09/02/2011

Explicando o post anterior, o da feiurinha que eu fui...

Esse post é uma resposta aos comentários no post anterior.


Ooohh meninas, vocês sao maravilhosas!! Obrigada pela gentileza de sempre. Bom ter um blog, né? Você desabafa e lá vem as pessoas queridíssimas te colocar pra cima. Que bom.

Mas olha, por favor, nao pensem que eu me ache feia. Nao acho! Absolutamente nao acho! Eu me acho até muito bonita... tudo bem, se eu tivesse alguns centímetros a mais eu iria me achar mais legal, mas  tudo bem, isso eu nao vou ter mesmo e já me aceitei assim como sou... Mas hoje nao tenho grilo nenhum com  beleza. O que escrevi ali foi motivado pela tpm que se aproxima, que é quando eu fico mesmo, muito sensível, e com um fato que veio à mente, que como disse a Pitanga, pode mesmo ser devido ao parto recente. Nao, nao, nao, nao me refiro ao corpo mudado depois do bebezinho nascer, esse tá meio acabadao mesmo, rs, imaginem vocês que fiquei 20 kg mais pesada na gravidez e agora, já perdi os 20 kg ganhose preciso recomecar a ginástica pra tentar colocar ordem na pele que perdeu elasticidade... mas corpo nao é problema, a questao é que eu lembrei esses dias, do que fizeram comigo na infância. Foi um comentário do meu marido que me fez pensar no assunto. Ele disse, depois de uns comentários sobre beleza lá em casa e com outra porrada de irmas que tenho por parte de pai: "Nina,  eu te acho a mulher mais bonita da tua família, seguida da Laura (minha filha) e da Nirley (minha irma mais velha). Entao eu perguntei a ele o quanto isso era verdadeiro, e ele disse que era o máximo de verdade que ele poderia dizer. Aí fiquei pensando: Mas meu Deus, isso é incrível e inédito! Eu sempre ouvi o contrário!! Toda a minha vida, eu sempre ouvi o contrário. Que loucura tudo isso...

Será que alguém aí pode entender?? Esse pode parecer um tema muito fútil, mas nao é! A gente tá falando sobre autoestima de criancas aqui. Eu era rodeada por irmazinhas bonitas e artistas, e era considerada um patinho feio mesmo, e minúsculo! Eu ouvia isso de todo mundo da família, até da minha madrinha, que era uma bruxa de tao feia, menos da minha avó. Acho que por isso eu a amava (amo) tanto. Ela nunca disse que eu era feia, ou coisa desse tipo, muito pelo contrário. Eu me sentia muito amada e protegida ao lado dela. 

Pra vocês terem uma ideia como essa visao foi tao difundida na família, leiam o que minha própria mae alguns anos atrás disse na minha cara: "a minha filhinha pode ser a mais feia das minhas filhas, mas me deu os netos mais bonitos..." ela falou isso, coitadinha, achando que tava me fazendo uma gentileza, eu vi isso nos seus olhos...  e eu fiquei rindo na hora, porque nao me restava nada mais a fazer... deu pra sacar o efeito que essa "feiura" tinha no resto da família e na minha cabeca??
Eu cresci complexada! E na adolescência ainda tinha peito grande num corpo magro e pequeno, minhas irmas me chamavam de vaquinha mococa. Hoje eu rio e já ri muito disso com elas, mas na época tudo isso doía muito, putz e como!

Mas olha, tudo isso nao tem importância. O que eu queria dizer com esse texto é que eu me vejo hoje muito diferente de antes, gracas a Deus, queria explicar também porque afinal eu sou uma menina feliz, apesar de ter sido a horrivelzinha lá de casa. Mas também queria falar do quanto me fizeram sofrer. Nao por terem maltratado a minha vaidade, mas por terem maltratado a minha alma... e essa, ainda está se restabelecendo dos maus tratos. Como eu disse, isso é um processo e leva tempo pras feridas serem saradas.

Eu queria poder dar um beijo em cada uma de vocês, queridas!! Vocês sao geniais, todas vocês, que certamente, tem seus grandes e sérios problemas, que tiveram uma infância cheia de traumas ou conheceram problemas na juventude ou os enfrentam  mesmo agora, tendo mil coisas pra lidar  ou ainda estao envolvidas com os problemas de outros e num mundo cheio de problemas maiores do que esses, e ainda assim conseguem tirar um pouco de seu tempo pra escrever coisas bonitas pra uma menina feinha, blogueira pirada, pensando em coisas dum passado tao remoto como esse.
Obrigada por serem tao bacanas!

