19/01/2009

Abençoe seu filho!

Às vezes eu passo lá no nosso antigo blog, gosto de reler o que fizemos antes... este texto eu quis postar de novo:
* * *

Estava pensando no poder que podem ter as palavras. Tanto para o bem quanto pra o mal. E onde podem estar presentes, em lugares certos ou inapropriados.
Não gosto de falar palavrão, mas neste caso é necessário, para melhor ilustrar a cena que presenciei há alguns anos.

„Oooooh seu filho duma puta, sai do meio da rua desgraçado, de repente passa um carro e passa por cima de ti, caralho!!“
Sabe de quem eram essas palavras delicadas? Gritadas ao vento, num tom de raiva, de praga, de ignorância? De uma mãe pra seu filho de cerca de 6 anos (!!!!!!). Claro que a casa era numa rua pobre  do Amazonas, mas poderia ser em qualquer outro lugar. Mas me pergunto desde quando pobreza é sinal de ignorância? Sinal de grosseria? Sinal de má educação? Sinal de pobreza espiritual???? Sim, essa última eu compreendo, é mais ignorância espiritual que outra coisa. E essa ignorância é muito real em muitos de nós...

Estou tentando entender, explicar o porquê das palavras duras da mãe, porque tem que existir uma razão. Ela poderia estar aqui do meu lado e me dizer: „ora bolas mocinha, tente você também ser uma mãe de uma porrada de filhos, tendo um marido grosseiro, que te bate, ser pobre, ter fome. Eu nunca tive educação, não sei como devo educar meus filhos, eles são tantos, não sei usar palavras de frescura não... e eles são uns capetinhas mesmo...“
Acho que ela se explicaria assim.
E eu talvez responderia que existem pessoas que simplesmente não deveriam ser pais.
Isso é muito sério!

Cuidado com as palavras que você dirige ao seu filho. Elas têm um poder real, absoluto. E ganham um tamanho absurdamente maior dentro da cabecinha dele. As suas palavras irão fazer uma revolução dentro da cacholinha nova em folha que ele possui. Louca por informações. Abertinha que está para coisas novas.
Ora, quando algo tão profundo é dito com tanta força, pela própria mamãe dele, o que mais o pequeno tem a fazer, senão aceitar como verdade? Pois a mamãe é a pessoa, junto com o papai, que mais tem poder sobre ele nessa idade.

Cuidado! Não fale que seu filho é isso ou aquilo, de forma negativa. Não xingue seu filho. Se ele fez algo de errado procure sempre lembrar que ele é criança e que crianças erram, nós adultos erramos todo o tempo, imagina eles que estão aqui há tão pouco tempo... quando ele, seu filho, fizer algo que você não gostou, explique, castigue, brigue, pode até, se for do seu estilo, dar uma palmada (eu não gosto e não recomendaria, acredito sinceramente que a linha entre uma palmada e um espancamento é muito tênue! Mas cada um sabe o que deve fazer, como deve educar) mas explique o motivo pra seu pequeno. Fale que ele fez algo errado e por isso, por este motivo específico, você o está repreendendo.
Seja claro com seu filho e mostre que está chateada com a atitude dele, e não, nunca absolutamente nunca, com ele, ou com quem ele é.


Seja uma mãe agradável.
Seja um bom exemplo, e no lugar de palavras ruins, faça da sua vida com ele um ritual de bençãos. Aprenda a abençoar seu filho, com palvras boas e de alegria, todas as horas de sua vida, olhe pra ele e diga palavras bonitas. De incentivo. De amor. De delicadeza.
Abençoe seu filho.
Abençoe sempre.

Malu Magalhaes - Tchubaruba

26 comentários:

  1. Nossa como você tem razão, as palavras de uma mãe são poderosas para os filhos, e com certeza se tornam verdades, que as vezes são muito dificieis de sair do coração. bjs, lindo texto.

    ResponderExcluir
  2. Esse texto é do blog antigo? CAramba! Eu lembro dele tão bem!
    Às vezes minha mãe num me fala coisas boas quando'está com raiva e isso dói demais, mas ela está aprendendo que isso Não é bom.
    Se eu tiver filhos, tentarei com todas as forças sempre dar o melhor de mim e nunca o pior.

    ResponderExcluir
  3. Nina, mais uma coincidência pra gente. Reli esse seu texto na semana que você estava fora, e como disse a Marcinha, causou um efeito borboleta, lembrei de um livro sobre educação que li durante a gravidez do Caio, e agora relendo me deu vontade de ler o tal livro novamente, só não lembro o nome dele... hehehehe
    Uma coisa que eu guardei e faço é não menosprezá-los, não denigri-los... essas coisas, que as vezes a gente sem querer fala(não, você não consegue, etc).
    Palavra tem muito poder, por isso eu sempre digo que sou a melhor mãe do mundo e não duvido disso, tenho os melhores filhos do mundo e não duvido disso.

