24/09/2008

Delicadezas do dia a dia

Ontem eu tinha acabado de entrar numa drogaria, quando ouvi uma moca falar pra duas senhoras: "Desculpe-me senhora, mas há um bicho no seu casaco. E é um grande."

Todos na drogaria ficaram em polvorosa. A senhora já ia tirar o casaco e jogá-lo, pelo que notei. Todo mundo ficou olhando pra senhorinha, que devia ter lá seus 80 anos, sem saber o que fazer. Ela estava acompanhada por uma outra senhora, tão velhinha quanto ela.

Ninguém se mexia.

Eu sem dizer nenhuma palavra, lentamente me aproximei e peguei delicadamente o besouro, grande, pesadinho, verde, de um tom brilhante e o coloquei pra fora da drogaria, numa plantinha. Ao voltar pra dentro, me senti uma verdadeira heroína (uma verdadeira índia do Amazonas, só faltou comer o bicho, aí sim, o povo ia ter um piripaco).
Havia uma porcão de olhos curiosos sobre mim, a mulher que havia falado pra senhora, me agradeceu com um sorriso encantador e impressionada com minha incrível facanha de pegar um besouro com a mão,rsrss, as mocinhas do caixa olhavam estateladas, e a velhinha? essa nem ligou pra mim. Olhou em volta e saiu de mãos dadas com a outra.

Na porta, perguntou: "O que houve com o animal??" No que a outra respondeu: "Aquela gentil senhorita o pegou com a mão e o colocou pra fora".

Ela quis voltar pra agradecer, mas a outra já o tinha feito e sairam.

Quando eu já estava no caixa, esperando meu remédio chegar, o senhor que trabalhava lá foi até mim e me deu algumas amostras grátis de um creme caríssimo acompanhado de um gentil: "um presentinho pra senhorita, que foi tão corajosa ao pegar aquele inseto tão grande".
rsrsrsrs

Tem coisa mais fofa que isso????

É por essas e outras pequenas delicadezas de todo o dia por aqui, que eu me irrito quando vejo alguém falar mal dos alemães. Falar mal é fácil, se você está de fora e não conhece, se nunca colocou os pés aonde "pensa" que conhece bem o terreno, se só fala por falar, se só repete o que alguém já falou. Ou pior, quando se tem apenas preconceito infundado, quando se tem má vontade de entender o outro, a situacão.

Tem gente que apesar de morar aqui há anos, só abre a boca pra falar mal do país que o recebeu. Tá aqui, fazendo sua vidinha, tendo algum tipo de sorte que talvez não tenha no seu próprio país, um trabalho talvez, chance de estudar talvez, andando tranquilamente pelas ruas seguras, recebendo ajuda do estado talvez, e ainda assim, só julga, só reclama, só fala mal do povo.

Mudar o modo de pensar de vez em quando só faz bem, nada é 100% exatamente como os outros dizem. Experimentar coisas novas, mudar o rumo das conversas, se instruir mais antes de falar sobre o que não se sabe, abrir a mente para o novo.

Isso também é delicadeza.



19 comentários:

  1. Taaaaao verdade!!! Pensar positivo, conseguir perceber as pequenas delicadezas do dia (e ainda mais fazê-las!!!) faz a vida ficar tao mais colorida, nao?
    A propósito, você foi sim uma heroína!!! Eu confesso: morro de medo de bicho, mesmo tendo sido criada no campo. Fazer o que :o)))
    Beijos!
    P.S. E, sim, você adivinhou total: os duendes eram mesmo para dar uma geral lá em casa, hahaha :oD

    ResponderExcluir
  2. Olha eu ri aqui na parte sda india heroina! hauhauahuahuahuahauha
    Adorei pacas!!!

    Mas isso e a mais pura verdade mesmo, o que vc mais ouve falar (principalmente brasileiro falar) e que estrangeiro e frio, quase um monstro. Nao concordo de forma alguma. Sao pessoas normais com qualidade e defeitos... mas o que vejo realmente sao pessoas super educadas e prestativas. Ha excessoes, claro.. sempre tem um ou outro, mas no Brasil tem um monte de gente grossa e ainda sem educacao. O julgamento e um grande erro, pq senao vou dizer que todo italiano e mafioso, que toda brasileira e P***, e nao e assim! As pessoas que conheco e tenho contato daqui, sao sempre acolhedoras comigo, meu sogro me trata com o maior carinho! Eu ate fiz um post ha um tempo atras sobre isso... eu acho que brasileiro que tem na essencia o exagero, e qdo algo nao e assim, ja acha estranho.

