21/01/2011

Rotinas e coisas tristes...

Todo dia de manha tenho um ritual. Acordo mais ou menos às 7 horas, preparo meu café e vou junto com ele e meus paezinhos olhar meus emails, os blogs e cuidar de coisas que só posso fazer pela internet. A casa já está vazia porque as duas criancas já sairam pra escola e o marido já me deu um beijinho de tchau e bom dia bem cedinho. Pedrinho ainda dorme, porque se o bebê passa a noite toda acordando umas 5 vezes, é natural que ele seja um dorminhoquinho na parte da manha. Entao esse horário é o do meu sossego. E eu adoro esse horário, essa paradinha, que pra mim, é tao importante. Estou falando da minha rotina. Tem gente que gosta de dizer que nao gosta de rotina, que a gente tem que tentar novos caminhos, abrir novos horizontes, sair da rotina, enfim. Eu nao concordo. Rotina é fundamental pra gente se encontrar e saber onde estamos, quem somos, por onde comecamos. Eu gosto da minha  rotina e nao gosto que me tirem dela. É claro que entendo o que as pessoas querem dizer com sair da rotina... mas essa rotina nossa de todo dia é tao boa!! 
Pra ser bem sincera, nem gosto quando os meninos estao de férias, porque eles me tiram isso, essa paz da manha, por exemplo. Isso logo no início, porque depois já vira uma rotina tê-los por perto e aí eu me adequo a eles. Mas é isso. Eu gosto da tranquilidade de estar sozinha. No meu tempo. Falando comigo mesma.

...
...

bem, estou falando isso por causa das pessoas que perderam tudo nas enchentes no sudeste do Brasil.
Nao queria falar sobre o tema, nem vou me demorar, mas tem coisa que nao dá pra calar. Nao dá. É tudo tao triste. Ontem, mais uma vez, chorei. Chorei de solucar em frente a TV vendo as cenas da destruicao que as chuvas deixaram. Rastro de lama. Pessoas que perderam parentes. Que perderam tudo, muitas perderam a vida. Voce já sabe de tudo isso, viu tudo e deve conviver com esse tudo diariamente enquanto caminha pelas ruas ou vê o noticiário no Brasil. Deve ter um medo quando vê o céu formando chuva, nao? Um trovao, o acúmulo de nuvens. 

Muito triste. Todo verao, a mesma coisa, meu Deus.

Nao, nao vou me alongar neste post. Tava só pensando como seria sair da minha mágica e tao querida rotina se algo assim acontece, meu Deus. Quanto tristeza... Tem certas coisas que nos fazem ficar se sentindo tao pequenos... tao inúteis, tao acostumados a ver as coisas de forma tao banal...

* * *

Tem um pessoal dos blogs tomando algumas atitudes em prol dessas pessoas, li algo na Elaine Gaspareto, sobre uma Rifa Solidária. Pra quem tiver interesse, aqui o link dela.

Um bom fim de semana gente, é o que eu desejo. Com sol e mais alegria ao Brasil. O nosso querido...

12 comentários:

  1. Eu me sinto segura com rotina tambem, mas nada melhor que sair da rotina com umas feriazinhas, e o melhor ainda e quando acabam as ferias... e depois de ter curtido bastante, poder voltar ao bom e velho costume.

    A situacao la e triste mesmo. O pior e perder os entes queridos, eu sei que nao e facil perder a casa, a moradia, fotografias, entre tantas outras coisas, mas tudo isso com as pessoas que amamos buscamos forcas para construir tudo novamente. Peco a Deus que de forca e protecao a essas pessoas desamparadas fisicamente e emocionalmente.

    ResponderExcluir
  2. Nina,
    Tem gente que, quando perguntamos sobre como foi o dia, respondem: ah, foi um dia comum. E falam como se isso fosse ruim. Eu amo dias comuns. Em dias comuns a casa da gente não cai, não é levada na enchente. Em dias comuns ninguém cai doente, nem morre. Em dias comuns a rotina está lá. Graças a Deus!

    Muito obrigada por linkar o post da rifa.
    Já enviamos ajuda para Teresópolis e também um pouco de dinheiro para a ong que está resgatando os animais.

    A televisão não mostra tudo, mas tenho lido relatos de blogueiras que estão lá dizendo que as cidades cheiram morte, que é comum tropeçar em pés e mãos, restos dos corpos que jamais serão resgatados. Um horror sem tamanho...

    Beijossss, querida, e um beijinho nesse bebezinho dorminhoquinho

    ResponderExcluir
  3. Ei Nina!
    Rotina demais é ruim, mas na medida certa faz um bem danado. Também estou muito triste com a situacao do Rio, de Minas, de SP. Como vc disse a gente parece estar revivendo o ano passado e é muito triste pensar que possivelmente veremos algo assim no ano que vem. Que a ajuda chegue nas maos de quem precisa e que aja consciencia de que é preciso mudar a situacao evitando mais mortes.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu qria ter esse tempinho pra mim, mas a Colina (Maria Carolina) acorda 5x por noite, mas a 7 da manha ja ta toda ativa e de manha geralmente nao rende :S
    E o pior ela so dorme depois da 1 da tarde... mas estou me programando pra rotina entra de ez aqui em casa, porque sabe né... muitos filho e sem organiza'~cao não dá...

