08/02/2011

Crônicas de uma menina triste?

Existem tristezas que nao saem da gente. Nao importa o que a gente faz pra tentar esquecê-las. 
Tem coisa que eu queria esquecer, tanta coisa chata, triste, aborrecida. Mas como???? Como fazer pra apagar aquilo que passe o tempo que for, nunca se apaga?
Aí eu penso se na verdade, eu só tenho a ilusao de que eu tive uma bela infância... de repente, é isso mesmo, as minhas belas lembrancas nao passam de ilusao. Eu nao fui uma menina feliz nada, eu fui na verdade, uma menina muito triste!! Muito triste!!
Como pode uma menina que foi  tao criticada desde que nasceu, se dizer feliz?
Diz aí.

Me diz como uma menina que cresceu ouvindo que era feia (a mais feia das irmas), pequena demais (a menor de todos), cabecuda (cabeca grande e levemente deformada, com poucos e ralos fios de cabelo) que era xingada de japoca (como se isso fosse uma coisa feia, como se no Amazonas, todas as criancas, meio indígenas nao tivessem o olho de japoca...), que nao falava até os três anos de idade (batia na bochecha indicando que queria comer), que se sentia pouco amada, porque afinal, como se sentir amada se você só ouve o quanto é feia, chorona, baixinha o tempo todo? A autoestima de uma  menina assim  era desde muito pequena, tao baixa que podemos dizer, que era inexistente, uma autoestima inexistente... uma menina que cresceu se sentindo um patinho feio na família que parecia repleta de cisnes. Que sempre se viu horrível, feia, pouco amada, que sempre se sentiu um nada completo, um completo e vazio nada! Me diz, como pode uma menina assim se dizer feliz????  
Eu sinceramente nao sei. 
Nao sei o que aconteceu comigo.
Nao sei em que ponto da minha vida eu disse um basta pra isso tudo. Nao sei quando comecou essa vontade de virar o jogo. Mas o fato é que eu  virei o jogo a meu favor.
Quando eu te digo que eu fui muito triste, acredite em mim... Nao é só coisa da minha cabeca, nao é só coisa criada por uma menina que se via sempre tao recriminada e pra baixo, eu era triste mesmo e acredite também nisso, eu tinha razoes pra me sentir assim.
Mas eis que eu virei o jogo!
Se eu fiquei bonita? Se eu cresci? Se meu cabecao desentortou? Se meus cabelos cresceram?
Na verdade, sim e nao.
Se me amaram?????
Nao também. Ou sim, muitas vezes. 
Mas o lance foi quando eu passei a me amar.
E eu nao sei o que houve, qual foi  o momento dessa virada...
Sabe? Eu tive uma vida dura, a minha vida adulta foi uma continuacao da minha infância em alguns pontos. Tendências eram seguidas constantemente. Eu nao sabia dizer nao. Pra muitas coisas e pessoas. Eu nao dizia nao na minha infância. E nao dizia nao enquanto adulta...
Entao foi a partir dissso, foi aí  que eu aprendi.
Primeiro eu disse nao pra algumas pessoas e disse sim, pra mim.
Finalmente eu disse sim pra mim.
Sabe quando você finalmente acorda de um sono profundo, como se tivesse dormido por longos anos? E entao, acorda e vê que ainda tem tempo de consertar as coisas que ficaram mal acabadas? 
Projetos inacabados...
Foi assim comigo... só que eu precisei de um  tempo depois do acordar, porque nada pode ser consertado de repente, de um dia pro outro. É tudo um processo e você precisa ter paciência consigo mesmo. E com todo o resto do mundo que tá esperando há anos que você tome uma decisao.

E aí eu nao sei qual foi esse momento. Eu nao sei.

Eu só sei que eu chorei muito. Eu já chorei muito.
Eu chorava todo dia, sabia?
Eu chorava todo dia e o dia que eu nao chorava, eu me perguntava porque? Porque eu nao chorei ainda hoje? Entao, eu chorava, chorava de solucar... e eu me pegava com todos o santos, fazia meditacao, queria ser zen, recitava oracoes que prometiam curas milagrosas... e isso por longos e longos anos. 
E nada.
Eu continuava a chorar todo dia.
E aí entao, eu me vi de novo.
Quando?
Acho que foi quando eu passei a me ver como merecedora de coisas boas.
Se eu era feia, pequena demais, pouco amada, eu passei a ser amada por mim mesma. Mesmo sendo tudo isso ou nada disso.
Afinal, eu valia à pena!

