19/06/2012

Passeando por Berlim

Você pode fechar esta página se está a procura de informacoes turísticas. Eu passeio somente, sou uma turista muito desinformada, sigo flanando pelo lugares, nao sei nunca onde estou e nem guardo nomes de onde estive. Se quer maiores informacoes consulte um guia turístico ou  pergunte ao meu marido, ele pode te dizer tudo, de que ônibus pegar, que metro, em que estacao descer, em que restaurante ir até o que evitar, em que hotel ficar, enfim. Eu? Ora, sigo flanando, seguindo marido, maravilhando-me por onde passo. Deixo toda  a parte difícil com ele, que se vire pra descobrir rotas turisticas ou nao e decifrar linhas de metrô.

Mas se você quer só como eu, passear por Berlim, seja bem vindo.

* * *

Foi minha segunda vez na cidade e a primeira que lembrei de ver o muro. Escolhemos ficar na parte mais antiga, aquela pixada aleatoriamente, e nao a que foi restaurada e onde artistas deixaram suas marcas. Que aliás, é tudo de bom. Mas essa aqui, sei lá, nos parecia mais real. Lembra do dia da queda do muro? Cara, lembra do Pedro Bial anunciando diretamente de Berlim, emocionando todo mundo? Era o dia do aniversário da minha mae, lembro de ter ficado horas e horas, fascinada em frente a TV. Aquele povo louro gritando, feliz, quebrando partes do muro, passando finalmente, pro outro lado. Depois de quase trinta anos confinados. Marido diz que os dias que antecederam, o durante e o depois daquele 9 de novembro, foi uma loucura nos arredores de Berlim e cidade vizinhas. Diz que todos saiam de suas casas em direcao a cidade, que havia engarrafamentos gigantescos de Trabis, os antigos carros da época. Aliás, sabia que meus sogros tiveram que esperar 20 anos pra receber um carro depois de terem feito o pedido de compra? Pois é,  viver na antiga DDR, Alemanha Oriental, nao era fácil, mas devia ser doce, porque muitos sentem muita saudade.
Sabia também que o mapa ensinado na escola era diferente do real? Que os países nao comunistas nao apareciam no mapa? Que os moradores da DDR nao podiam viajar dentro de seu próprio país (claro que vc sabe disso...) e nem pra outros que nao fossem do sistema? Doido nao?

Aqui partes do muro, que estao em várias partes da cidade. Nao é tao alto, me surpreendi. Mas é claro que com toda a supervisao que havia na época ele parecia muito maior do que realmente é.

E pensar que o muro foi construido numa madrugada! Imagina, de repente você vai dormir, acorda no outro dia e se vê confinado, sem esperancas de sair dali? Separado "pra sempre" de amigos e parentes que ficaram do outro lado.  Que loucura tudo isso...


Aqui em outra parte da cidade, perto do museu do muro. Pequeno pedaco junto com o símbolo da DDR. Marido quase se emocionou... mesmo essa sendo pra ele, uma época dura. Ele guarda rancor por nao poder viajar pra outros paises, acho que ele traz daí essa paixao por viagens...


O famoso Checkpoint Charlie, que era um post militar que separava a Alemanha oriental da ocidental, o leste do oeste. Um lado, mostra a foto de um soldado americano, simbolizando que ali comeca sua jurisdicao, do outro lado do posto há uma imagem de um soldado soviético. Havia outros postos como este na regiao, mas o Charlie ficou sendo o mais conhecido, porque era na verdade, chamado de estrada pra liberdade para alguns alemaes orientais.





O estonteante Brandenburg Tor, das muitas entradas de Berlim, foi o Brandenburg o único que sobrou pra contar história. Depois da guerra foi restaurado e continua lindao, atraindo turistas de todo mundo. 
Eu acho emocionante estar perante esse patrimônio, tao antigo e que permanece como maior símbolo do país. Adoro pensar que aquelas pedras ali guardam tanta memória, que viram tanta coisa. Ui, só de pensar dá pra arrepiar... até Napoleao passou por essas portas...





