23/07/09

Banho de rio

Tem dia que a saudade daquilo que nos pertence, daquele lugar de onde viemos, daquele centro, daquele tudo, bate com vontade no coração. Eu tava lendo um post da Fiona "Cris" de Bourbon, onde ela dizia que nunca tomaria banho de rio no Pantanal. A razão dela eu não sei, talvez seja como meu marido, que não toma banho de rio de jeito nenhum no Brasil, só de mar, por medo de bicho da água doce. E mesmo que eu diga e insista que não existam riscos assim como os que ele criou na cabeça, provocados certamente, pelos filmes das piranhas, Alligator, ou seja lá mais o que for, não consigo levar o homem pra tomar banho no rio, pra ter a sensação maravilhosa e libertadora de ser como um índio, livre, leve solto e... pelado.
Pelado?? Esse aqui não fica pelado nem quando toma banho no chuveiro!
"Du übertreibst", mulher exagerada, ele diria.

Tenho poucas saudades do Brasil, muito pouca mesmo, preciso confessar, mesmo que doa em muitos. Muita gente não acredita quando digo isso. Mas a pouca saudade que sinto, quando vem aqui, me bater a porta do coração, vem tão bonita, que chega a doer. Porque é bom, sentir dor, não é?? Uma dor bonita assim, é bom de sentir. Não faz mal...




Um das coisas que me faz viajar no tempo e através do oceano que nos separa e os três anos que moro longe da minha terra, é a saudade dos banhos de rio. Ohh coisa maravilhosa meu Deus! Ainda não inventaram coisa mais gostosa que aquilo. Um banho de rio, num dia quente. A água inicialmente morna, na superfície e geladinha mais no fundo. A água que não te incomoda ao nadar, o bom de não haver ondas, que te atormentam, o sal que não existe pra fazer arder teus olhos, somente a água que lava teus cabelos, deixando um cheiro de rio grudado neles, o cabelo sai do rio tão mais bonito... você passa o pente, e não precisa de mais nada, nenhum creme, nadinha, só a água do rio. O corpo que levita, não boia, levita, a água cor de guaraná escura, que com o bater do sol, faz você enxergar o fundo, os teus pés, a leveza que teu corpo assume nas águas escuras do Amazonas. Os peixinhos multicoloridos, pequenininhos que fogem de ti, quando você se movimenta, o mergulho no fundo, a volta à superfície, o verde das árvores à tua volta. As casinhas de madeira. As crianças. O barulho que os pássaros fazem nas árvores. A subida na canoa. Não gente, não tem coisa melhor.
Você se sente revigorado.

Raízes Caboclas - CheiroDeCaboca


Eu trabalhava numa empresa madeireira no Amazonas, mas meu trabalho não era como engenheira florestal, minha profissão, mas com trabalho social. Eu e meu chefe fazíamos um trabalho de responsabilidade social com as comunidades que moravam dentro da área de floresta onde a empresa fazia a exploração florestal. Como era uma empresa com certificação florestal, ou seja, possuia o selo concedido pelo FSC, ela precisava dar atenção às comunidades e não somente ao meio ambiente dentro da floresta. Então, nós íamos pra comunidades, ouvir suas queixas, tentar encontrar saídas, descobrir formas de eles terem um melhor sustento financeiro, que não fosse a derrubada de árvores pra fazer queimada, fazer a ligação empresa- comunidade, etc.




As pessoas moravam ali, dentro da floresta, e eram muitas comunidades e cada uma delas, havia cercas de 30 famílias ou mais, que tiravam o seu sustento da plantação de mandioca, abacaxis, e outros. Viviam ali e iam poucas vezes a cidade. Dentro das comunidades principais, havia escolas e postos de saúde. Comiam o que a natureza oferecia, frutos da floresta e peixes do rio, a farinha, (que o amazonense não vive sem) eles mesmo produziam. Vida nada fácil, na verdade. Mas de uma beleza e singeleza, indescritíveis.




