13/12/2011

Chatos pais alemaes

Foi ontem, escrevendo um comentário no blog da Vanessa, que lembrei de um assunto que há muito tempo to querendo desabafar. Te peco que nao ligue muito se eu fico te enchendo os ouvidos ( os olhos) com minhas tolices, mas é que tem coisa que eu só consigo me livrar depois que jogo no "publicar" aqui da minha caixa de postagem.
Hoje to a fim de reclamar dos pais alemaes. 

Tem muita coisa que gosto aqui, e tem algumas que difinitivamente, nao consigo entender. Você já deve saber que moro na Alemanha e que meu marido é alemao. Sempre digo que existem diferencas culturais muito grandes, coisas que a gente nao nota no início, nao somente porque está apaixonada, mas também porque as diferencas culturais podem ficar mascaradas e nao te permitem logo de cara notar. Essas benditas diferencas culturais é que fazem com que um relacionamento se torne complicado. quando tudo parece ser um sonho lindo de amor. Nao se iluda! 

Mas olha só, nem estou falando do meu marido em si, mas dos seus pais. Eu gosto muito dos meus sogros, porque eles sao extremamente carinhosos comigo e com meus filhos que nao sao netos deles (fora o Pedrinho, claro), me tratam muitíssimo bem e me sinto em casa com eles. Mas notei há pouco tempo algo que ainda nao havia reparado: o quanto os pais alemaes sao meio que "displicentes" quando o filho é pequeno e altamente pegajosos quando o filho cresce. Acho que funciona exatamente ao contrário de nós, latinos ou brasileiros. Nós grudamos em nossos filhos pequenos, os super protegemos. E quando eles crescem, os pais vao largando lentamente, e nao se metem em coisas que os filhos já maiores podem decidir sozinhos. Isso to falando, é claro, da maioria que pelo menos, eu conheco! 
Sabe, nunca vi minha mae se meter em algo na minha vida adulta. Ela sabe até onde ir, até onde falar ou agir. Nunca se mete nas decisoes dos filhos, porque eu acho que minha mae confia nos filhos que tem mesmo que a gente possa nao ser assim, taaaao confiável :-). É que a gente aprendeu a tomar decisoes muito cedo na vida, porque ela foi nos liberando aos poucos. Minha mae nao é de sentar e conversar com filho, nem lembro de momentos assim com ela, mas ela sabia como nos dirigir aonde ela achava ser certo. E nao quero me gabar, mas nós, filhos da minha mae, temos bastante faro pra nos guiar sozinhos. É certo que erramos pra caramba, mas foi com minha mae que aprendemos a dar a volta e caminhar até encontrarmos um caminho mais próximo possível daquilo que seja o melhor. O que vejo aqui, e nao é somente com os pais do meu marido, é que eles nao parecem confiar nos filhos adultos que tem. Deixa eu dar um exemplo da minha mae: eu sabia que ela nao gostava muito do meu ex marido quando ainda namorávamos, mas ela nunca se meteu. Eu nunca deixaria minha mae interferir no meu namoro. Me dei mal?? Talvez sim, mas foi esse marido errado que me deu os filhos certos! Separei e aprendi no sofrimento que o casamento com ele nao era mais possível e fiz entao o caminho de volta. Eu aprendi, entende? E com meus próprios erros.
Aqui já ouvi pais dizerem que tal mulher nao serve pro seu filho por esse ou aquele motivo.
Nao entendo como eles deixam os meninos pequenos irem caminhando nas ruas, nas suas costas, a metros de distância, os deixam ir sozinhos, com 5 ou 6 anos até o jardim da infância, que os deixem pegar sozinhos trens pra escola ainda tao pequenos, os deixam soltos nas pracas, nos parques, andam de bicicleta nas ruas sozinhos ou com os pais os guiando bem distantes, que deixem os meninos pularem de cabeca pra baixo em parques, mas nao os deixem pregar um martelo sozinhos na casa nova, nao confiem em como o filho vai pintar as paredes da sala, que liguem toda semana, mais de uma vez, só pra saber como estao as coisas, mesmo sabendo que nao há abslolutamente nenhuma novidade, que o faz contar todo seu dia tedioso, e querem saber cada detalhe do que o filho barbudo, barrigudo, e já de cabelo branco e sua família de 6 criancas, um cachorro, peixes e um lagarto fizeram no último fim de semana! 

