11/05/2012

Deixa quieto

Às vezes você simplesmente nao sabe qual caminho seguir. Nao sabe se está indo pelo caminho certo. Se tudo o que fez até aqui foi correto. Nao sabe se tem agido como deveria. Nao entende o que se passa com você. Nem mesmo se conhece bem, como achava que se conhecia. Nao se reconhece algumas vezes. Se olha no espelho e se pergunta aonde foi, afinal,  que se perdeu. Aonde estava quando o bonde passou e te deixou na estacao esperando o próximo, que nunca veio. Tem vontade de ir ao terapeuta. Mas no fundo, nao tem a menor vontade de se conhecer melhor, porque sabe que vao surgir mil coisas que definitivamente, nao deveriam ressurgir. Às vezes, é melhor deixar quieto aquele monstro escondido a sete chaves no armário...

Será que você aí, pode me entender?



15 comentários:

  1. Sei perfeitamente o que é isso... o melhor é relembrar sempre as coisa boas que nos aconteceram na vida e fazer planos para o presente, porque a mente desocupada é a oficina do diabo.

    ResponderExcluir
  2. Entendo sim Nina.
    Va ao terapeuta. Com a ajuda dele voce vai poder trabalhar com os monstros, sem medo.

    Tem uma musica de ninguem mais ninguem menos que Madonna que diz assim:

    "Wrestle with your darkness, angels call your name, can you hear what they are saying even though our heart is broken?"

    Nina, pra haver luz tem que existir as trevas....va descobrir suas trevas...isso certamente te levara a luz.

    Vai por mim.

    Sinta-se abracada!!!

    ResponderExcluir
  3. Nina, so mais um comment e vou te deixar quieta.

    Ouca esta musica da Annie Lennos, "No more I love you's"

    I used to be a lunatic from the gracious days
    I used to feel woebegone and so restless nights
    My aching heart would bleed for you to see
    Oh, but now
    I don't find myself bouncing home
    Whistling buttonhole tunes to make me cry

    No more I love you's
    The language is leaving me
    No more I love you's
    Changes are shifting
    Outside the words

    The lover speaks about the monsters
    I used to have demons in my room at night
    Desire, despair, desire
    So many monsters

    Oh, but now
    I don't find myself bouncing around
    Whistling my conscience to make me cry

    No more I love you's
    The language is leaving me
    No more I love you's
    The language is leaving me in silence
    No more I love you's
    Changes are shifting
    Outside the words

    And people are being real crazy
    But we will only come
    And you know what mommy?
    Everybody was being real crazy
    The monsters are crazy.
    There are monsters outside

    No more I love you's
    The language is leaving me
    No more I love you's
    The language is leaving me in silence
    No more I love you's
    Changes are shifting outside the words
    Outside the words

    ResponderExcluir
  4. Vc tem razao, Analu!

    Rose, vc nao me incomoda nunca querida. Obrigada pelas dicas!

    Um bj meninas e otimo fim de semana

    ResponderExcluir
  5. Nina, obrigada pelo pitaco lá no Desabafo...Talvez, eu tenha pego o trem agora e não reconheço o vagão direito ou esteja justamente deixada numa estação perdida, de novo, enfim, o fato é que vc sacou sim o post. ele tá confuso assim como eu. Gostei muito do conselho da Analu: acho que se o monstro já foi conhecido um dia, acostumar o olhar a enxergar as coisas boas sempre é um dificil caminho a ser trilhado tanto qto aquele velho e primeiro que nos leva a deparar com o velho bichopapão. Bons olhares pra vida!!!

    ResponderExcluir
  6. ô se entendo... tenho vindo sempre aqui, não tenho comentado mas te visito sempre, viu? beijo grande, ótimo final de semana, fique bem
    Berê

    ResponderExcluir
  7. Nina, querida se é assim que pensa, se tem conseguido paz e não tem paralisado nos seus desejos que assim seja.
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi Nina!

    Complicado,né?!
    Quando bate essas crises existenciais...iaia...vai passar!

    Beijo!!

    Thaís

    ResponderExcluir
  9. Nina
    Eu te entendo mas Graças a Deus que voce tem sua familia pertinho de voce e isto passa rapidinho
    Só de tempo ao tempo
    com carinho Monica

    ResponderExcluir
  10. Certo ou errado, eis a questão. Os erros e acertos andam de mãos dadas.

    Bj

    ResponderExcluir
  11. Eu acho que tem coisas que valem a pena tirar do lugar pra jogar fora, a gente pensa que ela fica quieta ali, mas não fica, fica latejando, incomoda de vez em quando. Acho que vale a pena tirar do lugar pra jogar fora.
    bejo e feliz día das mamães pra vc.

    ResponderExcluir
  12. Ah, como te entendo amiga, eu também já pensei assim um monte de vezes.
    Mas, o que eu quero mesmo é parabenizar-lhe pelo dia das mães que é neste domingo aqui no Brasil, não sei aí, mas a verdade é que você é uma mãe maravilhosa e merece todos os elogios e bençãos. Portanto, Feliz Dia das Mães!
    beijos, muitos, cariocas

    ResponderExcluir
  13. Ih Nina...
    Este sentimento de estranheza é difícil mesmo de encarar. A vida tem hora que empaca. Mas de alguma forma a gente vai caminhano, mesmo com passos titubeantes.
    Respire.
    Fundo.
    Compre flores.
    E faça como Cora Coralina:
    "Recria tua vida.
    Sempre, sempre.
    Remove pedras
    e planta roseiras
    e faz doces.
    Recomeça."
    Beijos e Feliz dia das Mães!!!
    Márcia

    ResponderExcluir
  14. Ei Nina! Tenho esse sentimento o tempo todo! E tenho certeza que aí ser assim pelo resto da vida? Os desafios existem para serem vencidos e superados. Desejo um lindo dia para você! Beijos!

    ResponderExcluir
  15. O quêêêê????? Não só entendo como assino embaixo do texto e juro que fui eu que escrevi. hehehe

    ResponderExcluir