01/12/2008

As minhas irmãs

Eu não sei explicar o fascínio que tenho com a infância. A minha, como todos que vêm aqui já estão cansados de saber, foi tão maravilhosamente especial, talvez por isso mesmo.
Da minha infância guardo todas as boas lembranças, de dias alegres, felizes, doces, agradáveis, dias de sol e de chuva. Quando tínhamos dias de chuva, corríamos ao quintal pra desenhar várias carinhas alegres de sol no chão, pra atrair o sol de verdade de volta e podermos ir brincar na rua. Dias de brincadeiras, de amor verdadeiro, de admiração. De medos também, mas de crescimento e desenvolvimento. Dias com minhas irmãs queridas.
Eu não seria quem sou sem as minhas irmãs. Elas foram tão especiais na minha vida, em todos os sentidos. Elas foram e são, tão especiais!!

A minha irmã mais velha, metida a adulta, a protetora de todas nós, inteligente, aquela que era a pra frente do seu tempo. A minha irmã mais nova que eu, boa, serelepe, alegre, risonha, querendo copiar sempre a irmã mais velha nos seus passinhos em direção ao crescimento. A minha irmã mais nova, que veio depois de todos, irmazinha que era como filha pra nós, nossa bonequinha pra cuidar, fazer mingau, levar à escolinha, ajudar com o velocípede, brincar de ser mamãe. As minhas irmazinhas.
Amo tanto! Tanto. Amor que não cabe dentro, que precisa sair, ser gritado ao vento. Quem sabe se eu gritar daqui, elas escutam lá? Quem sabe se eu gritar a voz não sai fininha, como quando éramos pequenas e poderíamos brincar de novo juntinhas? Brincar de casinha, fazer bolinhos de terra, juntar as bonequinhas, arrumá-las e penteá-las, calçar nossas melissinhas, irmos ao parque com o papai, ver a beleza da nossa mãe sair brilhando pra mais uma festa, colocar música no aparelho de som, e fazer a nossa discoteca particular usando as roupas e maquiagens da mamãe, olhar os presentes de natal antes deles nos serem entregues, curtir A Turma do Balão Mágico, o Menudo, o Micheal Jackson, dançar juntas nas festas dos amigos, brincar de baralho, montar quebra cabeça, pular corda, brincar de roda, ir pra escola juntas, brincar, brincar, brincar e nunca cansar...

Saudade eu sinto delas, só delas, da presença amiga, constante, saudade de um tempo que nada era mais importante que estarmos juntas, brincando, ou brigando, mas juntas. Decidindo o que brincar, o que vestir, pra onde ir, fazendo amizades facilmente, namorando, começando a vida adulta, apoiando uma a outra, tendo filhos, aumentando a família, vendo os sobrinhos chegarem um a um, observando o que cada um deles têm em comum com as mamães, arrumando a casa da vovó juntas, montando a árvore de natal, limpando a casa com música alta, tomando café tipicamente regional juntas, preparar a tapioquinha, o cuscuz, o pão com manteiga, sentir o cheirinho de café que só a mamãe sabe fazer, preparando o lanche das crianças, vendo um irmão chegando pelo portão da casa da mamãe, e com ele, o nosso sobrinho mais querido, juntando a família na hora do almoço no domingo, assando o peixe lá fora, vendo os netinhos maiores ajudarem a vovó cortando verdura pro almoço, vendo a vovó dançar ao som da música antiga do rádio, conversando enquanto um outro toma uma cerveja, ouve música e lembra, lembra dos tempos que éramos só meninas. Rindo uma da outra, da bobeira da outra. Das brigas e infantilidades que nos fizeram grandes meninas por dentro.

Hoje, eu sou somente orgulho. Orgulho de ter as minhas irmazinhas por perto. Porque mesmo estando longe, estamos pertinho umas das outras, sempre.

19 comentários:

  1. Pôxa, este post me deu uma nostalgia !
    Vontade de chorar, das coisas boas que a gente leva desta vida....

    Ah, passa lá no meu BLOG INVENTADEIRA DE MODA...
    Estou com uma "promoção" e quero saber suas sugestões....

