08/01/2011

To triste

To chateada demais... to amargurando dentro de mim e remoendo as palavras que ouvi no fim do ano... to com raiva, to p*, chateada, triste, até hoje...

O meu reveillon foi o mais chato de todos os tempos. Recebemos o primo do meu marido que é muito querido por mim e um outro amigo, igualmente querido. Mas isso foi antes... nao sei se o primo continuará assim, tao querido.
Quer saber porque?

Chegamos da viagem de natal, que foi longa  e cansativa  e ao ver o estofamento do carro que é bege claro, sujo de chocolate, meu marido teve um chilique. Nao tiro a razao dele, ele já havia falado várias vezes aos meninos pra nao comerem nada ali, e os meninos, mais uma vez, fizeram ouvido de mercador, como dizia mamae. Marido comecou a reclamar dos meninos pro primo que encontramos antes, pra jantarmos juntos e ficou nessa a noite toda. Fui dormir e o outro dia o primo  tirou pra ficar verificando problema dentro de casa, falou da geladeira que tinha um monte de produto vencido (ele notou que no fim, nao tinha nada assim tao horrível como ele havia imaginado) e sentou pra cortar os cogumelos pra um prato que íamos fazer, se achando o senhor da culinária e da razao... ficava me dando palpites como fazer isso ou aquilo... olha, eu sou muito bacana, calma, gosto de dicas, reconheco que nao sou uma super dona de casa e aceito numa boa ajuda em tudo. Mas aquilo já estava comecando a me irritar.
À noite, depois de jantarmos pra sairmos pra pegar o trem e ver os fogos em outra cidade, o clima já estava mais leve, bem mais tranquilo, mas entao, os meus filhos cometeram uma falha: nao ajudaram a retirar a mesa do jantar, Laura foi pro quarto fazer alguma coisa, eu estava cuidando do bebê e nao vi. Só sei que depois estava ouvindo os três falando da indelicadeza que os meninos fizeram. Sem dúvida alguma, foi indelicadeza sim, e eu cuidei de orientar as criancas. Trabalho feito, saímos. No outro dia, de novo, a mesma ladainha. 
Eu disse que era uma mae, mesmo, bem diferente das alemaes em alguns pontos e acho que isso tem a ver com as diferencas culturais que temos, com o sangue latino, esse jeito de mae super protetora, como galinha, com todos os pintinhos embaixo das asas, que faz tudo em casa  e tal... ao reconhecer que nao sou suficientemente rígida com meus filhos, foi o que bastou pra eles, os três, comecarem a ofensa. Falaram que meu filhos sao egoístas, que só pensam nas suas próprias necessidades, que no tempo deles, eles ajudavam seus pais em tudo, que era inconcebível eles nao ajudarem por iniciativa própria, etc,etc... o primo chegou a falar que eu nao tinha boas criancas!!!

A verdade é que meu marido desabafou, pela primeira vez. Ele é  muito esforcado pra agradar os meninos,  mas também sabe ser bastante duro. Já estava irritado com as últimas atitudes das criancas. É complicado pra ele, de repente, ter dois adolescentes em casa. Nunca teve filhos, a única experiência que ele tem é a sua própria infância, rígida demais aos nossos padroes. Eu tenho as criancas, ele em casa, nao tem ninguém, só agora tem o Pedrinho. Tem muito o que vivenciar ainda. É difícil se infiltrar num ambiente assim, onde já está tudo completo, sabe? Acho a relacao deles muito boa, enteados e padrasto,  mas tem coisas que nao dá pra mudar. Os meus filhos tem um pai e por mais complicado e chato e rabugente e maluco beleza que ele seja ou tenha sido, é o pai deles. E vou falar uma coisa muito verdadeira: Se eu soubesse que seria tao difícil nao teria casado de novo, poderia ter separado e continuado sozinha o resto dos meus dias. Sério mesmo! É muito difícil ter um novo homem dentro de casa quando se tem filhos. Isso eu digo tanto pro bem quanto pro  mal. O bom é que eu posso ver por outros ângulos, diferentes situacoes, eu vejo com os olhos do meu marido as coisas  e vejo que ele tem razao em alguns pontos, e o ruim é que eu talvez nao tenha tanta maturidade pra entender esse novo olhar.
Por tudo isso, entendo o desabafo do meu marido...

Mas o primo...

