13/09/2011

Por favor, me diz: como lidar com a raiva?????

Ontem meu filho me tirou completamente do sério. Sabe quando as coisas negativas que nossos filhos adolescentes vao fazendo durante o dia se juntam num momento e nesse exato momento é quando você tá no máximo da sua TPM e só percebe tarde demais? Caramba, to na tpm!! E por acaso do destino, o moleque está bem na tua frente? Pois é, foi assim que saí voando atrás dele, peguei o menino pelo braco, empurrei-o pro seu quarto e dei umas porradas no braco do moleque desobediente gritando "tu quer me matar menino?" Deu pra imaginar a situacao cruel?
Nao?
Entao imagina uma galinha ciscando pelo terreiro, encontrando um galo bem abusado, e tirando a paciência da pobre, até que ela espalha tudo o que tá em volta e cacareja horrores e solta pena pra todo lado, e dá bicadas no galo sem parar um segundo de cacarejar... essa era eu eu ontem. Me comparei depois de alguns minutos a uma galinha muito brava soltando penas e bicadas.



Sou totalmente contra palmadas, sabe? Nunca batia nos meus filhos, no máximo, pegava um chinelo bem leve e batia nas maos deles quando estavam por demais desobedientes. E isso era o máximo que eu fazia e esses eram momentos extremamente raros! Acredito que a linha que divide uma palmada de um espancamento é muito tênue. Sempre fui a favor da conversa, do olho no olho e sempre funcionou muito bem com a gente. Mas hoje, com filhos adolescentes, é muito difícil ficar só no diálogo. Eu canso de falar, sabe? Parece que eu falo sozinha. Dois dos meus três filhos, sao adolescentes, a menina de 17 anos nao me dá o menor trabalho, é verdade que pode ser bem preguicosinha, e às vezes, desobediente, mas nunca ultrapassou os limites comigo, me respeita e tem os mesmos conceitos de vida que eu, por isso, nunca temos problemas, eu diria que ela é minha melhor amiga de todos os tempos. Já o menino, de 14, é muito complicado. Fala de forma estúpida quando está irritado e é isso que me tira do sério.
Uma das razoes que me deixaram chateada ontem, foi ver seu boletim. As notas pioraram e tinha observacoes da professora com relacao ao seu mau comportamento na escola (faltou dois dias alternados de aula pra ir encontrar uma menina e fazer compras em outra cidade, claro, ambas as vezes, sem eu saber). E isso se juntou a outras coisinhas bem chatas, duranto o dia de ontem. 

Depois do meu ataque de histerismo, claro, fiquei muito arrependida. Meu coracao disparava descontroladamente, meu marido ficou tentando me acalmar e Laura, minha filha, veio me abracar enquanto eu respirava ofegante no seus bracos queridos.  Por sorte nao acordei o bebezinho que nao gosta nadinha de ver situacoes de stress. Uma vez discutimos, seu pai e eu, em frente a ele e o vi muito nervoso, paramos na hora de falar alto e nos conscientizamos de que isso nunca deve se repetir em frente ao bebê.

Nao sei porque às vezes perco as estribeiras dessa forma com meu filho adolescente. Isso só acontece com ele. Parece que esse menino veio ao mundo só pra me irritar. É claro que nao é assim, mas é assim que eu algumas vezes, sinto as coisas. E o pior de se notar, é que ele tem MUITA coisa minha. Eu vejo pontos negativos meus nele, coisas que fazia na idade dele, por exemplo, e talvez por isso, me irrite tanto. Putz, eu tenho tanta coisa boa pra transmitir geneticamente, e vem um menino me mostrar todo o meu lado negativo assim descaradamente?

Meu marido diz que sou muito boa mae, que sabe que fiz uma escolha na vida,   de dar amor, e é assim que resolvi educar meus filhos, que sou paciente e tolerante, que decidi escutar as criancas em vez de só falar, e que por isso ficou tao preocupado com a galinhada (minha palavra, nao dele) que fiz ontem. 
Também nao gosto de reagir assim, claro que nao.
Mas tem momentos, que pelo amor de Deus, sao muito difíceis. 
Muito chato isso.