    De qlq forma eu tbm acho que todo respeito na terra em estamos e pouco.

    As vezes a gente ate se acostuma com o errado e pensa uma certa hora que aquilo e normal, e o correto torna-se anormal! E o que acontece no Brasil no transito, em filas, com o lixo, com idosos e por ai vai!

    E viva a heroinaaaaa!!! hehehhehehe

    PS: Sim mamae de vez em qdo le o meu blog e comenta, heheheheheeh

    Bjo bjo bjo

    ResponderExcluir
  3. Annie sena balzaca24 de set de 2008 12:38:00

    ah nini tu é uma fofa sabia? posso te apertar? rs...o que falta nese mundo é delicadeza sim e que as pessoas aprendam que não podemos nem deveos julgar ninguem, não somos ninguem pra isso.
    adoro deus post e os da Laura também vocês se completamos muitooo beijo estalados na bocheha...

    ResponderExcluir
  4. Um mundo cada vez mais egoista...


    Olhos brilhantes maré tardia
    Cabelos rebeldes em desalinho
    Pés descalços no, frio barro
    Um berlinde atirado ao caminho

    Um bando de alegres pardais
    Ou um domador de tempestades
    Apenas um pássaro charlatão
    Dividindo o pão em metades


    Vem mergulhar com os Capitães do Calhau


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  5. Ouço muito isso de pessoas que vieram daí.Acho que a pior burrice é o preconceito.Nina, que lindo, as delicadezas dos outros com vc e sua com os outros.
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. E com um gesto tão simples, tanta gente ganhou o dia, não foi?

    Ainda para mais um besouro querido. Há bicharoco mais simpático? Só as borboletas e as joaninhas.

    ResponderExcluir
  7. Delicadeza dos alemães e da brasileira, não é? Acho que você está no lugar certo! A cada dia me apaixono mais por você, pelo seu jeito carinhoso, sua gentileza!
    Se eu fosse homem certamente me apixonaria por você!rs

    ResponderExcluir
  8. Ah! Nina, me ensina como coloca link dos blogs no texto?
    Explicando com exemplo: http://www.entremaeefilha.blogspot.com e eu quero que na página fique apenas NINA e a pessoa clicar e direcionar para a sua página, entendeu?
    É que eu estou querendo fazer um negócio,mas só dá para fazer com isso!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Tá vendo? Esse é o bom dos países desenvolvidos! Você é gentil e é retribuída, com presentes exagerados até. Aqui no Brasil, me desculpe a expressão, mas quem é bonzinho só se fode. Eu que o diga.

    ResponderExcluir
  10. Eu sem bem o que é isso.
    Logo que mudei para os Estados Unidos, vários brasileiros não admitiam que eu falasse bem daqui.
    Achavam que eu estava morando no império do mal e que por isso deveria detonar todas os habitantes, e você sabe que não é bem assim.
    Meus vizinhos foram e são muitos simpáticos e sempre tentaram me ajudar.
    As pessoas na rua são sempre solícitas.
    Gentileza gera gentileza.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  11. olha gente esse é um tema tão complicado pra mim, brasileiro que fala mal sem parar. Quem vem e passa por determinadas situacoes, e que nao é feliz, eu entendo sabe?? mas gente que fala por falar, tá bem, tem uma vida boa, e ainda assim, fala mal. de grátis! se eu contar pra vcs o que já ouvi por aqui vindo de brasileiros, vcs nao acreditam, tamanha falta de generosidade. é isso, eu acho esse povo ingrato. Deus me perdoe por isso. imaginem alguém ficar fazendo propaganda do Brasil, como se nosso país fosse o perfeito paraiso, qd a gente sabe que nao é. entao eu me pergunto, se é tao mavilhoso, porque cargas d'água, essa pessoa está aqui??

    dificil viu?

    aqui na alemanhna é ainda pior,imagino que onde a cris falou tbm, no EUA, mas putz, alguém aí pode imaginar o que é ficar na pele do alemao?? ser taxado eternamente de nazista?? ver uma juventude crescer com pena de si mesmo por ter nascido aqui e ter nas costas um passado que ele nem viveu mas ainda assim, ser taxado de nazista?? é ter todo o mundo contra ele até os dias de hj?? falando que ele é grosso, frio, arrogante??????

    e olha, vou falar uma coisa, povo mais simpático, simples, gentil e solícito, ainda nao conheci.

