30/01/2013

Eu queria

Queria dancar com você hoje. Queria que você fosse como eu, mais apaixonado. Queria que você chorasse como eu choro quando ouco uma música ou vejo um filme ou leio um livro. Ou quando vejo uma paisagem estonteante. Queria que você ainda escrevesse cartas apaixonadas, que gostasse de dancar música lenta. Lembra do anos 80, quando as pessoas esperavam ansiosamente a música lenta tocar? Pois é. Queria que você me desse uma rosa, e um chocolate amargo, que você sempre pensasse no meu regime. Queria que a gente saisse de carro, de capota aberta, e flores em forma de buquê no banco de trás. Ou quem sabe, sair de Vespa pela cidade com um lenco no pescoco e óculos de gatinho. E você seria o gatinho. Queria que a gente atravessasse a estrada, passasse pela ponte, que jogássemos moedas na fonte e que fizéssemos desejos de continuarmos apaixonados. E passássemos pela orla do mar. Queria que você fosse mais sensível e mais leve, assim, como é leve olhar o mar. Que entendesse que somos ainda dois jovens, que nao precisamos levar tudo tao a sério. Que os filhos vao crescer e nós, também. Queria que estivéssemos agora em Roma. E que eu fosse a Audrey Hepburn e você o Gregory Peck só por uns instantes. Queria ser jovem de novo e que você fosse o Ray do Menudo e de novo, só por um único instante. Queria ser um bebê e você minha mae. Queria sentir seu abraco. O amor de novo. Queria que você se calasse, que falasse, que gritasse. Que fosse homem uma vez mais e que fosse mulher, mais constantemente. Queria que você me compreendesse melhor. Que você entendesse que o álcool vai nos separar. Que o cigarro vai te levar embora de mim. Queria que você levasse a sério seus sonhos. E os meus. Queria que você assumisse seus medos. E me desse coragem com isso. Eu só queria que você soubesse que esse jeito inconsequente tá matando o que a gente é aos poucos e que minha paciência tá indo embora. Queria que você fosse sincero pelo menos uma vez mais. Antes que eu resolva falar mentiras.

Entao é isso. Você vem comigo ou nao? 


pra Dani Seiler, que me lembrou que amo Maria Bethania
e para muitas outras  mulheres e amigas, que merecem bem mais da vida

8 comentários:

  1. Escrevo muito assim, Nina. Situações que podem ser reais ou não, mas tão comuns à vida.
    Só não gosto de publicar mais, nem me pergunte pq. rs
    Beijo!
    (Amo essa música).

    ResponderExcluir
  2. Nina, que texto lindo. Muito romântico e Maria Betânia não é das minhas preferidas, mas essa música é linda mesmo. Beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. Que texto bem escrito, Nina!
    Fantástico e verdadeiro como você.
    Beijo!
    Márcia

    ResponderExcluir
  4. Esta é a nossa linda Nina, tão nefelibata quanto possível!
    Grata pelo sonho,
    Beijo caipira.

    ResponderExcluir
  5. Nina Obrigada!
    Coração acelerou, foi demais!

    Descobri Bethania semana passada, eu não acreditei que ela passou por mim tantas e tantas vezes e eu nem dei bola... Ela é poesia pura, simplesmente apaixonada!

    Um beijo grande!

    De

    ResponderExcluir
  6. Maravilha,Nina!Lindo texto om recado e questionamentos bem inspirados! beijos praianos,chica

    ResponderExcluir

  7. Nina, Nina,

    Você e seus textos, m a r a v i l h o s o s!

    Bjs, fiquem com Deus!

    Juli

    ResponderExcluir
  8. Ah, Nina e eu que ja tive tanto e hoje não tenho mais nada.Você sabe, né?

    ResponderExcluir