Bom, esse também nao é pai. Nao entende de crianca e vem dizer na minha cara, baseado em próprios conceitos de sua infância, somente,  que eu nao tenho boas criancas???  Vá pra PQP de La Palomas  sabe??!!

O fato de meu marido desabafar nao dá a ninguém o direito de ofender a casa em que se comeu. Ainda mais na noite de Reveillon! O fato é que foram  três contra um. Meus filhos nao estavam por perto, nao ouviram nada. Os três estavam toda hora dizendo que nao era nada contra mim, que ele, o primo, me achava uma mulher sensacional, o que eles estavam fazendo era "somente" criticar as minhas criancas, pelo bem delas...

Quem aí que me lê e é mae????

Dá pra notar que esses três aqui nao tem filhos, nao é???

Quem é que é mae e nao se sente altamente ofendido se machucam seus filhos??? TUDO o que fazem aos meus filhos, fazem a mim.  Entao, eles criticam a mim e a educacao que dou a meus filhos.

No outro dia amanheci péssima, com dor de cabeca, havia sonhado com o fato a noite inteira e ainda tinha que fazer cara de alegria ao acordar... mas nao deu. Nao procurei disfarcar a minha tristeza e caí no choro. Dia primeiro de janeiro chorando, belo comeco de ano.
Ao me ver chorar, o tal do primo me abraca e fala que eu tenho que aprender a ouvir críticas e que elas sao somente pro bem das criancas...

... ahan ...

O que eles esperavam de mim??? É a primeira vez que sou criticada como mae. Primeira vez na vida que ouco tao duras críticas aos meus filhos... o que eles queriam de mim??? Nao sou mulher maravilha, posso ser bastante fraca e sensível, poxa. Meus filhos sao tudo o que tenho e me esforco desde seu nascimento em dar o melhor de mim... pra que?? Pra ouvir de um bandinho de homens que nunca contribuiram com uma lata de leite ninho ou carregaram um bebê no colo que eu nao sei educar meus filhos?? Que nao sou dura e consequente o suficiente pra fazer filhos prontos para o mundo, ou seria   para o exército (??) assim como as suas super-duras-rígidas-brutais- maes- alemaes foram?

* Em tempo: menino aqui em casa trabalha! Nao temos empregadas, eu faco a imensa maioria das coisas sozinha,  marido nao faz porra nenhuma em casa e aos filhos eu repasso atividades que eles podem assumir numa boa, mas nao sou o tipo de mae que vai decepar a mao do moleque porque ele comeu o último iogurte da geladeira e derramou suco na mesa, putz... 

 to triste...


31 comentários:

  1. Nina, querida, eu não sou mãe, mas acho que posso te entender e concordo com sua revolta! Que bom que pôde vir aqui pra desabafar com a gente...
    Esses félas não tinham o direito de te criticar como mãe! Até concordo que seu marido possa ter aproveitado o momento e desabafado, mas estes dois deveriam ter ficado bem caladinhos!
    Mas, sabe, Nina, acho que a atitude deles é movida por preconceito. Preconceito por não seres alemã, por não te considerarem tão "boa" quanto uma alemã poderia ser. Acho que falar uma vez (ainda assim fazendo merda), tudo bem. Mas ficar repetindo?! Tem um quê de raiva nisso aí.
    Mas Nina, digere isso, mana. Toma uma água, faz xixi (hihihihih) e manda este primo tomar onde as patas tomam: no furico!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Ai, Nina, também fiquei triste por ti, não mereces uma coisa dessas, afinal tem sido e demonstrado sempre uma mãe e dona de casa excelente, bata ver as fotos de sua casa, tão bem cuidada, decorada e com carinho e esmero.
    Nossa amiga Ivaninha falou correto, só pode ser um certo preconceito por não seres alemã, mas eles não têm este direito de meterem o bico na criação que você e seu atual marido dão aos filhos.
    Eu deixava passar a raiva e teria uma conversa com o marido, para que ele possa entender melhor sobre isto que você colocou e da próxima vez ficar ao seu lado e qualquer maneira.
    Essa gente tá pensando que tudo tem que ser ao modo rígido dos tempos antigos, não estão vendo o que ocorre no mundo globalizado de hoje.
    Que cabeças retrógradas! E ainda dizem que brasileiro é que é folgado! Imagine se chega um primo meu aqui e abre minha geladeira pra fuçar o que tem ou não vencido.
    Apapô!
    Bem, pelo menos esta foi a gota dágua para nunca mais receber convidados assim.
    Força e saiba que admiro muito você e sua virada de vida.
    beijinhos cariocas