Ópera e catedral. Prédios lindos, localizados numa praca agradabilíssima, que claro, esqueci o nome.





Na Ilha dos Museus, onde há cinco enormes e lindos museus com exposicoes maravilhosas, como essa  da antiga Grécia, no Pergamon. Gradioso!!!



A famosa antena de TV, que gracas a Deus, nao deu pra subir porque teríamos que esperar um hora pra descer... gracas a meu Jesuzinho, nao tínhamos tempo pra isso.




 Na praca, o rei Netuno




Mas se posso recomendar algo, como turista abestalhada que sou seria: um belo curry wurst, que é esse prato tipicamente berlinense,  que na verdade existe por todo o país e que adoro e que nada mais é que  salsicha com molho de tomate e curry. Ohh delícia das delícias...


Berlim é muito agradável. Acho o povo muito solto e legal. No início você se espanta com sua naturalidade, nao muito típica do resto do país, e que pode parece a primeira vista, meio grossa, mas consegue se divertir quando passa a entender a sua maneiria de ser e seu dialeto. Quer ver? Meu marido estava sozinho num metrô enquanto eu o aguardava numa outra estacao quando ouviu essa pérola, vinda de uma velhinha empurrando seu carrinho: ela parou na porta do metrô e gritou pra uma moca sentada: com pernas tao grossas assim você nao deveria usar uma saia tao curta, mocinha!
rsrs...
Isso é Berlim! 

A cidade em que passeio enquanto procuro a garota de Berlim. Sério, eu ando procurando-a e muitas vezes a encontro, nas garotas de Berlim.  Algumas sao como aquelas do anos 80 ainda da minha memória. Lindas, diferentes, coloridas, de cabelos curtos tingidos, meioes rasgados, botas pesadas e boca suja. 


Berlin, meine Liebe!

12 comentários:

  1. Já está na minha lista de viagens. Haaahhh e claro que adorei rever o Supla, yeah!
    Estou sempre por aqui, gosto muito do seu blog.

    Beijos,Bea

    ResponderExcluir
  2. oi flor...
    estou doida para ir a berlin... e estamos aqui tão perto né...
    adorei seu post! fala pro seu marido escrever um agora com as dicas...rsrsrsr. Ficaria perfeito!!!
    ah! como não poderia deixar de comentar... o Supla arrasou no final... amei!
    beijinhossss

    ResponderExcluir
  3. é muita história nessa cidade né?!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Nina!
    Que delícia passear por Berlin novamente com você!
    Eu fiquei muito emocionada quando estive no Checkpoint Charlie. Imaginei aquela cena emblemática do tanque de guerra russo apontado para o setor dos aliados, que também mantia seu tanque de guerra apontado para os comunistas.
    Imagina que loucura morar numa Berlin retaliada? Acho que visitar a capital alemã é se mergulhar na história!
    Mas curry wurst amiga... Ahh essa não me pega novamente ;)
    Beijos, lindas as fotos!
    Márcia

    ResponderExcluir
  5. Oi Nina querida...eu me apaixonei pela Alemanha através de Berlin há vinte anos atrás....todos os anos eu vou para lá visitar parentes e todas as vezes fecho os olhos e sinto aquela cidade pulsante.....que delícia....amei sua descricao...Berlin é isto : indescrtível... :) beijokas

    ResponderExcluir
  6. Oiaaaa Ninoca eu ´´agarantcho´´que Jesus tava mesmo com vc, por que minah fia eu tb num subo um negocio alto daquele nem viva, imagina morta.
    Adorei o passeio, os detalhes que só vc sabe ver e melhor ainda transmitir.
    bjs mô bem!!!
    Eu tô em divida com vc, em lhe mandar meu fone, mas eu pago, rsrsrs prometo.
    Haaaa esse bloger me sabotou, eu só vi o post do simples como um ovo hoje, fiquei aqui me perguntando, oxe por mode que razao, motivo e circunstancia isso nao me apareceu?
    Mas eu li agora, eu tb curto um ovo, hummm frito com azeite de coco e farinha de puba, nao como a muitos anos, eu acho tao estranho meu marido nao come ovos nas outras refeicoes que nao seja café da manha e quando eu como no jantar ele morre de ri, diz que sou doida....
    Vc é simples mesmo, nao como um ovo, mas como vc a Nina...bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi Bea, bem vinda! Supla é bom ne?

