30/05/2013

O prazer de comprar coisas usadas e reciclar (ou nao) - Flohmarkt

Há algumas semanas estivemos, umas amigas e eu, num Flohmarkt (mercado das pulgas) numa cidadezinha francesa, aqui pertinho de onde moramos.

Adoro Flohmarkt!
Vasinho e porta velas
Estilo oriental
Desde que cheguei aqui, me impressiono com essa reuniao de pessoas num único lugar,  a vender coisas que já nao precisam mais. Lugar esse que pode variar de pequeno a grande, de simples a muito elegantes, onde sao ofertados a precos ótimos, produtos que talvez, seus bisavós tenham deixado de heranca... de baratos a bastante caros produtos à venda.
Amo estar ali. Amo o cheiro de coisas usadas. Adoro andar muito, longamente e devagar, olhando cada coisinha, de pequenininha a grande. Amo ficar igual a uma barata tonta de cantinho em cantinho, consultando precos, imaginando coisas... quem foi que tocou naquela peca? A quem pertenceu tal porcelana? O que esse velho armário de madeira nao deve ter visto? Quem esse espelho refletiu? Quem tocou os lábios nesse copo de cristal? 
Quem abriu essas gavetas? 
Regador e quadrinho botânico

O que estava pensando a mulher que cozinhou nessa panela, que usou essa louca? O que mais ela empurrou junto com o assado no forno nessa forma bonita e levemente rachada? Que bonita mulher vestiu esse avental pra cozinhar pra que homem? Que língua ela falava, qual a cor dos seus cabelos? Quanto anos teriam esses talheres de prata? O que pensava a mulher enquanto bordava esse bonito tecido de linho? Em que ano viveu a mulher que embalou um bebê nesse bercinho? E a crianca que brincou com esse ursinho? Onde está? Estará ela ainda viva? 


Algumas loucas
Teve filhos? Já é um avô? Uma avó? Será que ela viveu a guerra? Quais seriam seus sonhos,  o que ela via ao redor com seus olhos infantis? O que ela pensava do escuro, que confissoes esse ursinho de pelúcia nao ouviu?  E esse antigo LP de músicas clássicas? Quem o teve nas maos? Porque comprou o disco? Dancou com alguém na sala? Sonhou com outros amores?


Estou sempre pensando nessas coisas quando ando por um Flohmarkt... e sempre compro alguma coisa, nem que seja uma pequenina coisa, só pelo prazer de trazer comigo pra casa, o pedacinho de alguém que amou, que chorou, que riu, que falou, que calou... Trago pra casa, desembalo com carinho, tiro o pó que ali se acumulou, lavo com água quente e penso sempre nas pessoas que me deixaram aquilo. 
Tacinhas delicadas

Amo muito. Só acho complicado quando tenho que sair de um Flohmarkt, daquele mundo de passado e entrar de supetao numa loja da atualidade, com seus altos precos e coisas novas e construídas pra nao durar muito tempo... me recuso a comprar algo depois de visitar um Flohmarkt. Fico um bocado de tempo sem comprar nada, só quero curtir as minhas coisinhas velhas e usadas e carregadas de histórias que nunca vou conhecer.


*** 

As fotos aqui postadas sao algumas das minhas últimas aquisicoes. Tudo tao baratinho que daria vergonha a um brasileiro metidinho à besta se eu dissesse quanto paguei...

As fotos aqui embaixo,  sao do movelzinho que ficou me paquerando na ida com as amigas, mas que nao levei porque estava em dúvida. Na outra semana puxei marido pelo braco e fomos buscar o pequeno, velhinho e baratíssimo movelzinho. Embaixo depois dos meus cuidados, ele todo esplendoroso de novo, se exibindo pra foto...
As gavetinhas sao falsas, é por cima, que se abre o móvel

Lixou, pintou, colou, tá novo!

