27/11/2012

Ficar velho

"Eu não tenho medo dos anos e não penso em velhice. E digo pra você, não pense.

Nunca diga estou envelhecendo, estou ficando velha. Eu não digo.

Eu não digo que estou velha, e não digo que estou ouvindo pouco. É claro que quando preciso de ajuda, eu digo que preciso.
Procuro sempre ler e estar atualizada com os fatos e isso me ajuda a vencer as dificuldades da vida. O melhor roteiro é ler e praticar o que lê. O bom é produzir sempre e não dormir de dia.

Também não diga pra você que está ficando esquecida, porque assim você fica mais.
Nunca digo que estou doente, digo sempre: estou ótima. Eu não digo nunca que estou cansada.

Nada de palavra negativa. Quanto mais você diz estar ficando cansada e esquecida, mais esquecida fica. Você vai se convencendo daquilo e convence os outros. Então silêncio!

Sei que tenho muitos anos. Sei que venho do século passado, e que trago comigo todas as idades, mas não sei se sou velha, não. Você acha que eu sou?

Posso dizer que eu sou a terra e nada mais quero ser. Filha dessa abençoada terra de Goiás.

Convoco os velhos como eu, ou mais velhos que eu, para exercerem seus direitos. Sei que alguém vai ter que me enterrar, mas eu não vou fazer isso comigo.

Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes.

O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade. Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança.

Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende.

Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir."

Lembrei desse texto lindo de Cora Coralina (nao é ótimo???, ai meu Deus, quero muito ser uma velhinha assim, só nao vai rolar de ser poeta...) quando vi esse filme, também muito bonito:



Lembrei tanto da minha avó, assistindo essas velhinhas de cabelos brancos e coques :-(

11 comentários:

  1. Adorei o testo, adorei o trailler e vou contar em segredinho que eu estou bem parecida com as velhinhas de cabelos brancos e coque!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, tinha que ter sido escrito por quem foi... rs.

    Eu tenho pânico da velhice, mas tenho mais pânico das limitações que idade trás do que das rugas, se bem que não goste delas.. rs.

    Mas acho que o segredo, sem sombra de dúvida, é manter o cérebro ativo, isso te faz uma pessoa interessante em qualquer idade.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  3. e num é gente?? eu amo esse texto, mas amo mesmo de paixao, acho ate que vou imprimir a colocar na minha parede,é ta decidido!!

    Bjs meninas

    ResponderExcluir
  4. As penso em como estarei daqui a muitos anos e me assusto em estar velha, mas logo vejo o quanto é vago o medo de envelhecer. Obrigada pela sabedoria deste texto. Beijos!!

    ResponderExcluir
  5. Nina texto MARA!!!!
    adoro os textos dela...
    o filem parece ser muito bom...
    beijosssssss

    ResponderExcluir
  6. Leider verstehe ich kein Spanisch!
    Aber ich freue mich immer über deine Besuche - und an der Lebensfreude in deinem Blog.... herzliche Grüße von Frankreich nach Deutschland

    ResponderExcluir
  7. O ideal é ser sempre positiva, isso atrai. Nada de palavras negativas.
    Xeros

    ResponderExcluir
  8. Amo de paixão este texto da doce Cora Coralina.Quando eu crescer quero ser como ela (rsrs).
    Amei a partilha e as dicas.
    Bjkas, Nina.
    Calu

    ResponderExcluir
  9. Meu pai fez 70 anos dia 19 e durante a comemoração, ficava repetindo: - Ficar velho deve ser ruim, né?
    Ao contrario da minha mãe que, aos 40 ja se achava uma velha.
    Tento todos os dias ser igual a meu pai.

    ResponderExcluir
  10. K, esse teu pai é um amor mesmo, nao é a toa que vc é apaixonada por ele.

    ResponderExcluir
  11. Como conviver com o idoso

    Ivone Boechat (autora)

    1- Nunca pergunte a um idoso: qual é o segredo de viver tanto assim? Porque a pessoa não vai lhe convencer ou vai dizer que não sabe a resposta. Quem vai adivinhar como se vive anos e anos, com tanta virose, corrupção, mentira, tapeação, bala perdida, exploração... ruindade!
    2- Nunca telefone ou visite um idoso entre 12:00h e 16:00h. TODO idoso gosta de descansar nesse período sagrado.
    3- Jamais conte um problema ao idoso. Ele vai poder ajudar? Também não seja o problema do idoso: é covardia. Ele não vai ter como se defender.
    4- Nunca interfira na decisão do idoso: se ele decidiu ser enterrado ou cremado. Não fique reclamando do preço da cremação, do túmulo..Nem fique agourando e perguntando o que a família deve escrever por cima do túmulo.
    5- Nunca diga ao idoso: essa história você já me contou dez vezes. Diga a ele que a história é interessante e o ajude a resumi-la. Ele vai entender que a história é conhecida!
    6- Não estimule o idoso a se lembrar de um fato que lhe cause sofrimento. Desvie sempre a tristeza para o lado bom de tudo.
    7- Não explore a disponibilidade do idoso, lembre-se que ele já trabalhou muito e hoje não tem mais resistência, saúde e vigor para tomar conta de problemas e cachorros... dos outros. Deixe em paz o cartão bancário com o pagamento da minguadíssima aposentadoria. Vai à luta!
    8- Mude o canal da TV quando o assunto é desgraça!
    9- Ao visitar o idoso, leve algo que lhe faça bem à saúde: boa conversa, estímulos, boas notícias... palavras cruzadas, linha para crochê... uma fruta que ele possa consumir... um livro. Nas festas de aniversário e Natal, seja criativo! Chega de tanto pijama e chinelo.
    10- Lembre-se: a pessoa idosa tem todo direito à felicidade e não vai ser você que vai atormentar os derradeiros dias da vida de ninguém. Exercite a gratidão, o perdão, a solidariedade e chega de despejar lixos de traumas, tristezas antigas e carências na caçamba que a vida cismou de colocar na porta de quem lutou tanto para resistir às intempéries.

    ResponderExcluir