09/05/2008

De saco cheio

Ai, eu tô de saco cheio de só falar de mim, já enchi o saco de tanto dizer eu, meu, na minha opinião, pra mim.

Tô cansada de querer ver a mim mesma no espelho, de querer ver a mim mesma no centro.

Não nasci pra estar na frente de nada. Sou do meio , mediana desde sempre. No tamanho, nas médias escolares, no nascimento entre as irmãs, sou do meio, sempre mediana, nunca nota 10.

Estou de saco cheio de falar de mim.

Queria me ausentar de mim mesma por alguns instantes e limpar esta alma vaidosa na água humilde de algum rio, que corre em algum lugar.

Queria me refugiar na simplicidade. Queria eu hoje, voltar à calmaria de pisar na terra, de tomar banho de rio, de ouvir o barulho de um motor de um barco velho pó pó pó

Queria me banhar no rio e me secar ao sol
Deixar o cabelo secar à sombra, e ter uma flor de ibisco neles e areia na mãos. Queria parar.

Não quero estar no centro. Quero ouvir alguém que não seja eu mesma, dar a mão à menina que fui um dia e que se perdeu em algum lugar do caminho

Queria fazer um afago em sua cabeça e dar um abraço apertado e dizer que tudo vai ficar bem, que tudo já passou, que ela não precisa fugir

Queria dizer que o futuro será bom e que tudo o que ela passou é pra ela entender que é necessário, porque isso tudo está acima do que ela pode compreender

Queria dizer que o bicho papão não está mais debaixo da cama e que por isso ela não precisa mais se encolher com medo. Ou talvez o mais importante, queria dizer à menina que ela não precisa mais fingir que está tudo bem.

Queria calar a minha própria voz e dá-la à menina de presente, pra ela poder falar
Gritar

Mas ela está num cantinho ali, chorando silenciosamente no jardim, procurando fadas que se escondem entre as flores e na terra debaixo dos seus pés há um buraco que ela não vê.

Ela faz de conta que não está ouvindo e que não fala. Ela não quer ser ouvida, porque se a ouvirem, as pessoas não vão entender o que ela diz. Não irão compreender. Não irão acreditar.

Ela não quer ser ouvida. Hoje eu também não.


Xii, sinais de TPM? É, to vendo aqui umas espinhas chegando... TPM certamente

10 comentários:

  1. Nina, foi vc que escreveu essa lindeza toda? Que inspiração, viu? Queria eu ter uma tpm assim, rs, que me deixasse tão lúdica e ao mesmo tempo tao centrada. As vezes me sinto assim também. Meio perdida...de manhã eufórica de alegria, feito uma criança levada, a tarde silenciosa e á noite nostalgica...às vezes mudo a ordem das coisas, mas acontece. Acontece de acordar triste, e a tarde me sobe uma alegria explosiva, aí já gosto muito...e a vida é assim. E mulher é um bicho esquisito, pode crer...

    Olha, pisente é uma forma serelepe de dizer PRESENTE, rs. Eu adoro mexer com a Dama...e ela adora mexer comigo...e a gente segue resenhando!

    Beijooooooo

    ResponderExcluir
  2. Todos nós nos questionamos e todos fazemos regressos ao passado.

    Mas o mais importante é viver o presente com toda a força e com muita intensidade, porque é isso que vamos levar para o futuro

    Bom fim-de-semana, para si.
    Bjs***

    ResponderExcluir
  3. Toma aqui a minha mão, menina.

    Vamos passear lá fora, tomar banho de rio e não conversar sobre nada...

    Bjux querida! Estou com vc.

    ResponderExcluir
  4. Vamos passear sim! todas nós. Acabei de voltar de um passeio e a menina já está feliz de novo! Ehhh nada como movimentar o corpo pra acabr com uma tpm chatinha... Cris amor, como diz a Rita Lee, "mulher é bicho esquisito, todo mês sangra"; é isso mesmo Patti e é isso o que eu faço mas algumas vezes preciso chorar minhas mágoas, saio renovada; ei Marcinha, vamo lá??! caladas? hmm prometo tentar! Bjs meninas queridas!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Nina!
    Como tudo na vida ... uma coisa leva à outra e assim chego até teu mundo colorido. Vim lá das terras da Cris e percebo que tua janela está límpida e tudo por aqui se pode ver: paisagens.
    Adorei esse teu texto que propõe um certo abandono ... um certo desapego pra poder encontrar a essência. Mais do que TPM, acho que teu momento é um tempo de resgate e lindas novas linhas sairão desse "tempo"... que pode ser amoroso. Faça ser.
    Virei passear aqui mais vezes.
    A gripe está se indo e seu beijo foi guardado ... bem longe dela.
    Bel.

    ResponderExcluir
  6. Nina, {prazer, meu nome é Sonia, tá em SGi, porque como quase toda criança nascida na década de 70 tenho dois nomes e minha familia só me chamava pelo segundo nome, que é Giselia. Depois que engravidei do Caio, resolvi que queria ser algo mais importante e assumi de vez o SONIA(hahaha).}

    Que beleza de texto, dou sempe uma passadinha por aqui e em outros blogs pra pegar um pouco de inspiração, mas esse me arrebatou. No fundo acho que mulher é tudo muito igual. Tive uma TPM cavalar no fim de semana que nem eu estava me agüentando, fiquei com pena dos meus meninos, porque meu universo é masculino, filhos marido... Uma loucura.
    Parabéns pra você.

    Muito bom dia e um começo de fim de semana fabuloso.

    Beijins do continente de cá.

    ResponderExcluir
  7. Bel linda, seja bem vinda. Amei te ver por aqui, na nossa (como vc falou)janela, às vezes indiscreta, rsrs. Eta gripe chata hein? bom que tá indo embora. Outro bj pra ti

    Ahh Sonia, tenho tbm dois nomes, passei a gostar há pouco tempo deles juntos. Poxa, vc tinha estado aqui e nunca falou nada?? volte, volte, volte sempre.
    Bjs pra vc e os meninos

    ResponderExcluir
  8. Bom, como vc não vai entrar no final de semana eu tenho umas coisinhas pra dizer pra vc: Obrigada por ser amiga, por ser companheira,ouvinte, confidente,zelosa,amorosa, enfim,uma mãe maravilhosa que enche meu coração de alegria e amor.
    Feliz dia das Mães e saiba que vc não é só mãe da laura e do João, é tamb´rm de nós todas!
    Ah! Quanto colocar o comentário no blog, eu faço sempre isso,não sei pq tá dando erro :(

    ResponderExcluir
  9. "Não sei separar os fatos de mim,
    e daí a dificuldade de qualquer precisão,
    quando penso no passado."
    Clarice Lispector

    Um afetuoso abraço.

    ResponderExcluir
  10. Oh Carlinha, que bom saber que tenho mais um pouquinho de filhos... doces filhos!

    Ro, gosto demais de Clarice Lispector, aquela mulher era demais, não era?

    beijocas

    ResponderExcluir