09/06/2008

Boba!!

Tem um programa de tv aqui, na verdade, baseado num outro, americano ou inglês, não sei, chamado Frauentausch, ou seja, troca de esposas. Vocês já devem conhecer, pois na TV paga no Brasil, havia algo parecido e até na Record, que passa aqui, já ouvi um comercial sobre o programa que se passa no Brasil.

Confesso que to adorando assistir. Meu marido detesta, diz que é um programa
idiota, mas na verdade, é muito engraçado e ao mesmo tempo, interessante.


Imaginar que uma mãe muda de lugar com uma outra por dez dias, é coisa de maluco. Tem cada figura! A gente vê cada coisa. Pais que fumam dentro de casa na presença de pequenas, muito pequenas crianças, esposas que saem pra discoteca ou pra um bar na companhia de suas amigas e diz na cara dura que gosta de flertar com outros homens enquanto o marido fica em casa, cuidando da casa e dos filhos, mulheres que nunca cozinharam, homens que nunca fizeram absolutamente nada em casa, só ficam o dia todo em frente a TV, crianças desobedientes, mulheres frustradas, famílias liberais demais, que tem filmes pornôs, p exemplo, dentro de suas estantes, ao alcance das crianças pequenas, casa imundas, homens mandoes, mulheres machistas, enfim, uma infinidade de tipos variados de pessoas, que se encontram e se confrontam. Incrível o que se vê em tais programas.

Eu me divirto, enquanto aprendo um pouco mais do idioma e conheço um pouco outras realidades.

Depois de 10 dias exaustivos, as mulheres voltam pra casa e felizes e emocionados, todos percebem o valor da mãe, do pai, da família que cada um tem.
Até quando? é a pergunta.

Porque demoramos tanto pra dar valor às coisas e pessoas que temos ao nosso lado?

Porque, mesmo sabendo que alguém vale muito pra nós, mesmo assim, não demonstramos nosso amor ou nossa gratidão? Porque precisamos de uma separação de 10 dias como o Frauentausch ou de um choque como o de uma notícia triste e súbita de que alguém que a gente gostava muito se foi pro andar de cima, antes de nós termos „tempo“ de mostrar o quanto ela era especial pra nós? Perceber o quanto tão pouco demos de nós mesmo pra esse alguém?

Eu brigo todo dia comigo mesma pra despertar a gratidão de certos momentos na minha vida. Erro todo dia, todo dia me esqueço do que prometi ontem. Todo dia me decepciono quando vejo que minhas promessas são desfeitas a cada amanhecer.

E isso me deixa furiosa.

Porque eu quero ser grata por tudo o que tenho, por tudo o que tive. Quero aproveitar cada momento com essas coisinhas que tenho hoje. E olha, que tenho muito o que ser grata. Mesmo quando em situaçoes extramamente difícies, quando eu não tinha nada, eu tinha muito.

Eu quero é correr pra abraçar, pra beijar, pra brincar, pra simplesmente amar o que tenho, e o que tenho é a minha família. E pra minha família quero mostrar meu amor, sem medo de parecer bobo.


Eu não me importo de parecer boba. E você?

12 comentários:

  1. Eu não tenho medo nenhum de paracer boba,mas esses dias percebi que até sufoco as pessoas com minhas demonstrações de amor, dizem que de tanto amor, sou possessiva! Fiquei tão nervosa com isso,mas vai ver que eu sou mesmo e percebi que eu tenho que parar de ser assim porque eu me machuco quando não recebo o mesmo tipo de amor.
    Nina, mamãe está melhor, conseguiu o remédio graças a Deus!
    Obrigada por tudo!
    Grande Beijo

    ResponderExcluir
  2. Eu estou com o seu marido, esse programa é detestável.
    Não me sinto minimamente identificada com essas mulheres do programa das trocas.
    Dou muito valor ao que tenho. Todos os dias. Esforço-me por ser assim e nunca esquecer. Não quero esperar que a vida me dê uma nova oportunidade.

    E você não é nada boba, é muito certa até!.
    Beijos Nina.

    ResponderExcluir
  3. Ah Nina, meu caso nem é o medo de parecer boba.Mas o muro que foi erguido.Lembra ?
    Mas dou valor e sou grata a cada dia.Por tudo.

    ResponderExcluir
  4. Nina,

    Medo eu até q não tenho. Mas sei lá, preciso mudar muito ainda...
    Mas tô melhorando, minha filha tá me ajudando...

    Bjux querida!

    ResponderExcluir
  5. Nina, amanhã tem desafio e presente no Ares.
    Pode ir buscar!

    ResponderExcluir
  6. adoro textos como esse, tão espontâneos...

    ;)
    http://strangerbeautiful.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Pô Nina estava super preoculpado, um monte de dias sem noticia,sem nehuma mensagens ou fone ou sei la ateque em fim voltaram a escrever uga uga sua invejosa9bricadeirinha)

    ResponderExcluir
  8. Oi Nina, as vezes assisto Troca de Esposas(gosto de um reality), não é um dos meus favoritos, mas se vejo que tá passando paro pra ver, aqui passa no People and Arts(TV paga), meu marido também não gosta, sou grata ao que tenho, mas me divirto vendo a "desgraça" alheia...
    De boba você não tem é nada.

    Beijins

    ResponderExcluir
  9. Oi Nina!!
    Não me preocupo nem um pouco de parecer boba! Adoro ser carinhosa e demonstrar para as pessoas queridas o quanto as amo. Como vc falou, depois elas vão embora e aí a dor é pior! Abrace, beije quem vc ama! Bobos são os que se privam disso!
    Bjão grandão!!!

    ResponderExcluir
  10. Nina, eu nao tenho medo de me expor de forma sentimental. Eu sou de dizer logo se gosto. Se nao gosto, tbm. A minha famíliaé tudo. E eu aprendi a ser uma m~~ae melhor quando eu descobri o quanto de amor tinha dentro de mim. E nao foram os partos que me fizeram isso. Foi quando eu percebi ser capaz de amar uma criança como se tivesse vindo de mim. esse momento foi mágico e aconteceu no continente africano.Me atrelei a elas de tal forma que não vivo sem doar um pouco do que tenho dentro, bem no nonfundo do ser.bjs e dias felizees
    Grace Olsson
    www.eueorenascerdascinzas.blogspot.com

    Eu votlei a postar algo, recentemente.

    ResponderExcluir
  11. as flores amarelas que se tranasformam em óleo vc ver tanto na Suécia. Eu fico maravilhada com a distinção das estações.

    ResponderExcluir
  12. Vamos derrubar as barreiras Kathita, vale à pena amar.

    obrigada a todas meninas e meninos pela visita e pelas opinioes, gostei de ver todo mundo sem vergonha, é isso aí.

    Ruy, a nossa net tá mt ruim e pra ligar, também tá meio complicado, assim que der telefonamos pra ti. Tá tudo ótimo por aqui, nao se preocupe.

    ResponderExcluir