12/04/2012

Seja mais delicada com as pessoas

Ontem conversando com uma amiga ela falou uma coisa interessante. Seu marido é europeu e ela brasileira. Ela dizia que o marido nao gosta quando ela fala de forma ríspida. Ela também se sente muito mal quando age assim. Entao eu pedi, quase que pelo amor de Deus, que ela se policie com relacao a isso.

Porque pedi isso? Ah, porque é muito chato as pessoas ficarem falando com as outras, e principalmente com aqueles que se ama, de forma grosseira, nao é mesmo?
Fato é que nós brasileiros, somos muito mais temperamentais que os europeus, às vezes, nem estamos na verdade, sendo grosseiros porque queremos, é só uma questao de hábito. Mas que pega muito mal falar de forma grosseira, ahh isso pega,vai.

Acho que ser mais delicado no modo como se fala faz parte das boas relacoes. Sei que definitivamente, nao é fácil. Principalmente quando se está casada e as rotinas do dia a dia e todo o estresse acabam com a gente. Nao é nada fácil acordar e ir dormir todo dia tendo ao lado a mesma pessoa por anos e ter que se fazer de boazinha o tempo todo. Mas é necessário manter a delicadeza, sabe?
Nao to falando daquela coisa falsa do : amoooooooooor olha só o que a sua ursinha comprou pra o ursaozinho dela.... uma cuecazinha corzinha azulzinha com florzinha rosinha bordadinha bem lá no seu piupiuzinho, gracinhazinha da mamaezinha!!! sabe? nao to falando disso (odeio a quantidade absurda de diminutivos com que brasileiras falam, e odeio esse amooooor nojentinho)...

A verdade é que o que importa nao é o que se fala, mas como se fala.

É muito fácil cair na armadilha desse convívio de todo dia e virar uma bruxa descabelada, que fede a cebola e que grita o tempo todo. Afinal teremos sempre uma boa desculpa pra isso: é o filho que nao dá uma trégua, foi o ônibus lotado que demorou muito, é a conta de luz que deu muito alta, é o pc que apareceu com outro daqueles vírus malditos, foi a babá que ficou doente e nao foi trabalhar, enfim... haverá sempre uma desculpa pra ser indelicada.

Mas se você deseja ter uma boa convivência com seu marido, é imprescindível, manter a harmonia dentro de casa. E harmonia nao se consegue sendo grosseiro. 
Mantenha-se delicada no modo como fala. Tente se policiar mesmo, toda hora, todos os minutos. Veja como fala, como está o tom de sua voz, dê o que gostaria de receber.

Engracado notar que quando o marido fala de forma grosseira com a mulher, esta fica logo toda nhenhenhén, mas quando é a mulher que fala de forma estúpida com o marido, ela nao vê mal nenhum nisso  e ele coitado, nem pode reclamar, porque ela nunca vai reconhecer seu erro.

Veja bem, nao to defendendo homem nao! Mas sei o quanto é chato ouvir palavras duras ditas com rispidez. Sei o quanto é triste nao ser oferecido um pequeno presentinho quando se chega de viagem, como um "querido, to fazendo um café pra mim, você gostaria de um também?" faz bem pra gente, como um bom dia, Rodolfo, você dormiu bem? Sei que você teve um dia exaustivo hoje, Serafina, vamos tomar uma cervejinha juntos?? Obrigada Ernestina pelo carinho com que você cuida do nosso bebê! Raimundinho amor,  tao legal quando você me ajuda na cozinha... sei como tudo isso pode ser bem legal de se ouvir.

Ser bem tratado é sempre bom, né nao? Entao, nao espere receber o que você nao oferece. Comece a mudanca por você mesma. E isso nao é só com marido nao, viu? É com as pessoas a sua volta também.

12 comentários:

  1. Verdade Nina, sempre teremos várias desculpas para deixar a gentileza escapar, mas mantê-la dentro das nossas relações é fundamental. Ou melhor, é vital. Nada mais tenebroso que pessoas ríspidas umas com as outras.
    Eu digo isso porque sou muito sensível e qualquer grosseria me tira do sério... E tento ser o mais gentil possível, com um viés carinhoso. É meu -=jeitinho=-, fazer o que.
    Quanto aos diminutivos, vc vai me odiar amiga, porque na minha região se fala tudo com inho e inha... Tadinha de mim ;)
    Beijos e uma quinta feira muito delicada pra ti!
    Márcia

    ResponderExcluir
  2. Nao vou te odiar nunca Marcinha, como poderia?... entendo que é tbm uma questao de regionalismos. O que digo que nao gosto é mulherzinha fresquinha falando pra tudo e com todos, nesse tonzinho nhenhenhen entende? Nao sao os diminutivos em si...

    ResponderExcluir
  3. Nossa, essa dos diminutivos eu também não suporto!!! Claro, uma coisa ou outra tudo bem, mas na frase inteira? péra lé né!!

    ResponderExcluir
  4. Adorei seu post Nina, eu confesso que vivendo com os europeus eu aprendi a ser menos impulsiva com o meu temperamento!!! Hje sou mais calma e ouço mais do que falo.
    Hahaha e na terrinha tbm usamos muito o diminuitivo né? E no Pará então vixe... Super beijo, Silvia x

    ResponderExcluir
  5. Oi querida Nina, primeiro quero dizer que ri muuuiiiitooooo desses nomes que vc mencionou... kkkkkk, ai ai, só vc mesmo...rs

    Agora falando sério, concordo plenamente com vc, não podemos cobrar o que não oferecemos, gentileza gera gentileza, grosseria, gera grosseria...
    Bjs, fiquem com Deus!