O pior sou eu ter consciência de que isso nao é legal, nem pra mim nem pra ele. Sei que nao vou alcancar absolutamente nada com isso, no máximo um dia ter um troco no coracao ou o que obtive ontem, arrependimento pela minha estúpida acao, além de ter dormido muito mal, e dor no corpo todo - o corpo  dói até agora!

Se você tem um (a) filho (a), que ainda nao entrou nesta fase, prepare-se desde já querida leitora. Faca o que puder pra se acalmar, trabalhe bastante o seu lado sereno de ser, faca terapias, seja zen, faca o que for, mas prepare-se para encarar a adolescência de seu querido bebezinho tao fofinho! Vai por mim!


Esta postagem é um pedido pra você. 
Você saberia me dar nos comentários, algumas dicas de como lidar com a raiva? POR FAVOR!!!!

à propósito, como se diz isso? Update? Esqueci de dizer, que uma dica eu aprendi ontem mesmo: ouvir poesia. Já conheceu o novo blog da Beth, onde ela recita poesias com seu sotaquezinho carioca? Uma fofa completa!! 

18 comentários:

  1. Como uma mulher que não é mãe, como eu, aconselha uma mãe de dois adolescentes a lidar com eles? rs. Acho meio difícil

    Mas sobre lidar com a raiva eu tenho me método. Sair de perto, imediatamente. Quando algo me aborrece, saio andando mesmo, quase correndo que é pra sair daquele lugar onde me aborreceu. E tento esfriar minha cabeça. Se consigo sempre? A maioria das vezes tenho conseguido, mas é um exercício para a vida inteira.

    E realmente a linha que separa umas palmadas de um espancamento é tênue. Eu fui muito espancada pelo meu pai e isso me marcou negativamente.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Ai Nina, minha querida, deu vontade de fazer um bolo Dona Benta e mandar bem quentinho pra ti! Daí vc bebe um cafezinho e a vida fica mais doce.
    Detalhe :no domingo eu me lembrei do Beto Barbosa cantando Adocica a minha vida, não tô bem pra dar conselhos, mas não é que a música me fez rir?
    Bola preta pro filhão desbocado, mamãe tem motivos pra ficar chateada e dar suaves bofetadas. Vc não é de ferro né Nina?
    Tenho certeza de que vcs vão conversar num momento mais tranquilo e a paz vai se estabelecer no lar da Nina lindeza.
    Bjs
    Márcia

    ResponderExcluir
  3. Oi Nina, eu sou mãe há poucos um ano e quatro meses, e sempre fui uma pessoa muito estouradinha pro meu gosto. E agora, então, esotu tentando começar a exercitar meu auto-controle. Tarefa dificílima. Meu filho com essa tenra idade é muito serelepe e não é fácil não manter-se calma e paciente. Ele pega tudo, derruba as coisas, nao pode pegar a mamadeira que quer jogar agua por tudo e se derramar, adora o proibido, quando quer fazer manha nao para de gritar e chorar (mesmo sem saber falar parece que fala muuuito) rs... Não é fácil não. Não posso te dar nenhuma dica, mas acredito que é completamente normal perder a paciencia as vezes!

    ResponderExcluir
  4. Oi Nina... difícil falar como eu reagiria, pois só estando na situação mesmo! Mas não se culpe! Nós, mães, sempre fazemos as coisas na tentativa de acertar e fazer o melhor para os nosso filhos, seja na paz ou seja na guerra, hehehe! bjos

    ResponderExcluir
  5. Nina, minha querida, antes de tudo: voce é uma excelente mae e nao deixe que nada te faca esquecer essa verdade. Educar um filho nao é uma tarefa fácil e é claro que muitas vezes vamos acertar e em outras errar. O melhor caminho é sempre educar com amor e isso significa corrigir quando necessario, nao passar por cima dos erros dos nossos filhos e foi isso o que voce fez. Talvez voce tenha exagerado um pouco, mas talvez seu filho precisava ver voce agindo assim para abrir os olhos e entender o quanto ele tem te magoado com as suas atitudes. Nao se cobre, Nina e nao fique sofrendo! Voce nao merece isso. É alguem especial e acima de tudo é humana. E perder as estribeiras de vez em quando faz parte da natureza humana da gente. Quanto a lidar com a raiva, também acho que é um exercicio para a vida toda e o caminho que vejo é pedir sempre a Deus que nos ajude nesse caminho tao dificil que é o de cuidar dos nossos filhos e mantê-los no caminho correto, nos dando paciencia, sabedoria, amor e nos conduzindo sempre segundo a Sua perfeita vontade.
    Forca, minha amiga! E que seu coracao se encha de paz!