    Beijins:*

    ResponderExcluir
  4. Nina sabe o efeito militar? Meu superior me maltrator então voce sendo meu inferior irá se ferrar por isso. Muistas vezes as mães descontam nos filhos suas frustrações. E muitas mulheres não têm o tal do instinto maternal, mas têm filhos por variados motivos. Enfim... um desalento.
    Beijos muitos.

    ResponderExcluir
  5. Nina, considero minha filha o maior presente que tenho. Um presente divino! Eu prometi pra mim mesma que faria dela a melhor pessoa do mundo. Muitas vezes fico bravíssima com ela, porque ela não é uma criança, digamos assim, quietinnha (rs), mas nunca lancei nenhuma maldição nela, nem a diminui, nem ofendi de forma nenhuma. Ela é tão acostumada a ouvir elogios que ela mesma fica contando nos dedinhos: princesinha, bonitinha, gostosinha, amorzinho... Uma delícia ela. Uma coisa que eu tenho certeza e que minha filha não terá complexo nenhum. Ela vai ser uma grande mulher e me matar de orgulho! Aliás, ela já me enche de orgulho, mesmo quando apronta das suas, porque, mesmo com raiva eu penso lá no fundo "Graças a Deus, a menina é esperta e inteligente!!".

    Ufa! Isso foi quase um post.
    É que quando o assunto é filho sou coruja ao extremo!
    Sorry.

    bjux Menininha!

    ResponderExcluir
  6. Nina, minha mae sempre me passou isso desde de pequena, pq a mae dela ja falava isso para ela. Muitas historias em torno das palavras, pq elas realmente tem poder. Adorei esse texto, foi muito claro e perfeito. Eu vou ate reforcar para ela ler. Acredito que se nossa boca pronucia boas palavras nossa vida ja se torna abencoada, e qdo convivemos com pessoas que tbm falam boas palavras o ambiente tbm fica abencoado. A energia das palavras e mesmo forte! E por isso que direi aqui para vc. Que Deus continue a te abencoar e iluminar! Pq vc e lindaaaa!!

    bjaooo

    ResponderExcluir
  7. Oi querida!!!
    Nina, vc sabe o quanto te admiro, não é? sei que vc tem filhos maravilhosos pq vc eh uma mãe maravilhosa, sabe educar, sabe impor medidas e sabe ser doce, aliás isso sabe muito bem... eu tmb acho que "a palavra tem poder", já conversamos sobre isso algumas vezes, certo? qdo conseguirmos lidar com todo esse "poder da palavra e do pensamento" será demais!!!
    Nós podemos mais do que imaginamos, falta apenas acreditar nisso...
    Fica com Deus amiga, te adoro!
    Saudades!!!!

    ResponderExcluir
  8. Nina, eu simplesmente adorei a nova cara do blog... bjs!!!!

    ResponderExcluir
  9. Nina que texto mais lindo, concordo plenamente as palavras que proferimos em qualquer circunstancia tem um poder enorme, ainda mais com uma crinça que tem sua personalidade ainda em formação. Meu pai sempre me disse uma frase que carrego pra vida: se você agride alguem depois de um tempo você esquece, mas quem foi agredido nunca esquece! Isso serve para as agressões verbais e fisicas.

    Mas uma vez você mostrou a mãezona que é!!
    Adorei o texto!!

    Bjãoo

    ResponderExcluir
  10. Nina, vc é um exemplo. Uma coisa que meu pai sempre diz, é que p/ ser pai deveria haver um certificado dizendo que a pessoa estava apto a ter um filho!
    Pais amorosos criam pessoas melhores!
    Bjus

    ResponderExcluir
  11. saudade de vc e da Laura, ei sabia que tb sou Sena? sera que somos parentes? beijos

    ResponderExcluir
  12. sempre fui tratada de modo ruim pelo meu pai e de forma neutra pela minha mae.. tem gente que diz que isso afeta os filhos, mas nunca me senti lesadas pelos xingamentos horrendos que ouvi de pai e mae.. sei la..

    talvez o meu egocentrismo e palavroes em excesso venham dai.. aprendi desde cedo a falar palavroes. aprendi com meus pais.

    ResponderExcluir
  13. Nina, já conhecia este post, mas ao reler lembrei das minhas filhas . A Claudia e a Tânia levaram palmadinhas e castigos, não eram fáceis, mas a Luciana, temporão, eu já mais calejada, nunca apanhou. Qdo eu brigava, ela me pedia para sentar e conversar sobre a razão do não que eu lhe dera como resposta e assim, sempre conseguia me dobrar e com isso nunca levou as palmadas!!! Acho q ela foi mto esperta. Mas as palavras realmente tem um grande peso na educação, não só dos filhos, mas tb dos alunos, sobrinhos e crianças em geral.
    O amor vence tudo. Bjks

    ResponderExcluir
  14. Tenho muita sorte em ter os pais que tenho.
    Sempre me ensinaram o "certo e o errado" da forma mais gentil possivel.
    E sobre abençoar seus filhos, uma coisa que faço não importa aonde eu esteja é pedir benção pros meus pais, me sinto protegida e durmo melhor.