Minha maior alegria??? Era chegar lá, depois de uma viagem longa de carro ou de rabeta (pequena embarcação) acenar pras crianças que eram MUITAS e já ir tirando a roupa e pular com elas no rio. As mães já sabiam, quando a Nina e o Naldo chegavam, as crianças estavam liberadas pra tomar banho de rio, se alguma mãe não deixasse, lá ia a Nina pedir: "Ahh Raimunda, deixa ela ir", e a dona Raimunda: - "Ahhh tu tá aqui é Nina, contigo pode". E lá ia a Nina, e um bando de crianças, se jogar no rio.
Não sei quem se divertia mais, eu ou a meninada. Só depois de banho tomado, comido os frutos que davam nas árvores no meio do rio, pular das árvores de cabeça pra baixo no rio, apostar corrida na natação e sempre perder daquela molecada criada no rio e distribuir balas e doces trazidos da cidade às crianças, é começava meu trabalho propriamente dito. E isso eu fazia em todas as comunidades pelas quais andava.
Nunca me senti tão bem interiormente, do que naqueles dias, entre aquelas pessoas simples e aqueles pequenos, tomando banho de rio, jogando conversa fora, vendo o por do sol, ouvindo o pópópópó do barquinho...
Nunca!



Nunca me senti tão querida. Pessoas simples, que não tinham a menor vergonha em mostrar seu carinho. Oferecer um café, comer peixe fresco. Ir trabalhar debaixo de uma árvore pra descansar do sol forte. Na hora da partida, de volta pra empresa, os abraços apertados, as crianças me esperando pro próximo banho de rio, as flores que foram plantadas me sendo entregues já na canoa, sempre o por do sol nos acompanhando.

Ahh saudade daquele povo que me ensinou onde está a verdadeira beleza da vida. Aquele rio. Ahhh saudade boa de sentir.
Ahhhh banho de rio é bom! Muito bom!
E ai?? Vai encarar um dia ou precisa de um esforcinho a mais?


35 comentários:

Amynon disse...

Sei bem a sensação , aqui nossa cidade é banhada pelo rio Tocantins, mas banhar mesmo eu não vo faz um tempinho. Como tem Draga direto tirando Areia o Rio ficou fundo e cheio de buracos traiçoeiros. Lembro ainda de quando eu pequeno ia boa parte dele com a água na cintura, hoje eu grande com trés passos preciso voltar ou morro afogado rsrrsrsr Mas em um dos melhores dias da minha vida eu estava nas margens dele . Inesquecível.
Um abraço !

Estela disse...

Nina, esse post é foi como um sonho bom pra mim. Conforme eu ia lendo, é como estivesse me banhando nesse rio...
As vezes eu tenho saudades de coisas que nunca vivi... Estou sentindo isso agorinha mesmo...Tenho muita vontade de conhecer ou até mesmo morar nesses lugares, onde possa ver mais verde, tomar banho de rio...
Acho que o ser humano foi criado pra isso, viver livre, tranquilo, com essa sensação de um eterno banho de rio e não para viver com medo, entre balas perdidas como vivemos aqui no Rio de Janeiro.
Moro em um lugar mais tranquilo, em outro município, mas mesmo assim ainda temo.
Semana passada uma menina de 13 anos cuja família veio morar aqui em Itaipuaçu (Maricá) pra fugir da violência do Rio, voltou lá no dia do seu aniversário para visitar os familiares. Houve um assalto a banco, um policial a paisana começou a trocar tiros com os ladrões, várias pessoas foram feridas, mas essa menina, que ainda foi levada ao hospital, não resistiu e morreu... No dia do seu aniversário de 13 anos.
Entende por que tenho medo? Sei que não posso fugir da violência, sei que só Deus sabe a nossa hora, mas... Queria ao menos viver um pouco mais tranquila, mais "leve"...
Tenho vontade de ir embora do Brasil, mas se não desse, iria ao menos para lugares como tua Terra Natal...
Obrigada, Nina, por ser tão sensível, por ter um blog e me proporcionar isso que senti agora logo pela manhã...


Beijos e que Deus continue te inspirando sempre!!!

Estela disse...

Ah! Nina, não resisti e falei sobre você e suas lindas palavras no meu blog.

Beijos, fica com Deus!

Dani M. disse...

