bola... isso é fato.

    ResponderExcluir
  3. Fiquei MUITO triste, com o seu comentário.... Apesar do Brasil ter todos esses problemas, faço parte do grupo que luta por um país melhor, onde cada um tem a consciência de RESPEITAR, o espaço e direito do outro.....Ainda, não somos Europa, ou seja, somos crianças em relação aos nossos irmãos do VELHO MUNDO.... mas, independente do tempo.... TEMOS TUDO PARA MELHORAR.... Tenho fé, nos nossos filhos e filhas brasileiros.... Afinal, a ORDEM vem do CAOS..... Abraços mil

    ResponderExcluir
  4. Gostei da sinceridade e olhar critico , de quem já consegue ver as coisas de fora. Muito bom! Tocaste em pontos que não suportamos mesmo ver por aqui!

    Tmos filho que, com a família escapou da insegurança por aqui e após um tempo fora, tentou voltar e não se adaptou com o que viu...

    Aqui em P.Alegre vivemos quase prisão domiciliar. è horrível, andar nas ruas praças, não importa onde, os assaltos te rondam e isso que moro num bairro bom.

    Mas é assim! A $$ aqui é gasta com modismos, com coisas pra aparecer. Olha se o Brasil tem condições de ter se metido a fazer Copa? Claro que não.

    Primeiro tinha que gastar em educação ,saúde, saneamento básico!

    mas nçao, resolvem aparecer e depois ficaremos além de endividados, com os elefantes brancos como estádios desocupados ou ruindo!


    Uma coisa!!! mas, fazer o que? É isso que temos para o momento e espero um dia mude mas, sinceramente, tá difícil acreditar.

    O povo é roubado pelos bandidos chinelões e pelos engravatados, políticos e é só no nosso que acaba...
    Uma pena! Gostei de teu olhar e é o de muitos brasileiros, podes crer!


    beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. Carla Rosso eu reconheço um brasileiro de longe na Europa porque insistem em andar por aí. de moletom e tênis de ginástica rsrsrs

    ResponderExcluir
  6. Sem palavras, Nina. Num primeiro momento, achei um exagero seus pontos de vista. Minha cidade é a 3 capital do país, tem muitos desses defeitos que vc apontou, mas ainda é um bom lugar para se morar.
    Num segundo momento, mais calma, entendi sua posição. Não há comparação possível do Brasil e da Europa. Não mesmo. tentar tampar o sol com a peneira e achar que você exagerou, é bobagem. Vivemos isso sim, mas não nessa intensidade que você mostrou, não todo o tempo e nem em todo lugar. Sei que vc falou só do que viveu e ouviu.
    Está certa em querer ficar em sua cidade, num país de primeiro mundo, onde os cidadãos vivem mais ou menos todos num mesmo nível social. Claro que sempre existem os muito ricos e os muito pobres, mas no geral têm assistência digna, por parte do governo.
    Não dá pra comparar.
    Senti-me triste em enxergar a nossa realidade, vista por quem ama o seu país, mas não o admira mais.
    Isso é muito triste para você também, por isso seu desabafo.
    Beijo, linda.
    Volte sempre, aos poucos vamos melhorando...(tomara!)

    ResponderExcluir
  7. Pituca querida, o fato de haver pessoas como vc que lutam e confiam em dias melhores, nao impede de outras escreveres sobre os problemas que veem, certo? Nao inventei, nao aumentei nem diminui nenhuma das minhas sensacoes. Sou como vc e ja fui mt pra rua pra pedir por melhoras, fui uma dos caras pintadas, vivia fazendo parte de passeatas e sempre dei o melhor exemplo que pude aos meus filhos, mas sinceramente, nao vejo melhoras no país nao... só em alguns pontos e em algumas regioes, outros, parecem estar cada dia piores...