Fiquei pensando depois: será que a antiga dona aprovaria as mudancas?
Eu AMEI! Considero minha maior obra prima até hoje reinventada aqui em casa ;-)

9 comentários:

  1. Que bacana esse seu "depoimento" sobre aquilo que você vai pensando enquanto escolhe e admira as antiguidades e usados no mercado de pulgas...sabe que também sou assim?
    prefiro ter comigo uma peça que traga consigo uma história do que algo novo que ninguém nunca tenha usado, que ainda não tenha tido tempo de pertencer a ninguém, de fazer parte de nenhum pedaço de vida

    Adorei o post

    Abraço,
    Renata

    ResponderExcluir
  2. E ela diz "numa cidadezinha francesa pertinho de onde moramos". Essa Nina é uma metida. hehe E depois vem com essa de mercado das pulgas e começa a bisbilhotar a vida das pessoas que usaram os utensílios. É uma xereta convicta. Mas o pior é o que ela fez com o móvel! Só pra mostrar seus dotes artísticos! Ah. Eu vou embora. heheheheheh

    beijos pitangueiros.

    ResponderExcluir
  3. Eu também adoro ir aos mercados das pulgas!
    Quer dzer que você voltou lá hein! Eu também estou pensando seriamente no assunto!!
    Aliás, quando voltamos de lá naquela vez acabei descobrindo um mercado de coisas usadas perto do Kommunales Kino e ainda dei uma passadinha lá e achei umas bolsas super legais! Uma é de "Bhutan" (como se chama em português?), país que me interessa bastante. Fiquei super feliz!!!
    O móvel ficou ótimo! Eta menina talentosa!!!
    Também gosto bastante da ideia de trocar coisas.
    Beijos,
    Claudinha

    ResponderExcluir
  4. É Renata, eu acho tbm mais bacana comprar coisas assim, sei la, parece que as coisas tem mais personalidade, tem historias ali envolvidas, e geralmente, sao coisas de mt boa qualidade.

    Ahahaha, Pitanga, vai embora nao :-) Ahaha ,tu sempre me faz rir com esses teus comentários... mas é verdade, a gente mora encostadinho na Franca. Na antiga cidade que eu morava, era tao pertinho que às vezes,íamos de bicicleta comprar pao aos sábados, só pelo prazer de comer pao realmente frances, somos tudo bobos, ahahaha :-)

    Voltei sim Claudinha, só pra comprar o móvel. Lembra dele? a gente viu lá no meio de alguns outros pequenininhos. Eu acho que ele ficou tao lindinho depois de renovado! Ah sabe o que eu ouvi de um amigo outro dia? Que o mais incrível Flohmarkt que ele ja conheceu foi em Londres.. fiquei doida pra conhecer, que tal heim? ahahah,vou continuar sonhando ;-)

    ResponderExcluir
  5. Aqui no Rio de Janeiro tem um shopping só de coisas antigas, um dia desses entrei nele muito por acaso, porque fui ver uma peça de teatro que era dentro desse shopping. Me perdi lá vendo coisas antigas e claro usadas também.

    Beijocas

    ResponderExcluir

  6. Nina, querida, o móvel ficou lindo! parabéns pela criatividade e bom gosto, certamente a antiga dona não o reconheceria, provavelmente ela iria querer comprá-lo.
    Eu amo visitar lojas de coisas para casa, mas nunca fui a uma de coisas usadas, acho que aqui não é muito comum...
    Um beijo querida, fique com Deus!

    ResponderExcluir
  7. Nossa Nina, eu também adoro visitar Flohmarkt, e fico divagando assim como você. Se tivesse certeza que poderia levar tudo que tenho aqui na Alemanha de volta pro Brasil com certeza compraria muitas coisas no Flohmarkt, mas infelizmente isso ainda é uma incógnita e pra não sofrer e ter que me desfazer dessas preciosidades depois acabo só olhando mesmo e imaginando a história por trás de cada objeto...

    Sua obra de arte ficou linda!! Adorei a combinação de cores!! Uma graça!!

    beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Amei este teu post!! E assim como tu tb amo o cheiro de coisas usadas.
    Beijõess
    http://antonellaesuaboneca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir