12/01/12

Péssima mae, esposa e dona de casa? Será? Vamos ajudá-la?

Meninas queridas, este é um email que recebi de uma leitora. Perguntei a ela se poderia postar seu email, pensei que vocês poderiam dar umas dicas a ela. Confio muito na tranquilidade, honestidade e forca que vem de vocês, por isso, peco que leiam e comentem. Vamo lá?


" Oi, li o texto em que você diz que tem prazer em ser dona de casa. Eu sou assistente social, tenho 29 anos e deixei meu trabalho para estudar, pois minha filha era muito novinha e não consegui voltar a trabalhar. Ja fazem 4 anos, minha filha esta linda e esperta mas é muito peralta..kkk. Eu tenho um marido que trabalha muito por nós, diz que preciso voltar a trabalhar, na minha área tenho opção de trabalhar 6 hrs. Mas enquanto não consigo um trabalho, queria muito ter o prazer de cuidar da minha casa, eu não tenho alegria em limpar, organizar e com uma criança pequena,vira uma atividade extenuante, admiro donas de casa que se esmeram em seu lar, admiro porque não consigo nem chegar perto. Também não sou boa mãe, minha filha não quer comer e eu insisto mas logo perco a paciencia, e desisto de dar. Não sou tão atenciosa com meu marido, ele trabalha muito e eu olho pra ele e não consigo ser carinhosa pq me sinto culpada por não ser boa como dona de casa e esposa e mãe quando olho pra ele. É dificil, sou evangelica e na igreja cobram e valorizam muito isso, por isso me sinto um peixe fora dagua quando estou perto das mulheres, e não me sinto uma boa pessoa por não conseguir ser uma boa mãe, dona de casa e esposa. Percebi que dona de casa é a profissão mais dificil, extenuante e conflitante de todas que existe, porque é a que exige mais de si mesmo, não sei porque me sinto tão mal por não conseguir fazer essas coisas, para outras mulheres parece tão natural, tão sem esforço e pra mim é um esforço tremendo. Quando li sua matéria me senti muito bem, muito á vontade, não consigo falar sobre isso com ninguem, expor minhas fraquezas e fragilidades não é fácil e também não falo sobre minha vida intima. tenho uma filha e um marido eles precisam de uma esposa e uma mãe melhor do que tenho  sido. 

Foi um desabafo mesmo, obrigada pela materia, foi reconfortante. Se tiver algum livro ou alguma dica, se quiser responder este recado, obrigada".

25 comentários:

  1. Nina
    Voce tem o talento para poder ajudar.
    E uma excelente mae e esposa.
    Eu nao sei o que dizer pois nao tenho experiencia de muita coisa não.
    Nunca gostei de ajudar em casa mas nós tinhamos a Tonha que fazia tudo por nós. Foi errado, mas as minhas tres outras irmãs sabem e aprenderam a fazer de tudo. A andrea porque gosta e . A Marilia e a Elisa além de gostarem . Fizeram os trabalhos por amor ao marido e aos filhos Mas todas elas trabalham fora de casa tambem.
    São otimas donas de casa.
    Mas tenho outro exemplo.
    Tenho uma tia que hoje esta nuna cadeira de rodas pois tem esclerosoe multipla, mas quando as crianças hoje todas adultas eram pequenas ela era a dona de casa perfeita, além de motorista das crinaças. Nunca trtabalhou. Perguntem se ela hoje tem algum merecimento por causa disto e por nao ter trabalhado.
    Nenhum. Nem teve do maridopois é viuva e nem teve dos filhos.
    Entao se fosse esta moça ia ser nem que fosse prestar serviço social em algum lugar pois marido e filho nao valorizam o serviço de uma dona de casa.
    Bem posso estar erradissima pois como digo nao tenho nenhuma experiencia neste campo.
    Mas a minha tia que o diga!
    com carinho e amizade de sua amiga Monica
    que lhe agradece o email

