30/04/2009

Rainha do lar

Hoje vou sair em prol de uma profissão que não é profissão, de uma profissional que não recebe pagamento algum, de uma profissão que se você não souber o que faz da vida, num preenchimento de uma ficha qualquer, em algum lugar do servico público, p ex., vão te intitular sem pestanejar: dona de casa! E todo mundo ao redor vai te olhar com aquela cara feia de quem comeu e não gostou.
É, hoje vou defender a causa.

Tem gente que me olha com pena, sabe?? Alguns amigos meus aí do Brasil, me perguntam o que estou fazendo aqui, devem imaginar que to lavando panelas em restaurantes, limpando privada em banheiro público, vendendo talvez o corpitcho em algum cabaré alemão... só que quando eu digo: "To em casa, cuidando da casa, do marido e dos meus filhos" o povo parece que fica super ofendido.

Não entendo o porquê disso, quer dizer que se eu estivese dançando peladona, com os peitos e bunda de fora, num cabaré, seria mais honrada do que ser uma simples dona de casa??? "Aahh ela virou puta, a bichinha, a coitadinha, mas tá se esforçando muito né? Ohh mulher batalhadora essa Nina"...

Gente, qual o problema em ser dona de casa????
Até meus filhos dizem: "Mãe você tem que fazer alguma coisa".
Mas eu faço, puta merda! Todo dia, algumas não, muitas coisas. Minha sogra fica doidinha, querendo que eu arranje um trabalho, porque se preocupa que eu fique muito tempo em casa, entediada e depois entendiada, decida mudar pra o Brasil levando o filho dela.

Mas tédio é a única coisa que não sinto estando em casa. Primeiro, porque adoro estar em casa, sozinha, adoro o meu próprio silêncio, a minha própria companhia. Aliás, não tem pessoa mais bacana pra estar comigo do que eu mesma. Segundo, eu me sinto tão bem cuidando da minha casinha!!!

Eu tenho a impressão de que as pessoas tem pena de mim. Poxa, logo dona de casa?! Mas olha, gente, já passou o tempo em que as mulheres precisavam desesperadamente trabalhar, que precisavam provar ser melhores e mais capazes que os homens. Já passou o tempo em que todo mundo que trabalhava queria ser o chefe, o gerente, o dono da empresa. Já passou o tempo em que todo mundo queria abrir sua própria empresa (pra que abrir uma microempresa e fazer um trabalho vagabundo, sem a menor qualidade e logo depois de alguns meses, fechar as portas, com um monte de conta acumulada e nome sujo na praça????)

As pessoas deveriam ter o direito de escolher o que fazer da vida (tudo bem, infelizmente elas não tem, porque não tá nada fácil, eu sei) e se elas escolhessem serem donas de casa, isso deveria ser como qualquer outra escolha, e como tal, respeitada.

Ao olhar pra Laura me questionando porque eu não trabalho, eu tenho a impressão também de que ela pensa que eu nunca trabalhei. Putz! Eu trabalhei e demais, eu sei o que é trabalho, não sou nem um pouco preguiçosa, faço qualquer trabalho que me apareça, comecei a trabalhar com 14 anos, já fui trabalhar acordando 4:50 toda a manhã, e isso nunca me foi um problema... não sou uma folgada, não estou em casa porque sou preguiçosa ou porque sou burra, estou em casa porque posso e porque gosto.

Desde quando valho menos por isso?? Só porque sou dona de casa, valho menos do que quem varre a rua? Que é secretária, fisioterapeuta, professora?? Valho menos que a moça que rebola num palquinho fuleiro de um bordel?

To em casa cuidando das coisas mais importantes da minha vida, os meus filhos! A minha família! Porque alguém que trabalha fora vale mais do que eu?
Porque deveria ficar constrangida ao preencher um papel e colocar no espaço profissão: dona de casa ??