    ResponderExcluir
  12. Ah Nina como eu te entendo e apoio! Passa-se o mesmo com quem vai a Portugal tentar a vida e depois "mete o malho" sem dó nem piedade.
    Também tenho um ótimo relacionamento com os negociantes da cidade onde vivo lá. Essa situação que você descreve do creme, também já aconteceu comigo e era da Vichy. Sabe o que acontece, Nina? É que as pessoas esquecem que quando estão em outro país, são elas que têm que se amoldar aos costumes da terra e não ao contrário. E além do mais, não há gelo que não se quebre com um sorriso, não é?

    Agora me responde uma coisa: foi você que me mandou um mail falando do Bial e o Big Brother? É que não conheço outra Nina e não tenho nos meus contatos teu endereço. Quero responder, mas não respondo a mails os quais eu não reconheça a procedência.

    beijinhos Nina

    ResponderExcluir
  13. Nina! Vc é a gentileza em pessoa! Lindo vc ser assim...por isso que eu já gosto tanto de ti! E vc disse lá no blog que adoraria nos reunirmos, entao comece a pensar na provavel data que vc virá ao Brasil.

    Essa foto do besouro, é o proprio, ou é só pra ilustrar o post? Achei ele tão bonito. Já vi assim, so que vermelho, ferrugem...

    ResponderExcluir
  14. eu nao tinha feito isso com delicadeza nao.. eu teria dado um peteleco no besouro, so pra sair de cima da senhora... conheci uns alemaes em Manaus e eles foram maravilhosos, eles mudaram meu conceito sobre o povo alemao..

    ResponderExcluir
  15. Concordo plenamente.
    Sabe que Curitiba é conhecida pelo povo antipático e pouco gentil?
    Tanto que meus amigos de fora sempre dizem que não sou daqui.
    Mas não é bem assim.
    Quando fui pra França ouvia muito dizer que francês era xenófobo que eu ia me dar mal, porque sou muito exibida, fui tão bem acolhida que fazia questão tirar foto com desconhecidos só pra provar que francês é Massa!
    Acredito que sim, eles(franceses) tem um certo receio com os Americanos sim, mas daí é coisa cultural mesmo.
    Na minha linhagem(ui que é chic), tenho alemães direto, meu avô materno veio da alemanha moço, quase não falava português, o que ele falava bem era pra gente ficar quieto(hahahh), minha tia favorita casou com um alemão que parece(de tão isolado que viveu) ainda não saiu da Alemanha.
    Tem muita gente que fala mal do que não conhece, fala das grosserias dos outros, fala mal mesmo só por não ter nada de bom pra dizer(se não tem nada de bom pra falar, fica quieto então...)
    Lindo isso tudo que você escreveu.
    Você foi uma heroína sim.
    E essa música então? Tentei entender um pouco e não entendi nada...

    Beijins com Felicidades

    Desculpa o comentário/post

    ResponderExcluir
  16. Olá, Nina, querida!

    Já me parece querida, alguém que conheci há três dias, "xeretando" por aqui...rssss...Mas é querida justamente por estas ações, delicadas como as palavras e os sentimentos que você expõe aqui...
    Engraçado, não tenho essa visão dos alemães...Tenho a visão de um povo trabalhador e sério, honrado e digno. Sofrido, talvez, pela sua história, mas um povo que merece ser ouvido. Nunca fui à Alemanha, mas, não sei porque, tenho essa visão...

    Que bom você ter me falado do livro da Cecília Meirelles, eu ganhei este livro de um tio meu, há anos, e ele estava na casa de minha mãe...Já peguei para que Laura o aproveite também! Obrigada!!!

    Um beijo grande,

    Renata.

    ResponderExcluir
  17. Nina... isso realmente acontece em todo canto... clichês na boca de papagaio... rsrsrsrs.
    Forte abraço sempre.

    ResponderExcluir
  18. Obrigada pelos comentários simpáticos e participacao, gente. Valeu!

    Ahh, o besouro nao era exatamente esse Fiona, mas era extremamente parecido ;)

    Lindo de viver

    ResponderExcluir
  19. Nina, amei seu texto e seu comentario. As pessoas realmente não tem idéia do pesado carregado por toda uma geração!

    Os alemães tem uma imagem que absolutamente não condiz com a realidade. E, além da gentileza, você não precisa temer que alguém esteja te passando a perna. Eles são extremamente corretos, não conseguem pensar na alternativa do "jeitinho".

    Eu sofri muito na França, ou melhor, em Paris, e procuro levar no bom humor (claro, agora eu ja sai de la). Mas a vida que eu tive la não foi nada facil, muito diferente daqui. Vai ser dificl morar em outro lugar!

    Beijo!

    ResponderExcluir