    ResponderExcluir
  3. Caramba, que desagradavel!!!!!!
    Nao tenho palavras pra expressar meu sentimento amiguinha... viajei agora, me imaginando na sua situacao* (to sem cedilha!) eu ja disse pra mim mesma e pro meu marido que o dia que eu deixar ele eu nunca mais vou querer um outro marido, marido de novo pra q ? pra se meter na minha vida com minha filha? pra me dar de novo essa vida de domestica q nos mulheres casadas temos, afff, nao sei vc, mas eu odeio tarefas domesticas, bem, a sua situacao eh diferente, vc ja esta nessa situacao desagradavel que cedo ou tarde os "casados d novo" acabam enfrentando, eu concordo com vc e com qm comentou em genero, numero e grau, cara, da uma raiva, ne... poxa... qria poder saber te tirar dessa zica. vou te mandar uma piada, pra ver se vc coloca um sorriso nessa carinha triste.

    ResponderExcluir
  4. Oi Nina,
    compartilho da tua tristeza querida! Não sou mãe, mas compreeendo muito bem tua irritação! Algumas pessoas acreditam que aquilo que pensam a respeito de alguma coisa é a verdade absoluta e deve ser tomado como regra. No entanto, lá, mais adiante, quando tem seus próprios filhos percebem a impossibilidade de agirem pautados pelo "conhecimento" teórico do que é criar um filho, coisa para a qual só a teoria não serve de nada!
    Tens muita força querida amiga, apenas pessoas fortes conseguem ter a capacidade de amar incondicionalmente como fazem as mães. Ter um filho, cuidar, proteger, criar requer muita força, sensibilidade e conhecimento empírico, coisa que apenas com regras, rigidez e racionalidade não resultam em bons frutos.
    A meu ver percebi um certo machismo no acontecido. Do contrário haveria solidariedade na atitude. Era uma data festiva com o intuito da comunhão, não era preciso esperar que outros fizessem o trabalho. Para mim se cada um fizesse algo tudo ficaria pronto mais rápido sem abuso de ninguém.
    Sei que para uma mãe devotada como tu és, é difícil esquecer palavras duras quanto a educação e personalidade dos pimpolhos. Mas deixe isto para lá, tente esquecer o ocorrido. Sou solidária a ti! Passar bons valores é o que de melhor poderias ensinar a tuas crianças. Quanto ao trabalho cooperativo em casa também estas ensinando, com certeza eles sabem se virar. Fica tranquila! Em relação aos 3 homens que falaram, já que tiveram tão boa educação, porque não agiram como tal e ajudaram de forma colaborativa com a dona da casa que tem um bebêzinho? Não tenho a menor dúvida que teus filhos, qualquer um deles, em situação semelhante arregaçariam aos mangas ao invés de ficar só criticando.
    Beijão, fica bem e Deus te abençoe

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. um casalvinha por uma estrada do interior sem dizer uma palavra, pois uma discussao anterior havia levado a uma briga e nenhum dos dois queria dar o braco* a torcer. Ao passarem por uma fazenda em que haviam uma mula e uma vaca no pasto, o marido pergunta rindo: - parentes seus? a mulher responde dando gargalhadas: - Sim, sao, minha cunhada e minha sogra!
    kkkkkkkkk
    (*to sem o cedilha!)

