17/06/2011

Da emocao de ser jovem, romântica e apaixonada

Vixi que hoje eu to lesa. To lembrando... se eu te fizer lembrar um pouco, então, e se a tua lembrança for boa,  você vai ficar lesinha também. Topa?
Se ainda resta em você uma pitadinha do romantismo que havia em você lá pelos 13, 14 anos, não tem como não se derreter vendo isso aqui...

Olha que coisa meiga que ele faz com ela... own!!

Você viu esse filminho? La Boum? Putz, eu não lembro desse filme com a lindinha Sophie Marceau. Mas a música e algumas cenas do filme, mexeram comigo, porque foi tudo o que eu vivi em uma parte da minha adolescência.
E por favor, o que é essa lindeza de música? Sooo romantic!!

Mas o que me fez ficar emocionada?
Ora, a lembrança do início da adolescência. 

Eu era uma menina romântica. E era rodeada de amigos bacanas nessa fase, claro, passada na vila militar. Ali tínhamos muitos, muitos amigos, meu Deus, nunca houve uma época na minha vida que houvesse mais gente em torno de mim como na vila. Sempre fui de poucos amigos, mas ali era algo especial, na vila todo mundo era amigo de todo mundo, e todos "namoravam" todos. E o que me faz especialmente lembrar da vila militar, é essa festinha em que a Vic (S. Marceau) está beijando um menino. 
Nós dávamos festinhas todos os sábados, variando, um dia era na casa de um, no outro sábado, na casa de outro. Os pais nos deixavam livres, não lembro de nenhum pai por perto da gente nas festinhas que dávamos, eles ficavam dentro de casa ou saiam pras suas próprias festas, então estávamos liberados, mas com a condição de nao entrarmos na casa. Nossa festa era na varanda e só. No máximo, ela era prolongada até a calcada. As luzes eram apagadas, ficava só uma ou outra lâmpada acesa, às vezes só a dos postes da rua, colocávamos uma mesa com alguns doces e guaraná e estava pronta nossa festa. Era só o que precisávamos. Sendo que a coisa mais importante, e que não podia faltar era música. Aquilo era o início do anos 80, exatamente a época do filme La Boum. As músicas eram as mesmas, o climinha romântico também. Esperávamos ansiosos a música lenta tocar, e íamos formando os pares, os meninos chegavam nas meninas com um risinho e pegavam na mão, levando a menina pro meio da varanda, pra dançarem.  Os namoros começavam ali, terminavam, pares voltavam, brigavam. Tinha muito beijo. Muitos risinhos. Cochichos. Mao na mão, abraços, olhares apaixonados. Conversas altas ficavam na calcada, ou quando todo mundo se sentava no muro baixo da casa, na vila linda que em vivi em Manaus,  pra conversar. Os casaizinhos românticos tinham o direito de ficar dançando abracadinhos na varanda. O legal era que fazia parte da festa todos os moradores da rua, todo mundo  criança ainda, 11, 12 no máximo 14 anos. Também os que quisessem participar, os  jovenzinhos que moravam na rua debaixo, ou os novos moradores da vila, que haviam acabado de mudar ou ainda os visitantes da vila, primos nossos, amigos de outros bairros ou  cidades. Enfim. O importante era ser amigo e curtir o romantismo que só os anos 80 tinham.
Chegávamos arrumadinhos na festa. Com uma ansiedade louca pra ver os nossos paqueras.
Era muito bom! Muito bom!
Meu coração aperta pensando naquilo que vivi.
Não tinha o "dono" da casa, não tinha o dono da festa, não tinha confusão, na tinha briga, ninguém ria de ninguém, não faltava nada, não sobrava nada. Era tudo perfeito!

Namoros, beijos, e muita música lenta.
E nada mais importava pra gente.
A pequena, feliz e romântica geracao dos 80´s!

8 comentários:

  1. Nina, que delicia de lembrancas que voce me trouxe com esse post e me arrancou lagrimas. Bom, com a quantidade de hormonio que eu tenho, nao eh dificil acontecer, mas foram lagrimas gostosas, pensamentos bons de uma epoca muito feliz.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Nossa, Nina! Gente!!! Por aqui, chamávamos essas festinhas de "dançante"e também tinha uma história de trocar o par, usando um chapéu ou uma vassoura, acredita????????

    Adorei lembrar disso!!!!!

    Beijo!!!!

    ResponderExcluir
  3. Nia.incrivel,meus 14 anos aconteceram na década dos anos "60"
    e o que vc descreveu aqui foi exatamente o que aconteceu na minha juventude duas décadas antes.Isso mostra que a grande mudaça aconteceu após essa decada.Tudo igual,músicas romanticas para jovens romanticos,moderados e amigos.Sempre cercada de gente e alegria. Essa música do filme é linda...escuto sempre na minha rádio Antena1 que inclusive toca pela internet.Boas lembranças mesmo.Saudades dos meus tempos também.
    Tentei ontem ver as fotos de se mexem, mas meu computador travou as duas vezes que tentei.Quem sabe numa proxima....bom final de semana para vcs ai longe.beijokasn

    ResponderExcluir
  4. Ai...Nina,lesei...hahaha!!!
    Bom demais, quem não tem recordações da adolescência?? O..delicia!!!
    A tua deve ter sido o máximo mesmo nesse lugar maravilhoso!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Nina,boa noite !!!
    Ahhhhhh estou com o choro entalado aqui na garganta...realmente a nossa adolescência foi bem diferente com esta de hj...e como...!!
    Então Nina,eu moro pertinho de uma vila militar,e posso dizer q tive excelentes amigos lá,pois estudávamos na mesma escola (primário e ginásio),olha qto tempo heim...!
    ahhhh agora está me batendo uma melancolia,tipo...saudade daquilo tudo,amigos,paqueras,passeios de bicicleta lá na vila...até concurso de "rainha",com direito a coroa e trono,fui a segunda princesa,afinal a rainha sempre era a dona da casa e a primeira princesa,a melhor amiga da rainha,mas nem ficávamos chateadas c/ este resultado,queríamos mesmo é nos divertir !!!
    Quanta diferença com os dias de agora...vai entender neh mesmo?
    Tenha um lindo dia de domingo com sua família!
    beijo.
    Vania.

    ResponderExcluir
  6. Oi Nina querida, viajei nas suas lembranças! A impressão que tenho é que havia mais inocência, mas nem por isto, menas diversão. Por isto fica esta lembrança de romantismo, de paquerinhas, cochichos... Tudo de uma leveza incrível! Adoro!
    Bjs
    Márcia

    ResponderExcluir
  7. Bons tempos né meninas???

    Ei Vania, menina, tu morou mesmo perto de uma vila militar, porque isso tudo que mencionou nós vivemos morando lá. Tudinho...

    eita saudade danada!
    Bjs pra cada uma

    ResponderExcluir
  8. NINA, A GENTE SE TERANSFORMA, COM O TEMPO...NUM POCO DE SAUDADES.

    Mas, desde crianca, eu sempre costumava transformar minhas saudades em realidade.

    E, por mais que eu seja bem sucedida na Europa...Eu ainda quero voltar ao Brasil, NIna..È algod entrod e mim, sabe? Uma coisa que me diz que esse dia, um dia, vai chegar...

    ResponderExcluir