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que ela deveria tirar uns minutinhos do dia e comecar a preparar uma listinha das coisas que ela faz e faz bem. Tenho certeza que vai achar, nem que seja umsa ou duas. A gente as vezes se concentra muito no que esta faltando, no que parece errado aos olhos dos outros e esquece do que e bom e positivo....
    Minha filha hoje tem quase 18 anos mas quando peqeuna ela nunca foi de comer, ainda mais em comparacao ao irmao que sempre comeu feito um leao. Um dia fui ao Pediatra desesperada so pra falar com ele sobre nutricao e o que fazer com relacao a situacao. Ele examinou Gabi, alias ela ja tinha a pasta com ele desde que nasceu. Olhou pra mim e disse: "ela me parece saudavel, peso saudavel, etc, etc..voce diz que ela nao come, ela nao me parece uma crianca desnutrida...tem de haver algo que ela coma...o que que ela gosta de comer?
    Eu disse:
    "Ela adora pao, macarrao, queijo, leite e maca...so isso."
    Ele entao muito calmamene disse:
    "Entao, deixa ela comer, pao com macarrao, queijo, leite e maca....como voce diz que ela nao come nada?"
    Verdade, eu so enxergava que minha filha nao comia o que eu queria, mas ela tinha seu proprio menu....
    Leitora de Nina, o que e que a sua filha gosta de comer?
    Um grande abraco!

    ResponderExcluir
  3. Eu diria para ela que tem muita mulher que não se adapta ao serviço doméstico, eu mesma sou uma. E conheço várias outras. Acho que a questão é que ela está inserida numa contexto que valoriza muito essa parte, acho que daí vem essa culpa toda dela.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. Olha, eu aconselharia o seguinte: não existe perfeição materna, nem na profissão dona de casa. Diria para ela relaxar e aproveitar mais os gostosos momentos do cotidiano. Tanta cobrança só fará mal a ela.

    ResponderExcluir
  5. Há um frase (cuja autoria não me recordo) que gosto muito e vou citá-la para resumir o que penso:
    "Não há nobreza em sermos melhores que o outro. A real nobreza consiste em ser o melhor que se pode ser."
    Ou seja, Leitora, please, pare de se comparar com outras mulheres que equilibram tudo numa aparente perfeição. Se esforce para ser o seu melhor, dê tudo de si (dentro dos seus próprios limites), porque você conhece seu potencial e sabe até onde pode ir com seus talentos domésticos.
    Não se frustre, não se compare. Seja apenas o melhor que você consegue. E isto bastará, você vai ver!
    E Nina, parabéns por ajudar muitas pessoas com seus próprios exemplos!
    Bjim
    Márcia

    ResponderExcluir
  6. Querida, não cobre tanto assim de vc, ninguém é perfeito!!!
    Busque algo que te faça bem, um curso, academia...Ou volte a trabalhar, talvez assim vc vai se sentir melhor em relação a tudo isso. Sabe, o ser humano sempre está em busca de algo, que nem ele mesmo sabe o que é, mas às vezes está do seu lado.
    Eu por ex: Odeio ser dona de casa, odeio cozinhar pro meu marido ( porque ele é alemão e eu não sei fazer comida alemã) mas não tô nem ai, não vou procurar um curso de culinária só pra cozinhar pra ele...Nem pensar, não gosto! Vou atrás das coisas que eu gosto e fim!!! Mas isso não significa que sou uma péssima esposa, porque eu compenso com outras coisas.
    Não se cobre...apenas viva!!!

    ResponderExcluir
  7. Ninoca... Amei e amo ser mãe, mas uma das fortes razões pela qual não me casei: odeio a ideia de ser dona de casa então infelizmente não poderei ajudá-la.