Pois eu não consigo imaginar papel mais importante pra alguém. Eu to auxiliando a minha casa, a minha família, to administrando um lar, pessoas. To cozinhando, to preparando a mesa, to esperando os meninos da escola, to costurando remendos, to organizando guarda roupas, to lavando a louça, to fazendo compras, to pintando uma parede, to ligando pra marcar dentista, to usando furadeira na parede pra colocar um quadro, to repassando trabalhos domésticos também aos meus filhos, to passando roupas e o escambau! E nas horas vagas que me restam, costuro, desenho, pinto e bordo, uso a internet, passeio de bicicleta, etc, etc. E estou principalmente, dando a melhor parte de mim, todos os dias, para fazer dos meus filhos pessoas melhores...

Trabalho, eu confesso a vocês, não me falta e na minha própria área, como Eng. Florestal, coisa que é difícil em país estrangeiro, pois geralmente, os certificados obtidos em outros paises aqui não são aceitos, não são válidos. Mas não quero trabalhar mais nisso, não é a coisa que meu coração se decidiu. Não quero mais ser engenheira florestal e ponto final. Porque tenho que trabalhar fora pra agradar as pessoas em vez de a mim mesma?

Se eu precisasse desesperadamente, não tenham dúvida, eu iria voltar a trabalhar como engenheira e se não houvesse vaga na minha "antiga" área, sim, eu viraria garçonete, lavadora de pratos, varredora de rua, babá de criança...

Só não dançaria num cabaré, por ser contra meus princípios, por estar já meio velhota pra isso e porque os homens iriam era jogar tomates e ovos podres em cima de mim gritando em coro: "cai fora velhinha!"



E ainda dizem que é pouco, que tem que trabalhar fora.... injusta mesmo é a condição da mulher, de ter que trabalhar fora de casa tantas horas por dia e quando chega, a pobre coitada ainda tem que trabalhar dentro de casa, cozinhando, cuidando dos filhos, vendo lição de casa, entre outras mil coisas e ainda tendo que estar prontinha, cheirosa e gostosa pro marido grosseirão e estúpido... vai te fuder! (com perdão da palavra).

Obs.: Todo palavrão, xingamento e raiva presentes neste post são dirigidos exclusivamente a digníssima senhora Hipocrisia.

38 comentários:

  1. Nina, perfeito esse post!
    Concordo com vc!
    E parabéns por ser essa mulher decidida, dona e responsável por um lar cheio de carinho e amor. :)
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  2. Nina, é isso!!! Sempre quis escrever sobre esse tema, mas nunca soube exatamento como desenvolver...
    É isso! Somos Mulheres Maravilhas, sem o devido reconhecimento e com uma ponta de preconceito...
    Que ódio das "senhoras" que queimaram os soutiens...
    Obrigada pelo comentário no meu post, realmente qdo um animalzinho nosso se vai, é duro... Quase fui junto com a Flor... Beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. Nina, que texto marcado por um discurso, esse sim, emancipatório e autêntico. Muitos e muitas do que se dizem emancipados, livres, autônomos são reféns da sociedade moderna do trabalho; que parte do seguinte ditame, so é cidadão quem é trabalhador. Eu completaria, e feliz. Isso é uma balela. É alegre (uma dimensào mais plena do que a da cômoda felicidade) quem vive por inteiro e quem sabe de si.

    Parabéns, estou orgulhosa dessa minha conterrânea que cuida de uma vasta floresta e que preserva aquilo que tem de melhor: sua dignidade e autenticidade.

    Suely, a qum dediquei meu último texto, é minh mãe que perdi a cinco anos.

    bjs

    ResponderExcluir
  4. E isso ai Ninaaaa!!! Falou tudo!! Adorei o texto desabafador. Minha mae tbm sempre reclamava da cara que as pessoas faziam para ela quando ela dizia que era dona de casa. Ela dizia, uai, mas se eu deixar de fazer tudo na casa aposto que as pessoas vao dar valor, ao ver tudo sujo e desorganizado. Ela trabalhou sim, como professora, mas depois largou e passaou a cuidar da casa e de mim e minha irma, mas ela tbm deu aulas particulares em casa e passou muito menino que tinha dificuldade de aprender a passar de ano. Ela tbm pintava pano de prato e vendia. Eu sei que acho ela demais e admiro as donas de casa! Adimiro vc, Nina!
    Eu quero trabalhar sim, mas se um dia eu ver que nao quero mais, que nao preciso, eu paro.
    Minha sogra e minha cunhada tbm sempre perguntam se eu to entediada, elas ficam preocupadas deu ficar com depressao, essas coisa. Mas nao! Essa foi inha escolha, meu sonho, to feliz! E trabalhar vai ser para ajudar o amore e a familia. No mais eu acho demais a dedicacao ao lar e aos filhos!!
    E viva as donas de casa!! \o/