    ResponderExcluir
  7. Eu sou mãe e moro na Grécia, já passei por muitas situações como a sua e é de dar raiva mesmo. Pelo que li, os alemães devem ser como os gregos, não respeitam a sua privacidade, metem o nariz onde não são chamados, criticam, falam mal de você, dão palpites infelizes e, se você não os segue, ainda ficam bravos e podem até deixar de lhe falar. Criança faz dessas coisas, desarruma, suja, é da natureza dela, não existe criança organizada, senão não é uma normal, é uma traumatizada pela rigidez excessiva. Eu lavo o chão da minha cozinha duas vezes por dia porque toda vez que o meu filho mais velho come derruba comida no chão; fui obrigada a trocar o sofá de tecido por um de courvin para evitar os líquidos derramados, isso sem falar nos brinquedos espalhados por toda a casa que, mal recolho, já estão no chão de novo. Meu marido me ajuda até certo ponto, ele dá banho no mais velho e fica com as crianças para eu fazer o serviço de casa, mas sou eu quem fica com o pesado, lavar, passar, cozinhar, limpar,supermecado, etc.
    No começo do meu casamento, quando os familiares quiseram se meter, eu deixei bem claro quem mandava na minha casa; isso me custou a imagem, sei que chamam de esquisita, anti-social, fria e sabe-se lá o que, mas não admito que fiscalizem o meu lixo para ver se há sobras de pão para as galinhas (!) ou abram os meus armários para levarem meus pratos!
    Apesar de ser brasileira e morar o exterior, dentro da sua casa quem manda é você: rebata as críticas com superioridade, mostrando à pessoa que a errada é ela em falar do que não entende, e não se deixe abater. No fundo, tudo isso tem a ver com a rejeição do diferente, e não com o seu segundo casamento. Não chore mais, fortaleça-se e enfrente isso de cabeça erguida da próxima vez, pois você não fez nada errado, eles que tenham filhos primeiro, tentem controlá-los e depois você conversa para ver como foi.
    Beijo e bençãos de Deus para esse momento
    Adri

    ResponderExcluir
  8. Minha amiga Linda,
    Que bom você ter desabafado no blog o que talvez não tenha desabafado com o tripé da sabedoria... Eu imagino o quanto tenha sido difícil pra você minha querida, ouvir até certo ponto calada, as críticas aos seus filhos, que são muito educados, diga-se de passagem. Mas a gente não controla a boca dos outros... Infelizmente. E o ouvido da gente vira pinico diante de tanta merda.
    Mas Nina, cabeça fria meu anjo, tudo vai passar.
    Tudo passa!
    Estes alemães...
    Fica com Deus minha querida!
    Márcia

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Nina!!!!Dói muito quando estranhos falam dos nossos filhos, poruqe entendemos que não falam com o coração de pais.Para os outros educar e exigir o certo a qualquer preço, para nós mães é pedir com amor e esperar o tempo da criança,insistir até ela entender.Nem acho que a diferença de etnia é a responsavel,mas a cultural...uns se criam na baderna,outros na ditadura e outros com amor.Vc escolheu o amor,e esta certa.Defender os filhos,proteger e ajudar é nossa primeira opção.Isso passa,foi o chocolate no carro que motivou essa avalanche...quem não sai do sério?quem não fala besteira?quem não se mete uma vez ou outra?...coisas de casal(rita lee)
    e coisas de primos que querem agradar e só dão fora rsrsrsrsr.O ano tá começando e nada como sacudir a poeira e mostrar o lado brasileiro.....volta por cima...sempre por cima...beijokas e espero que vc melhore logo

    ResponderExcluir
  11. eu concordo totalmente com a Adriana Alencar, ate peguei pra mim as dicas q ela lhe deu.
    Eh isso ae, vamos mostrar quem eh q manda...
    eh nois mano!!!!
    rsrs
    bjao espero que esses comentarios tenham te deixado mais leve.
    afinal de contas, magoas e rancor, sao venenos que matam so quem os carregam, nao faz bem pra vc...
    bjao e se cuida... ahhh gostou da piada???

    ResponderExcluir
  12. Essa piada...fala sério...!!!
    Me lembrou uma vez q foi feita no real mesmo...putz...gosto desta piada...kakaka.
    Nina querida,sou mãe nova com dois filhos adultos,e falo q seria melhor mesmo vc ter uma conversa legal c/ o marido e se impor com elegância,pq eles ficam sem ação !
    Até pq a magoada e ofendida foi vc,mas querida não perca a dança só pq a música foi horrível,troque a música !!
    Teus filhos precisam de vc linda,maravilhosa e carinhosa como me parece sempre foi !!
    Bom fim de semana...vc merece !!
    beijo.
    Quantos aos primos minha filha...nunca mais convide-os,pelo menos por uns 6 meses...até que vc queira !!
    Na sua casa quem MANDA É VOCÊ !!!