    ResponderExcluir
  8. Nina
    Ótima sua idéia de compatilhar o dor de sua leitora ou amiga. 1º relutei em opinar, baseado no post que tinha acabado de ler " quando não é bem interpretado" mas sou mulher e mulher compartilha então:
    É humanamente impossível que uma mulher seja péssima em todos os setores domésticos( tudo bem, sei que tem pessoas avessas a todas essas coisas) mas não é o caso visto/lido que ela esta imcomodada, sofrendo com isso, as vezes nos cobramos tanto que não conseguimos relaxar e aflorar nossa essência permitindo assim comparações que nos sufocam, ela jamais pode se comparar as mulheres da igreja que frequenta, sabemos que no íntimo cada uma tem suas fraquezas e defeitos, me pareceu estar sufocada,quando auto estima esta baixa temos a impressão que tudo e todos são melhores, sugiro que ela volte a trabalhar, conquiste seu espaço, sua liberdade, seu eixo e esses fardos passaram a ser prazerosos, sugiro que converse com seu Deus interior(já que é evangélica)o que não conseguimos resolver devemos entregar ou universo e seguirmos em frente mais leve,afinal se esta dificil resolver fica dando nós dentro da cabeça, liberar espaço para novas idéias. Camihadas rotineiras é um bom começo quando se esta perdida,refletimos, vimos coisas e mundos diferentes e com o passar do tempo as coisas começam a se encaixar e ela assumirá seu lugar que é unico.
    Minha frase para ela é:
    Somos todos iguais procurando diferenças
    Somos todos diferentes procurando igualdades.
    Bjs cut-cut e reconfortante

    ResponderExcluir
  9. Leitora de Nina. Não se compare com ninguém, ser única é qualidade não defeito.
    Tente descubrir prazer nas pequenas coisas. Trabalhar fora não garante satisafação e felicidade, assim como ficar em casa tb. Tudo na vida TUDO tem seu lado chato e o lado prazeroso.
    beijo grande.

    ResponderExcluir
  10. http://br.mulher.yahoo.com/20-segredos-dos-organizadores-profissionais-.html

    Nina e leitora da Nina, encontrei essa matéria e pensei que pode ser de grande ajuda.
    Fiz e refiz um comentário, mas como percebi que a moça não gosta mesmo de tarefas domésticas, ficou difícil ajudar.
    Ou ela arruma um emprego fora de casa, coloca a criança em escola período integral, ou ajudante que fique com ela ou
    entenda que, gostando ou não, vai ter que fazer tudo. Seguir algumas regras é importantíssimo, pois assim temos mais tempo para nós mesmos, filhos e marido.
    A realidade da mulher é essa mesma, "fazer das tripas coração" para ajeitar a vida no lar com a carreira profissional filhos e marido.
    Principalmente, menina, não se culpe!
    Faça o seu melhor e sinta-se bem.
    Seu marido e filha querem você, em primeiro lugar. Não seus serviços.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Sabe, também me sinto assim e sofro todos os dias com isso queria ajuda mas simplesmente consigos chorar e me sentir péssima.

    ResponderExcluir
  12. Me sinto como essa mãe, prefiro trabalhar fora ao cuidar da minha filha ou da casa, n tenho prazer em ser dona de casa. Minha filha tem 2, é linda e cheia de energia, pede atenção 24h, não cansa nunca. Mas não consigo ser igual a outras mães! me culpar por isso ñ ajuda nada. preciso me aceitar do jeito que sou, só assim vou conseguir o equilibrio que preciso.

    ResponderExcluir
  13. Olá, navegando na net encontrei esse post e resolvi me manifestar. Querida não se sinta assim, pois comigo acontecia a mesma coisa, sabe o que eu fiz? 1 ano de terapia! O que eu aprendi? A me aceitar do jeito que eu sou ... e claro, tentar como já disseram acima fazer o melhor que eu posso. Não nasci pra ser dona de casa, mas já que tenho uma casa para cuidar, faço da melhor forma que posso, Sou extremamente controladora e possessiva, tento controlar isso em mim para não atrapalhar meu convivio com os outros... e querida o fundamental, converse com Deus ele te dará força de vontade, coragem para enfrentar tudo que parece ser dificil na sua vida... procure enxergar tudo com o coração e tentar fazer tudo com amor, procure ter o hábito, pq assim se tornará uma constante... é o que funcionou comigo, cada dia arrumo um pedacinho da minha casa assim consigo manter tudo arrumado e não me ocupa tanto tempo... estou me esforçando e isso se tornará habito em minha vida pq quando meu bebe vier, já terá um lar estruturado com rotinas... estou tentando e com a ajuda de Deus e fazendo o melhor que posso fazer está dando certo. Boa sorte e muito sucesso, não se culpe, o poder de transformação está nas suas mãos! beijos e fique com Deus... meu msn: sabrinybr@yahoo.com.br ( se quiser pode me adicionar pra conversarmos) bjos

