08/10/2013

Quando uma amizade comeca

No meu outro blog, que está atualmente desativado, eu desenhava com meus tracos tortos, as minhas lembrancas da infância e desenhava também para meus leitores. Era uma forma de gratidao a esse pedacinho lindo da gente, que ficou lá atrás... e que gostamos de lembrar. 
Queria há tempos, trazer pra este blog, a ideia do crônicas, e a Tekka, uma doce amiga de emails, me fez reacender a vontade, ao me contar uma parte de sua infância que eu achei linda. Por isso, cá estamos, apresentando hoje, o início de uma linda amizade que durou muito anos.

Com vocês, os queridos 
Tekka, Rita e Juvenal  



"A Rita era bem pequena. Era da minha altura quando eu tinha onze anos. Um pouquinho mais alta. Eu achei que era criança e peguei na mão dela dizendo: - Oi! Vem cá!" a puxei pra fora da igreja e falei - vamos brincar? Ela usava uma jardineira florida, com uma blusa verde e molecas pretas.

- Pode ser, mas outro dia, tá? Eu vou na sua casa. Disse ela rindo. Ela era muito brsanquinha, tipo leite. Tinha cabelos ondulados e olhos amendoados enormes. - Você é linda! disse eu - Parece uma fada!
Só então nos apresentamos.


Então, ela me puxou pra dentro me levou até um homem muito alto, algo como 1,85m e disse: - Esse é o Juvenal, meu esposo.
Meu queixo caiu. - Mas nao pode, você é criança ainda! E ela, com aquela voz rouca respondeu: - Não, eu sou gente grande, eu só esqueci de crescer! E contou pra ele que eu a convidei pra brincar e que ela gostaria de ir. E foi mesmo! E brincamos uma tarde inteira. Ela tinha 28 anos, amava poesia, era muito decidida, meiga, risonha, brincalhona e era muito paciente!
Quando deu 6 horas ele veio buscá-la. Eu chorei, queria que ela ficasse pra dormir. Me espantei ao vê-los se beijarem. Entao pedi: - Oh Juvenal, deixa ela ficar hoje, só hoje!

Ele se abaixou dizendo: - Mas eu to com saudade dela. A baixinha me fez uma falta! E eu to com uma fome, ela tem que fazer o jantar... outro dia eu empresto ela pra você, tá bom ? - Tá! disse eu.
Ele tinha uns 30, 32 anos, nao lembro. Era também muito brincalhao, muito bonito, tinha aquela cor dos gregos. Um olhar incisivo, conversava brandamente e discursava conversando.
Daí ele se levantou, abriu a porta da sala e me falou: - Você conhece o Barney? Respondi que sim. Ele entao falou - Eu sou o Barney, ela é a Vilma.

E pegou a Rita, colocou no ombro e correu pela rua dizendo - Tchau,Pedrita! E eu ri muito. Pensei que eles tinham ido embora, mas voltaram pra se despedir e me convidar pra tomar café da manha na casa deles..."

* * *

O que amo nessa meiga lembranca da Tekka, é a disposicao da Rita em brincar com uma menininha, e fazer essa menina, se sentir importante.  Amo a alegria juvenil do Juvenal. Tekka me disse que Rita foi sua grande melhor amiga, que perto da Rita, a Tekka podia ser a criança que sempre desejou ser. Que se sentia muito amada e protegida por Rita, e que a amiga fazia poemas pra ela... diz que todas as melhores lembrancas e as mais bonitas, vem dessa amiga que a chamava de Brisa. 

Rita faleceu em 2006 e foi por tudo isso que resolvi homenagear essa linda amizade. Que merece todo nosso carinho e consideracao, assim como deveria ser com toda verdadeira amizade.



6 comentários:

  1. Uma emocionante homenagem através das palavras e dos seus desenhos que transpiram poesia.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, lindo, lindo, lindo! Me emocionei.
    Bjs da Thaís

    ResponderExcluir
  3. Nina,preciso dizer q chorei e fui transportada novamente praquele dia feliz? A Rita mora em mim,me ensinou a não desistir,fez minha fé forte. Que saudades... Ameii os desenhos!
    Mas amei mais a sua disposição em me ler,Nina,mesmo q a história nem sempre seja bela...
    OBRIGADA,por existir,por ser tão generosa e se importar e por ser minha amiga.
    Estou muito feliz com a homenagem à AMIZADE...
    BJokas,Tekka.

    ResponderExcluir
  4. Poxa, Ninoca, você tá de parabéns, fez uma linda crônica e ainda homenageou uma amiga!
    Fiquei aqui imaginando a cena do grandão levando no ombro sua baixinha e olha, conheço pelo menos uns 4 casais assim, diferentes e amorosos.
    um grande abraço carioca


    ResponderExcluir
  5. Parabéns Nina pela forma em que transmitiu esta linda história.Mas deixe eu me apresentar,meu nome é Lúcia sou amiga da Tekka , irmã do Juvenal e não somente cunhada da Rita mas era também minha melhor amiga.Pelo que pode perceber ela tinha o dom de conquistar as pessoas que facilmente se encantavam com a pessoa maravilhosa que ela era.A Tekka falou muito bem de você.Mais uma vez parabéns pelo seu trabalho!



    ResponderExcluir
  6. Ai que coisa linda!! Também já ganhei esses traços lindos e inesquecíveis!!! :-)))))

    Beijo grande!

    Rê.

    ResponderExcluir