A última encrenca aqui com a gente foi a compra da nossa cozinha. Imagina o martírio que foi isso!
Explico: aqui quando alugamos um apartamento ou casa, a cozinha pode já pertencer ao ap ou nao, se nao, devemos comprar uma nova. Entenda por cozinha, nao somente o lugar na casa para esse fim, mas como todo um conjunto de armários, pia, fogao e forno. Aqui pia nao está incluído na cozinha, nao existe pia separada num canto do cômodo. Ou você tem a cozinha completa ou nao tem nada. Pra nós comprarmos nossa cozinha foi uma história, de dias e mais dias de longas conversas ao telefone, acertanto TODOS os mínimos detalhes de algo que meu Deus do céu, é só afinal, uma cozinha! Bendito Deus, e eu lá quero saber como a porta do forno deve ser aberta? Ou que altura a torneira da pia deve ter? Ou até que numeracao vai o exaustor? Ou que isso ou aquilo??? Eu só quero que tudo seja bonitinho e que funcione.. vá pra PQP com todas essas exigências loucas e absurdamente chatas!!!

Quando eu dizia nao entender toda essa novela em torno de algo que NÓS devemos comprar, e nao os pais, meu marido dizia que os pais sabem mais do que a gente, e que devemos escutá-los, além disso os pais alemaes sabem os custos que poderm vir sobre nós caso a cozinha nao venha com a perfeicao que eles esperam dela.

Ahh gente, dá licenca viu, mas esse povo é muito enrolado! 
E por acaso o filho deles nao é capaz, junto com a nora deles de tomar a decisao certa?? Quem mora na casa, afinal? O fato é que eles se julgam superiores ao filho. Nao confiam na suas decisoes e sempre que podem riem do filho por saber que ele nao gosta de cuidar da casa com a perfeicao que eles cuidam da deles.

Caraca, isso enche a paciência.  O filho fica se achando um incompetente e nunca se desprende desse laco superprotetor que os pais o impuseram.

Espero sinceramente nao ser uma dessa sogras, viu?!   E se você é uma delas, por favor, tente confiar mais no seu menino, ele é capaz. Acredite no pobrezinho de vez em quando.

15 comentários:

  1. Vixi!!! Mas ta com raiva hoje!!!!!!
    Respire fundo........

    ResponderExcluir
  2. Oh minha belezura, espero que vc esteja mais tranquila depois deste desabafo. As questões culturais são difíceis mesmo de lidar, é preciso tanta paciência Nina... Tomara que vc faça, como dizemos no Brasil, ouvidos de mercador... E que no final das contas, sua cozinha fique perfeitinha!
    Beijos,
    Márcia

    ResponderExcluir
  3. Ninoca, mas isso aí é um saquinho mesmo!
    O livro da Danuza Leão que acabei de ler, tem um adendo interessantíssimo para os Deveres de uma Sogra, veja:

    "Adorar as noras e os genros (no exercício do cargo) mesmo que seja tudo fingimento; depois da separação, dá pra ficar amiga.
    Jamais telefonar para noras e genros.
    Jamais ficar amiguinha.
    Jamais perguntar aos filhos como vai o casamento; essa pergunta é considerada invasão.
    Jamais se oferecer para nada, mas deixando claro como é boa e generosa, disposta a qualquer sacrifício pelas crianças.
    Jamais ir à casa dos filhos, a não ser quando convidada com insistência; bancar a preguiçosa que não gosta de sair de casa, mas se for, não ir à cozinha nem abrir a geladeira.
    Elogiar efusivamente a nova decoração.
    Jamais sugerir trocar o sofá de lugar.
    Jamais convidar os filhos para almoçar ou jantar com as (os) respectivas(os), só os três.
    Guardar a distância regulamentar de três ou quatro bairros - e mudar-se para mais longe, se for o caso. Tem a piada: nunca tão perto que possa ir de chinelos, nem tão longe que precise fazer uma mala.
    -Direitos de uma Sogra -
    Nenhum.