Ninaaa, que delícia esse post. Não lembro de ter tomado banho de rio só de mar mesmo, que eu adoro apesar das ondas incomodando, hehehe...
Eu tb tenho medo de bicho sabe?1 Sou meio estérica, coisa de menina da cidade, mas eu topava um banho de rio com alguém experimentado como tu, kkkkk...O seu relato sobre o trabalho que realiza me fez pensar no meu trabalho, na vida que levo. As vezes sinto que é tão vazio. Gostaria muito de poder fazer um trabalhoq eu me desse prazer e que pudesse ajudar as pessoas, além de prover o meu prórpio sustento. Tenho esperança de um dia pode fazer algo assim. Um beijao pra vc!!

Estela disse...

Nina, não precisa agradecer, nós, leitores do seu blog é que temos que agradecê-la sempre por essa palavras inspiradoras, que fazem bem.

Dei uma alterada no post, coloquei o nome da menina e um link para a matéria sobre o triste ocorrido... Depois dá uma olhada...

Beijos, fica com Deus!

Estela disse...

Ah! Nina, acho que vou chocar alguns com o que vou dizer, mas não gosto do Rio não, quero, assim que puder ir embora... Muitas coisas ruins acontecem aqui... E acho, que já fugiu do controle dos que o governam a muito tempo.
Não sou pessimista não, mas acho nesse caso, que a tendência é piorar!!! Não vejo interesse de quem está no poder para mudar...

Ciça Donner disse...

Mana, rio, igarapé, rio-mar... eu me jogo com tudo e bernardo também... só que pelado nao rola pq ele ficou com medo desde que viu uma reportagem na TV daqui sobre o candiru... ok... nao se pode ter tudo!

Carlinha disse...

Agora que você falou do sonho fiquei emocionada sabia?

A entrevista de emprego é onde estou hoje, a Nina é uma graça, uma cachorra mais que especial, vou te mandar uma foto dela.
Ontem fiquei pensando no sonho o dia todo, de noite também...Eu não estava entendendo o sonho, mas agora eu sei que aquele cachorro que há dias me observava e só ontem veio falar comigo era você!
Quem mais poderia ser???

Daqui a pouco volto pra ler o post.

Carlinha disse...

Por acaso o email que vc não abre é quando vai x@x.com.br? Se for pode abrir viu, sou eu! É que eu mando cópia oculta e no "para:" eu coloco isso.

Carlinha disse...

Me disseram que em Natal tem rio e eu nunca tomei banho de rio, só de cachoeira. Eu não sei o motivo, mas o que está me deixando mais ansiosa é tomar banho no rio e PELADA, HAHHAHA!Eu já amo nadar no mar pelada, no rio então, deve ser uma delícia! Só que tenho medo, depois que vi novela "Pantanal" e um homem caiu no rio e foi devorado pelas piranhas.
Um dia eu vou fazer um trabalho social, acho que isso faz um bem enooorme, muito mais pra quem ajuda do que pra quem recebe. Parece que o nosso coração fica preenchido de alguma coisa que eu não sei o que é, só sei que é fantástico,né não?
Amei as fotos e dona Laurinha está uma graça no rio.

Acho que sou do Amazonas, AMO farinha.

Amo você também!

Renata disse...

AIIIIIIIIIIIIIIII...Quata coisa linda pra sentir...Sim, porque seus posts não são leitura, são sentimentos...Parece uma sessão psicoanalítica de regressão..rsrsrsr...Apesar de nunca ter feito, mas imagino que seja assim...Sentindo essa saudade deliciosa de doer fundo. Eu já tomei banho de rio. Aliás, não tem muito tempo. Aqui perto da minha cidade, em Barra Nova. Você tem razão. É muito bom!!!!!!!!!!!!
Agora, banho de rio no Amazonas deve mesmo ser diferente!!!

Beijo grande!!!!


Rê.

Elaine disse...

Olá!
Nina, nunca entrei em rio. Morro de medo de água. Mas o mais curioso é que a minha paisagem preferida é justamente um rio...Vai entender, né?
Beijos e obrigada pelas palavras de consolo.

Elaine disse...