    Uma outra coisa importante de citar, é que Brasil é brasil e nao ha como comparar com europa. Eu nao faco isso, falo o que vejo porque as coisas hj me sao mt mais claras exatamente por morar aqui.. é obvio, mas nao quero um brasil europeu, quero um brasil brasileiro, porem melhorado, beeem melhorado do que o que vemos hj em dia.


    Dificilmente Chica, alguém que viveu fora do país por tempo considerável vai se adaptar ao Brasil novamente... só os que o amam acima de qq coisa e sao realmente apegados ao país conseguem se adaptar numa boa, mas isso tbm é questao de tempo.
    Porque pelo que notei, as pessoas aprendem mt rapidamente a se "abrasileirar"

    Diacuy é uma das que enxergam e mt!

    Entendo vc, Lucia querida. Qd escrevo algo assim sobre o país, e esse nao é meu primeiro texto reclamando, sei em que tipo de ferida nos brasileiros estou cutucando. Brasileiros sao por natureza mt orgulhosos de sua pátria. Eu me sinto no direito de reclamar, sou do país e nao sou há mt, uma menina ingenua. Escrevo por considerar esta a minha melhor "arma". Os brasileiros estao saindo às ruas. Essa é a sua.

    Mas nao dá pra falar só de papagaios e jacarés e flores e amores, e sorrisos e gentilezas, num país que trata seu povo como lixo, né?

    ***

    mas eu queria entender uma coisa: o que vcs veem como exagero meu neste texto?? isso aí é coisa mt normal de se ver pelas ruas do país, nao é gente? ou em que mundo vcs estao vivendo? olhem pela janela, reparem um pouco mais, abram os olhos,conversem com as pessoas...

    quero que entendam uma coisa, sei que ha pessoas lutando e reclamando contra td isso, mas é fato que isso td que escrevi é o que qq um pode enxergar. Ou nao?

    ResponderExcluir
  8. Eita, Ninoca, vamos ferir algumas susceptibilidades principalmente daqueles excessivamente patriotas, mas são verdades latentes e que são melhores observadas por quem está de fora e por aqui chega ou por quem viaja e vê como estamos equidistantes cada vez mais de uma sociedade equilibrada e civilizada.
    Nosso país cresceu sim, principalmente em tecnologias e poder aquisitivo para alguns, porém parece que estacionou na educação e na consciência coletiva.
    Veja, até comentei contigo por aqui, que quando viajamos pro exterior, alugamos carro e podemos ir tranquilamente para qualquer lugar ou cidade. Mas, vocês não fizeram isto aqui e nem poderiam, porque sinceramente, quem não está acostumado a um trânsito caótico como o nosso, a um trânsito onde não se respeita sinais, não se usa seta para avisar que vai entrar à sua frente, onde predomina o egoísmo e a disputa de quem corre mais com seu novo carrão. É uma verdadeira temeridade trafegar em nossas cidades nos dias atuais, recheadas de motos, carros e pessoas sem noção de nada.
    Eu entendi plenamente os seus reclamos, pois são os mesmos que os meus e de milhares de cidadãos cansados de todo esse estresse de vida, por isso tantos foram às ruas em Julho, e espero continuem os protestos, pois só forçando é que os políticos brasileiros farão algo pelo país. Enquanto isso, eles, andam de helicóptero, viajam nos finais de semana para suas ilhas ou para o exterior.
    Não adianta mais brasileiro continuar a tapar o sol com a peneira, a verdade está nas ruas e só quem não anda por aí é que não sabe de nada. De ponta a ponta o Brasil está igual. Deram bolsa isso e daquilo e esqueceram da tal inclusão social, da educação e da saúde, infelizmente.
    Fiquei muito feliz em vê-los por aqui novamente, sei que quando esquecer tudo isso, volta de novo, porque você é filha desta terra e nunca a abandonará, mas tem toda razão nos pontos que abordou.
    um grande abraço carioca







