21/04/2011

Escolhendo uma profissao

Acho extremamente difícil escolher uma profissao. Quando eu era jovem nao tinha a menor nocao do que faria e foi mais ou menos no mamae mandou eu escolher esse daqui mas como sou teimoso... que decidi fazer engenharia florestal. 
Hoje to querendo falar sobre esse tema complicado, e acho até que sou a pessoa menos indicada pra falar sobre isso. E você tem toda razao em me perguntar:
Mas vem cá Nina, você nao é aquela que demorou 13 (!!!!) anos pra se formar e quando se formou notou que tinha escolhido a profissao errada???

Sim, exato! Sou eu. E mesmo assim quero falar, talvez por isso mesmo tenha licenca pra comentar. 

Escolhi a profissao errada, apesar de ela ser linda! E apesar de ter me feito em alguns momentos feliz, mas só o fato de ter demorado tanto pra terminar já deveria ter sido um indicativo pra mim de que alguma coisa estava errada, nao é? 

Demorei por vários motivos. Alguns deles:  "tive" que sair da casa da minha mae  no comeco da faculdade; o curso era diurno, entao tive que parar pra trabalhar e poder me sustentar; fiquei grávida  duas vezes sem querer e no meio do curso; nas duas vezes precisei parar por muito tempo; mudei de cidade. 

Me sentia péssima e frustrada na cidadezinha que fui viver e por ter largado a faculdade. Depois resolvi voltar. E aí todos os problemas da volta à faculdade me cercaram, e o principal juntamente com o enorme esforco de morar 300 Km da cidade onde estudava era deixar os filhos com o pai e empregada e a dependência e as interligacoes das matérias. Você nao pode fazer uma sem fazer uma outra. Isso me deixava angustiada porque me podava muito, me impedia de dar passos pra frente. 
Mas porque eu decidi fazer um curso que nao era o que eu gostaria?
Nao sei!
Só sei que eu precisava ter terminado o que que comecei. Se nao tivesse feito isso, eu me sentiria com um projeto inacabado me cobrando eternamente. E terminar o curso era pra mim até  mesmo, uma questao de honra, porque eu sabia que ao me formar, as coisas mudariam dentro de mim, como de fato aconteceu.

Mas de novo: porque eu fiz um curso que nao queria?
Simples: porque eu nao quis ouvir o que meu coracao dizia!
Tenho visto muita gente sem nocao alguma do que seguir na vida. Gente jovem e gente como eu, mais velha que ou se arrependeu do que fez profissionalmente ou que ainda está à procura do que fazer.
Há algum tempo li em algum lugar que o melhor que temos que fazer no momento de indecisao da escolha da carreira é lembrar do que você tinha interesse quando crianca.

Isso nao é sensacional???
Eu nao lembro onde li isso, mas acho que tem mesmo tudo a ver. 
Todo mundo tinha uma tendência quando pequeno. Ou gostava de ler, de criar coisas, de desenhar, de pintar, de cuidar de bebês, de ensinar... todo mundo tem um talento!

Sabe o que é, sabe porque eu to falando disso?? Eu, depois de velha, formada e abdicada da minha profissao, resolvi ouvir o que minha menina andou falando comigo esse tempo todo. 
Eu tenho a sorte de nao precisar trabalhar e pra ser mais sincera ainda, nao quero mais trabalhar. Eu quero ficar em casa, quero ser dona de casa. Isso é uma escolha minha! Ninguém  me impos, e eu nao me sinto de maneira nenhuma, menor que qualquer outra mulher que trabalhe. O que tá acontecendo é que eu to a fim de fazer alguma coisa diferente, pra mim mesma.  Se isso vai ou nao me render alguma coisa a mais do que satisfacao pessoal agora é o que menos me importa. O importante pra mim nesse momento é ver a menininha que vive em mim, finalmente feliz. Simples assim.

Semana passada, conversando com uma amiga, ela perguntou o que eu gostaria de fazer, o que eu gostava, acho que ela se incomodou, como todo mundo, com o fato de eu nao trabalhar. Essa conversa me deixou dias pensativa. Eu sei muito bem o que eu nao gosto... mas o que eu gosto, xiiiiiii.... difícil colocar em palavras. 
E daí eu pensei, pensei e cheguei à minha conclusao. Eu sei o que eu gostaria de fazer, e o mais interessante é que, o que eu gosto de fazer, é o que eu adorava fazer quando menina. Aos 8 anos. 
Entao, tomei uma decisao: Nao quero trabalhar. Nao quero. Mas vou me especializar nisso. Eu sei que talento eu tenho, porque a menina de 8 anos tinha. Eu to ainda petrificada com essa descoberta.
Se eu tivesse ouvido meu coracao antes, eu sei, que eu teria feito outra área.
Mas sabe? As coisas acontecem como devem acontecer. O bacana nisso tudo, é que NUNCA É TARDE PRA RECOMECAR. NUNCA!