Teve alguém que me colocou nesse mundo, teve alguém que enxergou em mim alguma coisa, teve alguém que esperou algo a mais de mim, teve alguém que botou fé em mim, que viu algo de legal, que me destinou uma missao, teve alguém.. teve sim... 
Acho que Deus dá a cada um de nós uma missao.
O mundo conspira a nosso favor, até que a gente enxergue isso.
Que a gente tá aqui por uma razao.
Que as coisas ruins que acontecem com a gente tem uma razao pra existir.
Tem um porquê pra tudo, e esse porquê demora a ser entendido por nós, que somos tao imediatistas.
Eu tive que compreender que  mesmo que eu tenha tido uma vida dura, eu nao fui mole.

o ponto crucial foi quando eu parei, definitivamente de me fazer de vítima.
Foi aí que a menina cresceu e disse que sim, que ela foi e é, sim, uma menina feliz...

* * *
pra quem nao entendeu: eu tenho um outro blog onde escrevo coisas da minha infância,  e que hoje tem a mesma postagem daqui, porque eu quis falar disso ... e chama crônicas de uma menina feliz

12 comentários:

  1. Nina sabe o que eu acho? Que essa tua recente maternidade veio aflorar tantas coisas boas ou não, que estavam perdidas dentro de ti. Até essa tua escrita longa e necessária nada mais é do que uma catarse vinda em boa hora. Você é uma lutadora. E melhor que isso: uma vencedora.

    Beijos de um patinho feio para outro.

    ResponderExcluir
  2. Tão bom quando descobrimos nós mesmos né?
    Nina, tu és linda, e não permita que mais ninguém te diga o contrário. Adoro tuas postagens, me faz um bem danado, acho maravilhoso teu jeito de contar, de falar dos teus sentimentos.

    Beijos e felicidades sempre na tua vida.

    ResponderExcluir
  3. Oi Nina adorei esse texto vc posso colocar no site do diário do amazonas???

    ResponderExcluir
  4. Oi Nina,
    Gostei muito do texto, foi muito intenso!
    E concordo contigo, a gente dá a virada quando paramos de sentir pena da gente mesmo. É difícil! Por que algumas vezes dói demais todo o sentimento de tristeza.
    Este post só vem demonstrar, mais uma vez, o que eu já sabia, que tu és uma guerreira, forte e ovencedora. E a gente vem assim pequenina, pinguinho como te chamava a tua vózinha, porque os melhores perfumes vem nos menores frascos, e tudo que é bom vem pouquinho pra gente sempre ficar com vontade de ter mais e mais. Ainda bem que gente, mesmo pequenina, pode amar demais, amar grande, com letra maiúscula, que nem tu! E cada um destes textos, tanto aqui quanto lá no Menina Feliz são demonstrações gigantescas de amor.
    Obrigada por tudo querida!
    Beijos enormes como o teu coração

    ResponderExcluir
  5. Que texto pungente, Nina!
    Me fez lembrar quando minha mãe contava dela, sobre as tristezas de sua vida.
    Ficou marcado tudo isso, mas hoje você consegue falar disso, encarando talvez de uma nova forma, mais de frente, uma análise profunda, sem tanta auto piedade, mas verdadeira e necessária, por isso és hoje esta mulher completa e acima da beleza física, pois sabes bem o que tem no teu interior.
    E, mesmo de longe, dá pra ver que és bela.
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  6. Nina,
    Vou compartilhar com você um trecho de um texto de Charles Chaplin:
    "Quando comecei a me amar de verdade, libertei-me de tudo que não era saudável pra mim. Libertei-me de comidas, pessoas, coisas, situações e, principalmente, daquilo que me puxava pra baixo, pra longe de mim mesmo. No começo eu chamava isso de "egoísmo saudável".
    Hoje sei que isso se chama AMOR PRÓPRIO."
    Acho que foi esta sua maior conquista no decorrer dos anos amiga Nina: amor próprio, mesmo que em sua mente ainda existam ecos do que ouvistes quando criança.
    A grande pergunta que ficou perdida no caminho e merece uma ponderaçao é:
    "O que fazer com o que fizeram de mim"? Esta frase é da minha Mãe...
    Boa sorte amiga querida.
    Beijos!
    Márcia

    ResponderExcluir
  7. Nininha, eu sei exatamente o momento em que comecei a me amar, até porque houve dois momentos distintos para isso. O ano 1986(eu já estava prestes a fazer 13 anos...). Meu irmão elogiando a beleza de tal menina da rua, e fala dos cabelos, dos olhos, do corpo e etc e tal e de repente fala: "é bonita, e como toda bonita não é inteligente." olha para mim é fala:"você Gi, e muuuuito inteligente!", por mais que isso possa ser interpretado de maneira ofensiva e me senti muito feliz em saber que sim, como eu acreditava ser, eu era inteligente.
    Nesse mesmo ano tinha uma personagem da Regina Casé, não lembro o nome da novela, mas lembro o nome da personagem "Tina Pepper", eu achava ela medonha e só lembrava dela de um episódio do Sitio do Pica Pau Amarelo que ela fazia uma menina hiper mega chata que tinha como irmã a Marieta Severo(elas cantavam uma musiquinha mais ou menos assim: "nos somos duas meninas, bonitas e comportadas..."),então, essa personagem da Regina falava o tempo todo: "eu sou gostosa, eu sou linda, todos me desejam, etc, etc". Vendo aquilo eu percebi que para ser bonita é exatamente isso que vc descreve aí no texto. A gente tem que se amar e ponto, não adianta ficar esperando reconhecimento ou elogios. Tem que vir de dentro.
    E Nininha aqui de lonjão eu acho você uma das mulheres brasileiras mais lindonas do mundo, porque eu te vejo assim, linda e leve como uma fada:)