    ResponderExcluir
  9. Oi Nina
    É lamentável que o tempo que passou por aqui se sentisse tão mal. Concordo com muito do que falou, mas não que estejamos conformados.
    Nunca vive fora do país, mas quando estive na Europa, na Itália e França, sofri duas tentativas de assalto.
    Realmente, estamos com uma superpopulação e não temos mas a tranquilidade de restaurantes, supermercado, cinemas, etc vazios. Enfim, que bom que vc encontrou seu "avatar" e se sente com qualidade de vida.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi Beth, já fui até xingada por falar sobre isso, nao sei o que as pessoas querem, sinceramente, nunca vi gente mais confusa que brasileiro, é um "mariavaicomasoutras": qd vc fala bem do país todo mundo fica contentinho, qd vc fala mal todo mundo concorda. Ou qd vc escreve algo, interpreta td errado. Vai entender... o chato é levar questoes pessoais demais pra conversa.

    O ponto principal do meu estresse no Brasil é o barulho e a intranquilidade que existe nos lugares públicos. Deveria ter me prendido somente a isso, mas outros momentos vividos me vieram à mente, até porque um ponto sempre vai estar relacionado com o outro, é autoexplicativo... nao dá mesmo pra achar que é o melhor país do mundo.

    Norma, eu me refiro mais a intranquilidade, a inseguranca das ruas, se vc viveu isso na europa eu desconheco os lugares por onde vc andou, nao to falando do quase assalto, mas do medo de ser assaltado, veja bem, nao to falando em absoluto que nao ocorra assaltos ou coisas piores, nesse fim de semana mesmo roubaram a bike da minha filha enquanto ela estava com cadeado na rua, mas to falando da intranquilidade geral de viver nos grandes centros brasileiros...
    ***

    e por favor, mais uma vez: eu nao estou afirmando que TODOS os brasileiros estao conformados!

    ResponderExcluir
  11. Nina, nao tem um brasileiro no exterior que defenda mais o Brasil do que eu...mas vou-te contar: quase enlouqueci nos dias que passei lá . Faltou algo na sua lista: como as pessoas acham normal os cadeados nas portas de lojas, na área nobre??? Em Maceió, a maioria dos comerciantes da Ponta Verde, tem cadeados nas portas de suas lojas e se quisermos entrar e comprar alguma coisa, temos que dizer o que queremos por um buraquinho , fresta, minúscula . Deus me livre e guarde!!!!O meu neurologista no Brasil disse a mim que voltar a viver lá sera o mesmo que viver tomando remedios para os nervos .... Voltei muito abalada. Um taxi que peguei foi assaltado na manha do Dia dos Pais. E eu sai correndo, rua afora e torci o joelho e o braço esquerdo vive na tipóia
    Bis e dias felizes

    ResponderExcluir
  12. Nina, achei mto corajoso o que escreveu. tb moro fora do Brasil há mais de dez anos... e... tb não sinto falta. Não me vejo trocando a minha vida aqui, no Japão, por uma vida no Brasil. claro q gosto do país, etc... mas é difícil pra quem nunca saiu do Brasil/nunca morou em um país decente, entender o que a gente sente.

    não tenho vontade de voltar...

    ResponderExcluir
  13. ah...e outra coisa. a gente, qdo fala q não tem vontade mais de morar no Brasil, não é algo dito com o peito cheio de orgulho não..
    é dito com tristeza, pq eu juro que queria sentir aquela vontade de voltar, achar q o meu país de origem é o melhor do mundo...

