29/04/2009

Grace Olsson

Quem não tem blog, ou não os lê, não pode entender quando algum blogueiro diz por ai: "Ahh,aquela minha amiga, é, aquela do blog tal"... As pessoas não compreendem que aqui nascem também amizades, às vezes, muito mais sinceras que as feitas fora da tela de um computador. O que acontece é que, com quase cem por cento de chance de acerto eu afirmaria que as pessoas que vem, ou que pelo menos comentam neste blog, são pessoas que tem afinidades comigo, que pensam pelo menos um pouco como eu (e isso pode ser também discordando do que escrevo), que tem interesses parecidos com os meus e por isso, são pessoas com grande chances de serem amigas pra sempre. Através dos blogs, "conheci" pessoas que hoje já fazem parte da minha vida, como se fossem amigos antigos, amigos que trocam mais do que comentários, mas também emails, cartas, confissões, carinhos, etc. Poderia falar de cada um aqui.

Mas hoje estou aqui a falar de uma amiga especial.
Ela tem blogs já há um bom tempo, e foi seu blog que me fez acordar pra algumas realidades que pra mim eram e são na verdade, ainda muito distantes. A Grace me fez adentrar num mundo cheio de tristezas, miséria, fome, mas também num mundo de amor, carinho, atenção ao outro e cuidados. O mundo africano.

Ela veio de Alagoas, uma terra pobre e sofrida, casada com um estrangeiro, advogada de profissão, foi morar na Suécia, mas desde sempre tinha a alma inquieta, e não parava em porto algum. Seu bom marido sempre muito presente e compreensivo, permitia apreensivo suas viagens ao continente africano. Toda volta pra casa, a Grace trazia mazelas, sofrimentos, problemas de saúde, mas uma alma ainda mais engrandecida junto com ela. Aquele povo a ensinava todos os dias. Ela vivia entre eles e fotografava sem parar aqueles rostos, cores, amores. Criou amor verdadeiro e pegou um sonho pra si, ainda faria alguma coisa, qualquer coisa pela causa dos refugiados.

Depois de muito tempo indo e vindo, com o coração dividido entre a sua casa e família na Suécia e o amor ao povo necessitado da África, a Grace ficou seriamente doente. Precisou parar, foi obrigada a parar, mesmo não querendo, mesmo contra sua vontade. Mas a alma daquela mulher guerreira não se aquietou, mesmo tendo muitas perdas pelo caminho, uma delas, uma criança que a conquistou com um doce olhar, mãos estendidas a pedir carinho, tomou o coração da Grace de forma arrebatadora e Grace não podia mais viver sem aquele pequeno. Tomou a decisão de adotá-lo e enfrentou a inicial resistência do marido em adotar, logo depois transformada num belo SIM, quando ao ver o pequeno a sua frente. Quando estava perto da adoção se realizar, o pequeno menino sofreu um acidente aéreo e perdeu sua vidinha de anjo.

O que faz a Grace até hoje sofrer de saudade do seu filho de coração e alma.

Foi juntando forças que ela conseguiu, há pouco tempo, realizar um dos seus sonhos: lançar um livro com texto e fotos incríveis a fim de alertar as pessoas à causa dos refugiados.





O livro estará à venda a partir da segunda quinzena de maio, somente no Brasil por enquanto, mas sei que em breve alcançará novos ares, porque essa mulher de alma incansável e carregada de nobreza de caráter, não para.

Se você tiver interesse em comprar, pode enviar um email para Leticia Losekan: leticia.lo.coelho@gmail.com ou procurar no site da Editora Novitas.

Pelo que Grace e eu muito agradecemos.




18 comentários:

  1. Realmente as pessoas que aqui estao no blog, para escrever estao disponiveis ao outro e eu fiquei super sensivel ao ler seu texto dessa mulher super disponivel a vida que acreditamso estar tao longe. O sentido da vida se faz assim. Com certeza vou querer comprar o livro para ler, sentir um pouco do que essa grande mulher tem a nos ofertar, com certeza e muito amor e reflexao. Que Deus tenha seu querido filho em baixo de seu manto divino e de a ela muita saude!
    O texto esta lindo!

    bju bju

    ResponderExcluir
  2. Quanta surpresa boa encontramos por aqui. É verdade! As pessoas muitas vezes não acreditam quando falamos "amiga", mas é no sentido mais puro da palavra. Alguém com quem você se sente confortável. Mesmo que nunca tenha visto. É uma amizade por afinidade de ideias e pensamentos mesmos, nada de imagem, aparências, classe social, local...Acho isso tudo lindo, sabia? E o melhor ainda é quando essas surpresas maravilhosas nos apresentam a outras surpresas também maravilhosas como essa...Ah, Nina, mais uma vez obrigada!!!

    Quanto ao post aí de baixo, eu me pergunto tanto isso...Como podem ser tão diferentes!!! E olha que no meu caso são duas meninas, né???? Tão gostoso lidar com essas diferenças...

    Beijo, Nina!!!

    OBS: Não recebi sua cartinha, não!!!! Ai, que vontade!!!!

