04/03/2012

Foundue, frio, histórias, saudades

A primeira vez que comi fondue foi no sul do Brasil. Era a minha primeira viagem na vida. Eu já tinha 18 anos e  nunca havia saído de Manaus.   Lá vou eu pro sul do país, fui de aviao, de Varig, óia! Saí de uma Manaus fervendo em julho, 36 graus na sombra. E cheguei em Porto Alegre com um sol bonito lá fora, da janelinha do aviao. Desco toda contente pra abracar minha irma que me aguarda e aí, que diaxo é isso?? 5 graus!! Ninguém havia me avisado que dentro do mesmo país, podia haver tanta mudanca de temperatura ...
Novo Hamburgo onde fiquei, zero grau à noite. E sabe como eu andava? Só de jaqueta jeans. Porque nao tinha nem nocao de como me vestir pra aquele inverno.
Amei o Rio Grande do Sul sabe? Gente bonita, elegante. Vivia grudada no chimarrao, comíamos beeeeeeem. Além das churrascarias, que sao uma grande tentacao e dos bailoes em Novo Hamburgo e Sao Leopoldo, o que eu adorei foi comer fondue.




A segunda vez que comi fondue foi em Ouro Preto- MG. Na parte do  casarao do queridíssimo avô dos meus filhos. A casa era dividida entre a família, porque era muito grande. Sabe quem morou nesse casarao? O poeta inconfidente Cláudio Manoel da Costa! Te mete!
Eu andava pelo casarao fascinada, esperando ver fantasmas, ouvir sussurros, encontrar coisas perdidas há mais de 300 anos. 
Claro que nao vi nada, nunca. E dou gracas a Deus por isso. Me bastavam as histórias que as pessoas contavam. No casarao, antigamente, sempre havia saraus, a tataravó dos meus filhos, dava grandes festas, tocavam piano, reuniam todos ali naquelas salas que eu andava! Naquelas mesmas tábuas corridas, engraxadas e brilhosas que rangiam ao andarmos... A tia avó dos meus filhos na época com mais de 80 anos, me dizia que quando crianca, ia brincar no porao da casa e encontrava bolinhos de cabelos escondidos nos vaos das grandes pedras de que o porao era feito. Ali, era onde as escravas ficavam. A tia-avó dizia que era assim que as escravinhas brincavam, escondendo cabelos enroladinhos nos vaos frios de uma parede rochosa, numa Ouro Preto ainda mais fria naquele tempo. 
Se era verdade, nao posso provar, já que nunca vi nenhum restinho de cabelo por ali.
Mas que o Brasil era injusto já naquele tempo, ah sim, era sim...

Em Ouro Preto, na casa do meu sogro, eu já nao era tao pouco viajada como aos 18. Já sabia que frio podia doer e já conhecia fondue. 

Era bom estar ali. Eu amava Ouro Preto. Aquela cidade incrível, de ladeiras lisas, que em cada esquina transpira História e que está sempre em meio à neblina...


Depois que todos comíamos, continuávamos à mesa,  a mulher do sogro e eu, pra comer a raspinha do queijo e tomar vinho rindo. Até que chegasse a Gabi, um negra gorda, enorme,  maravilhosa cozinheira, neta de escravos que dizia:  oia meninas, oia só copo o d´água ali parado. Tao veno essas bolinhas de ar??? É fantasma que tem aqui ao redor...

* * *
Lembrei de tudo isso ainda agora enquanto comíamos nosso fondue...

20 comentários:

  1. Ei Nina! adoro essas histórias de família e você citou uma cidade pertinho da minha, que é Ouro Preto. Tantas histórias e tantos fondues para recordar! beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro fondue e andaste por aqui, pertinho de mim. Sabes que morei muitos anos em S.Leopoldo e meus filhos todos nasceram lá, casamos lá, tudo...

    Beijos,bom fondue.Aqui tá um calorão, não dá pra comer,sr beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Olá! Descobri hoje o seu blog e vc escrevendo sobre a nossa Ouro Preto. Grata surpresa!