    ResponderExcluir
  14. Em Maceió, uma raridade: vc encontrar uma pessoa que se sinta seguro!! Eu passei 40 dias entre medicos e laboratórios e nem um banho de mar tomei, por medo de ser atacada em plena luz do dia ou pela sujeira das praias e, também, aos drogados que se drogam em ena luz do dia, diante dos olhos da policia

    ResponderExcluir
  15. Eu sinto falta da minha vida no Brasil, ate porque, tenho alergia ao frio sueco, mas nao tenho mais nervos para fixar raízes no pais...
    Em nenhum momento, me senti segura no Brasil ... Maceió esta abandonada, sem segurança, educação, saúde ... E o povo acha normal as escolas noturnas fecharem suas portas com medo da bandidagem

    ResponderExcluir
  16. Nina, como eu disse, não podemos tampar o sol com a peneira. Existe, sim, isso tudo no Brasil e somos (a grande maioria) incomodados com isso, batalha-se por governos melhores, mais educação - que é o básico -, menos corrupção.
    Certamente somos um povo acomodado, senão não teríamos o governo que temos.
    Claro que nem vc gosta de falar mal do Brasil, vc só falou do que sentiu.
    "Defendo" muito o Brasil, claro, mas não fecho os olhos para os defeitos, como nunca fechei para os dos meus filhos, nem para os meus. rs
    De todo o seu texto, o que me "pegou" mais foi vc dizer que nunca se recebe troco correto por aqui.
    Fiquei pensando que vc visitou cidades turísticas e como eu viajo pouco, nem posso lhe dizer nada. Mas afirmo quem aqui onde moro, Belo Horizonte, isso não é regra, é exceção mesmo.
    Todos esses pontos que vc levantou passam por dois fatos: não há educação no país e não há, principalmente, punição para ninguém, então é fácil transgredir, infelizmente.
    Acho que vc tem que mostrar mesmo o que a aborrece, é seu direito absoluto. Mesmo pq vc fala com assombro e até dor.
    Mas, ó, tenho irmão e sobrinha que foram assaltados, sim: um em Roma e a moça num metrô, em plena Paris.
    Em Roma foram ciganos de alguma região mais ao norte da Europa e em Paris foi um parisiense. rs Enfim, Nina, estou com você, infelizmente a maioria da nossa população está à deriva. O que também não justifica atos errados.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  17. Ai que alívio ler os comentários da Grace e Alexandre. Eu sinceramente nao entendi porque algumas pessoas ficam tao chateadas, eu nao falei nada que seja novo :-( INFELIZMENTE!

    Lúcia, eu conheco Belo Horizonte mt bem. Adoro o interior de Minas. Nao é modelo de perfeicao nao, mas BH, justica seja feita, o que vc fala sobre o troco, quase sempre se recebe correto, todas as moedinhas. Mas neste tema, essa nao é somente minha opiniao, meu marido e os amigos que lá estiveram (em Manaus, Rio, Sao Paulo e boa parte do nordeste) dao troco errado. Outro dia me faltarem 10 reais! E moedinhas faltam sempre! Isso qd nao dao notas rasgadas que logo ali na próxima esquina, qd queremos usar, nao sao aceitas, recebi notas rasgadas três vezes nessa viagem,em uma delas, meu marido viu a tempo, a moca no caixa nao quis trocar,fez um escândalo... existem tbm aqueles momentos em que eles dizem que nao tem troco,daí vc ouve na cara que ou vc leva a mercadoria com preco mais alto ou esquece, deixa pra lá. A gente fica até se sentindo mal, cruzes, ja dá o dinheiro sabendo que vai ter reclamacao: "ah nao tem troco!"

    Certas coisas as pessoas nao precisam passar e isso eu te garanto, Lucia, só vejo no Brasil

    Tbm nao entendo porque vc falou dos asssaltos, é claro que aqui as pessoas tbm sao assaltadas... o que eu me refiro e falei com a Norma, é que ningém vive com pavor de andar nas ruas porque podem ser assaltadas. Esse medo é que me assusta querida.

    E sim, eu falo td isso de maneira mt triste. Afinal é meu país e queria de verdade, ter orgulho dele.Assim como Alexandre falou, quem sabe voltar um dia?! mas como ta, nao rola nem em sonho

    ResponderExcluir
  18. Concordo plenamente com você em todos os sentidos. Brasil já foi Brasil... e o que vemos hoje é muita falta de vergonha dos próprios brasileiros.
    Os governantes não estão nem aí com Hospitais, Escolas, Segurança e seja lá o que for.
    Também me envergonho de dizer que sou Brasileira.... Infelizmente.

    Márcia

    ResponderExcluir
  19. Ai Nina! Tá tudo dito, filha! Isso aqui virou um bunda-lelê sem tamanho e a ordem é fazer barulho. Muito barulho. Não há uma desgraçada de uma loja de rua que não tenha na calçada uma caixa de som aos berros com Calipso e outros "atributos" do "eletro-forró". Ou funk que é bem pior. Oh, mas por que será que eles escolhem essas coisas tão ruins? Porque que quem tem gosto musical apurado também tem educação para saber que o mundo não tem que ouvir música na hora em que você quer. E os restaurantes com suas tvs de lcd em todas as paredes e espelhos em outras??? Um espetáculo!!! Conversar pra quê? De onde será que veio essa moda, meu Deus? Quanto à segurança (ou falta dela),ficou muito difícil prender alguém por estas bandas. Além do nosso código penal ser uma piada, estamos atravessando uma onda de "caça às bruxas". A "sociedade" fica indignada quando a polícia "passa o rodo" em meia dúzia de marginais que posam de fuzil na mão e o escambau e esquece rápido do engenheiro que entrou errado na favela e foi executado pelos "meninos". Quem mandou não prestar atenção na estrada, né não? É isso aí, minha amiga! Fica no teu sossego, cria teus filhos num país onde direitos humanos são para "humanos" se é que você me entende. Beijos, Nina e vamos olhando a Baía da Guanabara que é linda.

    ResponderExcluir
  20. Pois é Nina, é a triste realidade. Eu concordo com tudo que você escreveu, também sinto o mesmo que você. E me identifiquei muiot com o que o Alexandre disse ali em cima: "é dito com tristeza, pq eu juro que queria sentir aquela vontade de voltar, achar q o meu país de origem é o melhor do mundo..."

    E pra mim ainda mais triste é quando o pessoal do Brasil não consegue enxergar essa realidade e acha que a gente diz essas coisas pra se sentir melhor que eles, o que não é verdade nem de longe...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Oi Nina
    Você tem imensa razão em TUDO o que diz, porém temos que lembrar sempre que não são todos. Existimos sim (me considero inclusa)uma minoria (infelizmente) que ainda insiste em fazer algo, mesmo ás vezes tão pouco,para um país e um povo um pouco melhor.Mas sinceramente, muitas vezes tenho dúvidas se algum dia chegamos lá! Espero bem que sim...

    ResponderExcluir
  22. Ninoca!!!
    Eita que saudade dos seus textos!
    Não vou entrar nos méritos ou motivos de estresse, pois cada um tem seu grau de tolerância e seu grau de irritação. Mas uma coisa é fato: facilmente nos acostumamos com padrões superiores (e até certo ponto, minimamente dignos) de vida. A Alemanha dá chibatada no Brasil em termos de civilidade, respeito aos cidadãos, cidades preparadas pessoas educadas e etc. Nem preciso elencar os fatores. Morei aí e presenciei os lados bons. E os lados ruins também - pois eles existem.
    De tudo o que você relatou, o que eu acho mais bacana é você estar no lugar do mundo em que quer estar!!!
    Estar plena e feliz na Alemanha! Este é o grande barato, sua escolha combina totalmente com você!
    Beijos e felicidades!
    Ah, ontem eu comprei uma blusa por R$ 69,90 e paguei R$ 70,00 em dinheiro. A moça do caixa me entregou o cupom fiscal, a sacola e disse:
    - Posso ficar te devendo 10 centavos?
    Eu disse:
    - Pode sim. Você me paga quando?
    Ela me olhou como se EU FOSSE UMA RETARDADA!!! Provavelmente ela pensou que eu era uma pobre otária por fazer conta de R$ 0,10... Juro, ainda fiquei de ruim na história.
    Nem pra ela me dar uma balinha 7 belo kkk.
    Beijo querida!
    Márcia