15 comentários:

  1. Lendo seu texto lembrei que eu era a coisa mais espantalha por volta de uns 7 a 11 anos... troca de dentes, uns maiores e outros menores, um cabelo que tinha vontade proria em que cada fio ia para um lugar!! Ahhgg Na epoca um menino da rua (bonitinho ainda por cima) me colocou o apelido de Porta da Esperanca, o motivo? Simples: que eu ira ao Silvio Santos para pedir uma cirurgia plastica! hahah
    Por volta de uns 12 anos meus seios ja eram grandes para idade, minhas amigas ficavam me zuando dizendo que eu ia casar com algum americano porque no Brasil o negocio bonito era ter muita bunda e nao muito seio. hahah Serio!!! Penso nisso hoje em dia e vejo o quanto e ridiculo essa situacao!! Ao menos inconscientemente eu acho que fiquei na cabeca a ideia de ter um estrangeiro como namorado. heheh :=)

    Mas essa TPM e assim mesmo!! Me deixa doidinha tbm! Fico sensivel, estressada, uma metamorfose bombastica ambulante... a gente bem entende tudo isso! :)

    ResponderExcluir
  2. You´re beautiful! You know this.

    ResponderExcluir
  3. Ja, du bist sehr Hübsch Liebe Nina!
    Fico feliz que o espelho (que tá no seu coração) parou de mentir pra você :)
    Beijos!
    Márcia

    ResponderExcluir
  4. Minha linda menininha feia!
    Tá bom, entendemos tudo agora, mas o que mais importa mesmo é que o maridão gosta assim, te acha linda e ponto final. Esqueça tudo, ok.

    Olha, você está lá no meu pedaço hoje. confira.
    beijinhos cariocas

    ResponderExcluir
  5. Nina, você é mesmo uma "nina", que lá em Portugal quer dizer "pequenina querida". Quando dizemos "anda cá minha nina", é o máximo de carinho e amor. E é isso que você tem aqui em todas as amigas, que mesmo de longe, te querem tão bem.

    Olha, "conheci" ontem a Beth/Lilás, através do teu blog e amei o lugar. De lá já passei para um outro do Sulll e tudo mais. É a integração máxima da blogosfera. Agora, vá alguém dizer que somos fúteis! Hein??

    ResponderExcluir
  6. Oi Bonitona!!!

    Tu me fez lembrar o filme “Uma Linda Mulher”, não sei se tu viu? Tem uma cena que a Julia Roberts diz que ela passou a vida toda ouvindo que ela era feia e incapaz ou algo assim e ela disse: “e você passa acreditar nisso” então o Richard Gere diz: “você pode muito mais que isto, você é inteligente” Não lembro direito ou precisamente o que foi dito mas era algo mais ou menos assim e te digo mais a beleza esta nos olhos de quem vê assim como se vê os outros conforme tem no seu interior... no seu coração, portanto Nina tu és linda e uma grande mulher, com certeza as pessoas que falavam isso não tinham a intenção de te magoar ou diminuir mas as pessoas na maioria das vezes falam muitas bobagens e não se dão conta... nosso exterior nada mais é que o reflexo do nosso interior... como tem gente que aparenta uma coisa mas quando tu vai conhecer é horrível!!! Deixo um pensamento que não sei de quem é mas concordo plenamente:

    "Não deixem que lhe façam pensar que você não é capaz de fazer algo porque essa pessoa não consegue fazer. Se você deseja alguma coisa, se quer realmente, lute por isso e ponto final"

    Beijos sua linda!!!

    Bia

    ResponderExcluir
  7. Oi Ninoca!
    Eu ando tão preguiçosa que nem comentei no post anterior... Ainda bem que você se descobriu linda, o que eu concordo plenamente, hihihihi...é muito bom a gente se assumir e se amar. É lógico que às vezes bate uma recaída e a gente num se acha muito legal. É um fio de cabelo que fica branco, uma espinha que desponta no nariz, uns quilinhos a mais na balança e na barriga, mas no geral a gente tem mais é que se achar linda do jeito que é. Eu sou a gordinha mais linda que eu conheço, kkkkk... e ai de quem disser o contrário!
    Ah, outro dia eu estava fazendo umas transcrições de umas entrevistas gravadas no Amazonas, em Parintins, coisas de um projeto de pesquisa de uma empresa daqui e o nome da entrevistada é Nirley, ela é da FUNAI lá. Num é tua irmã não hein? hehehe...seria muita coincidência né?
    beijos Nina linda!!

    ResponderExcluir
  8. Esse Sirko é danado!
    Sabe o que acontece na real? É que somos muito MULHER, temos conflitos e um pacote cheio de surpresas, eu falo pro Maridones Davi: se você não tem medo pode entrar.