    ResponderExcluir
  4. Zi minha querida. Eu também amo ouvir histórias de familia. Sabe quais sao meus livros preferidos? exatamente aqueles que contam sagas de familia. Sabe o que eu tbm amo? ouvir os mais velhos e de como era no tempo deles...
    Meninas, se vcs nao conhecem a Zi, passem no blog dela. A Zi é uma poeta. Escreve coisas lindas que liga com a beleza da casa em que vive. Vale o clique! Vc vai se apaixonar... vai por mim.

    Sério Chica?? Cara,eu gostava mt de Sao Leo. Tinha uma turma de amigos da minha irma la, nossa era mt bom. A gente sempre ia pra lá, pra dancar nos bailoes alemaes. E naquela epoca nem imaginava que um dia, viveria aqui. Nossa, que legal saber disso Chica!!

    Oi Maria Inês, bem vinda querida. Vc é de Ouro Preto? Eu sou apaixonada por essa cidade. AMAVA caminhas pelas ruas, imaginar o que se passou ali há tantos anos. Olhar os casaroes, imaginar o Dirceu olhando pra sacada da Marilia. Ai vixi, gosto demais de Minas... oh trem bao!

    ResponderExcluir
  5. Acho o fondue a forma mais saborosa de comunismo. E, porra, como estudante de Letras, invejo a sua estadia na casa do Cláudio!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Que história mais fofa!!
    Viajei com vc pro sul e pra Minas.
    Respondi um comentário seu no blog da Rose.

    ResponderExcluir
  7. Tinha escrito um comentariozão aqui, mas acho que não foi.
    Enfim, soube do fim do blog e estou esperando o tal do novo formato ansiosa. Espero que esteja bem,vc e seus filhotes.Do meu lado tenho notícias terríveis e boas, todas ao mesmo tempo. Perdi meu irmão, vou ganhar um filho semana que vem. Parece até causo de mineiro, não é? Um beijo enorme!

    ResponderExcluir
  8. Hahaha...Nina, você é o máximo!!! E tao engraçado como certos momentos nos leva a momentos similares do nosso passado, adoro quando isso acontece, sempre quando as lembranças sejam boas claro...rs!!!
    Fondue é a melhor coisa do muuuundo!!!!
    Bjks!!!

    ResponderExcluir
  9. Nina, viajei .......
    Rio Grande do Sul .... uma de minhas paixões.
    Minas Gerais ...... outra grande paixão.
    Vivi, sempre de férias, nesses lugares e sonho até hoje com tudo de bom de passei.
    Saudades imensas.
    Aqui em casa, Fondue só de vez em quando, em julho, naquela única semana de frio rsrsr.
    Adorei sua história.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi Nina, boa noite!
    O sonho de viajar, para mim, é um desses tesourinhos que a gente guarda lá num cantinho e vez em quando vai lá brincar um pouco...
    Nesses longos mas breves 44 anos, só viajei duas vezes: quando vim para a cidade em que moro, saída da capital de SP, numa viajem sacolejante num trem, que para a mente de 9 anos durou quase uma eternidade (uma noite inteira e um pedaço da manhã)e mesmo assim foi bárbara e agora, depois de adulta, num trabalho de campo da faculdade, pra Reserva de Picinguaba, em Ubatuba, a primeira vez que vi o mar, que lindo, tão lindo. Morro de vontade de conhecer Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Fernando de Noronha...experimentar novas comidas...mas ainda chego lá.
    Só me preocupa o frio, quando esfria lá na Argentina eu já estou tremendo aqui!
    Nunca comi fondue e pra ser sincera, só de pensar nisso agora o calor daqui aumentou mais uns dois graus! que essa cidade é quente por demais a maior parte do ano, mas tá bom assim, gosto muito de calor.
    Gostei muito dessa narrativa, desse ar de visita ao passado, sou fascinada pelo passado, pelas pessoas, hábitos e acontecimentos que ficaram pra trás.
    Te desejo uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  11. Nina, meu primeiro fondue na verdade foi de chocolate. Na ocasiao do meu casamento vim pra montreal e minha cunhada me levou num restaurante de fondue.
    Eu adorei, ja o de queijo eu nao gosto nao...
    Adorei sua estoria. Estive em Ouro Preto com meu marido nao faz muito tempo. Nos amamos Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  12. Pasme mas nunca comi fondue. Aliás eu nunca comi um monte de coisas que quase todo mundo comeu. Isso faz parte da minha personalidade estranha. E olha que sou boa boca, como de tudo, não sou enjoada para isso, mas acho que é falta de oportunidade ou sei lá o que... rsrs.