    bju bjin

    ResponderExcluir
  5. Ai Nina, so vc!! Eu ri horrores aqui com a borboleta, Schmetterling! ahahahahaha
    Os alemaes sao sempre muito doces, pelo menos os que eu encontrei, apesar da lingua parecer que "rude", mas nao e! Ta vendo, alemao tem um monte de palavra terapeutica, para acalmar os animos!
    Em Holandes eu gosto de "Muiiiiito obrigada" que e "Haterlijk bedankt", usa mais para muito, muito obrigado mesmo. Pq so obrigado e "Dank u wel". TEm certas palavras que acho que lembra o alemao. Ao menos na estrutura frasal sim!
    rsrs

    ResponderExcluir
  6. hartelijk* (troquei o lugar o "R" ... =P

    ResponderExcluir
  7. NIna, menina,m vc escrteve de um jeito que me leva a refletir e, tbm, ver a vida de forma bem humorada. OLha,q uando eu vim vier na Sue´cia, eu nao fazia nada. Além de cuidar da casa e dos filhos. Hoje, nao.
    eu tenho um blog linkado ao meu e que a pessoa é tao feliz quanto vc ...a Fernanda e Filhos. Uma portugeusa que trabalhava mas decidiu viver para a familia e é feliz.
    bjs e dias felzies

    ResponderExcluir
  8. Ixi to louca para comecar o curso, to so esperando uma ligacao deles. O processo e tao chato,e digamos, meio baguncado aqui, mas nao vou reclamar, pq foi aqui que casei etc e tal. Mas depois de tudo, do casamento e tal eles pedem mais um documento, o de comprovante de solteiro de Ruben...ve se pode, depois de casar que eles pediram, disseram que esqueceram! hahaha
    Entao levamos la no cartorio, e agora eu so to esperando essa ligacao, ai e so esperar o curso comecar! =]
    To ansiosa! =D

    ResponderExcluir
  9. Concordo, concordo, concordo.
    Já algum tempo a mulher tem o direito de esccolher se quer trabalhar somente em casa ou trabalhar fora.
    Os dois casos são cumulativos, pois não conheço uma que não faça a jornada quadrupla.
    bjks

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Nina, você é que tem sorte. Sorte de ser dona da sua casa. Sorte de poder ser dona da sua casa. É muito trabalho, sim! Sinceramente, esse trabalho é o maior de todos. Sou da opinião que se mais mães pudessem ser donas de suas casas e de seus filhos, o mundo estaria em condições muito melhores do que está hoje...

    Você tem toda razão! E eu assinaria um manifesto..rsrsrsrs...

    Beijo, beijo, beijo!

    Rê.

    ResponderExcluir
  12. Olá Nina...Ual eu amei este post!!=)

    Vejo minha mãezinha!! exemplo nato!!

    e olha só tambem fico injuriada com os maridos folgados que não valorizam suas esposas!!

    As mulheres que trabalham o dia inteiro, chega em casa, cuida dos afazeres domésticos e ainda tem que ir colocar a comida no prato pro marido folgado!!


    aff...
    Admiro a sua coragem de falar o que sente!!