    ResponderExcluir
  2. Que post lindo e emocionante... coisas simples descritas ai que sao as cosisas mais importantes do mundo ne?
    Os momentos juntos, momentos em que todos estao compartilhando a vida na mesma emergia! Suas irmas sao lindas demais, como vc, e apesar de terem certos tracos em comum, vcs sao diferentes ne?
    CAda um com um olhar mais lindo que o outro, sincero e feliz! Delicia de ver Nina! A irmazinha que esta em cima de voce tem para mim um rostinho conhecido! Liinda ela!! Todas!!!Isso e mesmo um tesouro muito valioso!!
    A foto e o texto estao encantadores!

    Felicidades sempre para vcs!

    E um grande beijo no coracao!

    =D

    ResponderExcluir
  3. Snif, snif...Nossa, Nina! Tô chorando!
    Eu, que sou uma saudosista de carteirinha da época da minha infância e adolescência.
    Sabe, tive muitas dificuldades quando pequena, meus pais se separaram quando eu tinha seis anos, minha mãe era muito doente, muitas dificuldades mesmo.
    Mas o mais incrível é que só consigo lembrar dos momentos bons! Parece que eu deletei os momentos ruins da minha cabeça e sinto uma saudade enorme daquela época, porque, apesar de tudo, a minha família estava unida, meus avós estavam vivos. E eu era muito feliz! Não que eu não seja feliz hoje, mas é diferente.
    Também lembro dos natais, eram todos reunidos na casa da minha vó.
    Hoje eu tento fazer um Natal bonito em homenagem a ela, do jeito que ela fazia.
    Mas é mais solitário.
    Chega, vou parar por aqui senão vou derrubar um balde de lágrimas! hehe...
    Linda a sua família! Irmãos são tudo de bom, né? Também amo muito os meus.
    Bjo lindona e uma ótima semana!!!

    ResponderExcluir
  4. Ai que saudades desse tempo que nao volta mais!!! Eu adorava fazer bolinhos de terra: juntava terra, água, e fazia a maior barreira pra poder formar bolinhas!!! :o) E,
    meu sonho de consumo eram as melissinhas: eu tinha as pernas bem tortas (oh lindeza, hehehe), e tive que usar botinhas ortopédicas até os 7 anos de idade (e palmilha
    ortopédica até os 9), buaaaaaa! Mas, independente disso: oh época linda!!!! :o)
    Beijo grande,
    Angie
    P.S. Que familia linda, mulheres poderoooooosas :oD

    ResponderExcluir
  5. Acho tão linda a relação que você tem com suas irmãs, sabia? Eu queria ter no meu irmão o meu melhor amigo,meu confidente e companheiro,mas as coisas não foram boas para mim como para você e acho abençoada uma pessoa que pode ter em seus irmãos grandes amigos.

    ResponderExcluir
  6. sabe, eu o os meus irmãos nao nos damos muito bem, apesar de vivermos em paz.. eu queria poder ter essa relação boa com eles, mas eles sao muito religiosos e por eu nao estar na igreja, me criticam e nao me tratam de igual pra igual.. tudo bem, ja me acostumei com isso e os amo da mesma forma!!

    parabens por sua familia, Nina!!

    pois é eu sou manauara mesmo, e vivo aqui desde sempre.. qualquer noticia de nossa city, é so perguntar.. inclusive, estamos em greve de bus.. pense!!

    ResponderExcluir
  7. Ninaaa!! O post amanha do EuNozes sera para vc. Eu deduzi, e coloquei varias possibilidades, mas se vc tiver algum ideia, mas vc ainda nao formulou pode me dizer, que ai eu completo!

    Bju bju bju

    ResponderExcluir
  8. Que lindo, Nina!!!!
    Ai, essa coisa de irmã sempre me emociona...Não tive nenhuma, mas tenho um irmão maravilhoso. Passamos por várias dessas coisas que você colocou aí no post também...
    Eu agora estou muito feliz, porque depois de mais de 10 anos estudando fora, ele voltou pra cá (é médico radiologista) e trouxe junto a sua esposa, e o Henrique (meu afilhado, querido, que vai nascer em Janeiro...)!!!!!!
    Mas você foi privilegiada, tem 3!!!!!!!!! Que família linda!!! Eu bem gostaria de estar aí no meio...rsssss....