    ===================================

    Leia e traduza pro marido, quem sabe ele ensina pra mãe dele o nosso jeitinho brasileiro de ser sogra. hehe
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  4. NIna
    Eu estou aqui pensando.
    sabe que voce é formidavel?
    Porque consegue pasar por cima de sua sogra.
    Eu conhecço uma esposa que não deu conta. Não consegue admitir a confusaõ que a sogra faz entrando na vida do filho unico que é brasileiro.
    Mas o casamento?
    Ainda da muito certo entre os dois.
    Mas a sogra nao vai na casa do filho.

    E avida dela continua bem.

    Tenhoc erteza que voce com sua educação vai conseguir viver bem e em paz.
    Te admiro muito voce sabe nao ?
    Pois voce é verdadeira e muito muito bacana
    com amizade e carinho sua amiga Monica

    ResponderExcluir
  5. Nina, nao sao só os pais alemaes nao. A minha sogra tbm enche o saco com as palpitacoes dela. Ela me corrigiu, já me disse que meus pais nao gostam de mim e dos meus irmaos, já pediu para o Bebeto olhar o jeito que eu crio o Miguel para nao fazer ele infeliz, já me chamou de burra por que nao quis deixar o Miguel colorir os brinquedos dele e inumeras outras coisas que se eu listar aqui, nao durmo hoje. Quando a gente chega de férias no Brasil, ela nos dá um celular e liga todos os dias, umas 3 vezes, para saber os nossos planos para o dia. A gente nao pode dar um "pum" sem ela ficar sabendo. Isso só me faz querer ter uma distancia ainda maior dela e me dá até dor no estômago quando penso que tenho que ir para o Brasil e aguentar as palpitacoes e intromissoes durante 21 dias. Tbm nao aguento essa coisa dos pais terem que opinar em algo que deveria ser decisao só do casal. Eu nao aceito mesmo e claro levo nome de "chata" sempre!
    Ah, eu adorei o direito da sogra que a Beth escreveu. hahahahahahaha Tbm peco a Deus que eu nao fique assim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. To bem Rose,aliás, to ótima, era só algo que tava a fim de colocar em pratos limpos, como já fiz com marido (que disse estar do meu lado pra o que der e vier sempre) faltava fazer comigo mesma, e é aqui que algumas vezes, descarrego a tensao :-)

    Marcinha a cozinha já tá montadinha, toda bonitinha e em ordem, e sabe o que tivemos que fazer? mostrar a eles pelo skipe porque estavam curiosos pra saber como ficou tudo! ai meus sais!!

    Beth, to pra imprimir isso aqui e colocar na minha cabeceira pra eu mesma nunca esquecer, qd virar sogra, apesar de que minha filha diz que vou ser uma ótima sogra.
    Assim espero que o genro e as noras pensem, né???

    :-)

    ResponderExcluir
  7. Monica, mas vindo de ti, isso é um elogio gigante, oohhh Monica, obrigada, mas é que eu evito confusao mesmo, apesar de que foi com esse povo aqui que aprendi e aprendo todo dia a dizer o que penso. Outro dia disse a eles que posso ouvi-los em tudo, mas que pra tudo ha limite, e se eles nao perceberem seu limite, eu vou faze-los enxergar, claro que numa boa e gentilmente. Acho que eles entenderam o recado.

    Liza, eu sei minha querida,o qt algumas maes sao complicadas. Sempre tive sorte com as maes de namorados ou marido, mas conheco historias dificeis. Mas putz, a tua pega mesmo pesado, né? Caraca, Boa sorte na viagem ao Brasil!

    ResponderExcluir
  8. Acho que os meus pais são alemães... kkkkk.

    Minha mãe é possessiva até o último fio de cabelo e meu pai abelhudo, daquele que da palpite em tudo e quer saber de tudo.

    Os dois sempre me irritaram, porque se metiam na minha vida o tempo todo só pra criticar, detonar, fazer pouco, ou só pra fofocar.

    Acho que me sentia menos oprimida quando era criança, então meus pais não são daqui, descobri que são da alemanha... rsrs.