    ResponderExcluir
  13. Fica triste nao, Nina! Se a única coisa que eles conseguem criticar é quanto a tirar a mesa e sujar o estofado do carro, você tem que ficar é bem feliz :-D Porque tem coisa mas tao, tao, taaaaaaao pior!
    E, concordo com você: foi totalmente insensível os dois amigos do seu marido criticarem as criancas (aliás, você devia ter chamado a atencao deles na hora para essa falta de educacao e delicadeza, hehehe - se eles criticam, tem que saber ouvir críticas de volta). Eu acho que isso é típico da educacao alema, e por isso nao leva tao a sério: tudo pode estar uma beleza, mas se tiver uma mini coisinha que nao está ok, é sobre ela que se fala, nao sobre as coisas boas :-) Eles nao notam, nao é por mal. Agora, se te magoou, se te feriu, fala para o teu marido: tenho certeza que a intencao dele nunca foi essa :-( E, da próxima vez, quando eles criticarem teus filhos, muda o jogo: pergunta qual sao as coisas boas que eles percebem nas criancas. Isso faz com que se pare de focar nas coisas ruim, e se mude o foco de observacao. Eu venho de uma família alema, entao tenho vaaaaaaaaarios anos de experiência a respeito de críticas, hehehe :-D
    Quanto ao estofado do carro sujo de chocolate, mmmm, tô pensando no meu marido. E, para ele, o carro é que nem um filho :-) Pode sujar o sofá da sala, mas nem pensar no estofado do carro, hehehe :-) Drama total :-D
    Beijocas, e Feliz Ano Novo sim!!! Tem um ano novinho esperando pela gente, aproveitaaaaaaaa!!!! :-)
    Angie
    P.S. Eu nao tenho filhos, mas dou meu pitaco sim :-) Em coisas fundamentais, tipo a crianca, depois de uma certa idade, precisar da sua própria caminha e quarto para dormir. Ou chupeta o tempo inteiro, prejudicando os dentinhos. Ou alimentacao totalmente errada. Mas isso eu só faco com quem eu tenho intimidade, e cujas criancas eu quero bem. Porque eu sei, a resposta padrao eu sempre ouco: 'você nao tem filhos, nao sabe como é'. Mas tenho amigas que tem, que me contam como é e como nao é, e por isso tenho base sim para dar meu pitaquinho :-)

    ResponderExcluir
  14. Fica triste nao maninha querida! Claro que esses marmanjoes nao entendem de nada!! Pelo amor!! Voce tem criancas maravilhosas e que sabem se cuidar. Estar na casa com mae e tao bom! Sinto falta da minha, e bom ter essa liberdade tbm, se sentir a vontade... de estar em casa, deitar no sofa, comer o que quiser! Eu sei que eles eram visitas... e por isso mesmo eles nao tem o direito de criticar! Tenho certeza que na casa dos outros eles sao diferentes! Realmente o que eu acho que sao choques culturais. No Brasil eu (ninguem) nao levaria essa situacao a serio. Eu entendo a sua situacao, no seu lugar eu tambem ficaria assim. Alias, com tudo o que li ja fiquei tristinha, mas pela situacao. Voce e uma maezona Nina!
    (Nem sei se te contei, mas minha mae esteve aqui em agosto passado e parecia uma crianca...hahaha Eu era mais ajuizada que ela! Para ela um sorriso ja e um obrigado, uma gentileza, mas eu falei que aqui o sorriso nao basta, tem que falar e agir.)
    Mas eduque o Pedro como voce sabe criar e educar, ele ja vai pegar muitos costumes do pais, cultura e familia do pai. Seu taco de mae nao erra! Aproveita esse taco e da uma nesses caras! humf!

    Beijonhos com carinho

    ResponderExcluir
  15. Homem é assim mesmo. É só ver que tem "um clube formado" e desce a ripa. Não têm ideia do que é dirigir uma casa e cuidar de filhos desde pequenos e ainda se "manter no salto"! Adolescentes, então, é como se fossem bombas sempre prontas a explodir. Hormônios do caraças!

    Outra coisa, por mais amigos da familia que sejam, não deixa o marido trazer marmanjos pra casa pra vc cozinhar pra eles. Eles que vão comer na casa das suas perfeitas mãezinhas!

    Tô contigo Nina!