Esqueci:
Estou divulgando uma promoção de um blog de um amigo meu. Se você puder, participe!O link está no meu blog.
Beijos e bom dia!!

SGi/Sonia disse...

Gosto muuuito mais de rio do que de piscina.
Só que fico no razinho porque não sei nadar, mas me afundo que é uma beleza.

Maridones morre de vergonha por mim, toda vez que invento uma moda ele fica todo cheio de vergonha hahahahh eu me divirto!!!

Recebi seu mail sim, já li e não tive tempo de responder, filhos em férias, um frio e chuva de lascar, meninos de saco cheio de não fazer nada(os outros primos já voltaram as aulas), maridones me escravizando, ainda, a máquina de costura me olhando e eu namorando ela também....

Segunda-feira vida volta ao normal!

Beijins:*

Dani disse...

E vc ainda diz que tem pouca saudades do Brasil?

Só de ler sua história minha saudade aumenta mais....
E olha que vivi em cidade onde rio passa bem, bem longe...
Só tomei banho de valeta mesmo....

Sinceramente Nina, Alemanha pode ter muitas mais organizado em muitas coisas.... Mas sempre vou querer estar lá....

Queria ser como vc, talvez assim meu coração chorasse mesmo...

juli disse...

Que delícia eh um banho de rio, hein?!?
Bjsssssssssssss querida, saudade de vc!

MUITO POUCO EU SEI disse...

Nina, que plenitude de vida a sua vida! Fiquei emocionada porque sei a energia que essas comunidades passam pra gente. Eu mesma estou indo em busca dessa simplicidade na próxima semana. Vou me energizar.
beijos
Berê

Márcia disse...

Lindo, lindo, lindo! Amei o post!
Me bateu uma vontade imensa de tomar banho num rio calmo. Já tinha me esquecido de quanto é bom. Este contato com a simplicidade é tão revigorante quanto o banho de rio em si. E fico feliz que você tenha Ninoca, boas lembranças da sua vida no Brasil. Poucas, mas boas. Isto que importa.
Um bjo grande! As fotos estão lindas e o trabalho de sustentabilidade... fantástico!

Nina disse...

Meninas e menino :)
Agora fiquei pensando como muitos nunca tomaram banho de rio, que coisa curiosa, sabe porque?? Rio é a coisa mais comum na minha terra, tem pra todo lado e nao existe UM que não tenha tomado banho de rio, sei la', até deve existir esse amazonense estranho, mas nunca vi :)

Lá é engracado porque muitos, aí sim, muitos mesmo, nunca tomaram banho de mar...porque a gente nao tem mar no Amazonas, aí vcs falam que nunca tomaram de rio, e eu acho engracado rsrrs

Mas tmb fiquei preocupada com o comentário da Marcinha e da Dani, será que eu passo a imagem de não gostar do meu país??? Ahhh, se for isso gente, estou passando a imagem errada tá?? Amo o Brasil, amo de paixão o meu país, e digo com imenso orgulho que sou brasileira. Amo! amo! amo! só nao sou cega aos problemas sociais que temos.
Marcinha, eu tenho mts lembrancas boas do Brasil,e nao sao poucas,sao mts, como poderia nao te-las se passei lá toda a minha vida? Mts lembrancas maravilhosas, claro, agora, é fato que saudade, nao tenho, pelo menos nao por enquanto, só isso.

ta tudo entendido??
Um beijo bem grande em cada um de vcs.

Cacá disse...

Nina, que delícia de lembranças e fotos!!!
Adorei tudo!
Já tomei banho de rio, confesso que tenho um pouco de medo, mas é realmente revigorante!
E se tiver uma cachoeira então, perfeito!
A sua foto com a Laura pequenininha tomando banho de rio encheu meu coração de alegria. Coisa mais linda!
beijo!

Chris disse...

