16/07/2008

Meninas

Ahhh, hoje eu peço desculpas, mas amanheci com uma vontade de falar sobre mim mesma. Não quero falar sobre educação,viagens, nem sobre filhos, maridos nem ex maridos. Quero só falar de saudades. E de meninas.

Quero falar do meu outro bloguinho. Veja bem, não é que eu goste mais dele, em absoluto. Eu amo este cantinho aqui, onde divido com minha filha e com tantos amigos, já quase íntimos, algumas coisas do cotidiano e também de lembranças. Mas preciso confessar que aquele outro cantinho é "a menina dos meus olhos".

Aqui divido com Laura, a minha doce e amada filhota, este espaço, lá divido a mim mesma em mil pedacinhos que vou colando (ou costurando) peça por peça (retalho por retalho). E me refazendo.

Quem vê aquela confusão de letrinhas, de textinhos e desenhos infantis, não tem idéia do quanto aquilo tem me feito bem. E um bem danado!

Cada pedacinho de vida contado ali é um pedacinho de mim mesma, da pessoa que sou hoje, graças a menina que fui ontem. Tenho revivido cada momento que consigo lembrar desde os meus 2 anos. Cada pedacinho que conto dessa estória, e cada desenho que faço, tem me levado nas últimas duas semanas a rir, chorar, gargalhar, e rir, chorar de novo, falar sozinha, procurar meus fantasmas, chorar muito de saudade, de alegria, e rir novamente, e gargalhar...

Tenho reencontrado minha avó e sua voz ao telefone, seu abraço terno, meu pai que já se foi, minha bonita e musical mamãe, minhas lindas irmãs que eu amo tanto, meus brinquedos quebrados, minhas paredes, meus livrinhos, minhas nuvens no céu, o sol quente da minha Manaus, os meus amigos, os passeios com meu pai, tantas coisas pelo caminho.
Vocês não têm idéia do quanto isso tem me feito bem.

Um dia, muito em breve, esse blog não vai mais precisar existir, porque ele é escrito, tenham certeza disso, por uma menina, e uma menina que já cresceu (pelo menos um pouquinho). E ali só caberão as estórias dela. Dela, menina pequena. Ele tem um objetivo na sua existência, o de reencontrar a alegria dessa criança. Quem sabe, alguns velhos amigos que ficaram pelo caminho?!!

Se essa pequena vai ou não reencontrar o que ficou pra trás, agora isso é o que menos importa à mulher que ela se tornou, porque o interessante agora é recordar e desenhar junto com os filhos dela, um passado que apesar de os filhos não terem presenciado, fez da mãe deles quem ela é.

Quando eu volto ao encontro de mim mesma, penso agradecida na vida que me foi presenteada. Porque isso é o que a vida tem sido pra mim: um presente! que apesar de muitas dores e percalços pelo caminho, tem sido um presente maravilhoso.

A menina que fui se alegra em saber que seus pequenos e tão singelos pedacinhos de vida, têm sido lido por outras pessoas e se alegra especialmente quando senta numa poltrona na sala de estar de sua casa, e na mesa cheia de papéis e lápis de cor, onde vai contar estórias à sua maneira totalmente amadora, vê se reunir junto a ela, os dois companheiros de sua maior aventura na vida. Ser mãe.

Juntos, ela, Laura e João colorem suas vidas e a menina sorri porque na verdade sempre soube que teria esses meninos assim. Especiais como ela não sabia que ela própria era.


Apenas um detalhe pra quem não conheceu a menina: ela não se achava nada especial. ela tinha muitos medos. ela era triste, mas era tão incrivelmente feliz. ela teve tão pouco e teve ao mesmo tempo tanto, tanto. ela era especial mas não sabia disso, por isso a importância de visitá-la agora é tão fundamental. eu quero ver a menina feliz de novo.

11 comentários:

  1. Nina, eu amei seu blog novo. Ta lindo o layout, os textos. Viajei nas suas histórias. Eu vivi muito daqui também e achei uma delicia te ler. Agora não pude comentar lá. Não entendi. Não há caixa pra comentarios?

    beijoooooo, me-NINA!