    ResponderExcluir
  14. Me sinto da mesma forma,tenho 21 anos e uma filha de 4 anos.Por ser muito nova em relaçao as maes do meu convivio social me sinto um peixe fora d'agua ,pois nao estou nem perto de ser uma boa dona de casa.Parece que tudo que faço nunca é o bastante e sempre está errado.Quando amigos vem a minha casa sempre tenho receio de que eles pensem que nao sou boa o bastante,que minha casa é desarrumada,etc...Eu fico pensando se há soluçao pra mim que sou totlamente desajustada neste meio das donas de casa exemplares!

    ResponderExcluir
  15. Encontrei este post procurando por "não sinto prazer em ser mãe" pq é isso q sinto, ou melhor, não sinto prazer em ser mãe. Meu filho me dá um trabalho sobrehumano a cada dia q passa. Tem TDAH e minha rotina é: dormir com os vampiros e acordar com as galinha (sono insuficiente) trablaho fora a noite, de manhã faço doutorado , a tarde fico com o filho e me viro fazendo artesanato p/ pagar as contas. Isso tudo tendo de lavar, passar, cozinhar, obrigar a tomar banho, obrigar a comer, obrigar a fazer lição (isso pq tem 7 anos)e ainda ter de sorrir p/ marido? Não me venham c/ essa historinha de terapia pq os problemas continuam e soma-se mais um: sustentar ou pagar salário mensal p/ psicólogo q não vem pegar no batente por vc p/ te ajudar...
    Não tenho c/ quem deixar p/ passear pq ninguém o suporta e eu sempre fui sozinha desde o 1o. dia. Vivo amaldiçoando meus dias q sempre são melhores q os do dia seguinte... Eu não vivo. Não vejo o tempo passar, não vivo o tempo. Me sinto vegetando

    ResponderExcluir
  16. US, nao há nada de mal em querer trabalhar fora, se vc sabe o que quer e conhece bem o que te faz feliz, pé na tábua e língua pra fora pra quem te olha torto!!

    Mt bem Sabriny! vc fez o que te fez bem, se conhecer melhor e se aceitar é o primeiro passo pra ficar mais legal consigo mesma e lidar com as cobrancas que nos fazem constantemente. Garota esperta!

    Entendo perfeitamente o que vc diz, anonima, ser mais nova num ambiente onde todo mundo parece mais entendedor, mais cabeca e perfeitinho é mesmo bem desagradável, mas se vc olhar bem, verá que eles nao sao tao perfeitos qt parecem ;-) Viva seu jeito pessoal e único de ser, querida.

    Última anonima, devo te informar que isso aqui é um blog pessoal, nao um site onde várias pessoas vao te indicar isso ou aquilo. Nao sou terapeuta e mt menos pscicóloga, sou apenas uma mae de três filhos que está em constante procura em se melhorar tbm, imagino que assim como vc. Mas bem diferente de vc, eu gosto sim, e muito, de ser mae. Acho mesmo uma grande bencao poder ter filhos.

    Porém, sei o quanto deve ser complicada a sua rotina, pelo que vc menciona, nao deve mesmo ser nadinha fácil, nao consigo nem mesmo imaginar o que é cuidar de uma crianca com TDAH. Seus nervos devem estar à flor da pele, querida, posso entender... agora, vc diz que seja bom que ninguem aqui te indique terapia, mas querida, deixa eu te falar uma coisa: mas a meu ver, uma mae que diz nao ter prazer nenhum em ser mae e vive amaldicoando seus dias, terapia é a única coisa que me vem à mente. Sinto muito.