    ResponderExcluir
  6. Nina
    A mamae era muito energica, na nossa adolescencia enquanto papai era o meio termo.
    Só que uma vez ouvi o papai dizer pra mamae.
    Voce agiu com certa dureza, com firmeza ou com muita firmeza naquele momento.Esta certa.
    Então não adule depois, não passe a mão na cabeça, não peça desculpas.
    Continue firme, pois o pior que fica na mente do adolescente quando voce pensa que agiu com muita raiva é que voce estava errada, o certo era ele, o adolescente e assim sempre em toda a fase deste adolescente ele vai acreditar que está certo.
    Por isso conte até 20 ou mais antes de partir para a galinhada porque o IMPORTANTE É VOCE NÃO VOLTAR ATRAS E NÃO ADULA-LO.
    Uma encostadinha nele não vai prejudica-lo não podemos é espancar.
    Só uma coisa voce tem que demosntrar.
    Diga que está com raiva do que ele fez e não da pessoa dele.
    Se não disse diga agora.
    OBS Eu escutei de meu pai para mamae que fazia escola de pais em Varginha.
    Sou solteirona tá?
    Tenho certeza que tem alguem mais apto do que eu pra falar.
    MInha adolescenia aconteceu a 35 anos atras.
    com amor Monica
    Um beijo no seu garoto. Eu posso dar tá?

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Oi Nina!!!

    É bem complicado educar filhos, crianças e adolescentes tem suas fases difíceis, dizer que o diálogo resolve, nem sempre é verdade porque muitas vezes não existe diálogo, para existir diálogo é preciso que ambos estejam dispostos a isto e criança e adolescente muitas vezes não ouvem nada, entra por um ouvido e sai pelo outro, muitas vezes os pais batem porque não tem outra saída. Acho que essa situação que tu passou muitas mães já passaram, não tem como não passar né? Esses são os ossos do ofício de ter filhos, ser mãe é padecer no paraíso, pois com certeza os momentos de alegria e felicidade que eles proporcionam é maior do que as divergências. Minha dica é quando tu tiver com raiva e perder a paciência te colocar no lugar deles e lembrar de quando tu era adolescente que também em algum momento passou por isso e conte até dez e vá ouvir uma música que te acalme, espero que resolva.
    Ah!!! Ficou bem bonito o novo visual do teu blog!!!
    Bjus
    Bia :)

    ResponderExcluir
  9. Eu tive 4 adolescentes juntinhos e não foi nada fácil. Tivemos estouros da boiada, de tudo um pouco.

    E sobrevivemos muito bem. Tudo que fazemos ,mesmo errando, é por amor e eles mais tarde vão se dar conta disso.Podes crer. Fica firme, deves educar e não dá pra te culpar assim...Um beijo,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  10. Ih, Nina, eu sei bem o que é isso, afinal tenho um desses ainda perto de mim, mas com o tempo eles vão serenando um pouco. Digo um pouco, porque é meio difícil mudar totalmente uma personalidade forte assim, mas é que o seu moleque está em plena 'aborrescência' e aí ninguém aguenta mesmo.
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  11. "Nao sei porque às vezes perco as estribeiras dessa forma com meu filho adolescente. Isso só acontece com ele. Parece que esse menino veio ao mundo só pra me irritar. É claro que nao é assim, mas é assim que eu algumas vezes, sinto as coisas. E o pior de se notar, é que ele tem MUITA coisa minha. Eu vejo pontos negativos meus nele, coisas que fazia na idade dele, por exemplo, e talvez por isso, me irrite tanto. Porra, eu tenho tanta coisa boa pra transmitir geneticamente, e vem um menino me mostrar todo o meu lado negativo assim descaradamente?
    Nina bem vinda ao clube! Me sinto exatamente como vc e não sei lidar com a situação. Duro ter menino adolescente me apavora o fato de certas situações fugirem do controle.
    Vou ler os comentários por aqui para ver se tem um que me ajude. Veio a calhar esse assunto. Obrigada por dividi-lo conosco.
    bj
    Lola

