03/09/2014

Em meio a criancada

Semana passada, ficamos três dias na casa de uma prima do meu marido. Ela tem dois filhos pequenos e um deles, de seis anos, está ingressando na escola. Aqui essa é uma data muito importante, quando as criancas, recém saídas do Kindergarten sao recebidas na nova escola. Geralmente tem Zuckertüte (um grande cone de papel, recheado de doces e algum brinquedo ou uma peca de material escolar) que as criancas aguardam ansiosamente, uma Schulranz (pasta escolar ou mochila) seguida de uma recepcao que os pais fazem em casa com amigos e familiares. Depois da cerimônia na prefeitura da cidedezinha, com auditório lotado de outros tantos pais, irmaos, primos, avós e criancas, os pequenos sao recebidos na escola, onde sao apresentados a nova professora e onde os alunos da classe mostram toda a escola ao recém chegado. 

Pequena em relacao as que vi  sábado passado
Depois fomos para a casa da prima, que tem um enorme jardim. 
Os amigos deles tem mais criancas e eu quando há criancas em volta, esqueco que sou uma pessoa adulta. Enquanto as maes cuidavam da comida e os pais das bebidas (claro!), eu me ocupava da meninada. Só no outro dia percebi que nao havia ajudado as mulheres em quase nada na festinha, tao entretida que fiquei o dia todo com as criancas. Me desculpei umas dez vezes com a mais querida das primas do meu marido, mas ela nao entendia o porquê da minha preocupacao com isso: - Mas Nina, nao tem do que se desculpar, você cuidou daquele monte de criancas, já foi uma ótima ajuda. 

Cuidei nada! Fiz foi muita bagunca com elas.

Passamos o dia inteiro, de meio dia até meia noite, brincando. 
Jogamos bola todo o tempo, fui goleira (aliás, muito boa) e um juiz muito rigoroso! Fizemos esculturas de bolas de isopor e papel marchê, cacamos mais Zuckertüte pelo jardim, nos acabamos nos docinhos, brincamos de boca de forno, de pique esconde, de bumerangue. Colhemos ameixas e macas a tarde inteira. Subimos em árvores. Corremos e caímos um monte! Aguentei menino pequeno caindo e chorando e chamando maaaae várias vezes enquanto via menino maior, cair, sangrar um bocadinho e nem chiar. No início da tarde, eles resolveram ir ao rio (um pequeno riacho perto da casa, no meio de uma pequena mata). Todos saíram correndo. Eu que nao ia, ao ver Pedro se animando pra acompanhar  os mais velhos (todos meninos entre seis e nove anos) tive que ir e saí correndo atrás da molecada (uns sete meninos e uma menina). Até que ouvi um gritar: - Ah, que chato, lá vem um adulto. - Mas quem te disse que sou adulta? perguntei - Ah, nao? Entao tá bom, você pode vir. Respondeu ele. 
Ao saber que eu nao era adulta (o que o meu enoooorme tamanho ajuda bastante na mentirinha) e ter permissao de acompanhá-los na aventura, andamos pela florestinha úmida da forte chuva na noite anterior, cacamos insetos, aranhas, encontramos pedacos de um  túmulo que ninguém sabe como foi parar ali, de um casal que nasceu em 1845! Ouvimos cantos de pássaros e historinhas de terror. Pedro encantado, corria pra lá e pra cá e se fazia de maiorzinho.  
Ficaram o tempo todo perguntando qual minha idade. - Quinze? Dezenove? Vinte e quatro? Trinta e cinco? - Nao! disse eu, depois de me divertir e me orgulhar, com os chutes que ele davam sem acerto na minha idade, - sou mais velha que tua mae, teu pai, o pai dele, e o pai dela, tenho uma filha de vinte  e um outro filho de dezessete!
Eles nao acreditaram quando lhes disse a minha verdadeira idade e de vez em quando, durante o dia, olhavam pra mim realmente impressionados e diziam: eu nao acredito que você tem quarenta e três anos, Nina!

Foram embora pra casa, à meia noite, ainda sem sono e se recusando a acreditar.      
E eu, no outro dia, meio quebrada e dolorida, pensando que na próxima vez, digo que tenho trinta. Pelo menos assim serei um pouco mais poupada...

3 comentários:

  1. rsssssssssssss... Adorei o final realista!! E brincar e estar com crianças é bom demais! Faz muito bem! bjs,. lindo dia! chica

    ResponderExcluir
  2. Que aventura de tirar o folego, nina! hahaha Eu consigo imaginar direitinho voce brincando com os meninos, e tao sua cara! Adoroooo.... e eles nao saberem a tua idade?? kkkkk muito bom!!! Adorei esse ritual de iniciar os estudos, a fase escolar, acho que aqui nao tem isso nao. Tenho certeza que esse dia sera marcante para os meninos ;) PS: Agora to de volta, depois de umas feriazinhas com os primos que estavam por aqui. Estava com saudades!
    Beijokas

    ResponderExcluir
  3. Nina, como já lhe contei, uma sobrinha do meu marido mora aí, na Alemanha, há 22 anos. já conhecia esse ritual de apresentação na escoal, tanto por ela contar como através da Georgia, também. muito bom esse entrosamento criança/pais/escola desde bem cedo. O filho dela já tem 16 anos e ela tem uma filhinha de 7 anos, também.
    O dia foi muito bom e é ótimo que vc tenha se divertido com as crianças. Mas se disser que tem 30, aí é que não lhe poupam mesmo. rsrs
    Beijo.

    ResponderExcluir