Se você faz uma coisa que te faz feliz, esse é o melhor termômetro para o sucesso. Hoje eu sei disso.

Pra complementar o que eu to dizendo, posto aqui um vídeo que a Viviane certo dia colocou em seu lindo blog, e que faz parte do projeto Thomas Tristonho. 
O cara é incrível!!!!! Fico boquiaberta com tamanha sabedoria.

Com vocês, Hélio Leites

Hélio Leites from Cesar Nery on Vimeo.
Se eu fosse você, mostrava esse vídeo pra todo mundo! 

* * *
Entao esse é meu desejo de páscoa, ouca o seu coracao e decida o que tem que ser decidido!
Uma Feliz Páscoa e toda a boa sorte do mundo pra você!

12 comentários:

  1. Quando era bem pequenininha queria ser ou astronauta, ou astrônoma, ou estudar os dinossauros. Quando cheguei na adolescência tudo isso ficou sem graça e quis ser médica, desde então meu sonho é ser médica, um sonho totalmente frustrado, porque é uma faculdade muito cara e horário integral, não compatível com minha vida pobre e sem incentivo familiar lá pelos meus vinte anos.

    Então fui estudar Administração e parei. Achei que era escritora e fui estudar Letras, vi que não era escritora e parei. Fiz um concurso público, passei e Direito seria a carreira que mais me beneficiaria, comecei 3 vezes e parei.

    Agora desisti de vez, só faço outra faculdade se for Medicina ou algo ligado à Medicina... rs

    Mas minha vida profissional ficou até estável e bem, mesmo sem ter me formado... rs

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, Nina, adorei o vídeo!!!
    Beijocas, e Feliz Páscoa pra vocês! Angie

    ResponderExcluir
  3. Olá querida Nina,

    É verdade, as vezes só lá na frente é que descobrimos que "não era aquilo que eu queria" e aí vem um monte de coisa na cabeça... continuo nisso, faço outra coisa, enfim, as interrogações aparecem... nem sempre temos a coragem para começar algo novo e aí, mtas vezes continuamos fazendo algo que não nos faz felizes... admiro muito as pessoas que decidem começar ou recomeçar algo novo e mudam totalmente de vida, são felizes...

    Um grande bjo, fiquem com Deus!

    Boa Páscoa pra todos!

    p.s:não vms esquecer o verdadeiro significado da Páscoa...

    juli

    ResponderExcluir
  4. Ola Nina, eu tambem dou por mim imensas vezes a questionar sobre todas as decisões que tomei, se foram as correctas ou não? se decidi bem em tomar estas decisões, se estou na profissão correcta ou nao... eu adoro o que faço, mas não era o que queria, mas o sonho ainda nao acabou, e ainda nao me sinto 100% realizada, eu sou do curso de Letras, e desde pequena adororaria seguir o jornalismo, depois de muitos contratempos resolvi seguir a psicologia, mas infelizmente nao tirei a nota suficiente para seguir a licenciatura... e então fiz a maior asneira ou não... DESISTIR... e resolvi tirar curso profissional na Area Informatica e Administrativa e pelo meio apareceu a Contabilidade... NUMEROS... credo... e apaixonei... sou Tecnica de Contabilidade mas digo ainda nao é bem isto que quero...
    Ainda nao desisti da ideia de voltar a tentar tirar a Licenciatura de Psicologia, ainda ha tempo ... ainda sou uma moça nova...
    A seu tempo... mas dá para questionar e muito...
    No meio deste desabafo desejo te uma santa Pascoa...