    ResponderExcluir
  17. Ninguém percebeu q terapia nunca acaba, pois assim acaba a fonte de renda do terapeuta? Q nenhum terapeuta acredita q a pessoa seja como é pq é genético, pois assim a terapia não tem razão de ser?
    Palavras de neurocirurgião "criança com TDAH não responde à terapia. Eles adoram ir pq vão brincar. São 30 anos de experiência". Postei o q tratava-se apenas de um desabafo... As pessoas dizem q sou obrigada a aguentar por ser meu filho... Será? Tb tenho direito a uma vida propria mesmo q for p/ ir à padaria, a passar num caixa de supermercado como uma pessoal normal, fazer uma refeição completa e sossegada... Procuro terapeutas e/ou psicólogos ou qualquer pessoa q se habilitem a trocar de lugar comigo por um bom tempo (super Nany de 1 semana é novidade e a criança acata) e ver se conseguem algum resultado positivo. Um pouco de humor: que tal um programa de "troca de mães"?

    ResponderExcluir
  18. Eu acho que quem precisa de cuidados, nao é seu filho, pequena,mas vc. Que pode ser com terapia ou nao. sacou?

    Vc ja parou pra pensar que as pessoas devem mesmo ter razao qd dizem que vc tem que aguentar sim, porque ele é seu filho? ele é seu filho e vc é responsavel por esta vida que gerou e ponto final.

    Sabe querida, a vida é desse jetinho ai mesmo. Nao tem pra onde correr, o que vc, "a meu ver" precisa fazer, é tentar um jeitinho de cuidade de si mesma nos momentos que ele estiver sob cuidados de outros, de avo,de pai, enfim. Sei la como, mas vc pode tentar arrumar um caminho em que se sinta feliz e mais segura.
    vc me parece tao magoada e rancorosa com a vida...

    ResponderExcluir
  19. Contiuo pedindo um "troca de mães" pq só sentindo na pele o q eu passo p/ me dar razão. O marido foi na escola ouvir as reclamações e disse "senti uma dor no peito q pensei q ia enfartar de tão transtornado". Eu sinto isso TODOS os dias, várias vezes ao dia. Será q algum terapeuta/psicólogo se habilita ao "troca de mães", mesmo q seja p/ servir de pesquisa de doutorado? Se algém topar, tenho certesa q vai mudar todas as suas "convicções".

    ResponderExcluir
  20. Amei o blog, Nina!
    Queridas, achei este blog ao pesquisar por "insuficiente como esposa" e como mãe. Amo ser mãe, esposa, cuidar da casa e trabalhar, mas não dá tempoooo!!!!! Tenho uma filha de 1 ano e trabalho três vezes por semana com hora para chegar, mas sem hora para sair (às vezes chego depois de meia noite em casa). Hoje a minha colega de trabalho entra de férias e terei que cobrir o horário dela a partir de então. Trabalharei todos os dias (seg a sex) das 8h até ...... Estou desesperada! Meu marido viaja hoje a trabalho e só volta sexta. Me desentendi com ele antes de ele ir, para piorar. Minha filha fica com minha sogra para eu trabalhar, mas ela não tem condições de saúde para ficar todos os dias com minha filha. Estou vendo creche e babá para resolver esta situação... mas está difícil encontrar uma que se adeque a minha vida. Tudo é novo para mim e luto contra o sentimento de culpa todos os dias.
    Anônima, minha mãe engravidou sem planejar quando tinha 44 anos, meu irmão tem a idade do seu filho e tem TDAH também. Ao perceber que meu irmão estava ficando mais agitado e perturbando muito a paz da minha mãe, ela resolveu diminuir suas responsabilidades com outras coisas e dar mais atenção para ele. Hoje, é notório a todos a mudança do meu irmão, que está rendendo mais no colégio e está muito mais calmo em casa. Querida, você precisa se reencontrar, mulher! Assumir as rédeas da sua vida! Ser feliz não implica abandonar "sua cruz"! Seja feliz!