    ResponderExcluir
  12. Oi Nina,
    Uma colega de trabalho minha, que tem filha adolescente, faz o que a Dama de Cinzas comentou acima: quando ela tá a ponto de explodir com a filha, ela dá um tempo e sai de perto. Vai caminhar, vai fazer outra coisa, até esfriar a cabeça (pode demorar uma hora e pouco). Daí ela volta e conversa com a filha.
    Eu nao tenho filhos, mas já apliquei essa dica dela em outras situacoes em que estava explodindo de raiva. E dá certo :-D
    Beijo grande, Angie

    ResponderExcluir
  13. Oi Nina
    Os adolescente na busca de sua identidade confrontam o tempo todo, na realidade pedem limites. O fato de ele se parecer com vc nos leva a entender porque se irrita tanto com ele- é o espelho, entende???
    Faça com segurança o que achar que qu éjusto e não mostre culpa, pois eles adoram brechas...

    bjs,

    ResponderExcluir
  14. Ih nao sei dar dica nenhuma para lidar com a raiva. So sei que adolescente na maioria das vezes e irritante... e menino, acredito que devem ser ainda mais.
    E se a gente ta na tpm! Nuss... sai de baixo. Ate que eu bem que entendo, tambem ficaria p*** da vida em saber
    que o moleque ta matando aula.

    bju bju

    ResponderExcluir
  15. NOOOSA !Estava eu aqui procurando algo que me ajudasse com os problemas que estou tendo com a minha filha e encontrei o seu blog.Minha cara amiga(ja lhe considero assim pq temos muitos pontos em comum)vou lhe dizer a mais pura verdade, vc não vai ouvir nada que va te ajudar nem na net nem na sua vida em relação a vc e seu filho, todos os dias escuto varios conselhos mais nenhum ajuda na pratica é tudo muito bom de se ouvir mais na hora do "vamuve" tudo foge da mente da gente e não adianta a gente segue os instintos mesmo rssss.
    Ja estive a ponto de pegar minha filha na porrada ela com 16 anos, estou nessa faz 3 anos e juro por Deus ainda não sei como agir e pior que ela agora tem dado para mentir, oq me deixa com mais raiva.
    Te desejo toda a serenidade do mundo nessa fase.

    bjus fica com Deus!

    ResponderExcluir
  16. Ah, Nina , eu não dou conta . Quando vi ja meti a mão ou que estiver nela.
    Não queria ser assim, mas ajo no impulso da raiva . E como disse no comentario anterior,não acredito, sinceramente , que va sobreviver a adolescencia.
    Ainda bem que posso contar com o Fabien, mesmo que pouco, pra me ajudar com os meninos.Ele tem muito mais autoridade que eu .

    ResponderExcluir
  17. Ser mãe é uma m* . Nada do que a gente faz é bom o suficiente. Se a criança é desobediente é culpa da mãe. Se é criança boazinha ....É da personalidade.
    Acho que o melhor conselho ainda está na bíblia: corrija o filho com a vara para que ele não te envergonhe. Isto deve se desde pequeno mesmo. Esta psicologia moderna de ficar só na conversa resolve porcara nenhuma.

    ResponderExcluir
  18. Ser mãe é uma m* . Nada do que a gente faz é bom o suficiente. Se a criança é desobediente é culpa da mãe. Se é criança boazinha ....É da personalidade.
    Acho que o melhor conselho ainda está na bíblia: corrija o filho com a vara para que ele não te envergonhe. Isto deve se desde pequeno mesmo. Esta psicologia moderna de ficar só na conversa resolve porcara nenhuma.

    ResponderExcluir