    ResponderExcluir
  16. Ninoca, meu bem, não fique triste assim, parte meu coração :(
    Eu fiquei tão chateada lendo tudo isso, imagino vc passando por tudo isso...mas tenta perdoar. Deixa seu coração livre pra continuar sendo essa mãe maravilhosa e pra dar muito amor pros seus filhos e também pro marido, que tem suas falhas mas que vc tb ama né? Sei que é difícil, mas vc é tão querida que vai conseguir deixar essa triseza de lado. Nós sempre estaremos aqui pra te apoiar.
    Beijus e que o ano novo tenha coisas felizes pra vc!!!

    ResponderExcluir
  17. Oooohh gente, como vcs podem ser tao maravilhosas??????!!!!!! Muito obrigada pelas palavras! Nem sei como agradecer, tava precisando mesmo disso. Vcs nem imaginam como... tava tao chateada que até sorrir tava difícil nos últimos dias. Muito obrigada de coracao, tava precisando desabafar.

    Mas, posso esclarecer alguns pontos?

    Os alemaes sao assim mesmo, eles falam a verdade, ou seria as suas verdades (?), na cara mesmo, vejo isso de duas maneiras, uma é boa,porque vc geralmente sabe com quem está lidando, a outra é, eles podem nao perceber os limites, às vezes magoam e nem notam, porque acham que todo o mundo é como eles. O grande problema é que sou mt sensível a críticas aos meus filhos, sabe? Olha, vc pode meter o pau no meu comportamento ou jeito de ser, mas falar mal dos meus filhos me deixa mal de verdade. Po, fazer o que né? eu sou mae,ora bolas.

    No mesmo dia, depois que os dois foram embora, falei na mesma hora com marido, nao sou o tipo de pessoa que espera pra reclamar sobre o que a incomoda, o problema é que tinha ainda algo entalado, entende? Sabe qd vc nota que nao falou tudo o que tinha que ser falado? Falar alemao ainda pode ser difícil pra mim, eu me viro, falo, digo tudo, mas faltava algo ainda, eu precisava desabafar, e em português!!!! além disso nao queria ferir o primo dele, mesmo ele tendo me ofendido como fez... por isso fiz o post e acredito agora que foi o melhor que fiz. Saiu, desentalou...

    To bem melhor!
    Voltamos a conversar e meu marido voltou a me pedir mil desculpas se deu a entender que nao havia ficado do meu lado na hora da conversa, e o primo só vai aparecer aqui de novo no dia que eu disser: seria bacana vê-lo de novo, vc nao acha?
    O fato é que o tal do primo tinha tomado um pouco a mais de álcool e já chateado com a conversa no dia anterior, do carro, ficou se achando no direito de defender o primo. Nao percebeu até onde poderia ir.

    Outra coisa, meninas,eu realmente nao acredito que seja preconceito porque nao sou daqui, a conversa girou ao redor do que nossos pais fizeram com a gente, ou seja, toda aquela rigidez exagerada, pra eles é o correto e pronto. Pra eles nao deve haver meio termo, e a gente sabe que nao é assim... Eles nao entendem que hoje, assim como a Beth disse, sao outros tempos, só quem é mae (ou é sensível pra perceber o quanto é difícil educar hj em dias os filhos, como a Angie), pode ser capaz de entender que o que a Eva disse é verdade, mae pede, manda e espera com amor o tempo dos filhos, porque eles, de fato, tem outro tempo...

    Ah e mais um detalhe, eles ajudaram sim na arrumacao da mesa, na verdade, ajudaram em tudo, foi exatamente por isso que a conversa se iniciou, porque as visitas arrumaram e as criancas,donas da casa, fugiram da obrigacao...

    Mas é isso, de novo obrigada por cada palavrinha, me fez mt bem... e sim Tati, valeu a intencao de me alegrar, obrigada minha conterraneazinha já querida

    :-)

    ResponderExcluir
  18. ADOREI ESSE "DESABAFAR EM PORTUGUES"! Ô LINGUAZINHA BOA ESSA! SERVE ATÉ PRA DESANCAR EM CIMA DE QUEM PISOU NA BOLA!!! hehehe

    "Tô orgulhosa de tu"!

    ResponderExcluir
  19. NIna, querida..eu sou mae...e já tive adolescentes que faziam isso.
    Allana, quando eue stava recém casada com esse sueco,....menina..saia para as baladas no Brasil e meu marido ficava fulo da vida. Allamo todo dengoso.

    Temos diferencas muito grandes, por que tivemos uma ioutra cultura.