    ResponderExcluir
  21. lendo este post, me senti no clube.Acabei de escutar do meu marido, que sou pessima dona de casa , mae,esposa, preguicosa. Porque durmo todos os dias a tarde. Enquanto meu filho que tem TDAH esta na escola.Tenho uma fiha de 2 anos e tres meses, que da bastante trabalho como toda crianca saudavel da.HUM! caio na cama com ela. descanso e estou revigorada quando a noite junta os dois para virar meu apartamento de cabeca pra baixo. O unico conselho que tenho e para anonima. sou uma maravilhosa mae de uma CRIANCA COM TDAH. Pois pensando em seu futuro, faco o tratamento com Venvanse, que apesar alguns efeitos colaterais ruins esta e a unica forma de fazer meu filho conviver em sociedade, aprender na escola, escutar a educacao que estou pronta para dar. Ele tem oito anos e comecei desde os seis anos, dei o nome do remedio de vitamina da concentracao e no final de semana ele so toma se tem uma festinha durante o dia pois tira o sono. Ele e diabetico e ja faz seu proprio controle com minha supervisao. Por isso anonima se vc ama realmente o seu filho. comece a medica-lo. Convivo com um TDAH adulto e te falo com propriedade que e 100 vezes pior.

    ResponderExcluir
  22. meu nome e luciana e sou a mae da crianca diabetica com tdah em tratamento... meu e-mail e
    lucianag68@hotmail.com, se precisarem de qualquer coisa...estou a disposicao

    ResponderExcluir
  23. Sou dona de casa, terapeuta ocupacional, tenho 35 anos fiquei com depressão e ansiedade. marido 40, bipolar, tem insuficiencia cardiaca. Estou em crise há 2 anos pois perdi um bebê de 6 meses.
    Meu filho tem 4 anos
    Gosto de ser dona de casa, mas nao sinto energia pra nada. Não lavo louça, não limpo casa, não lavo roupa há 15 dias, não faço comida. Marido Tb não. Está em casa, vive tendo surtos, e eu aguento.
    Um dia cansei. Ajoelhei, falei pra Deus todas as minhas fraquezas. Meus medos, minhas falhas. Odeio serviço rotineiro q ninguém reconhece, ajuda e nunca acaba. Não consigo cuidar direito do meu filho pq essa depressão não deixa.
    Não consigo cuidar de mim, pq estou debilitada.chorei, chorei como se minha vida dependesse daquele desabafo p Deus.
    no outro dia levantei, arrumei a casa, fiz comida, levei meu filho p passear. Parecia q aquela nuvem cinza tinha saído da minha casa.
    (minha casa parece q se tornou tão triste quanto eu).
    Mantive a rotina por 20 dias.
    Dai meu sogro morreu. Cai denovo.pior q antes. Veio acompanhado de sintomas de síndrome do pânico. Fiquei 10 dias sangrando, estômago doendo, dor de cabeça. Meu filho teve desnutrição.
    Dai eu lembrei de conversar com Deus denovo.Chorei, pedi, confessei todas as minhas fraquezas, dores, aquelas coisas q a gente não fala pra ninguém sabe?
    Minha casa voltou a sorrir.
    Agora mantenho a medicaçao em dia, oração e alegria. No meu caso, terapia Tb não funcionou. Minha solução estava bem no meu nariz: conversar com Deus em cima do travesseiro a noite e chorar sem ninguém saber.
    Não sei o q serve p cada uma aqui, pra mim isso funcionou.
    O q importa é q temos sim, responsabilidades sobre uma vida inocente e que sente até nossa respiração diferente, e não tem culpa dos nossos erros ou das circusntancias da vida que nos tornam tristes, frustradas.
    Meu filho tem q saber q sou fraca e que eu caio sim. Mas tem q saber Tb que sou o porto seguro dele, que não importa o que aconteça, louvo a Deus pela vida dele todos os dias.
    E se eu errar, que seja tentando acertar.
    Que eu cai, mas minha inspiração na Terra pra me levantar é ele. Sem querer NADA em troca.

    ResponderExcluir
  24. Queridaa anonima, hj em dia tbm acho que terapia nao ajuda ninguem, o maior terapeuta é o Senhor Jesus!

    Escuta, pra evitar tal oscilacao de sentimentos, que tal em uma dessas conversas com Deus, reconhecer que Deus veio em carne à terra, morrer por nossos pecados, agradace-lo por isso, reconhecer-se pecadora e pedir que Ele venha morar em definitivo na sua vida? Ele nunca mais irá embora de seu coracao e vc nunca mais será triste de novo ;-)

    Te garanto!

    ResponderExcluir