    Olha! Obrigada pelos elogios no meu blog. Se você quer saber eu já te digo. Para minha família eu continuo a mesmíssima perdedora viciada em drogas. Eles simplesmente não vêem mudança na minha vida. É algo tão absurdo que foi preciso me afastar deles totalmente para poder recuperar minha sanidade e poder reconstruir minha vida do jeito que queria.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  9. Nina, já li depoimento de uma blogueira falando dos sogros dela, daí da Alemanha, iguais aos seus.
    Meu marido tem uma sobrinha que mora aí, na Alemanha, casada com um alemão. Quando o conheceu, ele já era trintão, morava sozinho, já tinha perdido o pai e a mãe morava em cidade próxima, mas nunca interferiu na vida deles, acho que mais por ser sozinha, não querer confusão com a nora, e elas se deram muito bem.
    Eu tive ótimos sogros, sou ótima sogra, e faço (instintivamente) o que a Danuza Leão recomenda (comentário da Beth).
    Não sei como seria viver mal com meu genro e com a nora. Prefiro ficar na minha, eles que se entendam, pois como nunca deixei ninguém entrar na minha vida, não quero fazer tb com ninguém.
    Você tem jeitinho de que será ótima sogra.

    ResponderExcluir
  10. Nina,

    Conheci seu blog através da Elaine Gaspareto, mas nunca comentei... Sempre leio seus post - e de outros blogs- via feed, mas não tenho tempo para me organizar e comentar.

    Morei na Alemanha um período, mas nunca percebi essas atitudes dos pais e mães. Mas nunca casei com um alemão, nem tive sogro ou sogra de lá. No entanto...
    Meu pai é alemão, mas acho que meus irmãos e eu damos mais conselhos e nos metemos na vida dele do que o contrário. Como disse, até outras famílias que conheci aparentemente não agiam como a do seu marido.
    Acho que minha mãe, que não é alemã, tem essa característica bem acetuada, mas acho que isso é dela... rs

    Só tente não se estressar, primeiro porque sei das enormes diferenças culturais entre Brasil e Alemanha, e hoje eu moro nos EUA, mas para mim o grande ensinamento de vida veio quando morei aí...
    Sei que é difícil, mas tente contornar as coisas a seu favor.

    Beijos ;)

    ResponderExcluir
  11. ahh como eu te entendo... acho que é o sangue...

    ResponderExcluir
  12. Ah, Nina, no final da história o importante é que a sua cozinha... ficou prooooooonta!!! Eba! :-) Parabéns, porque planejar e executar a montagem de uma cozinha é um saaaaaco - com ou sem sogro e sogra :-D
    Beijocas mil, Angie

    ResponderExcluir
  13. Entendo demais vc, minha ex sogra, mae do meu ex namorado, isso ha muitos anos atrás. aff era uma protecao só nunca vi.
    nao casei com ele claro...nao exatamente por isso..rss
    o bom é que tive sorte depois casei com um cara que mora longe da mae, embora sejam bem amigos, ela nao se mete nao, acho que pela distancia sei lá, comigo ela é um amor, DIZEM QUE por que nao falamos o mesmo idioma, assim nao nos comunicamos, rssss
    mas ela é boazinha mesmo, pelo menos até agora tem sido. bjs

    ResponderExcluir
  14. vc falou para eu aparecer, entao to aqui..rs....bom te contar o meu caso, eu fui tentar tratar a minha sogra como uma mae, cuidar, me preocupar, etc...ela nao soube dar valor, sabe aquele negócio de vc dar a mao e a pessoa querer o braco?? entonces....desisti, estou junto há quase oito anos com o meu marido lindo e querido alemao (1 ano e meio casados) e desde o casamento (qdo ela abusou e muito da minha paciencia) dou a ela o q ela está acostumada e sabe lidar...uma distancia afetuosa, porém respeitosa...dá pra fazer isto?? ah dá...tente q vc verá....e vc acredita q melhorou 200%?? hoje liga aqui e deixa recado na secretária eletronica : "oi a mae de vcs ligou" rsrs....entao nao fique assim, coloque limites, seja direta, correta e mantenha a distancia...nao dá para generalizar, mas ás vezes é o melhor método....e continue criando e cuidando dos seus filhos com o amor e carinho e cuidado q nós tivemos e sabemos dar....é o mais importante...beijokas e se cuida....

    ResponderExcluir
  15. Imagine eu que tenho sogros italianos? mas ainda bem que meu marido mora sozinho desde que foi estudar "in america".
    beijo

    ResponderExcluir