    O que realmente importa é se vc e sua família estão bem!! Estão? entaõ o resto é resto!!
    rs

    Beijinhos..nine

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Nina, há alguns dias eu postei sobre as novas Amélias. E fiquei pensando em como a gente perdeu o direito de escolha por conta da modernidade. A Cíntia, uma leitora minha, diz exatamente isso que você coloca em seu texto e ela tem 23 anos.E quer ser dona de casa sim!Eu trabalho 6 meses por ano e no começo foi duro. A cobrança partia de mim. Nunca marido me cobrou mas eu vivia com medo de ser um peso para ele. Até que um dia ele me disse que eu estava magoando-o, ao achar que precisava tão desesperadamente trabalhar. Hoje eu relaxei e agora aproveito os meses sem trabalho para ser dona de casa total. E quando é tempo de trabalho, eu trabalho. Sem neura. Mas as pessoas têm mesmo dificuldade em aceitar que a gente queira viver de modo diverso da corrente.Já tive muitas chances de trabalhar fora de casa mas eu escolhi não ter patrão de novo e continuo costurando na minha casinha, fazendo o almoço do marido, cuidando dos meus cachorros...E sem stress...
    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  14. Nina, concordo com você: quem fica entediado em casa é porque nao tem imaginacao! Eu tiro um dia livre a cada duas semanas, e passa voaaaaaaando!
    Beijos, Angie

    ResponderExcluir
  15. Ainda bem que se sente feliz assim, Nina. Só é pena que esse trabalho, dos mais esforçados que existe, não seja remunerado.

    ResponderExcluir
  16. Assinado:
    Sonia, mãe de dois, esposa de um e dona de outro:)

    ResponderExcluir
  17. Nina, só quem é dona de casa sabe o que é ser dona de casa, caso contrário, só a pessoa fazendo sua tarefa.

    Minha mae trabalha fora, acorda 5 da manhã desde que me conheço por gente e ainda chega emc asa e tem que fazer o serviço doméstico. Eu, tão nova não tenho a metade do pique dela.

    O seu trabalho tem MUITO valor, porque não é fácil fazer tudo isso e ainda gostar (por que eu não gosto Não).

    Você tem que ser muito valorizada por tudo que faz, não é a toa que todos são tão bem cuidados em sua casa.

    Lembre-se que o que as pessoas pensam é problema delas e não seu.

    FODA-SE O RESTO (com perdão da palavra)

    ResponderExcluir
  18. Uau Nina!!!

    Sem palavras.

    Você mostrou o poder da Mulhar!!

    Beijinhos!!
    Thaís M M

    ResponderExcluir
  19. Nina,amei uma frase que alguém disse no blog da Fal : "Trabalhar é coisa de quem não tem o que fazer !" E agora digo sempre, quando fazem cara feia frente à minha profissão:mãe.
    Eu tenho muitas amigas reais e virtuais para bater um papo gostoso, tenho excelentes livros para ler, milhares de lugares que ainda não conheço,muitas brincadeiras pra me divertir com meus filhos...

    E olha, não tenho empregada nem diarista.Cuido da casa e dos filhos em tempo integral sem férias ou feriado ou remuneração.
    Quando sou obrigada a preencher minha ocupação numa ficha opto por colocar Mãe que é na verdade minha ocupação principal.
    Juro que tem pessoas que acham que sou uma desocupada.
    Tenho uma amiga ginecologista, que quando fui falar dos blogs, me disse com aquele característico ar de superioridade, que não tinha tempo pra internet.
    Ora, pois bem, digo e repito, trabalhar é coisa de quem não tem o que fazer e eu tenho muito !
    beijoKas , amei o post

    ResponderExcluir
  20. Alvenaria cheia de massa!

    Ai mãe! Como tu exagera! Eu só falei que talvez você quisesse fazer alguma coisa diferente! Tá, tá, tua vida é um agito entre as quatro paredes também. Não tá mais aqui quem falou! O importante mesmo é que você se sinta feliz e satisfeita!