    ResponderExcluir
  3. oi nina! ah, deve ser um livro lindo... com sensibilidade! qto à amizade na net, nada poderia ser mais valioso do que os amigos que conquistamos virtualmente e que se tornam tão especiais ao nosso coração, como "velhos amigos de infância"... é um privilégio dividir ideias, opiniões, questionamentos com estas pessoas tão queridas e, por que não dizer, próximas! bj no coração, amiga!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Nina, primeiro quero dizer que concordo plenamente com você quando diz que fazemos amigos via blog; tem gente que me acompanha desde o início que sabe mais de mim apenas por me ler do que pessoas que convivem comigo há anos. E que quem não bloga, raramente entende a profundidade que expressar-se me palavras possui.
    Quanto ao seu post sobre a Grace, eu fiquei arrepiada sá de ver as fotos que você postou. Vou querer o livro, com certeza. E assim que der, vou divulgar.Boa causa, né?
    Beijos, meNina.

    ResponderExcluir
  5. Olá Nina tudo bem com vc? deve ser marailhoso este livro, vou ver se consigo comprar?

    Quando sobrar m tempinho visite o meu cantinho tá? bjs Nine

    ResponderExcluir
  6. Nina, vc tem jeito de escritora, de tocar o coracao das pessoas. Choreid e emocao com o seu post que foi umr esumo de todos os que ja publiquei sobre os refugiados. E tenho certeza que suas leitoras vao comprar meu livro. O meu livro, nao..o nosso.
    Pois o dinheiro será revertido para tentar retirar uam familia de dentro do campo.

    OLHA, OBRIGADA DE CORACAO, VIU?

    PARA COMPARR O LIVRO BASTA ENVIAR EMAIL PARA
    LETICIA COELHO

    leticia.lo.coelho@gmail.com


    Fazer a reserva e tratar com ela mesma.

    O livro desperta para a causa e eu nao escrevo com uma linha de mensagem legalista. Falo das leis mas falo de depoimentos deles, das criancas e preparo o O DIARIO DE UM CAMPO DE REFUGIADO. COM DEPOIMENTOS DE PAIS E CRIANCAS...
    BEIJOS MIL

    ResponderExcluir
  7. Obrigada Nina, por nos dar a conhecer esse trabalho tão altruísta e difícil da Grace.

    Muitos parabéns Grace e que sorte a das suas crianças, homens e mulheres de a terem perto deles.

    Muito sucesso.

    ResponderExcluir
  8. Nina, que bom que você deu esse espaço a ela. Admiro muito pessoas que têm essa coragem. Muito mesmo. Se cada um fizesse bem menos que isso, todos teríamos uma vida muito mais feliz!! Quando o livro for lançado, vou comprar e ajudar essa causa!!

    Beijinho!

    ResponderExcluir
  9. Adorei a sua dedicatória à esta pessoa tão especial. Linda a alma de Grace, que defende da maneira que pode uma causa tão triste. A Africa às vezes me parece um continente abandonado à sua própria sorte (ou azar). Admiro a escritora em toda a sua grandeza e desejo toda a sorte do mundo com a venda dos livros.
    Bjs
    Márcia

    ResponderExcluir
  10. Olá Nina..obrigado pelo carinho!!

    Vc estando distante ,com suas palavras, conseguiu me passar sentimentos que as pessoas que estaõ aqui ,tão pertinho de mim não passaram!!

    Obrigado mesmo..

    Beijinhos..Nine

    ResponderExcluir
  11. Que mulher maravilhosa.
    Nem sei o que dizer...Me sinto tão pequena agora.
    Emocionada.

    ResponderExcluir
  12. Tive o privilégio de receber um email dela falando dessa história que aqui você relata. Ela andava adoentada e cheinha de problemas. E hoje fiquei feliz por saber que ela conquistou algo que era um sonho para ela. Com certeza vou adquiri-lo. bj

    ResponderExcluir
  13. Nina, sempre visito a Grace e por algum motivo muito boboca da minha personalidade ou por falta de algo interessante a dizer nunca comentei no blog dela, sempre viajo, entro numas de turista, porque ela tem um olhar lindo.

    Terei o livro para mim, assim que isso for possível:)

    Beijins:*

    ResponderExcluir
  14. Oi Nina, saudade. Olha, essa mulher é um exemplo absoluto. Não digo q todos devam ir p a África, mas quem sabe ajudar por aqui mesmo neste nosso Brasil tão carente, principalmente no norte e nordeste.Certamente comprarei o livro p ajudar. Qto a fazer amizades via blog tenho algumas restrições. Sei q as pessoas podem criar "personas" bem diferentes do q são, até p melhorar a auto estima. Sou um pouco desconfiada, mesmo não sendo mineira, porém, minha intuição tem sempre me ajudado e pessoas como vc e outras q me correspondo, posso sentir q são super legais.Digo isso pq a idade ajuda bastante a termos esta visão. Um dia vc chega lá e verá!!!!
    Bjks

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Oi Nina querida...como está?
    Como sempre suas palavras são "Légitimas" em todos os sentidos,vc é uma pessoa muito sensivel,e quanto a Grace está de Párabéns pela coragem como vc diz é uma mulher Guerreira... pq eu sinto que as vezes, me escondo, e quando digo me escondo é pq não gosto nem de ver como eles vivem...com sofrimentos fome e sem nenhum apoio de nada nem de ninguém totalmente abandonados a própria sorte.Sei que é uma atitude covarde pq devemos tomar conciência do que nós mesmos causamos á humanidade para depois no fim de tudo não sermos tomados por "Inocêntes".e não vamos!
    beijão grande !!

    ResponderExcluir
  17. Que história emocionante, Nina! Tinha mesmo é que virar livro!
    Beijo grande,
    Angie

    ResponderExcluir
  18. Porque na vida também nascem anjos. Grace deve ser um deles! Trabalho incrível!

    Beijos, Nina!
    =*

    ResponderExcluir