Eita que post gostoso!! Adorei!! Voce sempre me passa uma gostosa sensacao e imagino tudo, vivo tudo contigo, quando vc fala da paz interior que e curtir com as criancas o banho de rio, penso tudo como ja tivesse vivido! E extraordinario!Eu tenho vontade de visitar o Amazonas sim, e que sabe tomar banho de rio ne? kkkkkk
Na minha cidade natal tem um rio de agua escura, mas muito limpo, lembro que um dia tomando banho passou uma cobra d'agua entre minhas pernas que eu gelie!! kkkkkkk
Mas papai falou que eles nao fazem nada, ai nem fiquei com medo. hehehe
Eu fui na viajem a trabalho com o amore nessas duas ultimas semanas, atravessamos a Alemanha ate chegar em Vienna e tbm fomos Zurich. Fomos de carro. E demos sorte de ter resolvido sair de Vienna ontem as 3:00, logo que ele terminou de resolver os problemas la. Li agorinha que teve temporal por aquela regiao, faltou energia, tee acidentes nas estradas e ate morte! ={ Mas tbm, eu peguei calor de 40ºgraus em Vienna! Um calor que se eu fechasse os olhos parecia que eu estava no Brasil! hahaha
Mas adorei os dois lugares! So uma coisa que me intrigou foram os estacionamentos para mulheres! hahahaha

Saudades!! Ler seus posts e sempre bom! =]

bju bju

Anônimo disse...

Olá Nina!
Eu moro na Alemanha também, próximo de Munique e sou do norte assim como você, o que você fala sobre banhos de rio eu entendo muito bem, é mesmo uma delícia.
As fotos estão maravilhosas, me deu uma saudade enorme rever esses lugares que parecem tanto com os que vivi. Moro aqui há 15 anos e já me acostumei com tudo, mas ainda sinto saudade. Acho que vou morar lá de novo um dia, mas não sei,já estou tão habituada com a vida aqui, onde tudo é corretinho, onde os serviços públicos funcionam, onde a corrupição é quase inexistente, entendeu? Mas eu sinto saudade e me sinto dividida se volto ou não. O ideal seria ter uma Alemanha dentro do nosso Brasil,assim ele ia ficar um país perfeito, dos sonhos.
Um abraço
Ângela

Joaninha Bacana disse...

Que lindas fotos, Nina!!! Legal olhar para elas e ouvir (ou ler, hehehe) você contando tanta coisa boa!!! Tem momentos da vida que passam rápido e a gente nem percebe o quanto já foi feliz!!! Legal essa sessao remember :-)
Eu adoro rio: cresci tomando banho de rio direto! A gente tinha uma rocha super alta (uns 2 metros) e pulava correndo lá de cima. Oh delícia!!! E o dia que caiu granizo e a gente estava dentro do rio? Tivemos que nos abrigar debaixo dos galhos de uma árvore, mas ficamos dentro do rio mesmo :-) E de vez em quando, mas bem de vez em quando, víamos uma cobra d'agua (fininha, verde, pequeninha) passando longe. Elas têm medo do barulho, e nao sao venenosas, entao nao dá nada :-) Rio, oh delicia!!!
Beijo grande, Angie
P.S. Você ficou muito divertida na última foto, hehehe :-) Ainda bem que a sua irma venceu a vergonha e tirou a foto, valeu a pena! :-)

Sandra disse...

Nina,

Que post lindo! Mergulhei no rio com vc e as criancas. E fiquei pensando que a minha filha nunca tomou banho de rio e tenho certeza que ela adoraria.
Beijos

Cαгolinα disse...

Nina eu adoro quando você escreve sobre nossa cidade.. vc fala de um jeito que me faz ter orgulho de morar no Amazonas, mesmo eu querendo morar em outra cidade só por causa do calor daqui.. Realmente, banho de rio é a coisa mais gostosa que tem no mundo, vc nao sente o sal do mar ardendo na sua pele, parece que vc ta numa banheira gigante com a água na temperatura ideal.. como eu gosto de banho de rio, ainda mais com os peixinhos nadando perto dos meus pés.. eu imagino sua saudade disso.. :)

Monique Lôbo disse...