    ResponderExcluir
  23. Nina, eu te entendo perfeitamente. Só quem morou (ou mora) fora do Brasil sabe o que é um país de verdade. Eu morei nos EUA e depois que voltei pro Brasil que puder ver o país de m&8da em que vivemos. Juro que seu eu pudesse, já teria ido embora (junto com marido e filha, claro). Essa do táxista falar que o cinto mata mais rápido foi demais. Que idiota. Sério... eu fico revoltada todos os dias com tantos absurdos que vejo. Uma lástima. bjo
    Raquel
    www.eudonadecasa.com.br

    ResponderExcluir
  24. Ontem li o seu blog e fiquei bastante pensativa. Precisei de um dia para poder colocar um pouco os pensamentos em dia!
    É a estória de um copo de água meio cheio ou meio vazio. Tudo depende muito do ponto de vista e das experiências de cada um.
    Sim, não nego que haja muitíssimas coisas ruins no Brasil. Mas e onde ficam as coisas boas? O calor humano, o carinho e a empatia das pessoas (de muitas delas), a vontade e o prazer de viver, a música contagiante, esta lingua melodiosa que é o português, as frutas deliciosas, o feijãozinho com arroz, a família bastante unida... E por aí vai. Também moro no exterior(aliás, mais da metade da minha vida), também reclamo de muita coisa... Mas nada é perfeito!!! Pelo que percebo muitos brasileiros estão tentando de alguma forma mudar a situação. As mudanças infelizmente não acontecem de um dia pro outro. Mas um dia chegam. Já é meio caminho andado nos conscientizarmos de que muita coisa não dá para ficar como está.
    Temos a riqueza de praticamente pertencermos a dois países - uma metade do coração cá na Europa, a outra lá no Brasil. Isto aumenta nossos horizontes e nos faz ver de outra forma tudo o que vêm acontecendo no Brasil. Gosto daqui e gosto de lá - de algumas coisas mais; de outras menos.
    Temos duas vidas num corpo só. Temos a chance de sermos espectadores de dois filmes ao mesmo tempo. Claro que somos brasileiros; nascemos e crescemos lá. Toda a nossa estória se originou lá. Isto não deve nos deixar orgulhosos?! Está no sangue!!! Mas também somos, no caso, alemãs, pois agora também temos uma estória de vida aqui.
    Não imagino que um dia voltarei a viver no Brasil, mas se isto acontecer será uma nova/velha vida.
    De volta as nossas raízes.
    Adoro aquela música do Gonzaguinha: "é a vida; é bonita e é bonita. Viver, e não ter a vergonha de ser feliz (onde quer que seja)."
    É isso aí!!!!
    Beijocas,
    Claudinha

    ResponderExcluir
  25. Claudinha vc está certíssima em tudo o que disse, e concordo com td, mas ppor favor,vamos por partes:

    primeiro: este post em especial foi uma crítica pessoal das minhas péssimas experiencias no país e segundo, se vc ler mais um pouco deste blog vai ver o qt de coisas boas em tenho escrito sobre exatamante tudo isso que vc mencionou como positivo no Brasil.

    Ou seja, eu continuo falando o de sempre: eu amo o Brasil e torco demais pra que as coisas por la mudem,pelo amor de Deus, como podeira ser diferente se é de la que venho, é la que estao todas as minha origens e principalmente toda minha familia? Mas me recuso a omitir minha opiniao sobre o que penso, me recuso a ser como mt gente, que só quer ver o lado bom. Entende meu ponto de vista?

    A todos que escreveram aqui, obrigada por cada mensagem. Gostei mt da discussao que o texto levantou, cada um de vcs trouxe ainda mais elucidacao ao tema. Valeu mesmo!

