10/03/2009

Menina

Ando tão emotiva! Meu Deus... to parecendo uma menina.
Aliás, tem dia que essa menina teima em surgir na minha frente, me pega pela mão e me leva pro seu mundo. Um mundo onde tudo ainda é bem colorido.
Ela me leva pela mão, e a gente brinca e dança juntas.
E eu me permito esquecer das coisas mais difíceis do dia a dia de hoje e de ontem que me entristeceram.

Eu só me permito ser levada por ela e ela sabe bem o caminho.

A gente visita outros lugares, sente o pé descalço tocar o chão, pisa na grama, sobe na mangueira e pega as mangas lá do alto e a gente não tem medo de cair e nem das lagartas que queimam nossa pele na mangueira. A gente olha do alto a casinha que moramos e olha o teto, e tem vontade de subir nele pra pegar aquela manga madurinha lá longe, mas a gente ouve a voz da mamãe dizendo que é hora do almoço. E a gente desce junto, na correria e alcança a cozinha, onde a mamãe já colocou os nossos pratinhos e a comida que tem pra todos. A gente sente todos os cheiros e sabores e a gente tem a mamãe bem pertinho da gente. A gente se olha, a gente se alegra. A gente ri.

Então, corremos juntas com as outras irmazinhas, pra varanda, pra molhar o piso vermelho com água e sabão e escorregar de barriga pra baixo, a gente aposta quem vai chegar lá do outro lado da comprida varandinha, primeiro. Brinca, escorrega, cai, se diverte.
Na TV a gente ouve o som da Jeanny é o Gênio, ou as musiquinhas do Pássaro Azul, ou ainda a Muher Maravilha fazendo coisas incríveis, mas não temos tempo de assistir, porque logo vem uma amiguinha nos chamar pra brincar na rua. E a gente sai correndo, pega os patins e a mamãe deixa a gente brincar à vontade. Chama o resto da garotadinha, pega a bola, a bicicleta, a corda, desenha uma amarelinha no chão, brinca de barrabandeira... a gente se diverte.



A noite vai chegando e a gente vai pra pracinha, encontrar os amigos, os namoradinhos, ouvir histórias de terror, cantar musiquinha junto, contar as estrelas no céu e depois que a mamãe chama mais de 3 vezes prometendo dar um surra na gente, a gente corre pra casa, toma um copo de leite, escova os dentes, dá um beijo na mamãe de boa noite, pede a bencão e já cansadas, sonhamos...
Sonhamos com o futuro. E o futuro já chegou e eu me vejo lembrando do passado.
E a menina ainda está do meu lado, graças a Deus!


13 comentários:

  1. Oi, Nina. Li quase todas as postagens aqui. E ouvi duas músicas, mas o que gostei mesmo foi de sua adoração por sua filha. Agora sei porque vc é feliz.Parabens a ela pela mãe que tem. Franz

    ResponderExcluir
  2. Graças a Deus mesmo. Essa menina é que mantem essa sua doçura que encanta...

    Segure forte na mão dela, viu??? Nâo a deixa escapar pela janela da vida adulta...

    Beijo, Nina querida!!!!

    PS: Não chegou nada de novo por aí, não?????????

    ResponderExcluir
  3. Oi Nina,
    voce leu 'O Menino Maluquinho' do Ziraldo? Esse post me lembrou totalmente do livro :o)))
    Beijos, querida, e que a menina fique sempre beeeeeeem juntinho de voce: tem coisa melhor do que uma infancia feliz? :o)
    Angie

    ResponderExcluir
  4. Coisas simples e saborosas, que nos marcam eternamente, somos assim hoje por termos sido assim la. Lembrancas deliciosas, lembrancas de uma verdadeira felicidade, porque a infancia guarda a cor e a magia que nos faz mais doces hoje em dia.
    Quando li a parte que a menina esta na magueira e ouve a mae chamar para o almoco e linda! E tao, mas tao simples! Tao significativa! Mesmo que a brincadeira esteja otima, a noticia da mae chamando para a mesa e mais empolgante! De sentar com os queridos e desfrutar aquela comidinha saborosa! Delicia isso!!
    =]

    bju bju

    ResponderExcluir
  5. Esses dias eu estava pensando em quanto pouco tempo as crianças são crianças, tudo passa tão rápido que quando olhamos já é tempo de batalhar pela vida, ficar mais sério e maduro,chato, né?
    Ainda bem que as lembranças existem, porque são nelas que podemos reviver as coisas boas da vida.

    ResponderExcluir
  6. Espero que nunca perca de vista essas duas meninas: a que há em si e a que saiu de si.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Eu também ando numa fase assim, meio com o pé lá e outro cá.

    Os meninos me acompanham na viajem, fica tão divertido porque ele vivem a minha história numa boa.

    Beijins:*

    ResponderExcluir
  8. Nina, que a menina que tem dentro de vc permaneça por aí sempre.
    Me vi em vários pontos nesse seu post. :)
    Como sempre uma delícia te ler.
    Beijocas...

    ResponderExcluir
  9. Que delícia, Nina!
    Adoro quando você sai com esta menina.
    Linda demais você, viu.

    bjux querida!

    ResponderExcluir
  10. Nina,eu também não largo a mão da minha menina.

    ResponderExcluir
  11. Nina, que delicia de texto! Vou voltar para ler tudo!!! rs

    Obrigada por sua ajuda lá no blog, tentei encontrar o problema e não consegui. Já tem algum tempo que o nome do blog sumiu do perfil. Ninguem consegue entrar a nao ser via url. Vou tentar falar com o o blogger foi um boa ideia que voce me deu.

    Mais uma vez parabens por seu blog, é um encanto!

    bjs

    ResponderExcluir
  12. Huuuummm!!!

    Que saudade...!!!Saudade da minha infancia querida...
    Que a menina sempre te acompanhe!

    Beijinhos!!
    Thaís M M

    ResponderExcluir
  13. AAAAAAAhhhh Nina eu queria tanto que meus filhos tivessem essas lembrancas da infancia deles.... é tao gostoso, nao é??

    ResponderExcluir