    Bjs Ana

    ResponderExcluir
  5. Nem me fale em profissão, eu estou quebrando a minha cabeça pra escolher uma... é muito dificil!
    beijos
    historias-amigassempre.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. me fala, esse assunto para mim da pano pra manga! rsrs
    Minha situacao na parte de escolher foi como a sua, no dunite. Realmente essa e a melhor opcao: escutar a voz do coracao e lembrar do que te dava prazer quando crianca. Q E verdade... quando eu estava no 4 periodo de fono, eu passei para Artes Visuais, fiz a matricula e tudo, prontinha para ir paras as aulas, mas nao fui. Esse e o maior arrependiemnto da minha vida, pois sei que que gosto demais de artes, desde de pequena, todo esse universo sempre me interessou... queria ser professora de artes, para escola mesmo, nem e universidade. Mas enfim, melhor nao ficar se lamentando. Eu estou levando as coisas aos poucos... E eu entendo muito bem sua situacao, nao e facil a pressao e a reacao das pessoas ao comentar que voce nao trabalha. Sei muito bem como e. Fico as vezes triste aqui em casa so por conta disso, serio... da uma depre nesse aspecto, mas ai penso que nao tenho que me comparar com nada e ninguem, Vou seguir meu tempo.

    O video e lindo mesmo (vc me enviou), tocante, verdadeiro e profundo (vem da alma, ne?), ate mostrei ao Ruben e ele adorou.^^


    O importante e se sentir feliz e leve consigo, para emanar boas energias em todas as tarefas que que fazemos no dia a dia, seja trabalho remunerado, ou domestico, ou a comidinha de todo santo dia, o importante e colocar amor. <3 Ownn

    Seus textos e os assuntos abordados aqui sao sempre tao legais. =) Adoro!

    Boa Pascoa para voce e sua familia linda.

    bjinhos

    ResponderExcluir
  7. Desculpa os errinhos ali no comentario, as vezes eu perco o texto por conta de erro na pagina, ou porque eu nao fiz o login... dai ja viu, preciso escrever tudo novamente...da raiva! rsrs
    Dessa vez eu copiei, para depois colar, em caso de erro, mas acho que engasguei na copia =P Tem um "Q" voando ali e no comecinho faltou o "Nem"...hihi

    ResponderExcluir
  8. rsrsrs, q engraçado, eu achava q so eu tinha frustrações profissionais... minha história so ta começando (espero) aos 26 anos estou fazendo facul de enfermagem, mas ja fiz magistério no ensino médio, curso tec. em informatica, passei num concurso publico e sou ass. administrativo na prefeitura de manaus... se tudo isso tem a ver ou nao com enfermagem, acho q nao, eh obvio, mas serviu e serve para eu eliminar as coisas q eu nao "gosto tanto" a ponto de qrer faze-las pro resto da vda... cuidar de pessoas eh algo q gosto, ser solidária, me encanta, me identifico mto com essa área e fazer o q se gosta e ainda receber por isso, é um sonho!!!

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito do texto, impressionou-me o fato de você ter completado o curso em tão longo tempo e me emocionei quando sugere que sigamos o nosso coração.
    Há algum tempo postei sobre esse assunto, quando não fazemos o que desejamos de coração, se quiser dar uma olhada o link é
    http://caixinhadaadri.blogspot.com/2010/11/mamae-quando-crescer-quero-ser-piloto.html

    Beijo e feliz Páscoa
    Adri

    ResponderExcluir
  10. Escolhas são decisivas em nossas vidas, ainda bem que sempre temos tempo de recomedçar. Hojé vc é mãe em tempo integral, feliz. Possivelmente quando os filhos voarem vc vai buscar novos interesses.
    FELIZ PÁSCOA
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Feliz Páscoa Nina querida... E que as novas descobertas te tragam muita felicidade e satisfação! Eu tô super felizinha com a confecção dos meus livros ;) Um 360 na carreira!
    Beijos
    Márcia

    ResponderExcluir
  12. Oi de novo, Nina! cada post seu que leio me dá vontade de comentar! Me identifiquei muito tudo que vc relatou...também não tive incentivo, coragem, um pouco dos dois, sei lá, de seguir meu coração quando mais jovem...mas agora, depois de casada, mãe,e trintona (rsrs)estou me encorajando...e olha só, coincidência: também me inspirei com a idéia de me lembrar do que eu gostava de fazer quando criança. (não sei se vc leu no mesmo lugar, mas eu li num livro dos irmãos Campana, "Cartas a um jovem designer"). Achei a idéia maravilhosa e dei a dica até pro meu marido, que embora tenha um ótimo emprego (graças a Deus, pois me permite também ser "só" dona de casa!), também não é aquilo que ele ama fazer, sabe...PAIXÃO? Enfim, estou saindo da toca com as minhas manualidades na Originalle (se quiser conhecer, será muuuuito bem vinda: www.elo7.com.br/originalle ou www.flickr.com/photos/originale).
    Um beijo grande e muita sorte com os novos rumos!!

    ResponderExcluir