    Quanto POA eu amei, por mim poderia morar lá sem nenhum problema, me identifiquei demais com a cidade, até mais do que me identifico com o RJ que é onde nasci e vivo.

    Já Ouro Preto é a minha paixão, fui lá com meu primeiro marido. A gente na época ganhava muito pouco, e lembro que o dinheiro acabou no meio da viagem e a gente não tinha como comer, eu peguei uma gripe e mesmo assim foi uma das melhores viagens que fiz. Pelo clima que tinha entre mim e meu marido, na época, e pela cidade que tem um astral fantástico.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  13. Oi Nina,

    Bom dia, ou boa tarde, dependendo de onde você estiver...

    Vim agradecer suas palavras tão gentis deixadas lá no EternosPrazeres, me deixaram muito feliz, obrigada!

    E agora quero elogiar seu blog, adorei estar aqui...quanta coisa boa e tão gostosa de ler...e você falando de Ouro Preto me deu saudade dessa cidade minha vizinha onde não piso faz tanto tempo...

    Gostei demais de vir aqui, e quero voltar sempre,

    Muito prazer,
    Renata Boechat

    ResponderExcluir
  14. Oi Nina!! Seu relatos como sempre fazem a gente viajar com vocês no presente e no passado... é tao gostoso!!! Eu amo fondue, muito bom né?!!
    beijos pra vc e boa semana!!

    ResponderExcluir
  15. Nina eu amo ouvir estorias de viagens.É uma forma de estar lá sem ter ido sabe?
    O Sul é uma daqs partes do Brasil que nao conheço, mas que quero conhecer :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Como um simples founde pode trazer tantas recordações. E é uma delícia, né... bjos
    Ich, Hausfrau
    www.ich-hausfrau.com.br

    ResponderExcluir
  17. Como um simples founde pode trazer tantas recordações. E é uma delícia, né... bjos
    Ich, Hausfrau
    www.ich-hausfrau.com.br

    ResponderExcluir
  18. Por falar em frio , nunca comi fondue na França...
    A origem do prato é Suiça , eu sei mas mesmo assim. Combina com frio né ?

    ResponderExcluir
  19. oi fofa!
    adoro founde de chocolate!! hummmm...
    e também adoro Ouro Preto, fui duas vezes, uma delas tentar vestibular...não deu certo :)!
    Voce comentou sobre sua amiga escrever bem, poxa adoro ler suas histórias e compartilho da mesma opinião em gostar de escutar histórias antigas, é uma pena que hoje as crianças estão perdendo esse hábito né!!!
    beijinhoss..
    Ps.: Ah! ía me esquecendo, você me perguntou lá no blog onde irei moarar em Dresden, a rua se chama Sudhone...
    bj

    ResponderExcluir
  20. Nina.
    Voce me fez recordar o meu primeiro
    fondues foi em Gramado. Passeei com minha mae e comemos found de chocolate e de carne lá.
    Eu adorei! E adoro ate hoje!
    Quanto a ouro preto!
    E um passeio delicioso de fazer. Tão pertinhod de BH e não vamos sempre por causa da ladeira.
    Mas fomos ha algum tempo atras.
    A fazenda de meu avo paterno também é assim. E em santo antoniod do amparo e se tornou hotel fazenda.
    Tem quartos escuros que me dava medo .
    Quando vier a Bh vou te levar lá.
    Para todo o sempre muitas alegrias!
    com amizade e carinho neste inicio de semana
    de sua amiga Monica

    ResponderExcluir