    ResponderExcluir
  2. Olá Nina... eu simplesmente adooorrroooo ler suas hitórias da época de menina... chego a imaginar e viajar junto com vc, tmb me emociono, dou risadas, gargalhadas, eh incrível!! adorei, maravilhoso!!!! Bjsssssss

    ResponderExcluir
  3. Você sabe que adoro o outro cantinho,né? Fico imaginando vc pequenina e é uma delícia. É como se eu pudesse fazer parte de tudo isso.
    De todas as ersonagens a que eu mais gosto é a sua avó! Ela era uma pessoa muito doce e que te amava demais!
    Suas histórias dariam um livro lindo!
    Também adoro as ilustrações,são lindas e faz com que eu vije ainda mais.
    Adoro conhecer um pouco de você a cada dia.
    Ah! Recebi de volta o e-mail do telefon, vc num recebeu minha resposta?

    ResponderExcluir
  4. Que lindo tudo isso, menininha!!

    Gosto de te conhecer um pouquinho mais a cada dia...

    Bjux, bjux, querida!

    ResponderExcluir
  5. o MeNINA é um sonho né?
    O que mais gosto é que me vejo em algumas histórias, claro que lugares e pessoas diferentes...
    mas minha histórinha também é parecida, eu era muuuuito feliz também, morria de medo de escuro, gente morta e bruxa...
    Os meus meninos adoram a Tia Nina.

    Beijins

    ResponderExcluir
  6. Ah Nina, que lindo post !
    Estou meio sem tempo por causa da feira mas semana que vem ponho toda a leitura em dia.
    E esse desenho fofo, quem fez?

    ResponderExcluir
  7. Eu simplesmemente adoro o Crônicas.Até mesmo eu,que estava na infância até outro dia,fico feliz ao relembrá-la quando passo por lá.
    Então quer dizer que agora,a Laura e o João estão mais inteirados sobre a sua infância!Nem tinha pensado por esse lado!É construtivo para eles,que conhecem a criança que você foi,e para nós,que relembramos da nossa.É como eu disse:quando passamoa a achar a infância linda,quer dizer que saímos dela!
    Adoro os desenhos!
    Essa sua última parte do post de hoje,que fala sobre como a menina não se achava especial...parece eu!Fiquei até assustada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Nina estou rindo até agora... sabe a história dos três vestidos iguais? Vivi isso também... minha mãe só mudava a cor, mas os modelos eram sempre iguais... ah! e as sandálias também... morria de dó da minha irmã ela odiava desde pequena vestidos (depois descobrimos porque: ela é homosexual) imagina... assim que ficou maior e pode escolher nunca mais usou vestido nem no casamento dela heheheh
    Minha mãe dizia que era para uma não ter ciúmes da outra heheheheh
    Obrigada por compartilhar e me levar de volta a minha infância.
    Forte abraço sempre.

    ResponderExcluir
  9. Nossa... Que fofura *-*
    Caramba... sabe que eu descobri esse outro blog hoje?!?!?!
    Ahahahah... Você o criou quando eu estava meio ausente e Carol não tinha me dito nada!!!
    Mas agora eu vou passar por lá todos os dias... AMEEIII!!!!
    Aquele ambiente... dá até vontade de apertar! ahaha

    E... muito lindo isso... relembrar a infância. Eu fico toda alegre só de lembrar da minha...!
    Caramba,você se parece tanto com minha mãe!!!! Não sei porque.. não sei se é o jeito de se expressar,ou pelo que fala... Não sei,só sei que lembra muito!!!
    E eu tenho quase certeza de que quando eu crescer vou viver remexendo no meu passado... Eu adoro!
    Mas então.. parabéns mesmo pelo seu cantinho!!! Está muito lindo!!E pode deixar que vou ler tudo que você já postou!!! *-*

    Kissus pra ti,menininha feliz!!! ^_______^

    ResponderExcluir
  10. ahhh.. desculpa,eu esqueci....
    Meu novo blog: http://gelatinaesmeralda.blogspot.com/

    aêÊÊê!!!! =D

    ResponderExcluir
  11. aaahhh a menina tá feliz, tá feliz, tá feliz!
    obrigada outras meninas.

    ah os desenhos k, são meus mesmo, pra vc ver né, que doida,mas acho que fica mais natural e mostra bem as cenas como elas estão na minha cabeça. não são mt boas, mas sou eu quem as faço..rrs

    ResponderExcluir