    Nossa,realmente Ana,tao pertinho de Dresden, mas qq dia vcs dao um pulinho la. Pensei mt em te dizer que estavamos indo, quem sabe vcs iam tbm,mas acabei esquecendo...

    É demais mesmo Babi, tudo é uma aula de história ali, eu babo mesmo.

    Como assim Marcia? Tu nao gosta de currywurst??? ooooh meu Deus, que pecado!!!!!!!! nossa eu AAAAAAAAAAMOOOOOOOOOO currywurst :-)

    Ellen amor, eu tbm! Sabe quem me fez amar Berlim? Nina Hagen, qd surgiu no Rock in Rio (quem era aquela louca maravilhosa que tinha meu nome??)e a queda do muro Berlim foi pra mim um grande marco, nao so pra mim,claro... tudo atraves de Berlim :-)

    Ah,eu te respondi nosso mail cheio de cores,tu recebeu?

    Wi, ahahahaha, adorei esse teu comment como sempre, me fazendo rir :-)

    ResponderExcluir
  8. Que delícia de passeio e que bom que seu marido toma conta de tudo; viajar sem preocupaçoes de roteiro é ótimo.
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Adorei as fotos.Muito bom conhecer Berlim através dos seus olhos!

    ResponderExcluir
  10. Nina, eu me lembro perfeitamente deste dia. Estava dentro de um ônibus indo para Curitiba, era cedo, e ai o repórter deu a noticia que o muro havia caido. Me lembro que orei pela Alemanha e anos depois, imagina vim morar aqui...

    Também me emocionei quando estivemos em Berlim. É uma cidade fscinante.

    Aproveita o passeio...

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Ah, Ninoca, então você tá passeando com o maridex por Berlim?!
    Meu filho está doida pra ir para esta cidade, que parece mesmo muito moderna, muito tudo, principalmente com estas lindas imagens que nos mostra.
    Eu também não subo nestas torres não, fiquei só olhando debaixo a tal Torre de Londres e a própria Eiffel, não curto altura.
    Sobre este muro vergonhoso que separou tantas famílias, fico imaginando a sensação emotiva que as pessoas que viveram esta época sentem ainda quando chegam ali perto. Ontem mesmo, na tv bem tarde da noite, mostrava o grande atraso que ficou aquele lado oriental, onde a degradação era como hoje ainda é aqui em nosso continente, uma enorme quantidade de fábricas poluentes, fumaça, tudo quase morto nos rios e natureza. Um contraste imenso com a Alemanha Ocidental, logo ali, do outro lado do muro.
    Ainda bem que agora é tudo uma coisa só e a Alemanha resplandece e dá o exemplo maravilhoso ao mundo com a união do povo e a consciência ecológica.
    Este portão de Brandemburgo é colossal, parece maior que o Arco do Triunfo, será?
    Você tá lindona na foto.
    um abraço grande, carioca
    ]

    ResponderExcluir
  12. O melhor é turistar com um guia que conhece bem os locais e você pode relaxar com o seu guia! Ah, nunca pensei nas garotas de Berlim e sempre as achei grandes. Boca suja? (rs*)
    Fiz um texto para um jornal local de Domingos Martins, por conta da colônia alemã que se formou na cidade em comemoração a queda do muro. Entrevistei vários alemães e saiu um texto, com uma perguntinha no final, que você pode fazer ao seu marido e depois me diz se isso é verdade! Publiquei no blogue: Noite Fria
    Bom fim de semana!! Beijus,

    ResponderExcluir