    Bejim =*

    ResponderExcluir
  21. Você está mais do que certa!Ser dona-de-casa é algo muito mais cansativo que muitas profissões por aí,e exige muito mais tempo de dedicação.Acredito que estudar e cuidar da casa são duas coisas que as pessoas muitas vezes tratam como se não fossem cansativas,mas sabemos que são as piores.Depois que lavo um banheiro,cruz credo...parece que carreguei uma casa nas costas hauhauhauha


    Não ligue para os bobões que não valorizam o que você faz,tá?Todas nós,que sempre estamos aqui,sabemos da sua luta.Curta a vida,você está na Europa!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Amei esse relato!
    Acho ainda que injusto é o mundo, com suas promessas e premissas, que nos fazem matar um leão por dia, que tentam nos convencer de que o nosso valor é do tamanho do que produzimos, e nos fazem acreditar que o trabalho dignifica...
    Bjs.

    ResponderExcluir
  23. Amei esse desabafo, mulher! Franqueza e jogo aberto são muito legais para nos tirar do marasmo. E tem outra coisa: muita gente que fica menosprezando as donas de casa queria mesmo era estar no lugar delas, porque acha que o serviço é mole! Enfim!

    Um cheiro, querida.
    =*

    ResponderExcluir
  24. (Plac!)(plac!)aplausos apoiada concordo em genero numero e grau e mais alguma coisa se tiver rsrs!!
    Nina incrivel né como as pessoas acham que vc só tem valor se trabalhar fora!
    há 2 anos deixei de trabalhar pra ficar com a Lara,e quando encontro uma amiga vai logo perguntando,vc tá trabalhando? e falo não, e ela diz tá dificil né? digo: não é por que no momento não quero.
    Incrivel mesmo o rosto de decepção das pessoas, mas eu não to nem aí mesmo,as vezes sinto falta pq começei a trabalhar muito cedo tbm com 16 anos, ajudei muito minha mãe e meu pai.hj fico feliz em acompanhar a Lara.
    Graças a Deus meu esposo me apoia e é isso que importa.
    beijão grande!!

    ResponderExcluir
  25. Eita,Ninaaa :D~
    Pegando fogo,muiéé!!! ahahahah
    Dá pra sentir a raiva só de ler as palavras!!! ahahahha
    Confesso que fiquei meio amedrontada AHAHHA. Tou brincando =P.

    Mas,como todas,eu concordo. Realmente.
    E você tem mais a ver com a minha mãe do que eu pensava!! ahahah
    Ela diz que prefere muito mais cuidar da casa do que trabalhar fora (Confesso que esse amor dela pela profissão me fez uma filha bem preguiçosa ahhaah xD ).
    Mas eu entendo vocês^^. E minha mãe faz um ótimo trabalho,aposto que você também!!!

    Muitas vezes há um conflito de "Trabalho Versus Família"... E lhe digo que a Família também é um trabalho... Beem grande xD
    E,na minha opnião, cada pessoa tem um dom pra profissão e ser mãe (ou pai né) é um deles. Acho muito lindo que a pessoa viva para seu lar,sua casa,marido,filhos. Só não acho que isso combine comigo xD Mas acho lindo quando alguém opta por isso.

    Então é isso ae...!! Viva às Donas de Casa!!! :DDD
    (E como Carol disse,você vive na Europa!! Enjoy it! xDDD HAHA)

    Amoooo vocês (L).

    ResponderExcluir
  26. NINAAAAAAAAAA

    PARABÉNS!!!!!
    Penso igualzinho a você, e não tem prazer melhor que ver tudo limpinho e a família podendo usufruir desses carinhos vindo da gente, né?
    Poder fazer o que se gosta não tem preço....
    Viva nós!!!!

    Beijos
    Carol

    ResponderExcluir
  27. Nina, você esqueceu de dizer ainda que é ótima escritora,ótima ilustradora ( ainda quero um desenho ) e ainda por cima, terapeuta....

    Acho que isso pode ser um pouco preconceito da idade, tipo, há um tempo atrás eu achava o máximo o mito da "mulher produtiva, que não parava em casa..."Hoje acho tudo isso uma ilusão"....

    ResponderExcluir
  28. sua observacao é muito importante, sabia? lembro de vc ja me ter dito que foi pra Alemanha fazer pos graduacao e acabou ficando por ai... bem, voce é uma pessoa estudada, se escolheu ser dona de casa é porque gosta, porque eu sei que trabalho é o que nao falta! e ninguem melhor pra cuidar de nossa casinha do que nos mesmos ne!!!


    bjos!!