Oi Nina, olha só tomei vergonha na cara e resolvi aparecer! kkkkk!!!
Adorei o post, deu vontade de pegar um avião e depois um carro e por fim um barco e me jogar num rio igual a esses que você descreve!
Eu não tenho costume de tomar banho de rio, lembro de poucas vezes que tive esse prazer, afinal sou uma soteropolitana enraizada que dificilmente sai de sua terra,rsrs, mas ja tive essa experiencia e confesso que adorei. No inicio achei estranho porque a areia ou terra, não sei direito, é meio mole e como estou acostumada com a areia da praia mais aspera, sei lá, enfim achei meio esquisito pisar, mas fui me adptando e de repente eu ja era a propria "menina do rio",rsrsrs! Foi bem divertido, era pequena e estava na companhia de minha irmã e primos, foi ótimo, nas outras vezes estava com amigos, então só tenho lembranças boas dos meus banhos de rio!
E como devia ser incrivel esses passeios por essas comunidades que você descreveu, como tenho vontade de conhecer essas comunidades quese que incomunicaveis, tão simples e tão bonitas, e como você disse singelas!
Deve ter sido uma experiencia maravilhosa, adoro quando você compartilha essas coisas conosco, da um gosto de ler!! =)

E olha, eu não tenho nenhuma impressão de que você não gosta do Brasil, pelo contrario, adimiro a forma doce de como você escreve sobre o nosso país, sobre seu estado etc. E adimiro mais ainda a sua sinceridade em não esconder os nossos problemas, não é porque você é daqui que vai dizer que vivemos num paraíso. ok!

Nossa como eu tava com saudades disso aqui!!!

Bjãoo

K disse...

Nina, eu nunca tomei banho de rio ou mar ou mesmo de ribeirinho.Tenho pavor de peixe, até mesmo aqueles dourados de aquario.Não tenho fobia de nada mais, barata, rato, nada.
Prefiro as piscinas fétidas pra me banhar.

As fotos estão magníficas.Você era linda e continua assim.

RoCosta disse...

Nina eu não sei nadar só para começar... fico sempre adiando a matrícula na natação.
Me lembrei que morei em Cataquases e nos fundos da minha casa passava um rio. Lembro que meus pais nos levantava para ver por cima do muro aquele rio imenso. Lembrei que não ia no colo do meu pai de jeito nenhum e só minha mãe me convencia dar aquela olhadela. Tenho a maior fobia de muita água.
Beijão!

K disse...

E uma outra coisinha: eu também não sentia saudade quando morei fora do país.E gostaria mutio de morar fora de novo.Acho que escolhi o francês errado hehehe

Sabrina Jung disse...

Já encarei Nina!! Quando morava no interior adorava tomar banho de rio e muitas vezes sinto saudade, é uma delícia!!! meu pai já tomou banho em rio com piranhas e nada aconteceu!
Acho que todo mundo deveria provar na vida, um dia tomar um banho de rio.
Que bonito o trabalho que vc fazia!!
Te mandei um e-mail agora há pouco.
Bjão lindona!!!!

Biana França disse...

Nina, tudo que tem água eu tô dentro: praia, cachoeira, lago, rio.Já tomei banho de tudo, me jogo,rsrsrsrs.Mas, rio com certeza é o melhor, a água calma, dá para nadar (da minha forma, rsrsrs)com a certeza de não ser levada para outro canto.
E a nina,levada tomando banho de rio com as criancinhas, hein?
Bjus

Nina disse...

Vamo que vamo tomar banho de rio minha gente!!

Fiona de Bourbon disse...

Nina
o que eu sinto é exatamente igual a seu marido: medo! medo de cobra d'água, piranha, jacaré. Morro de medo. E eu citei os rios do pantanal por causa da cor da água. Pra mim a agua mais segura é a da piscina kkkkkkkk. Sou muito, muito medrosa.

Viajei aqui nas tuas historias. Bom demais!

beijooo

Fiona de Bourbon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Si Collet disse...

aiii q saudade q me deu ro Rio Trombetas.. Morei em Porto Trombetas no Pará, quasseee divisa com amazônia. fiquei umas 6 anos no norte.. dpois voltei pra minha terrinha q é minas, BH. em 2005 formei e fui pra trombetas d novo.. a trabalho. mas fiquei um mês só. Deu pra matar um pouco d saudade do banho de rio.. comer pirarucu, tucunaré, cupuaçu, ingá.. e todas as gostosuras q tem por lá.. bateu aquela saudade!!