28/06/2011

Eu sou melhor sem você por perto

E aí teve aquele dia em que você me perguntou o que eu poderia te dar de bom se um dia nós casássemos. Eu fiquei calada, e aceitei resignada o teu "não" porque de fato, não acreditava que poderia ser uma boa esposa. E você parecia tão interessante, tão bonitao, tão cheio de mulheres em volta. Eu era só mais uma das muitas apaixonadas e de todas, talvez fosse a que menos parecia ter algo a mais a oferecer. Eu não sabia o quanto eu era boa pra você, muito boa aliás, pro teu bico, mas na época, eu não sabia do meu valor. Eu só queria te super valorizar, e assim eu me colocava mais e mais pra baixo, abaixo do teu nível, nunca te alcançando. Eu era uma pessoa muito melhor antes de você, sabia? E fiquei ainda melhor depois de você. Como eu posso não ter enxergado que você não me merecia? Que você não era aquilo tudo o que pensava? Que você era somente mais um dos muitos calhordas que existem por aí, aos montes, aos quilos. Você era farinha do mesmo saco, e eu, me desqualificando, me sentindo não merecedora de tão importante homem. Farinha do mesmo saco! Era você.
E aí teve aquele dia em que você me olhou no olho e disse que já era tempo de terminar a relação (que relação????). Lembra do choro que eu comecei? Lembra que você nem ligou? Daí eu saí pelas ruas, fui parar sozinha numa praça relativamente perigosa no centro da cidade. Os mendigos olhavam pra mim, uma menina, chorando num banco. As luzes amareladas dos postes e os muitos ônibus soltando fumaça, o monte de gente passando pra lá e pra cá, saindo do seus trabalhos, os estudantes indo pra aula à noite. O suor no rosto de todo mundo, numa Manaus quente. E eu chorando por um calhorda! Quando penso no tempo que perdi te idolatrando, me sinto roubada. 

E o pior era saber que você me admirava. E não entender porque você não ficava, não parava, não assumia. Quando você me comparava com sua namoradinha pra todo mundo olhar, pra exibir. Ela bonitona, grandona, corpao... mas burrinha. Não sabia o que significa a palavra semáforo, p ex. Daí você me perguntou no outro dia, me testando: Nina, o que é semáforo? Eu ri e expliquei. E você disse orgulhoso, que comigo, nunca teria vergonha de sair, de me apresentar às pessoas, porque eu sempre conseguiria manter uma boa conversa, que eu lia muito, que sabia me expressar bem, mas que com ela, você se sentia um imbecil, que era constrangedor. Ela era a bonita e burra, eu a feia e inteligente. Nós duas, vítimas de você, tentando te completar com tudo que tínhamos a nosso favor, mas nunca satisfeitas, porque você, ahhh você era só mais um calhorda nesse mundo. Nós éramos duas apaixonadas,  usadas conforme tua vontade.  Ambas cegas e burras. 
Tenho certeza que ela está melhor sem você. Pelo menos eu estou. Mas será que você está melhor sem mim?
De tudo o que a gente viveu, a única coisa boa que ficou, foi eu ter te deixado. 
Não é maravilhoso?
Eu sou muito melhor sem você por perto.

 Muito melhor é ficar só do que mal acompanhada...

11 comentários:

  1. Toda a beleza do ato de fechar uma porta inútil :)

    ResponderExcluir
  2. E quem nunca amou um calhorda? :-) Minha primeira paixao foi por um desses aí: oh como sofri :-D
    Beijo grande, Angie

    ResponderExcluir
  3. Ah Nina querida... Não se sinta roubada, o tempo que passastes com este calhorda te ensinou a dar valor a si própria. E não lamente por ter demorado tanto... Cada pessoa precisa de um periodo muito particular pra perceber que é hora de olhar pra dentro. De tomar uma atitude, de tomar as rédeas do prórpio destino!
    Hj cedo me lembrei de vc, Nina. Estava passeando de bicicleta num parque e o rio que corre ao lado estava cheio de banhistas! Banho de rio na Alemanha??? Ahhhhh, vou experimentar amanhã :)
    Bjs linda!
    Márcia

    ResponderExcluir
  4. Nina
    Tem hora que fico confusa. Será que é uma história real ou ficticia?Porque a Aline mistura as duas histórias em uma só.
    Mas mesmo assim gostei de sua atitude!
    Voce está melhor sem ele e ele está pior sem voce!
    com carinho MOnica

    ResponderExcluir
  5. lindo lindo texto!Estou passando por situaçao parecida meu namorado terminou comigo esse fds....... Estou arrazada e nao vejo a hora de poder escrever um texto assim dizendo que estou bem melhor sem ele....
    bejussss

    ResponderExcluir
  6. Ahh Carolzinha, vc aqui!! Fechei a porta mas ainda falta alguns pequenos consertos, é aqui que me livro deles.

    Porque será hein Angie, que a gente precisa passar por isso?

    Oi Marcinha, obrigada, tem dia que a gente simplesmente precisa disso, de um, nao se sinta assim, vc é melhor mesmo sem ele :-) Mas é mesmo, um processo, todo mundo tem a hora de acordar pra essa realidade.

    Tudo o que se lê aqui neste blog ou no meu outro, é real Moniquinha, totalmente real, nao sei escrever contos ou misturar fatos, infelizmente :-(

    Sil, dê tempo ao tempo, nao se estresse e procure nao ficar tao triste, sempre existe alguém melhor, sabia? Além disso, aahh é bom ficar sozinha um pouco, nao é?
    Desejo sorte e bons momentos.

    Um bj meninas!

    ResponderExcluir
  7. Nina! Nao tenho dúvidas de que a sua companhia te faz muito mais feliz. Por que só aprendemos com o tempo, né? Acho que você conseguiu resumir tudo: É um roubo mesmo o tempo que passamos com algumas pessoas ou até coisas...Mas, a melhor indenização é conseguir se livrar disso tudo, né? rsrs.

    Um beijo, minha querida!!

    Rê.

    ResponderExcluir
  8. Calhorda mesmo, trocar uma gracinha como você e ainda por cima inteligente, deve ser é burraldo. hehe
    E olha, você tá mil vezes melhor que ele, te garanto.
    beijocas cariocas

    ResponderExcluir
  9. Nina
    Fico umtanto perdida nas suas histórias. Fui lendo suas respostas e vi que é real. Que bom que o seu amor próprio falou mais alto.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Tantos canalhas pelo mundo ne? Espero que todos eles fiquem sos. O problema e que tem mulher burra no sentido de gostar desses homens. Isso sim e uma grande burrice!!

    Superacao engrandece a gente, nos da forcas. E ele por sua vez ao por as pessoas para baixo, so perde. Mas acho que talvez ele so perceba isso com o tempo.... ou talvez nem perceba, o que faz ele ficar ainda mais vazio.

    bjuss

    ResponderExcluir
  11. Nao sei porque a gente precisa passar por isso, Nina :-( Mas a gente aprende. E as vezes demora... Eu precisei de dois para aprender :-D
    Beijocas mil, e boa semana!
    Angie

    ResponderExcluir