    ResponderExcluir
  26. Bem, eu vivo aqui e não acho isso normal, apenas tento me adaptar, até mesmo porque não tenho um ponto de comparação, nunca sai do Brasil, mas creio que se tivesse oportunidade de morar fora como você e outros, seria bem possível que não sentisse falta disso aqui... rs


    Beijocas

    ResponderExcluir
  27. Oi Nina,
    li seu texto várias vezes e entendo perfeitamente sua decepção. Apesar de amar muito o Brasil, também já me senti assim. Essa sensação de insegurança é o que mais assusta e entristece, é horrível andar nas ruas com medo de que algo ruim possa acontecer, sobretudo com os nossos filhos.
    Mas eu reconheço que quando vivia no Brasil essa vida corrida não me assustava tanto, acho que por estar acostumada a ela, por não ter como comparar com outros lugares, já que não conhecia... Sei lá, foi preciso sair, conhecer outra forma de vida, olhar o Brasil desde outro ponto de vista pra perceber que muita coisa precisa ser mudada.
    É triste? Com certeza, mas é a realidade. Infelizmente!!
    Abraço

    ResponderExcluir
  28. Concordo com tudo o que disse e ainda acrescentaria mais um pouco, viu? Eu tambem acho que muitas pessoas ja se acostumaram, estao anestesiados a todo esse caos e nao percebem muitas vezes que aquela rotina ali esta infestada de falta de educacao, atrocidades, falas preconceituosas, enfim uma desorganizacao em demasia. Regras de transito... aff, ninguem respeita a distancia para se manter do outro carro, ultrapassagens perigosissimas, limite de velocidade nao existe naquelas rodovias perigosas. E chato sim reconhecer todas essas coisas no Brasil, mas esse e um retratro real, sem photoshop.
    Bjkss

    ResponderExcluir
  29. Nina, keep calm e releve porque todos esses percalços são devidos à falta de máquinas lava-louças! Só sobram 6 min diários de leitura e muito mal humor, educação ruim e tudo mais!

    Amei a tua foto no pôr do sol mais belo! Não conheço Manaus, as fotos são um convite.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  30. Nina
    Depois eu vou ler todos os comentarios. Nao li pra nao copiar.
    Eu ri mas fiquei triste pois voce foi muito verdadeira. O Brasil é isto mesmo! E nós ja acostumamos com nossos pecados. Que pena!
    Mas e agora? Acho que jamis seremos um país correto. Jogamos lixo na rua, nos rios, somos sem educaçao. Somos mal educados. Somos tudo o que voce disse mesmo!
    Mas e agora?
    O pior que eu, eu mesma sozinha, nao consigo morar em nenhum outro país. Tenho medo de tudo. Ate na minha cidadezinha bem pequenina tem maconheiros que roubam pra poder viciar. Tenho medo apesar de conhecer todo mundo lá.
    Mas e agora?
    Ainda bem que sou extremamente religiosa.E adoro ser catolica!
    Acho que só memso os santos pra nos ajudar!
    Com carinho Monica Obrigada pelo puxao de orelha!
    Mas terá valido a pena escutar?

    ResponderExcluir
  31. Nina gostaria de coração que suas palavras fossem para exaltar mas infelizmente concordo com tudo o que disse, é verdade e não dá para negar que temos sérios problemas em todas as áreas.O que parece é que estamos anestesiados, tanta violência, corrupção, medo,toda hora , todo dia, tem feito muito mal á alma do brasileiro.
    Que país é este?
    agora que tenho filho me preocupo ainda mais, com o que ele vai enfrentar aqui.
    Existem algumas pessoas sensíveis que realmente consegue ver essas anomalias e ao acham normal não, mas é tao massante, tão opressor conviver com isso e pouco poder colaborar para mudar, já que somos minoria.Mas seguimos fazendo nossa parte mesmo sob olhares assutados.Ser educado e com valores morais fortes, hoje em dia é considerado escândalo...
    Deus nos ajude viu...

    o seu texto os ajudou a refletir ...

    beijos

    Kálita

    ResponderExcluir