28/08/2014

Lisboa

Era o dia vinte de agosto. Acordei às seis horas. Da porta de vidro enorme do apartamentinho em Lagos, olhei para o céu como fazia toda manha. Mas toda manha quando acordava, o sol já estava brilhando forte lá fora, cegando minha vista escurecida do quarto fechado. Olhei. Olhei de novo. Apertei os olhos pra ver se era real. Apaguei a lâmpada que tinha acabado de acender. Nao dava pra acreditar na visao. De cara grudada no vidro, fiquei admirando longamente o horizonte. No céu de um azul profundo, límpido, com tons alaranjados, o sol ainda nao tinha se levantando. Só vinha subindo sua luz discreta e lentamente. No alto, dois pontos brilhantes. A Estrela da Alva da manha reluzia. Era meu presente de aniversário! Fiquei longos minutos agradecendo aquilo. Se morasse ali, todo dia iria fazer questao de acordar as seis da manha, ou mais cedo, só pelo prazer do contemplar. Posso estar sendo exagerada, e sei que estou, mas nao lembro de ter visto céu mais azul e límpido na vida. O céu de Portugal nao é possível descrever! 
A família lentamente ia acordando. Eu tentei fotografar o céu. A foto nao ficou boa. Um a um, vinha me abracar, desejando feliz aniversário, e eu repetindo sem parar enquanto apontava pra o horizonte: veja, meu presente está ali! A filha riu. Riu porque deve ter notado que a mae tem sonhos e desejos aparentemente, tao miúdos. Nao quis presente de aniversário este ano. De ninguém. E no Natal, já comunicou, nao quer nada! 

Vou continuar presenteando, mas nao quero ganhar. Acho que cansei desse negócio, dessa paranóia de ter que presentear, só porque tem data certa pra isso. Tenho meus motivos. Hoje sou uma das pessoas mais de bem com a vida que conheco. Meu Senhor e Salvador, me faz sentir tao completa e satisfeita de tal maneira, que parece que nada mais me falta. Nao é excesso de soberba, nao é orgulho nao, tampouco, nobreza. É simplesmente um fato. É também excesso de tanta coisa. Nao tenho lugar pra coisas novas na casa. O que quero, posso, gracas a Deus, comprar. Meu presente de 43 anos, foi a visao do horizonte às seis. A companhia da minha família, a coisa mais importante na terra pra mim, o passeio pela bela Lisboa. E só.

Voltei pra casa cansada, no fim da noite. Mas com a alma serena. Com a mente cheia de belezas vistas e os ouvidos ainda ecoando o idioma. 
No outro dia, quis de novo acordar às seis.

Aqui algumas fotos da encantadora e surpreendente Lisboa:












 Aqui a foto mal feita, mas que dá uma pequena ideia, da beleza do meu presente:

9 comentários:

  1. Lindo texto, Deus que é soberano continue te abençoando em nome de Cristo Jesus.

    ResponderExcluir
  2. Que beleza passear contigo por lá, daqui sentadinha a tudo apreciar! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. (leia com sotaque lusitano)
    Oh menina, mas estavas a contemplar a beleza da manhã que veio te presentear com o mais belo dos presentes divinos, a estrela Dalva, a qual podemos ver daqui também, nossos céus parecem iguais ao de Portugal às vezes.
    Mereces muito este presente, pois tem sido uma grande admiradora da obra divina e Ele retribui com todo este amor por você.
    E os pasteizinhos de Belém, comestes?
    Tenho saudade de voltar a esta terrinha tão linda e amigável, ver o Tejo mais uma vez e perder-me no horizonte avistado da Torre de Belém. hummm
    beijos cariocas


    ResponderExcluir
  4. Que lindo Nina! Eu também sentiria e pensaria a mesma coisa! As tuas palavras são as minhas!
    Estar agradecida por viver e poder comtemplar a natureza; não querer presentes por não haver necessidade de se ter tanto, por falta de espaço, por se ter tudo o que se quer e estar agradecida por isto...
    E por se estar satisfeita com o que tem.
    As tuas fotos são tão lindas! Momentos que ficam para sempre na memória!
    Bjs,
    Cody

    ResponderExcluir
  5. Bençãos azuladas abriram tua manhã luzidia pela Estrela Dalva, farol mágico a colorir os céus da velha e encantadora Lisboa.Ela piscava um "Parabéns á vc, viu(?), ao que eu faço coro te desejando muitas e infinitas alegrias, saúde, paz e bem permanente.
    Felicidades, Nina.

    Continuei toda contente a passear por tuas fotos revendo caminhos que percorri com a mesma alegria que vc.

    :D Abraços festivos,
    Calu

    ResponderExcluir
  6. Que linda visão, um lugar fascinante.
    Parabéns e muitas felicidades.
    Bjos tenha um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  7. É tão bom ler qualquer coisa sobre qualquer lugar quando o SENHOR é honrado nisso também. Porque, afinal, não é o lugar, as circunstâncias ou as paisagens que faz a diferença, mas com QUEM estamos, a QUEM atribuímos aqueles momentos felizes e a QUEM agradecemos. Um dia, quando tudo o mais faltar, não tivermos aonde ir e nossos olhos perderem a capacidade de se encantar, ainda teremos a ELE para encher nossos corações.

    "Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti. Porque eu sou o Senhor teu Deus, o Santo de Israel, o teu Salvador" Isaías 43:2-3

    ResponderExcluir
  8. Lindas suas fotos.

    Abraço.
    Anavi
    filhadejose.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Fotos lindas, como sempre.
    Bj, Nina.

    ResponderExcluir