    Mas, olha, fica triste, nao, amiga....AS COISAS VAO SE AJEITAR.

    É MUIITO COMPLICADO RECEBER ESSE TIPO DE VISITA. A MINHA CUNHADA ERA ASSIM...

    MAS, VEJA SÓ...
    LEVANTA A CABECA, CONVERSA COM AS CRIANCAS E TUDO ISSO VAI PASSAR

    OLHA, QUANTO A ALAGOAS, VAMOS NOS FALAR POR EMAIL...MAS A MINHA DICA MAIOR É O HOTEL SALINAS DE MARAGOGI..MENINA, AQUILO É O PARAISO.
    Grace Olsson

    ResponderExcluir
  20. Nina, veja bem,...

    antes do meua tual casaemnto, eu tive outros relacionamentos. Mas, eu tinha conflitos. A unica forma de nao tê-los foi sentando o atual marido e os filhos que nao eram dele, mas que, hoje, sao comos e fossem, e falasse: OLHA, Á PARTIR DE HOJE, EU NAO VOU TOMAR PARTIDO DE PROBLEMAS ENTRE VCS..SE RESOLVAM...

    E TEM DADO CERTO. APESAR DOS DOIS TEREM PAI NO BRASIL, O PAI DELES, AQUI, NA SUÉCIA, É MEU ATUAL MARIDO..

    Nunca desdigo nada que meu marido faca, na frente dos filhos. Se tenho que dizer, falo depois.

    Muitas vezes, marido pega pesado, eu sofro mas sento com ele e tudo muda.

    Nao tomo partido etnre eles por que, sempre ou quase sempre, horas depois, os 3 estao aos beijos e abracos...kkkkkk

    Ou seja, marido briga com o filho de 17 anos...xingam e depois, eles estao, na frente da tv, rindo, e o menino no colo do pai...Olha, um menino de 17 anos...A menina, de 24, mesmo jeito..Entao...quando a raiva passa, marido fala ssim: MEUS FILHOS SAO MINHA VIDA..SEM ELES, NADA SERIA...


    KKK

    AMIGA, ENTENDO SEU PROBLEMA E FALO: SENTE COM ELES TODOS...MARIDO E FILHOS E FALE SOBRE O QUE VC EPNSA E QUER PARA ELES..
    BJS E DIAS FELZIES

    GRACE OLSSON

    ResponderExcluir
  21. Oi Nina, fiquei encantada pelo seu amor por seus filhos
    Sou mãe e avó, e entendi perfeitamente o que voce sentiu, os filhos são tudo na vida da mãe,
    e aqueles que não os tem, precisam ficar de boca fechada
    Eles não merecem que vc se entristeça, com a ignorância deles,
    coloque-se firme forte, e defenda seus filhos com unhas e dentes,não deixe que ninguém dê palpites na vida de vcs
    Coloque nas mãos de JESUS, ELE é a solução, alegra o seu coração e seja feliz com seus filhos
    Chuvas de bênçãos sobre vcs
    bjs
    Precisando desabafar me escreva

    ResponderExcluir
  22. PQP. Cacete e mais 3 palavrões! Eu não sou mãe e estou morrendo de rava. Te leio aqui, no silêncio. mas hoje não deu. Querida, você é minha heroina, queria te dizer isso. Pronto, disse. beijos MIL.

    ResponderExcluir
  23. Nina querida!
    Voltei e vi nas suas respostas a nós que já acalmou-se e baixou a raiva. Isso é bom, pois não devemos deixar que ela contamine nosso corpo até à mente.
    Bem, filhos fazem mesmo isso quando tem visitas em casa, afinal acham que se as visitas são adultos podem ajudar mais a mamãe do que eles mesmos, mas acho que agora até vale a pena uma conversinha com eles para que não a deixem na mão em dias como estes.
    Mas, vou te contar uma coisa, deve ser chato ser criança na Alemanha. hehehhe (brincadeirinha)
    beijos e abraços cariocas

    ResponderExcluir
  24. que bom que ja passou, ta tudo bem, ficamos feliz, certamente!
    Adorei os beijos cariocas... vou te mandar beijos e abracos* amazonenses.
    :D

    ResponderExcluir
  25. Nina, chegou a hora!!! Obrigada pela visita e quanta sinergia, hem!!!