    Beijos, querida!

    P.S.: Ainda bem que temos a oportunidade de "escolhermos" algumas irmãs no decorrer da vida, né???? Bjs!

    Rê.

    ResponderExcluir
  9. Adorei a moda que você faz...Vou dizer como faço a minha também!

    Beijo!

    Rê.

    ResponderExcluir
  10. Oi Nina, que foto linda!Que familia linda!!! Adoro ouvir histórias do paasado, lembro do meu, que não é tão distante!rsrsrs!!Mas mesmo assim da aquela nostalgia, sei lá, mas é legal de lembrar! A minha relação com a minha única e inseparavel irmã é ótima. Sempre estamos juntas, sempre mesmo, não uma lembrança minha, nem a mais distante me que ela não faça parte. Saímos juntas, viajamos juntas, rimos juntas, sofremos juntas, até as mesmas roupas e sapatos usamos. Quando eramos menores as pessoas que não nos conheciam achavam que eramos gemeas, mas ela é a mais velha, sentrada, calma e equilibrada,eu a caçula espoleta, impulsiva e histerica. Nós temos um laço muito forte, de amor, de união, de proteção, uma coisa que é importantissississima pra mim. Sonhamos juntas, o que queremos ser, onde queremos viver, sempre pensamos e planejamos tudo juntas,´pra sempre estarmos próximas uma da outra. Minha irmã é além de minha melhor amiga, é um pedaço de mim. Acho lindo poder ver relações parecidas com a nossa(como você e as suas irmãs), dá gosto de ver!!
    Minha mãe tem outras cinco irmãs, pois é minha vó e meu avô só sabiam fazer mulheres, seis destemperadas que vivem brigando, é uma coisa de louco, mas quando a situação aperta, elas correm umas pras outras. As vezes eu penso que se a relação delas fosse mais amena, masi calma as coisas seriam melhor, mas depois eu vejo que elas não conseguiriam viver assim, esse é o jeito delas de se gostarem, torto porém verdadeiro.
    Vai entender?!!
    Adorei o post, e o desenho do Cronicas de uma Menina Feliz!!!Lindhu!!

    Bjãoo

    ResponderExcluir
  11. Nina Sena, você é uma FADA.
    Não adianta negar que eu já descobri seu segredo é estou aqui contando pra todo mundo ler:
    A NINA É UMA FADA.

    Beijins com felicidades nas meninas todas e no menino daí também:*

    ResponderExcluir
  12. Quantas lembranças gostosas.
    Família é tudo.
    Bjs e uma ótima semana

    ResponderExcluir
  13. Lembrar a infância é mesmo bom. A minha também foi boa, com quintal, frutas, rios, cavalos e muito mais. Bons tempos, não há dúvida.

    ResponderExcluir
  14. E é quando leio esse tipo de coisa que mais tenho certeza de que não há relação tão doce e original quanto a entre irmãos.Você se importa com aquela pessoa,só porque é seu irmão.É lindo demais,é mágico demais.O melhor foi poder compartilhar a infância com suas irmãs,terem estado juntas na melhor época da vida.Repito:é mágico.Mágico porque é lindo,encantador e não tem explicação,é só maravilhoso e pronto.

    ResponderExcluir
  15. Eu também vivi tudo isso, inckuindo John travolta. bj

    ResponderExcluir
  16. Esse sentimento é excelente Nina, e muitas vezes até mesmo entre irmãos é raro.
    Parabéns a todas.

    ResponderExcluir
  17. Pareces ter uma familia unida, feliz, na qual sempre reinou o amor e que hoje transmites à tua filha. Que lindo... e que pena que nao seja assim para todos :(

    Beijo meu ♥,

    A Elite

    ResponderExcluir
  18. Nina, temos isso em comum, não é mesmo????? Uma fascinação pela infância, é uma delícia. Ver suas irmãs me deu a sensação de me aproximar de vc, todas tão lindas, e com um sorriso de alegria muito forte.
    Bjus.

    ResponderExcluir