    Nininha beijins em você e nos seus:*****

    ResponderExcluir
  9. EU SIMPLISMENTE AMEI TUDO NO TEU BLOG, LI VARIAS COISAS QUE ME IDENTIFIQUEI MUITO. : )
    QUEM NAO SE ACHA FEIA UMA ÉPOCA DA VIDA. EU MESMA, ME ADORO! SÓ PODERIA TER MAIS PEITO. MENOS ESPINHAS E CABELO LISO. hahaha.
    EU ADOREI. ESTAREIA AQUI SEMPRE, VOU ATÉ TE COLOCAR NOS FAVORITOS.

    bjs.
    www.sonhosotarios.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Nina, fiquei emocionada com seu post anterior. Me vi tanto nele.
    Que bom que a gente cresce né e aprende a se amar. Assim a opinião dos outros passa importar menos.
    Me motivou até a fazer um post lá no Lichia Doce. Fiz o link para seu post, claro.
    Se quiser, pode conferir aqui:
    http://lichiadoce.blogspot.com/2011/02/terapia-do-desabafo.html

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Nina,
    teu texto é muito importante para que as pessoas pensem bem no que dirão as suas crianças, porque elas são como um CD virgem elas vem para serem preenchidas por aqui, por nós que as rodeamos. Eu sei que tem personalidade, que tem (pelo menos eu acredito) em coisas gravadas no espírito, lembranças passadas, mas tudo que a gente diz ou faz a elas fica marcado. Eu sempre penso nestas coisas quando vou dizer ou digo algo áspero aos meus sobrinhos. Pois como aconteceu na tua infância, eu também sofri porque era muito baixinha, me chamavam de raquítica porque era muito magrela até os 9 anos, quando comecei a menstruar, antes de todas as gurias que eu conhecia. Fui a primeira a usar sutiã, com 11 anos e me renderam cantadas e grossuras incontáveis. Tudo isto ficou gravado, hoje nem penso mais, creio que consegui superar. E o bom é que consigo ter muito mais empatia pelas crianças, sejam elas quais forem, porque passei por uns momentos não muito legais. Parece que os adultos esquecem o que passaram quando crianças e depois reproduzem o mesmo que as pessoas grandes fizeram com eles.
    Parte do que nós somos hoje de alguma forma é resultado daqueles momentos da infância, com baixa estima, algumas vezes com bullying. Teu post faz com que, de alguma maneira, olhemos para trás e pensemos se não estamos reproduzindo alguma "verdade" que os adutos nos diziam quando éramos pequenas.
    Muito obrigada por ser esta menina tão especial, que compartilha sua felicidade conosco.
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  12. oohh Lu, incrível o que vc escreveu, pequena, tao dolorido.. obrigada por ter me avisado.

    Leli meu bem, tbm acho importante que os adultos entendam isso, o qt as nossas palavras tem poder, o qt de exemplos nossos filhos pegam da gente e levam pra sempre consigo. Eu vejo aqui em casa, com meus filhos, eles lembram de algumas coisas que ficaram marcadas pra eles e eu nem pensava que um dia ouviria certas coisas deles, eles lembram de coisas que a gente nao levou como algo sério, na época... é impressionante. e assustador tbm. tem gente que trata crianca como se fosse elas nao tivessem capacidade de entendimento, nao agradecem, nao pedem por favor, nao conversam, é só na porrada, na grosseria, tratando como se fosse uma coisa.. coitados, nem sabem o que se passa naquelas cabecinhas ,gravando tudo pra um futuro meio distante, nos mostrar como estávamos enganados... obrigada pelo comment. Ahhh, eu tbm fui a primeira a usar sutien e ainda vou falar dessa tema horrivel pra mim lá no cronicas... foi horrivel!

    ResponderExcluir
  13. Nina, que coisa... Houve muitas mudanças na minha vida e eu não vinha aqui há algum tempo, então fui lendo de cima para baixo e justamente pensando, quando vi sua foto no post de Roma, como você é bonita!
    Levei um susto quando li esse post e o outro abaixo, só pode ser TPM mesmo, porque você é bonita demais!

    Ah, esse negócio de auto-estima, tenho tanta preocupação em como acertar o ponto... Eu acho minha menina muito bonita, acima da média mesmo, daquela que as pessoas param na rua para elogiar, e eu sempre tenho medo que ela fique vaidosa demais. Vou sempre com cuidado nos elogios, e lembrando sempre que, assim como você, há que ser bonita por dentro e por fora.

    Beijo, xará linda!

    ResponderExcluir
  14. poxa eu postei um comentario grandao e bem legal, depois deu erro e eu perdi todo o texto... droga... resumindo MUITO o q eu disse antes e q nao foi salvo... o q vale eh a beleza interior das pessoas, vale mto, hj eu sei disso, e certamente o seu marido foi sincero ao dizer q vc eh a mais bonita da sua familia, ruim seria se ele disesse q vc eh a mulher MAIS bonita do mundo, pq isso seria MENTIRA ne... ele AINDA NEM ME CONHECE, hauaiahauaiahauaiahauia brincadeirinha bjao te admiro mto, por tudo q vc escrve e expoe de uma forma tao sincera.

    ResponderExcluir
  15. Texto estonteneante neste blogue, visões deste modo dão motivação a quem quer que reflectir neste blog :/
    Escreve muito mais de este blog, a todos os teus utilizadores.

    ResponderExcluir