    ResponderExcluir
  15. Que mães lindas e lindas futuras maes, além de filhinhas lindas temos por aqui!!!

    Juli, isso foi mt bonito :) obrigada, mas eu to comecando a achar que sou melhor mãe de crianca pequena do que de adolescentes...

    perder as estribeiras é facinho facinho com essa molecada metida a grande :(
    Carolina: fiquei um pouco triste... mas parece que vc não é triste, então, tá bom... tbm com a carlinha, mas mae é assim mesmo carlinha, fala coisas que depois se arrepende, é um exercicio diário de paciência, nao é facil nao. Ana, tbm acho que palavras tem poder, assim como mencionou a Nique, ainda mais pra criancas, em desenvolvimento. A gente tbm ta em desenvolvimento, olha a Soninha, aprendendo a ser melhor a cada dia, e a princesa da Marcinha, já é uma lindona e amada, eu acho isso tudo tao bacana... as nossas criancas tendo aquilo que nós nao tivemos, né?
    Ro tem razao tbm, esse é um ponto seríssimo na educacao dos filhos.
    Chris, Bi e Dafni tiveram sorte mais que mts de nós, tiveram pais que se prepararam pra ser pais, qts de nós tivemos pais ausentes, nao só fisicamente??
    e a filha da Marisa, hein?? nossa! só ensinando a própria mae, inteligente essa menina :)

    primas ou irmas, annie brabuleta??

    ResponderExcluir
  16. Como sempre, um texto muito bem escrito! ^^'
    (Nina, já sou sua fã. Fato.)

    Mesmo ainda não sendo mãe, sinto muita falta de ver as mães impondo respeito aos seus filhos. Pela forma de tratar, falar ou agir.
    Hj as pessoas estão demasiadamente estressedas e sem vontade de serem felizes e isso é passado para os filhos de forma direta ou indiretamente.

    Espero que o mundo tenham mais mães amorosas e cuidadosas como você.
    O mundo precisa disso.

    Beijos e abraços.

    ResponderExcluir
  17. Menina, eu estou lendo o livro sim, e estou amando. É muito melhor que a minissérie.

    bjux!

    ResponderExcluir
  18. Lindo o texto e as imagens, Nina....
    Tem tudo a ver com o que eu penso também...

    ResponderExcluir
  19. Lindo, Lindo Nina!
    Você tem toda razão!Já ouvi e presenciei Mães e Pais que se comportam desta maneira....muito triste!
    Beijinhos!
    Thaís M M

    ResponderExcluir
  20. 1º Que lindo o novo visu do blog! Não tinha visto ainda e adorei, aliás, acho que tá na hora de eu mudar um pouco o meu!

    Agora, que mãe delicada ein?!
    Apoiadíssima õ/

    Iiih, será que eu nasci pra ser mãe? Espero que sim !

    Beijos*

    ResponderExcluir
  21. Aah, e esqueci de dizer, a voz dessa menina é otima né?! E a musica é bem fofa!

    ResponderExcluir
  22. .Limite é mesmo, como vc disse querida Pri, a coisa mais básica e importante que tá faltando demais nos nossos dias.
    .Marcia,vc é corajosa, certos livros eu nao encaro...
    .Ei Thais querida, é verdade, tem cada pai-mãe viu???!!
    .Monica, a gente que é mae tem que se preparar todo dia pra ser melhor.
    .Amanda, amor, isso só vc vai saber qd chegar a hora :) mas eu acho que vai ser sim, uma linda maezinha!!!

    E viva a delicadeza nos gestos e palavras!!

    ResponderExcluir
  23. Ninaaaaaaa!
    Tô na corrida, com fumacinha saindo pelas orelhas (cerébro pegando fogo, nao tô mais acostumada a pensar tanto, hahaha), mas eu tinha que passar aqui pra te deixar um beijo: adoreeeeeeei o cartao praguense, que queriiiiiiiida!!! Muito obrigada :oD E namorido ficou todo bobo também :o))) Adoramos, voce é uma fofolete :oD
    Beijinhos, Angie

    ResponderExcluir
  24. Nina, querida!
    ... estou voltando aos poucos e pisando de mansinho. A saudade necessita de tempo. Estou respeitando-a.
    Mas, voltei e cheia de saudade de ti.
    um beijo,
    Bel.

    ResponderExcluir
  25. Bem vinda Bel!!! que bom...
    Ahh Angie, então chegou, que bom (2) :)

    ResponderExcluir
  26. Concordo em absoluto com o que escreves neste artigo.
    As palavras têm poder. Para o bem e para o mal.
    elas podem edificar ou destruir.
    Está nas nossas mãos fazer bom uso delas.
    E em especial nos nossos filhos.
    Um abraço e que Deus te abençoe também.

    ResponderExcluir