    Chore mais pra lavar essa dor e permitir ver o que resta desta revolta. Quando algo me machuca tanto, a primeira resposta que busco é porquê esse fdp tem tanto poder a ponto de me tirar do eixo? Geralmente, essas críticas não doem pelo obvio. é algo sublimar, que tá nas entrelinhas, que já tá ferido e não só cutural, não (o que já representa MUITOOOOOO). é coisa de dentro, amiga!
    até porque a gente não liga muito para primos, tios, irmãos qdo aquilo não doi. E, geralmente, família é família: sempre fala merd..(risos!!!)
    O importante é que vc sabe que é uma boa mãe, uma guerreira, dá pra sentir no discurso. Beijo grande, bom merguho e inté!

    ResponderExcluir
  26. Nina!

    Como você consegue falar tudo o que eu queria falar! Parece mentira, mas é exatamente assim que me sinto também, em situações e realidades um pouco diferentes, até porque eu continuo na terra das "maezonas", né? rsrsrsrsr...Me sinto muito mal com essa cobrança, que vem de mim mesmo também, sabe??????? Ai, ai...

    Quando li esse post no e-mail (feed), me deu vontade de estar aí do seu lado, só para te dizer: EU TE ENTENDO TANTO!

    Beijo, querida!

    Rê.

    ResponderExcluir
  27. Nina,
    eu te entendo bem! Ser criticada como mae, nao é nada fácil, principalmente quando a gente sabe que é uma critica infundada. O jeito rigoroso de alemao educar filho é bem diferente do jeito latino da gente. Sabe, acho que o importante é que voce colocou pra fora e esse é o jeito mais fácil da mágoa passar e para a gente seguir em frente de cabeca erguida. Eu passei por um episodio assim e nao tive oportunidade de colocar pra fora o que eu senti, e até hoje trago a mágoa no coracao. Quanto ao seu marido, tenha paciencia com ele, tenho certeza que ele nao quis magoar voce. Todo relacionamento é complicado mesmo, ainda mais no caso de voces que vem de culturas tao diferentes. Agora uma coisa: nao deixe nunca que a opiniao dos outros tire de voce a certeza que voce é uma super mae.
    Beijos e forca!

    ResponderExcluir
  28. Nina, sinceramente, me conhecendo como conheço... Poderia estar na Alemanha, no Iraque, no Afeganistão, que não tava nem aí, meu sangue latino falaria mais alto, daria uma resposta atráz da outra e cada uma pior do que a outra. Aceito qualquer tipo de crítica quanto a mim, fico calada, fico mal e tal, mas falar de filho é outra coisa... Não me controlo mesmo, sou muito estourada. Mas entendo você e a boa educação que teve e dá a seus filhos e entendo que no momento, pra você, foi melhor ficar calada... Porém, não consigo ter este espírito superior, eu iria conhecer a cadeia alemã. Sério.

    Beijo forte, querida.
    (E se precisar quebrar a cara de alguém por aí, me chama.)

    ResponderExcluir
  29. Nina,

    tenho um caso na família do meu marido que é do mesmo jeito.O casal não tem filhos, mas pq tem dinheiro, acha que pode e deve dizer como tudo na vida dos outros deve ser feito.

    Admiro vc, pois não foi se trocar com eles pq eu abri a boca meeeeesmooooo e falei umas verdades, mas eu sempre acho que só sabe quem passa...Um dia quando tiver filhos vão entender.

    Não liga!
    Bjos

    ResponderExcluir
  30. Nina... ando bem sem paciência e quando me perguntam porque não me casei ainda costumo dizer: 'Porque preferi ser a amante.' ou 'Porque não encontrei ainda um homem que merecesse minha liberdade' ou e dependendo de quem pergunta (se for gente cretina) digo 'Para quê? Para ser infeliz como você?'
    Fico me imaginando no seu lugar... mexeu com minha filha saio do salto e rodo a baiana enorme que habita em mim... O seu marido tudo bem, mas o primo? Tomar naquele lugar seria o lugar mais próximo que iria mandar, enfim... Sou muito respeitosa, mas quando me respeitam.
    Beijos, muitos!

    ResponderExcluir
  31. Nina,muitas já falaram o que eu falaria para voce. Mas deixo o meu respeito por você que sempre foi e é uma ótima mãe, só tendo filhos em casa que dá para entender.

    Beijins

    ResponderExcluir