    Beijins:*

    ResponderExcluir
  8. Todo mundo tem tristezas, por diversas razoes, mas o melhor e isso ai Nina; virar o jogo! Nao importa o momento, esse sempre vira na hora certa. Nossa fortaleza vem daquilo que superarmos. Eu sempre temi o sofrimento, mas hoje vejo que essas tristezas e mas lembracas sao importatntes para manter o equilibrio, por incrivel que pareca vejo que tudo que existe e importante por algum motivo. Nos estamos aqui e para experimentar, aprender com toda essa liberdade e e natural que haja coisas boas e ruins. E por isso por se reconhecer, por virar o jogo daquilo que te incomodava, que faz de voce uma pessoa sensasional e de exemplo.
    E aqui tu e muito bonita mulher!! E charmosa!!! Ja te falei que te acho parecida com Kate Moss? A diferenca e que ela e loira, mas voces teem uns tracos muito parecidos. Enfim, falei demais! rsrs

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  9. Nina, não tenho resposta pra nenhuma das suas perguntas, mas, a não ser que vc seja expert em photoshop e tenha um bom redator morando ao lado, acho você um pessoa linda de várias maneiras e de vários ângulos, pois as imagens que vejo e os textos que leio, me dizem que vc é uma pessoa linda e muitíssimo bacana. Só não digo que vc é perfeita pq os perfeitos me inspiram tédio, o que não acontece no seu caso.

    beijos, querida.

    espero que todas esta deprê seja só uma fase...

    ResponderExcluir
  10. Pitanga, acho que vc tem razao, a 3° gravidez me fez ver muitas coisas de outro modo...

    Mi, mt obrigada e nao, ninguém mais me diz o contrário e se disser, que se dane :-)

    Hellen,obrigada! E se vc quiser algum texto meu, me escreve comunicando por email, por favor.

    Ei Leli, qual a maior alegria de um baixinho??? é encontrar alguém menor que ele, né nao?? Mas só nao vale anao :-( Obrigada querida, por lembrar da minha avó...

    Obrigada Beth meu amor, vc sempre tem as palavras certas. E as maes, poxa,como elas ensinam pra gente, né?

    Olha o caso da Marcinha, e sua linda Maria... que frase de efeito é essa dela. Pois é. "O que fazer com o que fizeram de mim??" Bom que a gente tem mts alternativas... Maria é um lindo exemplo de mulher de fibra.

    Soninha, tu nao sabe o qt me faz bem te ver por aqui de novo!! E é claro que eu lembro da Tina ahaha, era horrível mesmo com aquele cabelo de Turner, ahaha... e tu, ahh tu é uma fofa maravilha que eu sou desde sempre, grande fanzona!!!!!

    Chris, tu é um barato, Kate Moss? ahahaha... só tu mesmo... mas nao vou pintar cabelo de louro e nem vou ficar por aí com cara de maconheira, tá?? rsrs, mas ó, fiquei me achando agora :-)

    Marcinha, meu amor, que legal ler isso. Ah, nao tenho photoshop e nem um redator.. sou de verdade e cheia de antigos complexos, mas me amo mt e isso é o que agora, tá valendo, né?

    Um bj em cada uma com mt carinho e de coracao.

    ResponderExcluir
  11. Oi Nina!!

    Nossa!Que depoimento forte!
    Imagino como der ter sido dificil para você!

    Mas o que importa é que hoje você é linda,tem uma familia linda!Um coração lindo!!!

    Beijinhos e abraço apertado!

    Thaís M M
    thaism.m@ig.com.br

    ResponderExcluir
  12. Nina, estou lendo o blog aos poucos ;) Desligo meu pc poucas vezes na semana, então vou deixando seu link aberto e vou lendo e lendo.
    Engraçado como Deus tem seus caminhos, seus planos...como eu precisava ouvir tanta coisa que você diz por aqui ;)
    Depois te conto qual post eu mostrei para o marido e para as filhas e que muito me inspirou...mal sabia eu que tinha mais tesouros por aqui e tesouros que eu precisa achar, ler e me identificar com eles ;)
    Só posso agradecer a Deus por você existir!!!
    Uma das pessoas mais especiais que "conheci" nos últimos tempos!!!
    Fica bem!!!!
    Olivia

    ResponderExcluir