    Beijosss
    http://danitiepo.com.br/

    Dany

    ResponderExcluir
  5. É, amiga, melhor muitas vezes é ter esta rotina abençoada!
    O verão por aqui no sudeste tem sido a cada ano mais triste e chuvas avassaladoras. Tudo bem que é a região mais povoada do país e brasileiro ainda tem mania de morar sempre pendurado ou aglomerado, nunca ficam distantes, tem sempre casas coladas às outras. Sabemos também que os governos não se preocupam, ou melhor, não se preocupararam até hoje com isso, em ver o que está errado e proibir ou arranjar moradias decentes para as pessoas de baixa renda e o que estamos vendo é esse desastre geral.
    Mas, parece que agora, com a natureza retomando o que é dela, ou seja, os cursos naturais dos rios, vão ter mais respeito em não costruir ou deixarem construir nas margens ou vales por onde tais rios precisam passar.
    Estou neste momento escrevendo daqui da minha casa na serra de Petrópolis e digo=lhe que por aqui não houve o cataclisma que se instalou nas duas outras montanhas próximas, mas já vemos as ruas bem castigadas no asfalto e as pessoas sempre preocupadas se não vem alguma chuva forte de tarde.
    Fui ontem e hoje levar coisas na Cruz Vermelha e está abarrotada de donativos, gente demais trabalhando, caminhões gigantes levando daqui para as outras serras e eu, queria tanto trabalhar como voluntária também, mas nem precisaram de mim, afinal os jovens em férias estão ajudando demais, alegres e fortes, levantam caixas de água, colchões, entram naquelas pickups grandes e saem felizes para levar nos locais que foram mais atingidos.
    Graças a Deus nosso povo é solidário nestas horas, mas sabemos que o poder publico tinha que fazer mais e agora que o dinheiro vai entrar aos montes, fico imaginando as caras dos safados políticos, contando o quanto vão encher seus cofres.
    Neste momento faz uma noite linda, fresca e cheia de estrelas. Vou jantar fora com meu marido e tomar um vinho, afinal a semana foi braba e eu tenho feito a minha parte, ajudando, participando e quem não puder chegar tão perto quanto eu, deve pelo menos fazer orações, pensamentos positivos para que as chuvas cessem ou que pelo menos venham fracas.
    Obrigada por suas lágrimas, mesmo tão distante, vejo que seu coração continua plugado ao seu povo brasileiro. Você é muito querida.
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  6. Olá querida!

    Olha, eu também já chorei muito...
    Muito triste mesmo, e tá cada dia pior os temporais aqui... até tornado teve esta semana.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. nem fale Nina, pura tristeza isso tudo, ontem vi na TV que ja começou em Santa Catarina de volta...
    Quanto a rotina, eu adoro, gosto muito também quando os meninos estão na escola e eu em casa. Uma delicia eu e eu num nada gostoso.

    beijins em vocês

    ResponderExcluir
  8. Nina,
    Quase todos os taxistas da Argentina me perguntaram sobre as enchentes, e quando falo com minha familia, eles sempre mencionam a chuva.
    E realmente muito triste, a gente assistir no conforto do nosso sofa o sofrimento de quem tem que recomecar. E se ha consolo nisto, que agradecamos a Deus por toda a fartura que temos na vida, inclusive os moveis no lugar.
    Beijos lindinha!
    Marcia

    ResponderExcluir
  9. Nina, sei bem do que vc fala em estar sozinha, sem estar só. Quem é mãe em tempo integral, precisa desses momentos de silêncio para fazer o que quiser. É muuito bom!

    Olha, o povo aqui tá ajudando no que pode. Você conhece bem o brasileiro, né? Há voluntários trabalhando por toda a parte, mas essas chuvas de Verão já são um caso antigo. Só que dessa vez foi um tsunami que veio do céu.

    ResponderExcluir
  10. Nina,

    Também falei de ajuda para as vítimas das enchentes no Rio (e agora aqui pertinho, em Santa catarina) no meu blog.
    Me visite:
    www.arteamiga.wordpress.com

    ResponderExcluir
  11. Ai, Nina...Cada coisa tão horrorosa nos noticiários...Não dá para assistir TV sem se emocionar...Quanta tristeza! Você acredita que Elisa agora não pode nem mais ouvir um barulhinho de chuva que se desespera? Está apavorada com o que viu na televisão...Fico pensando também em como a rotina não faz falta para essas pessoas...Mas, vamos que vamos.

    Beijos!

    Rê.

    ResponderExcluir
  12. Nina
    Voce falou sobre rotina.
    Eu quando trabalhava minha rotina era deliciosa e eu adorava.
    Hoje também mas minha vida muda sempre. Uma hora estou aqui em BH outra hora lá em casa, outra hora passeando.
    Já me perguntaram sobre meu trabalho.
    Ai me dá uma vontade de dizer que estou bem assim mas minha irmã me ajuda dizendo que trabalho pra ela.
    Mas só finjo que trabalho pois sei poucas coisas de odontologia.
    E assim meu tempo vai andando do jeito que sonhei lendo lendo e andando quando quero e escrevendo o que mais gosto de fazer.
    com carinho Monica

    ResponderExcluir