    ResponderExcluir
  6. Nina, estou engasgada, pois vivo esse momento. Ando muito sem paciência e o pobre do marido sofre com isso...Fui lendo e me endo, sempre sem carinho, com rispidez, sem paciência de explicar e repetir (ele não gosta que comente, mas acho que está sem ouvir bem, e não quer procurar médico...rsrs).
    Na verdade, não gosto nem um pouco de ser maltratada, então o certo é não maltratar, né?
    Vou ficar de olho em mim e ser mais delicada. Não me custará nada.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Eu gosto da delicadeza em todos os sentido, da fala aos pequenos detalhes delicados que a natureza nos oferece. De forma diferente, através da arte, hoje postei sobre a delicadeza. E lá deixo um pensamento inicial.
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Ninoca oi mô bem, saudades, como anda vc por ai? Mande noticias do lado de lá...rss

    Tenho varias coisas pra dizer sobre seu post, mas vou tentar dizer ao menos uma que de fato eu aprendi, por essas bandas, a falar menos, ouvir mais, e semmmmmpre ser gentil mesmo com raiva, quando eu morava no Br sempre achei que um grito resolvia tudo, e muitas vezes eu gritei pessoas(conhecidas e desconhecidas tb) Se eu ia ao medico ele demorava a me atender, ou tipo eu rodava 2 horas pra chegar no consultório e quando chegava lá a secretaria me dizia, haaaa foi desmarcado mandamos um sms, a senhora nao viu? Minha forma de dizer...Nao, nao vi. Era dar dois berros um salto pra trás e uma cambolhata de 3 metros caindo em cima da primeira criatura que estivesse na minha frente, telemarketing entao aff ja gritei muiiitos, principalmente da operadora OI que comia meus créditos seu eu ligar pra canto nenhum, eu ligava gritando o povo, dizendo VCS SAO IRRESPONSAVEIS, vixe a lista de gritos eh grande.....

    Namorados, nunca chamei de amorzinho, benzinho e zinho e tal, NUNCA, sempre fui seca demais, grossa demais, e chamar pelo nome estava mais que otimo, acho que eu nao sabia amar as pessoas, tao pouco nao sabia deixar que elas me amassem, a gente acaba por acreditar na defesa do grito, e que isso resolve tudo!!! Ledo engano.
    Mas um homem, me ensinou e ainda me ensina muito da vida, e por isso me casei com ele, ele NUNCA grita, Nunca, nem em momentos de furia, por que ele tb tem esses momentos, eu admiro a capacidade que os noruegueses tem de lhe trucidar sem te gritar, sao diretos, claros e objetivos com muita classe, (nao generalizo, mas falo do meio que vivo, de quem conheco,) Quando estávamos esperando o visto de permanência, depois de 5 meses de espera, decidimos ligar e fomos informados que haviam perdido parte da documentação que havíamos levado, eu virei uma fera(por que se nao tivéssemos ligados eles tb nao nos ligariam, 5 meses o visto lá parado) senti muita raiva, queria ligar e dizer, vc sao uns IRRESPONSAVEIS, meu marido muito calmo disse, se vc faz isso seu visto vai será negado, por que vc será tida como louca, kkkkk ninguém faz isso, vamos mandar novamente e esperar. mandamos e 2 meses depois recebemos, em outras época eu iria no lugar gritar a secretaria, o chefe, o zelador, até a moca do cafezinho kkkkkkk mas vi que isso é uma falha minha, e que eu nao quero parecer louca, tao pouco ser de verdade kkkkkkk ser gentil é e melhor!!!
    Como sempre deixo o post no post, impossivel te ler e nao querer sentar no sofá e papaer por horas a fio, aprendo muito com vc viu? Sem duvida tem mais gente ai aprendendo tb, por que vc tem esse dom. Hoje eu estou como um drogado em um clinica de reabilitação, kkkkk em abstinência de gritos e ignorância e por sinal muito bem obg!!! bjs Nina.

    ResponderExcluir
  9. Oi Julinha, minha raimundinha preferida :-) lembrei da gente lá na PWA :-) e da minha irma me perguntando: porque tu tá me chamando de raimunda, nina?? kkkkk

    meninas, vamos ser mais gentis! sempre vale a pena... amei os depoimentos, mt obrigada por se abrirem aqui. Acho tao bacana isso.OBRIGADA de todo coracao.

    ResponderExcluir
  10. Bem realmente ser grosseiro é muito ruim ... Mas eu ainda acho que há certas ocasiões em que a grosseria é a única saída ... Existem pessoas que não se tocam com a gentileza, somente quando somos altamente brutos .... Por isso nem sou totalmente contra e nem totalmente a favor .... Bjocas ....

    ResponderExcluir
  11. Oi querida, olha eu aqui de novo....nao é pq nao apareco q deixo de ler seu bloguito...gente q texto, como aprendi e aprendo aqui a ser mais gentil, nao q eu nao fosse, mas em certas horas o nosso temperamento fala mais alto...até o outro dia marido (alemao) falou q gostaria q eu prestasse mais atencao qdo estou nervosa e nao tratar a mae dele mal, ser grossa (para quem entender...) e daí leio seu texto uns dias depois e me reconheco....gente...adoro este canto aqui, como já te disse e repito acho vc tao coerente e uma das pessoas com o maior coracao q já conheci (virtualmente...rs...)o texto de hoje é muito bom tb....beijokas e por favor nao deixe de escrever aqui....

    ResponderExcluir
  12. Ellen, vc é uma linda, um amor!! gosto mt de te ver aqui.

    Aliás, vcs todas, minhas queridonas.

    ResponderExcluir