    ResponderExcluir
  29. Nina vc arrebentou c este post. Concordo q "ser dona de casa" é uma missão, pois é onde a mulher mais trabalha, principalmente qdo tem filhos.Sou adepta do "falem mal , mas falem de mim!" geralmente essas pessoas, mesmo q trabalhem em algo q acham importante fora de casa, geralmente não são felizes. Eu cuido da casa sozinha minha vida toda, trabalho em casa, pq artesanato se faz em casa, mas como vc já trabalhei mto como professora . Não ligo p qualificações, mtas vezes são falsa ilusão. parabéns pela coragem e pelo post. Mas precisa aparecer, já viu no MarisArte o post de fuxico? coloquei em homenagem à vc e a Sonia q agora tb virou fuxiqueira, mas é bom demais, não é????? Bjks

    ResponderExcluir
  30. O contrário também acontece Nina... sinto que não sou muito valorizada por não cumprir a dupla jornada... eu não tenho muito dom para dona de casa e isso é um dos motivos pelo qual não me casei (como voce deve bem lembrar os homens brasileiros são machistas)...
    E percebo que os relacionamentos estão bem banalizados hoje em dia... tenho o maior receio de sair do emprego para ser dona de casa (que é o melhor para a família, principalmente para os filhos)e no meio do caminho ser trocada por outra etc. A vida de mulher 'dona de casa ou não' é dura né não?!
    Beijão.

    ResponderExcluir
  31. Nina boa noite!!
    Posso dizer só que estou com saudades?
    é bom poder entrar em lugares que vc se sente a vontade pra poder falar né ?e aqui eu me sinto assim rsrsr!!
    posso né ??
    Ah! Nina tive uma ideia a poucos dias e fui fazendo,fui fazendo...queria tua opnião sobre o visual do meu novo espaço.
    htpp://janelasparameumundo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. oi nina! conheci teu blog hoje e vou seguirte! Adorei as coisas que li e como vc. tb. tenho um filho adolescente que infelizmente não esta morando comigo neste ano! venha conhecer o meu blog:doceladodavida.blogspot.com bjos

    ResponderExcluir
  33. Estou assinando em baixo;

    Mila Pitanga Reis Doce.

    ResponderExcluir
  34. Amei de paixão! Minhas férias tão acabando e como eu amei ficar em casa, cuidar dos meus filhos,curtir a casa...tenho pensado muito! Mulher de garra e sorte você! bjo no coração!

    ResponderExcluir
  35. Ah, teus amigos no Brasil ficam ofendidos é? Meus "amigos" daqui é que se ofendem quando digo que nao quero trabalhar!

    Nina, vou fazer um copy/past desse teu post!

    ResponderExcluir
  36. Meninas , hoje volto aqui para falar algo mais : mesmo para quem trabalha em casa é muito importante pagar uma previdência( privada ou não ) , pois além de não ter reconhecimento nenhum, ainda corre-se o risco de se aposentar contando com o dinheiro dos outros....Se não começou , comece já, como se fosse pagar para outra pessoa....E se voce tivesse que pagar uma governanta pra sua casa, e todos os direitos que ela teria ?

    ResponderExcluir
  37. Nina, acabei de te conhecer, e foi da melhor maneira possivel.Lendo o seu post sobre donas de casa, percebi que você disse tudo o que penso e que gostaria de dizer ás pessoas. Somos donas de casa sim e que muito orgulho!!!Dá uma passadinha pra me visitar. Beijos. Marcinha Artes.
    http://maartesedecoracao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  38. Olá Nina! Obrigada pela leitura. Este post já é antiguinho,mas só agora cheguei a ele e gostei muito da sua maneira de escrever. E pensei, mas será q agora em 2014 ela escreve? Vi posts novíssimos, q bom.
    Um forte abraço.
    Q Deus te abençoe imensamente.

    Lidi

    ResponderExcluir